Chile

Chile: roteiro pela Região dos Lagos, Santiago e Valparaíso

Chile | 13/08/15 | Atualizado em 19/05/18 | 16 comentários

Ir pra Região dos Lagos no Chile, no inverno: “que ideia!”, pensei, enquanto confirmava passagens e hotéis. Afinal, essa não é a melhor época pra visitar a região, como alertam os guias, blogs e quetais. Ainda assim, essas férias que curti por lá na companhia do meu pai foram uma delícia, com muito menos frio e chuva e muito mais paisagens lindas do que eu esperava :)

Passei 12 dias no Chile, país que tinha visitado brevemente em 2010, sendo uma semana circulando de carro pelo sul e os outros dias em Santiago e Valparaíso (além de meio dia pra chegada e meio dia pra saída). A região é uma delícia, com muitos lagos – obviamente hehe -, influência da colonização alemã nas comidas e arquitetura, vegetação charmosa, muitas atividades de aventura, termas, cascatas e vulcões.

Ok, essa última parte parece um pouco assustadora, né? Ainda mais quando você chega lá, ouve as histórias e vê algumas pilhas de cinzas que ainda restam da erupção do vulcão Calbuco em abril de 2015. Mas não priemos cânico: de fato, se você der o azar de viajar pra lá na época de uma erupção do Cabulco (que tava quietinho há décadas) ou de outro vulcão como o Villarrica (que também resolveu se agitar recentemente), pode ser afetado pelas cinzas direta ou indiretamente – nem que seja com a interrupção do tráfego aéreo. Mas não se esqueça que um monte de gente vive por ali e leva suas vidas normalmente, então isso não é um empecilho pra ir pra lá, exceto em casos bem pontuais.

Pelo contrário: imponentes, os vulcões estão entre as principais atrações da Região dos Lagos, e além de apreciá-los na paisagem (o que é mais difícil no inverno, quando costuma chover e ficar nublado) é possível fazer trilhas e esquiar em alguns deles.

Nos próximos posts vou falar disso e de muito mais coisa legal pra fazer em cada cidade por onde passamos, mas pra começar vai aqui um vídeo meio tosco pra dar um gostinho do que foi essa viagem :) Olha só:

Pra começar, passei um dia e meio em Santiago, numa vibe mais relax. Depois, pegamos um avião pra Puerto Montt, cidade que costuma ser usada como ponto de partida pra explorar a região, e de lá seguimos de carro por sete dias. Alugamos na Avis um carro bem econômico (faz uns 18 km por litro na estrada), o Spark LT, da Chevrolet. Era novinho e confortável; não recomendável pra quem for se meter em lugares estilo rally, obviamente, mas aguentou muitos trancos em nossas aventuras.

Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x

Não alugamos GPS; usamos o Waze, no meu celular com chip chileno com pacotes de internet ativados e carregador de carro pra não ficar sem bateria no meio do caminho. Foi supertranquilo ir pra todo canto, até porque as estradas e ruas dessa região são bem conservadas e bem sinalizadas. Fica a dica de manter o carro sempre bem abastecido, porque vimos poucos postos de gasolina. Ah, vale ressaltar também que combustível lá tá caro (uns R$ 4 o litro) e pagamos pedágios pelo caminho (a maioria 2.200 pesos chilenos, o que dá uns R$ 11 no câmbio de hoje).

Sem mais delongas, vamos ao roteiro! Nos mapinhas abaixo e aqui neste link, você vê o que fizemos de carro, e embaixo uma breve descrição dia a dia da viagem completa.

roteiro-chile-colagem

Dia 1 (sexta-feira):

Recife – São Paulo – Santiago
Aproveitei o primeiro dia pra descansar, colocar crédito no chip de celular chileno, trocar dinheiro (levei Reais mesmo), tomar uma cerveja no Pizza, Pasta e Jazz e jantar no Lima Limón.
*Noite em Santiago no apê do meu pai

Dia 2 (sábado):

Dia em Santiago:
Museu da Memória e dos Direitos Humanos
Parque Quinta Normal e Museu de História Natural
La Chascona (casa de Neruda)
Pátio Bellavista
*Noite em Santiago no apê do meu pai

Dia 3 (domingo):

Santiago – Puerto Montt (avião)
Mercado de Angelmó
Puerto Montt – Puerto Varas (carro)
Puerto Varas: Costanera, passeio pela cidade, supermercado, Parque Philippi, jantar no Pimm’s
*Noite em Puerto Varas: hotel Puerta del Lago

Veja o que fazer em Puerto Varas e Puerto Montt

Dia 4 (segunda):

Dia de passeio de barco pelo Lago de Todos Los Santos:
Saltos de Petrohué, lago e “safari” + almoço em Peulla
*Noite em Puerto Varas: hotel Puerta del Lago

