Bahia

Onde se hospedar em Lençóis, na Chapada Diamantina

Bahia | 28/05/18 | Atualizado em 18/06/18 | Deixe um comentário

A Chapada Diamantina, na Bahia, é uma região bem grande: são 40 mil km, abrangendo 24 municípios. Pra quem programa uma viagem pra lá, um dos primeiros passos é decidir as cidades que vai usar como base. As principais são Lençóis, Andaraí, Ibicoara, Mucugê, Igatu, Rio das Contas e Palmeiras (mais precisamente a vila de Caetê-Açu, conhecida como Vale do Capão). Pra escolher, pesquise os passeios que você quer fazer e veja como ir até eles.

Pra quem quer ver muitas atrações bonitas com pouco esforço físico e prefere se hospedar numa cidade com mais estrutura, uma ótima opção de base é Lençóis, que é praticamente a capital da Chapada Diamantina. Lá tem rodoviária e aeroporto, boa variedade de hotéis e pousadas, ótimos restaurantes e várias agências de turismo. Fui pra lá depois de passar uns dias no Vale do Capão, e apesar de não ter a mesma atmosfera acolhedora e mística da vila, a cidade é charmosinha e agradável.

A partir de Lençóis você chega facilmente em atrações como o Poço Encantado e o Poço Azul, o Poço do Diabo e a Cachoeira do Mosquito e a Gruta da Lapa Doce, a Lagoa da Pratinha e o Morro do Pai Inácio. Fiz todos esses passeios em três dias, num pacote da agência Chapada Adventure, já que tava sem carro.

poço azul na chapada diamantina

Por conta própria e desmotorizado você também pode ir facilmente até o Serrano, uma área onde partes do rio ficam represadas em piscinas naturais entre as pedras. É tipo a praia de Lençóis e fica a uns 15 minutos de caminhada do centro. De lá, rola de ir também (se preferir, com guia, que dá pra contratar lá no caminho) até o Salão de Areias Coloridas, as piscinas naturais do Ribeirão do Meio e a Cachoeira da Primavera.

Tem também a trilha até a Cachoeira do Sossego, que dizem ser pesada, mas superlegal, e não fiz porque não achei grupo pra me juntar e me aconselharam a não ir sozinha.

Onde se hospedar em Lençóis

A oferta de hospedagem em Lençóis é bem variada. Dá pra encontrar de tudo: hotéis mais luxuosos ou com estrutura pra quem viaja com crianças, pousadas charmosinhas, pousadas supersimples e bem em conta e também alguns albergues.

Se você procura muito conforto, uma ótima opção é o Hotel Canto das Águas, que tem estrutura excelente e serviços de alto nível e oferece até suíte de lua de mel, com jacuzzi, coisa e tal.

área externa do hotel canto das águas em lençóis

quarto do hotel canto das águas em lençóis

Se você vai com crianças, uma recomendação é o Hotel de Lençóis, que tem bastante área verde, parquinho infantil e piscina. Ouvi falar muito bem dele e a nota no Booking é excelente: 9,4. Outra opção na mesma faixa de preço (por volta de R$ 350 por diária em quarto duplo) é a Vila Serrano, que é muito lindinha e tem nota 9,2, mas aparenta ter uma pegada menos “família”.

piscina do hotel de lençóis

Pra pagar um pouco menos (cerca de R$ 230 pelo quarto duplo), boas opções são as pousadas Terra dos DiamantesLuar do Sertão. E se você busca algo ainda mais em conta (na faixa dos R$ 130), vale conferir as pousadas Solar Azul e Pouso da Trilha. Uma amiga ficou na Tatu do Bem e recomendou também.

Leia mais:

Roteiro de 7 dias entre Capão e Lençóis sem carro
Onde se hospedar no Vale do Capão
Quanto custa passar uma semana na Chapada Diamantina
Todos os posts sobre a Bahia

Pra quem viaja sozinho e com orçamento enxuto, vale considerar o Albergue Chapada Hostel, da Hostelling International. Visitei o lugar porque fiquei amiga de uma galera que tava hospedada lá e achei a estrutura bem legal, tanto na área comum quanto nos quartos – alguns têm banheiro privativo. Eles também realizam alguns eventos pra os hóspedes, como festinhas durante o São João.

hostel chapada em lençóis

Conheci também uma menina que estava no Hostel das Estrelas e me falou bem de lá. Outro albergue ainda mais barato é o Viela Hostel, com camas em quarto compartilhado por R$ 40.

Onde me hospedei em Lençóis

Outra opção baratinha é a Casa Mangamel, onde eu fiquei hospedada. Escolhi ficar lá porque no período da minha viagem, que foi um feriadão, os preços pra quartos compartilhados nos albergues acima eram mais altos do que o quarto privativo nessa pousada. Paguei R$ 72 por noite num quarto com cama de casal, com banheiro compartilhado e sem café da manhã. Em baixa temporada dá pra pagar R$ 45 pelo mesmo quarto ou R$ 35 pela cama em quarto coletivo.

A Casa Mangamel é bem simples e tem uma vibe meio hippie, então se você for conservador ou tiver exigências de conforto acima de um nível “mochileiro”, não recomendo. Também não aconselho se você não gosta de crianças, porque a filha fofíssima dos donos, Samadhi, fica sempre pela casa (e entrou no meu quarto algumas vezes, hahah).

Se nada disso for problema e você estiver a fim de economizar, ficar num quarto privativo e conhecer pessoas interessantes, recomendo. A pousada fica a menos de 10 minutos do centro, mas é um pouco difícil de encontrar. Além disso, as ruas ao redor dela não são asfaltadas e são ocupadas por casinhas simples de moradores, então se você mora em cidade grande pode ficar meio cabreiro, mas achei a região segura mesmo à noite (e o dono me garantiu que nunca ouviu falar de nenhum problema por lá).

sala da pousada em lençóis

rua em frente à pousada casa mangamel

Meu quarto era BEM simples e tinha uma cama de casal, uma estante e um ventilador de pé. A cama não era das mais confortáveis e os lençóis e travesseiros eram finos, mas eles oferecem toalha (o que nem todo hostel faz). O banheiro, como falei lá em cima, era compartilhado. Achei o chuveiro fraco e não tinha ganchos suficientes pra pendurar as coisas, mas tava sempre limpo e com água quente.

casa mangamel em lençóis

banheiro da casa mangamel em lençóis

Na área comum tem duas cozinhas compartilhadas equipadas com o básico (mas as panelas eram bem velhinhas), tanque e varal pra roupas (útil pra o pós-cachoeira), um quintal com rede e uma salinha com pufes e sofás. A estrutura é muito simples, mas a atmosfera é totalmente relax e em pouco tempo lá eu já me sentia em casa. Ah, o wi-fi só pega bem no quintal, mas pelo que me disseram a conexão em Lençóis não é das melhores mesmo.

Como eu disse, esse tipo de hospedagem não é pra todo mundo, mas os hóspedes que conheci por lá estavam curtindo. Pra mim, valeu pelos encontros que vivi e pela economia que fiz. :)

cozinha da casa mangamel em lençóis

casa mangamel em lençóis

cozinha coletiva da casa mangamel em lençóis

Com exceção da Casa Mangamel, as fotos de hospedagens usadas neste post são materiais de divulgação dos respectivos hotéis. Fazendo sua reserva através dos links do post, o Janelas Abertas ganha uma pequena comissão que me permite trazer cada vez mais conteúdo e você não paga NADA a mais por isso. Leia mais sobre as políticas de monetização do blog.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário