Chile

O que fazer em Valparaíso, charmosa cidade portuária no Chile

Chile | 20/08/15 | Atualizado em 05/09/23 | 19 comentários

Já fui três vezes ao Chile, e nas três fiz questão de ir até Valparaíso, charmosa cidade portuária a cerca de 115km da capital, Santiago. Na primeira visita, dei um breve passeio por lá combinado com a vizinha Viña del Mar, outra queridinha dos turistas. Na segunda, fui num bate e volta de ônibus passar o dia só lá. Não achei suficiente e voltei este ano para passar três dias e duas noites na cidade. Além de me divertir muito por lá, aproveitei para atualizar este artigo sobre o que fazer em Valparaíso. Espero que ele seja útil e que você se apaixone pela cidade tanto quanto eu!

Quanto tempo ficar em Valparaíso?

A parte turística da cidade é pequena, então se você não tem muito tempo no Chile, vale a pena fazer um bate e volta mesmo. Mas te garanto que tem muito mais o que fazer em Valparaíso do que você vai conseguir fazer caber num dia. Além disso, o destino é ótimo para curtir sem planos, se deixando encantar pelas artes de rua, as casas coloridas, o sobe e desce das ladeiras, as vistas para o mar, a atmosfera boêmia e uma atmosfera levemente caótica que, na minha opinião, dá personalidade ao lugar.

porto de valpo

o que fazer em valparaíso

Se puder, recomendo fazer como eu fiz nessa minha última viagem e ficar duas noites lá. Caso você sinta que o destino é muito sua cara e queira curtir com mais calma, dá para ficar três noites: com dois dias inteiros, não tive tempo de fazer tudo que queria. De lá, também é fácil ir dar um pulinho em Viña del Mar, a menos de 10km.

Ou faça como eu e passe na casa de Pablo Neruda de Isla Negra (minha preferida das três casas do poeta) no caminho de volta para Santiago. Fui de ônibus e deixei meu mochilão num armário do museu enquanto fazia a visita. Foi ótimo!

Como chegar em Valparaíso?

Existem várias empresas que fazem tours de Santiago até Valparaíso e você também pode alugar um carro, mas é bem fácil chegar lá de ônibus. Da última vez, fui para lá saindo do Terminal Alameda, pela companhia TurBus. A viagem durou cerca de 1h30, foi bem confortável e custou em torno de R$ 40 na cotação atual.

como chegar em valparaíso

Leia também:
Onde se hospedar em Valparaíso
Todos os posts sobre o Chile
Roteiro pela Região dos Lagos, Santiago e Valparaíso

O que fazer em Valparaíso

Vamos, então, às dicas do que fazer em Valparaíso, carinhosamente conhecida como Valpo? Para começar, é importante saber que um dos maiores charmes de Valpo é seu relevo, e é lá em cima dos seus muitos cerros (morros) que as coisas mais interessantes acontecem.

Na parte baixa (chamada de “el plan”), você encontra bonitos prédios históricos e o porto, mas prepare as pernas pra umas boas subidas para poder explorar os verdadeiros tesouros de lá. As ladeiras nem são assim tão íngremes, mas se não estiver a fim fazer esforço físico você pode pegar um dos ascensores (funiculares) que levam até em cima – o que também é uma experiência legal.

A cidade já teve mais de 30 funiculares; hoje são cerca de 15, e uns 6 funcionam diariamente, sendo usados pelos moradores. Eles custam hoje 100 pesos (alguns centavos de Reais). Provavelmente você vai usar o ascensor Reina Victoria ou o Peral, que levam até o Cerro Alegre, ou o ascensor Concepción, para o cerro de mesmo nome.

ascensor

ascensor

Caminhar pelos cerros Alegre e Concepción

Quando cheguei na cidade para minha visita de bate e volta, peguei um ônibus pertinho da rodoviária (saindo dela, virei à direita) e desci na Plaza Victoria. Para fazer o mesmo, basta você se informar com qualquer passante e com os motoristas dos ônibus, que não tem muito mistério. Ou, se preferir, pegue um Uber – sai barato, já que a distância é curta.

Daí, dei uma olhada na Catedral de Valparaíso, que fica na praça, e fui andando até chegar à rua Almirante Montt. No caminho, passei pela Plaza Aníbal Pinto, onde o pessoal se encontra para sair à noite, e aí fui subindo um dos muitos cerros.

casa de valparaíso

Os cerros Concepción e Alegre são os mais interessantes (e seguros, devido à movimentação turística), mas é difícil diferenciar onde começa um e acaba o outro. Casas com arquitetura meio louca vão surgindo no meio dos cerros – tipo com uma árvore no meio ou com três andares de um lado e dois do outro (essa na foto acima), devido ao relevo. E as ruelas, passagens estreitas e paredes coloridas são uma lindeza.