Saiba mais sobre o passeio pelo Lago de Todos Los Santos

Dia 5 (terça):

Dia em Frutillar:
Cafetería Duendes del Lago, Costanera, Teatro del Lago, café do teatro, passeio de carro
*Noite em Puerto Varas: hotel Puerta del Lago

Veja o que fazer em Frutillar

Dia 6 (quarta):

Puerto Varas-Valdívia (carro)
Dia em Valdívia: Feira fluvial, passeio de barco, mercado (souvenirs + empanadas), Fuerte Niebla, cervejaria Kunstmann
*Noite em Valdívia: hotel Diego de Almagro

Veja o que fazer em Valdívia

Dia 7 (quinta)

Valdívia – Pucón (carro)
Dia em Pucón: Ojos del Caburgua e Laguna Azul, Parque Florestal, Playa Negra
*Noite em Pucón: hotel Enjoy Pucón – Gran Hotel Pucón

Veja o que fazer em Pucón

Dia 8 (sexta)

Dia em Pucón e arredores:
Base do Vulcão Villarrica, passeio pela cidade, lanche no Café de la P, Salto de la China, jantar no Cielito Lindo
*Noite em Pucón: hotel Enjoy Pucón – Gran Hotel Pucón

Dia 9 (sábado)

Pucón – Puerto Montt (carro)
Puerto Montt – Santiago (avião)
*Noite em Santiago: Hostal Providencia

Dia 10 (domingo)

Dia em Santiago:
Free walking tour “lado B de Santiago“, almoço no bar em frente ao Cementerio General, passeio pelo Barrio Italia, café Rande Bú, cerveja por Bellavista
*Noite em Santiago: Hostal Providencia

Dia 11 (segunda)

Valparaíso (de ônibus)
Dia em Valparaíso: caminhada, free walking tour e passeio de barco
*Noite em Santiago: Hostal Providencia

Veja o que fazer em Valparaíso

Dia 12 (terça)

Dia em Santiago:
Shopping Costanera, walking tour “highlights de Santiago“, bar em Lastarria, exposição no Centro Cultural Gabriela Mistral, passeio por Lastarria
*Noite em Santiago: Hostal Providencia

Dia 13 (quarta)

Manhã em Santiago:
Cerro Santa Lucía, visita a uma amiga
Santiago – São Paulo – Recife

O que você pode fazer diferente:

Voar de Temuco pra Santiago, em vez de voltar pra Puerto Montt: confira os preços dos voos e a possibilidade de devolver o carro alugado nessa cidade, que fica a uns 100 km ao norte de Pucón, pra não ter que fazer o desce-sobe;

Passar uma noite (ou mais) em Valparaíso: pensei em fazer isso, mas mudei de ideia e depois quase que acabo ficando por lá de última hora, só com a roupa do corpo, de tanto que amei a cidade nessa segunda visita;

Ficar mais tempo em Santiago: não é das minhas cidades preferidas e acho que as paisagens mais ~naturais~ do país podem ser mais interessantes, mas tem muita coisa legal pra fazer na capital também;

Descer até a Terra do Fogo: no inverno não vale a pena descer tanto, mas deve ser incrível e é uma das minhas viagens dos sonhos, como falei nesse post;

Ir até Bariloche: dá pra cruzar pelos lagos até a cidade argentina, que fica relativamente perto de Peulla;

Ir pra o norte do Chile: se você tiver mais tempo, vale a pena explorar outras partes do país, como o Atacama;

E muuuuito mais, é claro, já que o país é bem grande e tem muitas atrações incríveis ;) Pra saber mais sobre o que eu fiz e super recomendo, aguarde próximos posts!

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

16 Comentários

  1. RFK

    Mais uma linda viagem. Luísa, descobri que uma senhora de 91 anos, amiga da minha irmã, sempre lê seus blogs. Ela viajou muito a vida toda, mas agora que suas pernas já não permitem, ela continua viajando junto com você! Você enriquece e embeleza muitas vidas, mesmo sem saber! Parabéns!

    • Luísa Ferreira

      Que lindo! <3 Obrigaaaaada!

  2. claudia souza

    Que delícia, ter achado essas janelas abertas! Bons ventos as mantenham assim. Obrigada pelas dicas. Boas viagens.

    • Oi, Claudia! Que delícia esse seu comentário! :) Boas viagens pra você também. Um abraço!

  3. Saulo

    Oi Luisa,

    como está a condição da estrada? Vou subir de Puerto Montt até Pucón de carro.

    • Oi, Saulo! Como falo no post, as estradas e ruas dessa região são bem conservadas e bem sinalizadas :) Boa viagem!

