Bahia

Chapada Diamantina sem carro: 7 dias entre Capão e Lençóis

Bahia | 04/07/17 | Atualizado em 14/01/19 | 37 comentários

De todas as pessoas que conheci visitando a Chapada Diamantina (e olhe que não foram poucas), não teve uma que não falasse que queria voltar em breve. Eu engrossei o coro, é claro. Já sabia que a Chapada é uma região enorme e que é preciso muito tempo pra conhecer todos seus atrativos, mas foi só chegando lá que entendi melhor a dinâmica do lugar. E, ainda mais importante, senti na pele (e com todos os outros sentidos) a vibe desse pedaço tão especial da Bahia. Fui pra Chapada Diamantina sem carro, sozinha e sem muito preparo físico, mas amei cada minutinho.

Chapada Diamantina sem carro vale a pena?

Eu sabia que em termos logísticos, ir sozinha e sem carro podia ser complicado. O ideal, penso, é ir de carro num grupo de quatro pessoas. Assim, dá pra economizar não só com a gasolina, mas também com a contratação de guias (quando necessário), que pode ser “rachada” pelo número de participantes – e ainda sobra espaço pra o próprio guia, é claro.

É especialmente vantajoso ir de carro se você for em baixa temporada (exceto feriados), quando talvez seja um pouco mais difícil encontrar passeios pra se encaixar. Também é o caso se você não tiver muito tempo e quiser fazer base em várias cidades, já que o transporte público entre elas não é dos melhores.

Dito isso, nem pense em desistir se, assim como eu, você estiver desmotorizad@ e sozinh@. Consegui fazer quase tudo que queria e achei muito massa ir só. Se você estiver sem companhia e sem carro e ficar insegur@ de se jogar, pode fechar um pacote com uma agência, com traslados e passeios incluídos. Quer ver como eu fiz? Desce aí.

chapada6v2

Meu roteiro de 7 dias

Passei sete dias inteiros por lá, divididos entre o Vale do Capão (vila conhecida pela atmosfera riponga) e Lençóis (cidade pequena, mas mais turística e estruturada). Tem aeroporto em Lençóis, mas acredito que a maioria chega de avião em Salvador e pega ônibus até lá. Você também pode ir pra outras cidades-base na região, como Mucugê, Igatu, Andaraí ou Rio de Contas.

No Capão, os passeios costumam ser contratados diretamente com guias locais, participantes da Associação de Guias do Vale do Capão, com preços tabelados. Atualmente, os tours de um dia custam cerca de R$ 40 por pessoa.

Esse valor não inclui o transporte, que em alguns casos (como a trilha da Cachoeira da Fumaça por cima, passeio mais famoso saindo de lá) não é necessário. Pra saber mais, leia também o post em que falei só sobre meus gastos na Chapada Diamantina.

Leia mais:

Onde se hospedar no Vale do Capão
Onde se hospedar em Lençóis
Poço Encantado e Poço Azul
Poço do Diabo e Cachoeira do Mosquito
Poço da Angélica e Cachoeira da Purificação
Cachoeira da Fumaça e Riachinho
Gruta da Lapa Doce, Pratinha e Morro do Pai Inácio
Passeios a pé a partir de Lençóis
Quanto custa passar uma semana na Chapada Diamantina
Todos os posts sobre a Bahia

chapada14v2

Também não é sempre que você vai precisar de guia, se já estiver acostumado com trilhas. Pra Fumaça, por exemplo, achei tranquilo chegar no início da trilha e seguir algum grupo de pessoas, porque apesar de longo e íngreme o caminho tem poucas bifurcações.

Em Lençóis, por outro lado, quem não tá de carro fica preso às agências, que costumam oferecer passeios de um dia incluindo transporte, almoço ou lanche, guia e entradas pras atrações que são pagas. Tem também alguns roteiros que ficam juntinho da cidade e podem ser visitados por conta própria ou com guias contratados na hora, mas apesar de muito legais eles não são os mais deslumbrantes (e famosos) da região.

Quer saber mais sobre como ficou meu roteiro? Continua lendo aí! E pra ver detalhes sobre cada um dos passeios, é só clicar nos links no meio do post.

Atualização: em novembro de 2018, voltei à Chapada Diamantina pra fazer a travessia do Vale do Pati, com duração de cinco dias. Foi uma das experiências mais lindas da minha vida.