Depois da rua Almirante Montt, passei pela Igreja Luterana e pela Igreja Anglicana, subi pela rua Templeman até a Iglesia San Luis e desci pela rua Miramar, pegando o lindo passeio Bavestrello pra chegar até a rua Urriola.

Na rua Templeman você encontra a escada que diz “We’re not hippies, we’re happies”, uma das mais fotografadas de Valparaíso.

happies

De lá, subi pela Pasaje Fischer até a Pasaje Gálvez, uma ruazinha cheia de murais lindos. Para chegar nela, você pode passar por uma escadaria com a letra da música Latinoamérica, de Calle 13 (hino dos mochileiros latinos). Ali também fica uma porta vermelha com flores que ficou famosa no Instagram.

música latinoamérica

pasaje valdés

Outro cantinho que vale uma parada é o Paseo Atkinson, com uma vista lindona e casas coloridas em estilo meio britânico. De lá, dá para ver um mural bem legal de Inti, o muralista mais famoso do Chile, muito conhecido internacionalmente.

paseo atkinson

Perto dali fica uma escada com degraus pintados como teclas de piano (procure por Escala Piano no Google Maps). Ah, também gostei muito do Paseo Gervasoni, onde fica o ascensor Concepción.

escala piano

Também vale conferir, ao menos de fora, o Palacio Baburizza, onde funciona um museu de belas artes que começou com a coleção do antigo dono da mansão. Não cheguei a entrar, mas me disseram que a arquitetura do interior da casa é bem interessante (mais que as obras expostas lá).

museo baburizza

museo baburizza

No mais, fique atento aos muitos ateliês, lojinhas, restaurantes, cafés… Surpreenda-se a cada esquina e não deixe de espiar dentro das portinhas coloridas sempre que possível (quando não forem casas, obviamente).

ateliê

o que fazer em Valparaíso

o que fazer em Valparaíso

roteiro em valparaíso

Free walking tour em Valparaíso

Uma das minhas principais recomendações do que fazer em Valparaíso, que vai incluir a maioria dos pontos que mencionei acima, é o Free Walking Tour da empresa Tour 4 Tips, que repeti nas minhas duas últimas visitas à cidade. Escolhi o “Valparaíso Highlights”, que mostra os destaques da cidade, começando na Plaza Sotomayor e passando pelos cerros Alegre e Concepción, mas eles têm também um tour mais “lado B”, o Valparaíso Offbeat.

O funcionamento é no mesmo esquema de tantos outros free walking tours mundo afora: você encontra o pessoal num lugar predeterminado, passa umas três horas caminhando a pé pela cidade e no final paga o quanto acha que deve – o que motiva o guia a fazer um passeio informativo e divertido.

No tour, eu soube que existem 16 cidades chamadas Valparaíso, que aconteceram no Chile 5 dos 25 terremotos mais fortes do mundo e que a época de ouro da cidade portuária foi quando os europeus paravam lá no caminho pra ir pegar ouro na Costa Leste americana, influenciando a cidade de várias formas com o passar do tempo.

arte de rua e cachorrinhos

Valparaíso

Também aprendi que os moradores se chamam porteños, como em Buenos Aires, e que Valparaíso teve o primeiro banco, a primeira bolsa de valores, o primeiro correio, a primeira igreja protestante e a primeira estação de bombeiros da América Latina.

Descobri, ainda, que muitas casas são cobertas de metal pra proteger o adobe de que são feitas da umidade, e que elas eram coloridas com restos de tinta descartados da pintura de barcos do porto para evitar a oxidação. Aprendi também que Valpo sedia uma corrida de bicicletas em que o pessoal desce os morros loucamente (vale a pena ver esse vídeo).

Uma ótima introdução à cidade, o passeio geralmente acontece todo dia às 15h, em espanhol e/ou inglês (dependendo da quantidade de pessoas interessadas em cada idioma). Confira as informações atualizadas no site da Tour4Tips. Outras empresas oferecem passeios do tipo, então você também pode buscar no Google “free tour Valparaíso” para ver outras opções de horários.

Vai pra o exterior? Não se esqueça que o seguro viagem é importantíssimo pra evitar problemas sérios fora do Brasil. Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto.

o que fazer em valparaíso

gatinho na janela em valpo

casas de valparaíso

Casa de Pablo Neruda e Museu a Céu Aberto

No topo da maioria das listas de o que fazer em Valparaíso você vai encontrar a visita à La Sebastiana, uma das três casas do poeta chileno Pablo Neruda. As outras duas, também transformadas em museus, ficam em Santiago e Isla Negra, sendo a de Isla Negra minha preferida.

