Rio de Janeiro

Ilha da Gigoia: um paraíso escondido na Barra da Tijuca, no Rio

Rio de Janeiro | 18/10/18 | Atualizado em 29/10/18 | 2 comentários

“Só é permitida a entrada de boas energias”, diz a placa na porta do Bar Caiçara, na Ilha da Gigoia. É uma frase clichê, mas combina muito bem com esse pedacinho pitoresco da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A Gigoia é uma ilhota na Lagoa da Tijuca, mas mais parece um universo paralelo cheio de boas vibes.

Num bairro feito pra carros, o alívio já começa ao encontrar um lugar onde não há nenhum veículo motorizado. Nos arredores da Ilha da Gigoia, o único tráfego é o dos barcos que fazem a travessia até a ilha e, aqui e ali, um jet ski.

Com cerca de 3 mil habitantes, a Ilha da Gigoia é considerada muito segura e tem um clima bucólico e tranquilo que me lembrou a ilha de Paquetá, só que menor e com uma concentração maior de opções gastronômicas e culturais. Tá querendo ver um outro lado do Rio de Janeiro, esquecer que tá na cidade grande e curtir um dia gostoso? Pode ir pra lá sem hesitar.

mais um barco na ilha da gigoia

Como chegar na Ilha da Gigoia

Da Zona Sul pra lá, o percurso é longo, mas se você estiver na Barra da Tijuca, é bem tranquilo chegar até a Ilha da Gigoia. Se estiver de carro, você pode estacionar no Shopping Barra Point, que fica perto do acesso. De BRT ou metrô, é só ir até a estação Jardim Oceânico.

Me falaram que existem outras entradas, mas o acesso que usei fica na Av. Armando Lombardi, perto do número 350. É só entrar numa pequena rua entre a Unimed e um posto (foto abaixo). Fui de Uber e coloquei a Unimed como destino. Aqui tem a indicação de como ir a partir do metrô. No final da rua você vai encontrar as balsas que levam até a ilha, numa travessia rápida (são cerca de 10 minutos).

acesso à ilha da gigoia

barcos que levam visitantes à ilha da gigoia

Você pode pedir pra descer na entrada da ilha ou em algum restaurante específico. Os barqueiros costumam cobrar de R$ 2 a R$ 5 pelo trecho e você também pode pagar em torno de R$ 20 pra dar um passeio completo pelos arredores. Pra voltar, é só ir até um dos decks da ilha e esperar um barco, que vai te levar ao ponto inicial.

plataforma de embarque na ilha da gigoia

menina com bicicleta esperando barco

barcos que levam até a ilha da gigoia

interior do barco que leva à ilha da gigoia

Olha aqui a localização da ilha no mapa:

O que fazer na Ilha da Gigoia

Dá pra conhecer a ilha toda em coisa de meia hora, mas se você gosta de lugares pitorescos e charmosinhos, provavelmente vai passar mais tempo que isso se distraindo com os detalhes. É tanto verde e tanta paz que eu nem me importei de ficar meio perdida pelas ruelas.

lugar charmoso na ilha da gigoia

detalhe da ilha da gigoia

túnel de plantas na ilha da gigoia

arte nas duas da ilha da gigoia

água, prédios e morros ao redor da ilha da gigoia

casas na ilha da gigoia

Além de simplesmente caminhar sem rumo, o principal programa de quem vai pra Ilha da Gigoia é frequentar os bares e restaurantes. A maioria fica ao redor da ilha, com vista pra lagoa, e muitos oferecem música ao vivo e shows de artistas independentes.