Vale do Capão e arredores

Peguei o ônibus das 23h na rodoviária de Salvador até Palmeiras, cidade próxima ao Capão. Se você também for no noturno, vale colocar um despertador pra hora estimada da chegada, se Palmeiras não for o destino final, pra não perder a parada. :B Meu ônibus parou em Lençóis no caminho e ainda seguiria pra outra cidade.

Chegando na mini rodoviária de Palmeiras, umas 6h30 da manhã, peguei um carro pra o Capão. Você provavelmente vai encontrar, assim que descer do ônibus, uma galera que faz esse transporte informal, que hoje custa R$15, pagos na hora pra o motorista.

Se estiver num dia movimentado, recomendo falar logo com um dos caras assim que descer do ônibus pra “reservar” sua vaga enquanto espera pra pegar a bagagem – vi gente ter que esperar a chegada de outros carros porque os primeiros lotaram rápido.

De Palmeiras pro Capão é cerca de meia hora numa estrada de terra. Pedi pra descer quando avistei a pousada onde ia ficar, a Tatu Feliz, que fica na rua principal. Falei aqui sobre essa e outras opções de hospedagem no Vale do Capão.

Deixei minhas coisas, comi numa padaria e já fui procurar um guia da Associação pra fazer algum passeio. Tive sorte porque uma galera tava indo de carro pra o Poço da Angélica e Cachoeira da Purificação, aí me encaixei no grupo e ganhei, além da carona, ótimas companhias. :)

No dia seguinte, me juntei com uma baiana que conheci nesse dia (e que tava de carro) e contratamos o mesmo guia (Zé Maria, recomendo!) pra ir até a Cachoeira da Fumaça e pra o Riachinho, que fica a 8km da cidade e é uma delícia. <3

chapada4v2

O Capão é, como já tinham me alertado, um lugar mágico. Pequeno e aconchegante, ele é composto por basicamente duas ruas e uma pracinha, onde você encontra ótimas comidinhas caseiras e vegetarianas (não deixe de provar os pastéis de forno, coxinhas e até hambúrgueres feitos com palmito de jaca), lojinhas de produtos naturais e uma galera massa numa vibe bem paz e amor. ;) Fiquei com muita saudade de lá quando saí e não parava de propagandear esse lugar delícia pra galera que conheci em Lençóis.

Atualização: em novembro de 2018, voltei ao Capão depois de fazer a Travessia do Vale do Pati e dessa vez pude curtir a cidade durante o final de semana. Vale a pena tentar estar por lá num finde porque eventualmente rolam apresentações no Circo do Capão, e aos domingos a praça central da vila sedia uma feirinha de orgânicos e artesanato.

Nessa segunda visita, fui novamente pra Purificação e fiz uma trilha muito linda: a de Águas Claras. Essa trilha é quase totalmente plana, então não oferece muita dificuldade, mas o percurso todo é sob o sol. Você vai caminhando junto ao Morrão, que muitos consideram o morro mais bonito da Chapada Diamantina, até chegar num poço bem gostoso.

Procurando hospedagem no Vale do Capão? Clique aqui e encontre as melhores opções de albergues, pousadas e chalés.

Lençóis e arredores

No terceiro dia, meu plano era fazer as trilhas de Águas Claras ou Rio Preto, saindo do Capão. Como só tem dois ônibus por dia de lá pra Lençóis (atualmente, o primeiro sai umas 12h20 e o segundo às 22h40), chegaria tarde em Lençóis e prefiro evitar esses deslocamentos noturnos quando viajo só.

Essa mesma baiana que mencionei ali em cima me ofereceu carona pra ir pela manhã, então fui com ela. :) Chegando lá fiz o check-in na Casa Mangamel (leia mais sobre essa e outras opções de hospedagem em Lençóis) e fui sozinha conhecer o Serrano, que fica a 15 minutos de caminhada do centro e é tipo a praia da galera de lá.

Nos três dias seguintes fiz os passeios mais populares com saída de Lençóis, num pacote de São João da agência Chapada Adventure Daniel, que tinha sido recomendada por um casal de amigos e não me decepcionou. Todos os funcionários e guias que conheci foram muito simpáticos, atencioso e profissionais, as vans eram bem conservadas e achei os roteiros muito bem organizados.