Depois de viajar o mundo como diplomata, o poeta encantou-se por uma peculiar construção na cidade portuária e se mudou pra o lugar que seria seu refúgio e também um espaço para receber amigos – “uma casinha para viver e escrever tranquilo”, como escreveu ele.

Não deixe de passar umas horinhas lá, se puder. Amei a casa, com suas janelas de escotilhas de navio e uma vista linda, e me senti mergulhando na intimidade do poeta, conhecido por sua vida boêmia e romântica.

la sebastiana, casa de neruda

Colecionador de artigos excêntricos trazidos de várias partes do mundo, Neruda deixou marcas em cada canto da casa – e me deixou sonhando em, um dia, viver em um lugar tão cheio de poesia. Falei mais sobre a casa aqui.

A casa de Neruda fica no Cerro Bellavista, onde me hospedei. Gostei de ficar lá porque não é um lugar tão turístico quanto os cerros Alegre e Concepción, mas também vale a pena dar uma passeada por ali antes ou depois de conhecer La Sebastiana.

O destaque do Cerro Bellavista é o chamado Museu a Céu Aberto de Valparaíso, que é basicamente um punhado de ruas com grafites bem legais. Infelizmente a região não está tão bem cuidada atualmente, mas merece a visita.

cerro bellavista

Quer outra opção superlegal de bate-volta a partir de Santiago? Dê uma olhada no post sobre o Cajón del Maipo e Embalse el Yeso no blog Em Algum Lugar do Mundo.

Passeio de barco

Eu adoro passeios de barco e fiquei triste ao pensar que não teria tempo de fazer um em Valparaíso quando estava lá só por um dia, porque o walking tour terminava no início da noite e eu precisava voltar para Santiago. Na verdade, não podia ter sido mais perfeito: consegui ir num passeio com pouca gente e no pôr do sol, com direito a um céu lindíssimo em tons de rosa e laranja. Uma delícia!

Vale muito a pena, viu? Basta ir até o porto em frente à Plaza Sotomayor, no Barrio Puerto (de onde sai o passeio da Tour4Tips), procurar um dos barqueiros e esperar ele achar gente suficiente pra compor o barco.

Tem barcos de vários tamanhos. O passeio se afasta um pouco da baía e depois volta, com duração de uns 40 minutos. O porto em si não é tão bonito (é um porto, né, cheio de contêineres e coisas do tipo), mas achei massa pra ver a cidade de outra perspectiva – e ainda espiar uns simpáticos leões marinhos no caminho.

O que fazer em Valparaíso

Valparaíso Chile

roteiro Valparaíso

passeio de barco

Outras atrações de Valparaíso

Se tiver tempo para ir além dos Cerros Alegre e Concepción, recomendo dar uma volta também pelo Barrio Puerto, ali pela região portuária, que é o mais antigo da cidade. Na praça Sotomayor você encontra vários prédios históricos e uma feirinha de artesanato, antiguidades, acessórios, plantas etc., mas também curti andar nas outras ruas dos arredores. São mais comerciais, mas achei massa para quem quer ver mais do cotidiano local.

plaza sotomayor

plaza sotomayor em valparaíso

barrio puerto

De lá, pegue o ascensor Artillería para subir até o Paseo 21 de Mayo, que dá direito a uma das melhores vistas de Valpo. Ali você encontra também uma feira de artesanatos.

Se quiser ver um lado mais “vida comum” da cidade, vale ir até o Parque Cultural de Valparaíso – Ex Cárcel. Como o nome indica, esse é um parque e centro cultural que funciona num prédio onde antes era um presídio. Lá tem parque e horta e também rolam exposições e aulas de música, dança, teatro, circo etc. Eu fui com a amiga de uma amiga, que mora lá em Valpo e vai todo dia com a filha pequena, e curti ver as movimentações: as salas têm paredes de vidro e dava pra ver o pessoal tendo diferentes aulas.

parque cultural de valparaíso

Pra quem for passar a noite na cidade e gostar de uma atmosfera mais dark, uma opção inusitada do que fazer em Valparaíso é o tour noturno pelo cemitério. Tem mais informaçõess aqui.

Outra dica é subir no ascensor Polanco, que fica mais afastado e é mais como um elevador mesmo, diferente dos outros funiculares. Não cheguei a ir, mas disseram que ele é interessante por causa da sua torre, que serve como mirante, além da entrada por um túnel e dos arredores cheios de graffiti. Só fique ligado se for por lá, porque essa área não é tão turística e pode ser menos segura.

Se estiver por lá no verão, aproveite para conferir também as praias de Valparaíso. As mais famosas são Caleta Portales e Las Torpederas.