Quando fui lá tava rolando o festival Comida di Buteco e muitos grupos de amigos tavam indo de bar em bar provando os petiscos de cada um pra o festival. Achei uma ideia ótima pra ser copiada em outros momentos, já que é muito tranquilo ir de um canto a outro por lá, mesmo com umas cervejinhas na cabeça. ;)

Entre os lugares mais famosos pra comes e bebes por lá, um destaque é o Bar do Cícero. Ele fica na Ilha Primeira, logo em frente à Gigoia. Você pode pedir pra o barqueiro lhe deixar logo lá na ida, ou pode fazer esse trecho de travessia depois de circular pela ilha. Famoso pelos frutos do mar com bom custo-benefício, o Cícero costuma ficar bem cheio aos finais de semana.

bar na ilha da gigoia

Foi esse o caso no dia da minha visita, então acabei optando pelo Cais Bar, onde comi canudinhos de camarão e tomei uma cerveja geladíssima. Não achei o ambiente particularmente agradável, nem consegui sentar perto da lagoa, mas a comida tava boa e fui bem atendida. Eles têm uma piscina, e na época da minha visita (em 2017) cobravam R$ 30 pra quem quisesse usar.

canudinhos de camarão no cais bar

cais bar na ilha da gigoia

Se você estiver a fim de pizza ou outras delícias italianas, uma opção muito recomendada é a Pizzaria alla Pergola, enquanto o Gigoia Bistrô é famoso pelos hambúrgueres artesanais. E se tiver um orçamento mais folgado, vale a pena conferir o Restaurante Laguna, que também é especializado em frutos do mar, mas é mais sofisticado (e caro) que o Cícero.

Outro queridinho dos visitantes da Ilha da Gigoia é o Bar Caiçara, que mencionei lá no começo do post. Com ambiente rústico, ele recebe apresentações musicais e teatrais e é muito procurado pra o pôr do sol. Confira a programação de eventos na página do Caiçara no Facebook e veja aqui o calendário geral e telefones pra reservas.

placa no bar caiçara na ilha da gigoia

Falando em reservas: a Ilha da Gigoia é um daqueles tesourinhos que muitos cariocas desconhecem, mas isso não significa que ela fique vazia aos finais de semana e feriados. Se você for lá num desses dias, é recomendável chegar cedo ou tentar reservar mesa pra não ficar frustrado.

Também acho legal usar sapatos baixos e confortáveis e roupas também cômodas, pra facilitar a caminhada pelas ruas sem calçamento e o sobe-desce dos barquinhos. Se for ficar por lá no fim da tarde, também acho válido levar um repelente.

E apesar de considerar o lugar um pequeno paraíso, vale observar que a ilha infelizmente passa por problemas de infraestrutura. Vi trechos bem mal cuidados e com lixo espalhado.

lixo e barco na ilha da gigoia

Leia também:

Como chegar e o que fazer em Paquetá
Como é se hospedar no Mercure Barra da Tijuca
Passeio e trilha pelas praias da Zona Oeste do Rio
Todos os posts sobre o Rio de Janeiro

Hospedagem na Ilha da Gigoia

A Ilha da Gigoia é um passeio perfeito pra uma tarde pós-praia, mas também rola demais de esticar e curtir a noite por lá. Fui até lá quando tava hospedada no Mercure Barra da Tijuca, mas depois que cheguei fiquei com vontade de voltar e me hospedar na própria ilha.

Em um final de semana, dá pra curtir o clima de interior, conferir mais cafés e bares fofos, conhecer as ilhas dos arredores e fazer esportes aquáticos por lá. E o legal é que a Gigoia reúne várias opções de hospedagem que parecem bem gostosinhas.

casas na ilha da gigoia

barquinho

Um exemplo é a Pousada Barra Eco Boutique, que assim como o Bar do Cícero fica na Ilha Primeira, a 2 minutos de travessia pra Gigoia, e tem nota 9,5 no Booking. Outra opção com excelente reputação é a Pousada Oasis do Barral.

Fiquei surpresa ao ver que apesar de parecerem um charme, ambas têm preços bem razoáveis (ao menos numa busca pra quarto duplo em novembro de 2018). Também vale conferir a Pousadinha da Barra, a Pousada da Gigoia, a Pousada Miami e a Pousada Barra da Tijuca.

E você, já foi pra Ilha da Gigoia? Se hospedou por lá? Do que mais gostou e não gostou? Conta aí nos comentários!

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

2 Comentários

Deixe o seu comentário