Contratei o pacote online, pagando no cartão, mas também dá pra fechar com eles lá mesmo. Preferi reservar antes porque era São João e não quis arriscar ficar sem vaga, mas tinha espaço sobrando no nosso grupo. As agências ficam quase todas próximas umas às outras no centrinho e costumam ficar abertas até tarde, então é fácil comparar preços chegando lá.

Paguei R$ 640 pra conhecer no primeiro dia o Poço Encantado e o Poço Azul, no segundo o Poço do Diabo e a Cachoeira do Mosquito e no terceiro a Gruta da Lapa Doce, a Gruta Azul, a Pratinha e o Morro do Pai Inácio. Tudo sem correria, com tempo pra curtir os lugares. Ah, e o pacote incluía também transfer da mini rodoviária pra pousada (é bem pertinho, mas já ajuda).

chapada7v2

chapada9v2

No meu último dia em Lençóis eu queria ir pra Cachoeira do Sossego, que é puxadinha (14km ida e volta), mas começa pertinho do centro. Infelizmente, a cidade tava bem vazia pós São João e não encontrei grupo pra dividir a diária de um guia.

Me juntei, então, a um pessoal do hostel e fomos fazer outras trilhas bem mais fáceis por perto: primeiro fomos no Ribeirão do Meio, depois almoçamos e fomos no Serrano, Salão de Areias, Poço Halley e Cachoeirinha. Saiba mais sobre os passeios que podem ser feitos a pé a partir de Lençóis.

Procurando hospedagem em Lençóis? Clique aqui e encontre as melhores opções de albergues, pousadas e hotéis.

Moral da história

Ainda não conheço as outras chapadas brasileiras, mas a Diamantina é um dos cantos mais especiais que já visitei. Nenhum passeio me decepcionou, mesmo com as expectativas altas que tinha pra alguns deles, e fui embora com vontade de ficar (como quase sempre :P). Ainda assim, acho mais interessante fazer mais de uma viagem do que ficar mais de 10 dias por lá de uma vez.

Explico: por mais que cada cantinho tenha suas particularidades, a overdose de cachoeiras foi diminuindo um pouco meu deslumbramento com o passar dos dias. Pra preservar o encanto e pulverizar a rotina urbana com momentos que ajudam a lembrar do que realmente importa, prefiro dividir esse paraíso em pedaços e ir absorvendo tudo aos poucos. :)

Já foi pra Chapada Diamantina sem carro, ou com carro mesmo? Me conta aí o que achou! Tem alguma dúvida específica? Joga aí nos comentários!

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

37 Comentários

  1. Thalles

    Luísa, este lugar realmente é especial!! E olha que em um país como o nosso com tantos lugares incríveis, tantas belezas diversificadas… Chapadas é um tipo de paisagem que não faltam neste Brasilzão (Veadeiros, Araripe, Guimarães, das Mesas…) mas a Chapada Diamantina é um dos lugares mais fantásticos que já conheci! Os passeios são completamente diferentes um dos outros (grutas, cachoeiras, morros, cidade histórica, povoados…). Isso sem falar na comida!! Pelo seu relato, percebi que você também sentiu a força deste lugar! Não deixe de fazer as outras chapadas!! Indico a das mesas e os Cânios do sul! Bjs!!

    • Achei impressionante mesmo, Thalles! :) Não esperava me encantar tanto assim. Quero ir em todas agora, hahaha. Quando chegar a hora vou te pedir dicas, tá? Mas ainda acho que vou voltar na Diamantina primeiro <3 Beeeijo

  2. Críssia Marcelino

    Luisa, quais os lugares que você recomenda conhecer no período de cinco dias? Percebi que os passeios da Chapada são diversos e provavelmente não conseguirei fazer todos. Então, quais os principais. E as pousadas, você reservou antes, ou foi chegando em cada cidade e procurando na hora?

    Att

    • Oi, Críssia! Dos passeios que eu fiz, meus preferidos foram a Cachoeira do Mosquito, a Cachoeira da Fumaça e os poços Azul e Encantado. Com cinco dias inteiros, acho que ficaria um dia e meio no Capão (pra fazer a Fumaça + Riachinho num dia e fica de bobeira por lá no outro – de preferência um domingo) e depois iria pra Lençóis pra ir no Serrano no fim da tarde relaxar e depois ter três dias inteiros por lá e fazer os passeios desse pacote que mencionei no post (e que podem ser visitados de carro ou contratados separadamente, com essa ou outras agências). Se você gosta mais de trilha do que de chegar já no passeio “pronto”, pode preferir ir até a Cachoeira da Purificação ou a do Sossego do que pra Gruta da Lapa Doce, Gruta Azul, Poço Encantado e Pratinha; se prefere fazer menos esforço, a Fumaça pode ser um pouco pesada, mas o Pai Inácio é mais tranquilo e dá direito a uma vista linda (especialmente no pôr do sol). Reservei as pousadas antes e com poucos dias acho melhor, mas chegando lá dá pra achar vaga, sim. Abraço!