  4. Ilana

    Olá Luisa,

    Você tem uma estimativa de gastos da sua viagem? Gostaria de fazer um roteiro parecido em fevereiro de 2017, pois adorei suas dicas!!!! Obrigada!

    • Oi, Ilana! No caso dessa viagem específica não tenho esse registro porque fui com meu pai, então só paguei pela gasolina e minhas refeições :/ Mas vou tentar resgatar algo, tá? Espero que você vá mesmo! Em fevereiro deve ser ainda mais delícia. :)

  5. Renata Canto de Oliveira

    Olá Luísa. Vou para Santiago dia 16 de janeiro. Será uma viagem de 7 dias apenas, então, meu tempo lá será curto. Pensei em passar uma noite em Puerto Montt, iria sábado e voltava domingo à tarde, mas estou com medo de ser muito perrengue… O que você acha?

    • Oi, Renata! Acho que não vale a pena :/ Puerto Montt em si não é tão interessante, então o ideal é visitá-la quando tiver tempo pra explorar outras cidades da região. Com 7 dias, eu passearia ao redor de Santiago: vale passar uma noite em Valparaíso, por exemplo, e aproveitar pra conhecer também Viña del Mar. Você também pode visitar lindas vinícolas nos arredores :) E, talvez, até dar um pulo no Valle Nevado, que mesmo no verão pode ser interessante. Um abraço!

  6. Erica

    Oi Luisa td bem?
    vc achou que valeu a pena alugar o carro? De onibus ou trem nao é melhor viajar pelo Chile?
    To pensando Santiago x Pucon x Puerto Montt/Varas x Bariloche. vc conhece todos?
    Tirando Santiago que já conheço, qtos dias acha que precisa nos outros?
    Obrigada,
    Erica

    • Oi, Erica! Infelizmente não sei te dizer como é pra viajar de ônibus ou trem por lá, porque queríamos mais liberdade então tomamos logo a decisão de alugar um carro. Achei muito tranquilo me deslocar por lá e encontrar vagas pra estacionar nas cidades e isso nos permitiu fazer vários passeios nos arredores de cada cidade, que sem carro provavelmente tomariam muito mais tempo ou exigiriam a contratação de uma agência Turística. Só optaria por ônibus ou trem por questão de economia mesmo. Não conheço Bariloche, mas não dedicaria mais do que um dia a Puerto Montt. Achei ótimo o tempo que passei em Puerto Varas e em Pucón, como você pode ver no post, mas talvez valesse a pena passar um dia a mais por lá se você quiser fazer mais passeios, como escalar o vulcão (e se for na época adequada pra isso). Um abraço!

  7. Denise K

    Ola eu meu marido vamos pra Santiago de 16 a 27/1/2018
    Estou olhando seu roteiro, pensando em 4 a 5 dias em Santiago.
    Sugere mais ou menos dias em Santiago?
    Alguma sugestão a mais?
    Obrigada

    Denise

    • Oi, Denise! Se vocês pretenderem fazer bate-voltas ao redor de Santiago (por exemplo, pra vinícolas, pra Sierra Nevada – ainda que no verão não seja o ideal ou pra Valparaíso ou Viña del Mar), vale a pena uns cinco dias (ou mais, se quiserem fazer mais de um passeio desses nos arredores). Pra conhecer a cidade, dedicaria ao menos três. Um abraço!

  8. RODINEI RONFINO

    LUÍSA, como vai ? Muito bom seu Material.
    Queria te pedir uns conselhos, já que você passou pelo Sul do Chile no inverno.
    Em Julho de 2018 eu e minha esposa vamos fazer uma rota bem parecida com a sua.
    Vamos do Rio a Santiago, pegar um avião para Temuco e lá alugar um carro descendo para Pucón, Valdívia, etc. até chegar a Puerto Varas onde pegaremos o Crucendino para Bariloche.
    Nossa grande dúvida, é que iremos levar nosso filho Renan de 6 anos, para conhecer a neve, mas estamos receosos se ele irá suportar o frio que faz no inverno nesta região. Você viu muitas crianças de fora por lá ? Acha que irmos encontrar dificuldades em levar ele ? A priore ele não tem problemas respiratórios.
    Desde já obrigado.
    Beijão.

    PS: Vocês utilizaram correntes nas rodas ?

    • Oi, Rodinei! Vi algumas crianças de fora, sim, e também vi muitas outras em lugares mais frios que já visitei. Você pode dar uma olhada nas temperaturas esperadas pra essa época em 2018, mas quando fui não peguei tanto frio! Se ele for bem agasalhado acho que é bem tranquilo :) Não usamos correntes nas rodas porque não andamos de carro por nenhuma região com neve; só um pouco quando fomos subir o vulcão, mas paramos quando atingimos a parte nevada. Um abraço e boa viagem!

Deixe o seu comentário