Comer e beber

As ruas dos cerros Alegre e Concepción são repletas de lugarzinhos simpáticos, e comer e beber numa atmosfera charmosa é uma das melhores coisas para se fazer em Valparaíso. Sugiro perguntar ao guia do free tour onde ele sugere comer, ou aos moradores que encontrar pelas ruas, ou então conferir as avaliações dos lugares no Google Maps. Ou você pode fazer como eu e ir entrando em vários lugares que pareçam simpáticos até escolher um que dê match.

Na minha última visita, tomei um chai latte no Café Asteroide B612, inspirado no Pequeno Príncipe, e fiquei desenhando numa mesa com vista legal.

cafeteria em valpo

Também almocei no Kapura (foto abaixo), restaurante com vista linda e menu de três etapas com bebida por um preço bem razoável para a média local (8.900 pesos chilenos). Outro restaurante com boa vista para o porto é o Inquilino, assim como outros que ficam perto dele.

restaurante kapura

Não sei se ainda existe, mas na minha segunda visita comi deliciosos alfajores e empanadas artesanais na casa de um senhor chamado Don Sergio, por indicação do guia do tour. Para comprá-los você deve ir na Pasaje Bavestrello, procurar uma plaquinha que diz “Alfajores” e bater na porta mesmo.

Também fui tomar cervejas artesanais bem gostosas (e com preço justo) na cervejaria Anfiteatro, que parece sem graça, mas é bem elgal se você conseguir ficar no terraço aberto, no último andar. Ela fica logo em frente à parte baixa do ascensor Reina Victoria. Na mesma rua tem uma cafeteria com boas opções veganas – aliás, achei Valpo e Santiago muito bem servidos de comida vegana e vegetariana.

cervejaria anfiteatro

Curtiu essas dicas de o que fazer em Valparaíso? Tem outras sugestões? Conta aí nos comentários!

Fotos que ilustram o post: Luísa Ferreira/Janelas Abertas. Foto de La Sebastiana: Deposit Photos.

Posts Relacionados

19 Comentários

  1. Leonardo

    EXCELENTE!!!! Comentários e fotografias….

    • Luísa Ferreira

      Obrigada! :D

  2. caroline falcao

    Oi, Luisa! Muito legal seu blog e suas dicas!!!
    Tb sou de Recife, moro no Rio, mas estou indo para o chile em Fevereiro.
    Esse passeio é mais tranquilo durante a semana?
    Obrigada,
    Carol

    • Oi, Caroline! Que bom que você curtiu o blog, valeu :D Normalmente sim, mas no fim de semana também não costuma ser uma loucura de gente, não :) Um abraço!

  3. JANDA

    Oi, adorei suas dicas, vamos ao Chile em marco de 2018, vamos ficar em santiago e gostaria de conhecer Valparaiso, ficar 1 dia, onde vc me indicaria de ficar, gosto mto da praia. Obrigada.

    • Oi, Janda! Se você gosta de praia talvez valha a pena se hospedar em Viña del Mar, que fica perto de Valparaíso :) Conheci ambas no esquema de bate-volta, então não sei te indicar um lugar onde se hospedar, mas você pode dar uma olhada no Booking filtrando pelos lugares com nota acima de 8, por exemplo: http://www.booking.com/index.html?aid=810824

      Um abraço e boa viagem!

  4. Carla Boechat

    Estive por aqui e peguei dicasss!!! AMEI suas fotos!!!

    • Oi, Carlinha! Que bom saberrrr <3 Já fosse pra Valpo ou ainda vais? Aproveita por mim! Brigada pelo comentário :)) beijo

  5. Bruno Belchior

    Parabéns pelo site e dicas. anotei várias coisas para fazer. Abs!

  6. Dédi

    Oi Luísa, valeu pelas dicas. Estou tentando montar um roteiro, mas esta difícil decidir eheheh
    Como são as praias em Valparaíso? Tem praia para banhista?
    Obrigada
    Bjo

    • Oi, Dédi! Não conheci as praias de lá, mas até onde eu sei tem muito mais praias pra banho em Viña del Mar mesmo. Mas Valpo é mais interessante, na minha opinião :) As duas estão pertinho, se você tiver dois dias dá pra combiná-las!

  7. Márcia

    Oi Luisa. Só terei 1 dia p fazer bate-e-volta Valpo/Viña. Gostaria de saber por qual cidade começar, ou tem mais coisas pra ver?

    • Oi, Márcia! Eu conheço mais Valparaíso porque só fui a Viña uma vez há uns 8 anos, e também acredito que seja uma questão de gosto. Mas pessoalmente recomendo muito Valpo! :)

  8. Maria Luiza

    Estou indo pela segunda vez a Valpo e adorei as dicas. Desta vez quero ir a casa de Neruda “Lá Sebastiana”.

Deixe o seu comentário