  3. Gladiston

    Passei por aí em 2015 durante uma viagem de carro entre Brasília e Recife, não conheci nem 1/10 dos atrativos da chapada, mas só em cortá-la pela BR-242 já deu pra ter uma ideia da magnitude da paisagem e dos sentimentos que ela te passa. Me lembra muito as paisagens místicas do Grande Sertões Veredas do Guimarães Rosa. Vou fazer esse trajeto (BSB-REC) novamente em breve, dessa vez ficando mais dias em Lençóis e em Delmiro Gouveia-AL.

    Venha dar um pulo na Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Conheço bem a região, o Parque Nacional é um recorte muito preservado do nosso Cerrado, possuindo diversas atividades eco-turísticas e esotéricas – para os mais sensitivos, rsrs. Pra quem mora em BSB é um pulo, tipo Recife – Caruaru.

    • Oi, Gladiston! Tou com muita vontade de ir na Chapada dos Veadeiros, sim! Quem conheço que já foi me falou que sentiu muito essa vibe mais mística do lugar; acho interessante :) E que delícia cortar o Brasil assim; preciso viajar mais de carro pelo país! Um abraço e obrigada pelo comentário :)

  4. Alice

    Olá! Adorei suas dicas.. To indo em janeiro e já to dando uma olhada para guardar a grana e me organizar. Só fiquei curiosa em relação a uma coisa: por quê você quer passar um domingo no Capão?

    Obrigada <3

    • Oi, Alice! Porque tem uma feirinha que dizem que é legal, e parece que às vezes tem apresentações do circo também :) Espero que você curta! Um abraço

  5. VANESSA ROSENDO

    Oi Luisa!
    Gostei de conhecer vc e suas aventuras. Sou de Brasília e adora a nossa Chapada dos Veadeiros. Em janeiro quero ir à Diamantina com meus pequenos (3 e 5 anos) e no nosso carro. Contudo, não tenho encontrado muitas informações sobre como é o Capão com crianças. Vc viu crianças por lá? Nas cachus? Outra coisa: a estrada de terra pro Capão é muito ruim? Ou com um carrinho mil a gente consegue chegar? Pela atenção, agradeço!

    • Oi, Vanessa! Vi algumas crianças, sim… Não muitas, mas vi, e a maioria das trilhas que eu fiz era de baixa dificuldade, então acho que são tranquilas de fazer com crianças. :) Você pode tentar ligar pra Associação de Guias do Vale do Capão e falar com eles sobre isso pra ter uma opinião mais segura sobre o que eles indicam, mas não vejo muito problema. Sobre a estrada, ao menos quando eu fui (não tinha chovido recentemente) tava OK; a pessoa que me deu carona pra alguns passeios tava com um Palio e foi tranquilo. Um abraço!

  6. Dagles Rosa Santos

    Olá, em qual mês vc foi??? valeu.

  7. Maria Eugênia

    Olaaar Luisa, então vou me jogar pra lá dia 2 de janeiro, tô montando meu roteiro, vou sozinha e sem carro. Tô vendo bastante dificuldade para sair de Lençóis e ir para o sul da chapada, Mucugê. Pleo que entendi não tem busão, acho que rola carona de boas ou tem alguma outra ideia? Valeus, abraço.

    • Oi, Eugênia! Infelizmente não sei te dizer, porque nem cheguei a pesquisar esse trecho, mas vi muita gente pedindo carona por lá e achei uma vibe bem solidária, então imagino que role, sim… Ainda mais em alta temporada. :)

  8. Geovana

    Oi Luísa, muito obrigada por suas recomendações! Fiz uma reserva hoje pela manhã para passar 3 dias em lençóis no período de São João e analisando agora, não sei se foi uma boa por que tô sem muitos recursos $$$ e vendo agora que as coisas são distantes, não sei o que poderia fazer pra ir a pé :/ se possível, gostaria de dicas! Será eu e meu namorado e a reserva foi de um kit net, o que dificulta na interação com outras pessoas.

    • Oi, Geovana! A partir de Lençóis realmente não tem muita coisa pra fazer a pé; tem um passeio que se faz em um dia, mas fora isso tudo que conheci precisava de carro, infelizmente. Se você ainda puder alterar a reserva, recomendo ficar num albergue ou pousada, pra tentarem conseguir caronas. Melhor ainda seria ir pra alguma cidade com mais passeios por perto, como o Capão… Se não der pra mudar, vocês podem passar um dia curtindo essas atrações próximas (Serrano, areias coloridas e umas cachoeiras pequenas, mas bem bonitas), outro dia relaxando pela cidade (que fica animada no São João) e em outro dia escolher alguns passeios que pareçam mais interessantes pra fazer com agência mesmo. Talvez chegando lá vocês descubram outras atrações que eu não conheci ou deem a sorte de encontrar companhias com carro pela cidade :) Um abraço!

  9. Eduardo

    Boa tarde !

    Me ajudem, Gostaria de ir para chapada diamantina no mês de julho, provavelmente irei sozinho mais confesso que estou bem perdido, tinha interesse em uns roteiros mais trekking, entrei em contato com alguns guias, só que os valores estão muito alto; Alguém sabe dizer como faço para reduzir esses gasto com guias estarei indo sem veiculo próprio ou se já tem algum grupo formado para esse período ?

    • Oi, Eduardo! Chegando lá você provavelmente vai encontrar gente pra se juntar a você nos passeios e dividir os valores dos guias. :)

  10. ANDREA QUEIROZ LIMA

    Parabéns pelo post Luísa. estive em lençóis por duas vezes. Na primeira fui passar o sao joao e quase desisti e voltei pra casa diante das dificuldades de fazer os passeios sozinha. Graças a Deus fiz amizade com um grupo, o que salvou minha viagem pois rachamos o guia pra conhecer Salão das areias coloridas, cachoeirinha eserrano. A logística de transporte público lá eh triste mesmo! Ja da segunda vez me aventurei em uma excursão saindo de ssa pagando 280 reais que incluía o Morro do Pai Inácio, Pratinha, lapa doce e gruta azul (1 dia), Poço do diabo e Mucugezinho(que ja os conheci da primeira vez).

    EDUARDO: recomendo você entrar no grupo do face “Camping de Seu Dai” ou o Mochileiros Bahia, sempre tem pessoas querendo marcar passeios pra chapada, dê uma sondada e ve se lhe interessa.

    • Oi, Andrea! Pois é, já tinha ouvido falar que por lá era complicado fazer os passeios sozinha… Por isso viajei com tudo fechado com uma agência (apesar de que poderia ter contratado por lá mesmo, mas como era feriadão não quis arriscar). No Capão achei mais fácil arrumar grupos :) Que bom que você gostou do post! E boas dicas pra Eduardo, muito obrigada! Espero que ele veja ;) Um abraço!

  11. Caroline

    Olá! Estou programando para ir a Chapada e amei ler seu depoimento, consegui onfirmações legais e fiquei ainda mais ansiosa para ir!!

    • Oi, Caroline! Que massa que as informações do post te ajudaram :D Amei muito a Chapada e morro de vontade de voltar. Espero que você se encante também! <3 Um abraço e boa viagem ^^

  12. Virgílio Bretas

    Luísa, você sabe me dizer como ir do aeroporto de Lençóis para a cidade? E de Lençóis para o Capão?
    Valeu….

    • Oi, Virgílio! Não sei te dizer sobre o aeroporto porque não cheguei por lá, e sim por Salvador, mas imagino que seja fácil conseguir um táxi. Ou, se você for contratar passeios com uma agência, pode ver se eles oferecem transfer (às vezes é até gratuito). :) Sobre ir pra o Capão: é preciso pegar um ônibus pra Palmeiras e de lá um transporte alternativo pra vila, como comentei no post: “Chegando na mini rodoviária de Palmeiras, umas 6h30 da manhã, peguei um carro pra o Capão. Você provavelmente vai encontrar, assim que descer do ônibus, uma galera que faz esse transporte informal, que hoje custa R$15, pagos na hora pra o motorista. Se estiver num dia movimentado, recomendo falar logo com um dos caras assim que descer do ônibus pra “reservar” sua vaga enquanto espera pra pegar a bagagem – vi gente ter que esperar a chegada de outros carros porque os primeiros lotaram rápido. De Palmeiras pro Capão é cerca de meia hora numa estrada de terra.”

  13. Lorena Goes

    Oii, indo com carro e de casal, você acha mais vantagem ficar no Capão ou em Lençóis? Em relação aos passeios e por ser uma viagem pequena, de final de semana ou feriado…

    • Oi, Lorena! Nesse caso acho que depende mais dos passeios que vocês querem fazer. Dá uma olhada nos links do post que levam pra os textos onde eu explico mais sobre cada passeio e vê o que interessa mais a vocês! :)

  14. karine pereira

    Luisa, adorei tuas dicas! Quero ir agora em Fevereiro. Vou de carro com meu namorado. Sabes dizer se fica muito ruim ficar hospedada em um lugar só ou é melhor ir mudando de pousada msm estando de carro?

    • Oi, Karine! Quantos dias vocês vão passar? Se vocês forem ficar mais de 4 dias e quiserem conhecer atrações mais diferentes, recomendo fazer base em pelo menos duas cidades :) Um abraço e boa viagem!

  15. Camila

    Luisa, amei seu blog.
    Irei sozinha para Chapada Final de Maio, queria saber pq começar no vale do capão e não em lençois?!
    Na ida temos ônibus noturno p Palmeiras, e na volta? Ficarei 6 dias, contando que irei viajar de noite. Quantos dias em casa lugar?

    • Oi, Camila! Recomendo checar os horários atuais dos ônibus online (num site tipo clickbus) pra planejar o roteiro com mais segurança :) Na minha última ida à Chapada, no final do ano passado, eu comecei por Lençóis (porque fiz a travessia do Vale do Pati saindo de lá) e de lá fui pra o Capão, e foi ótimo também! Eu acho que se vc tiver 6 dias inteiros, 3 pra cada tá ótimo. Pode deixar 1 a mais pra Lençóis que pra o Capão se vc estiver mais animada pra ver “coisas bonitas” e 1 a mais pra o Capão se preferir curtir a vibe hippie e fazer trilhas. ;) Um abraço e boa viagem!

  16. Jaíne Assis

    Oi Luísa! Vou visitar a Chapada em Julho, também sozinha, e estou pegando seu post como toda a referência da viagem. Bom a minha dúvida é, como vou estar sem carro e não pretendo contratar um serviço como a Chapada Adventure, você acha que é fácil encontrar grupos onde posso conseguir carona?
    Vou ficar no vale do Capão, mas de lá quero subir sentido Morro do Pai Inácio e Gruta Azul, ir sozinha e a pé é muito longe e na contramão rs… Desde já agradeço, e continue com esse trabalho lindo, ajuda muito!

    • Oi, Jaíne! Que bom que o conteúdo do blog ajudou você <3 Conseguir carona pra os atrativos ao redor do Capão é fácil e em último caso você pode pegar um mototáxi. Mas pra os que ficam mais distante infelizmente é preciso contar com a sorte!

  17. Bom dia Luísa, tudo bem?
    Suas dicas foram muito boas.
    Pretendo ir em setembro pra Chapada e precisava de outras dicas, rs. Você tem algum e-mail ou WhatsApp para nos comunicarmos?
    Grato.

    • Oi, Junior! De acordo com a política do blog, o lugar ideal pra receber dicas é aqui nos comentários mesmo. Assim, concentro o trabalho num lugar só, e as respostas podem ser úteis pra outros leitores. :) Quais são suas dúvidas?

  18. Bom dia Luísa, tudo bem?
    Inicialmente, parabéns pelo post. As dicas estão me ajudando muito no planejamento para minha viagem para Chapada Diamantina em Setembro.

    Estou fazendo levantamento dos custos e uma amiga que já foi me passou o contato de uma agência lá (não é a que você indicou). O rapaz é muito atencioso, mas achei o valor meio puxado (também vou sozinho e sem carro).

    Ele me passou um orçamento para 10 dias, mas acho que vou reduzir para 8 ou 9. O valor total ficou em R$ 3.420,00 para os passeios.

    Gostaria de verificar quais abaixo você acha que eu poderia retirar em um primeiro momento (penso em voltar depois pra Chapada e me hospedar em Mucugê) e se consigo fechar alguns lá no local (Ex. Mosquito e o Parque da Muritiba acho que dá pra fazer “por conta”). Segue roteiro e valores que ele me passou abaixo:

    Primeiro dia (Visita ao balneário do rio Mucugezinho)
    – Poço do Diabo
    – Gruta da Lapa Doce
    – Fazenda Pratinha
    – Gruta da Pratinha
    – Morro do Pai Inácio
    Valor: R$ 260,00 (inclui guia local, transporte, alimentação (almoço), taxa de entrada nos atrativos, seguro de viagem)

    Segundo dia (Palmeiras)
    – Vale do Capão
    – Cachoeira da Fumaça
    – Morrão
    – Cachoeira do Riachinho
    Valor: R$ 230,00 (guia Local, transporte, alimentação (lanche de trilha), seguro de viagem

    Terceiro dia (Fazenda Santo Antônio)
    – Cachoeira do Mosquito;
    – Parque da Muritiba
    – Salão das Areias Coloridas
    Valor: R$ 230,00 (Guia Local, transporte, alimentação (almoço),taxa de entrada nos atrativos, seguro de viagem)

    Quarto dia (Águas Claras)
    – Morro do Pai Inácio
    – Rio Águas Claras
    – Morrão
    – Ponem (Vista do Pai Inácio)
    – Banho Rio Mucugezinho
    Valor: R$ 230,00 (Transporte, guia local, lanche de trilha, seguro de viagem)

    Quinto, sexto e sétimo dia (Vale do Pati)
    – Vila do Guiné
    – Morro do Beco
    – Gerais do Rio Preto – Rampa
    (Casa de nativo – pernoite)

    – Morro do Castelo
    – Cachoeira dos Funis
    (Casa de nativo – pernoite)

    – Cachoeirão por cima
    – Saída do vale (Retorno para Lençóis)

    Valor: R$ 1.210,00 (Guia local, transporte, hospedagem (casas de nativos), alimentação, seguro de viagem)

    Oitavo, nono e décimo dia (Buracão com Fumacinha)
    – Cachoeira do Buracão em Ibicoara
    – Comunidade Baixão (pernoitar)

    – Riachão das Pedras
    – Mucugê

    – Poço Encantado
    – Poço Azul
    – Retorno para Lençóis
    Valor: R$ 1.260,00 (Guia Local, transporte, alimentação (almoço e café da manhã a partir do 2º dia),taxa de entrada nos atrativos, equipamento para flutuação (Poço Azul), seguro de viagem)

  19. André

    Alô Luisa! Belezura minha queridona?
    menina, deixa eu te perguntar… Tô indo em outubro sozinho pra Chapada Diamantina e quero saber como vou gastar menos! Vc acha que vale mais a pena eu ir primeiro para Palmeiras e de lá descer pro Vale do Capão, pra depois ir pra Lençóis?
    Eu estou pretendendo passar uma semana lá! Com um fds no meio do período!
    Aliás, vi que vc também foi pro Vale do Pati!
    Vc acha que vale a pena eu fazer o Trekking do Vale do Pati saindo de Palmeiras ou de Lençóis?
    Outra dúvida! Pensei em reservar só as pousadas com antecedência! Vc acha que eu preciso contratar os passeios com antecedência tbm? Ou lá na hora eu resolvo a vida com os guias, agências e galeras?

    Um abraço e saudações ambientais.

    • Oi, André! Sobre como gastar menos, sugiro que você compare os preços dos ônibus (dá pra ver online em sites tipo Clickbus), porque isso varia :)
      Sobre começar o Pati do Capão ou de Lençóis, eu não sei te dizer porque só fiz de um jeito hehe. Eu fui com a Chapada Adventure Daniel e eles têm base em Lençóis, então escolhi essa opção. Mas acredito que todas são ótimas! Dá pra você arriscar encontrar um grupo e guia lá na hora, sim, mas se não tiver muita flexibilidade de tempo sugiro se juntar a uma agência pra não correr o risco de chegar lá e não encontrar nada pra as datas da sua viagem. Ou pelo menos entrar em contato com a pousada e pedir pra eles te colocarem em algum eventual grupo… Muita gente vai pra o Pati, mas menos do que pra os passeios de um dia, então é questão de sorte encontrar uma galera indo no mesmo período que você. Um abraço e boa viagem! :)

Deixe o seu comentário