- Destaque Slide 4 -

8 razões para fazer intercâmbio de trabalho por hospedagem

- Destaque Slide 4 - | 27/12/19 | Atualizado em 07/01/20 | 1 comentário

Você tem alguns minutos pra ouvir a palavra do intercâmbio de trabalho por hospedagem? Eu sou fã desse tipo de viagem, que traz um punhado de vantagens muito além da economia. E depois de dar várias dicas práticas sobre o assunto nos posts compilados no meu Guia de Work Exchange, venho aqui tentar te convencer, caso você ainda esteja em dúvida sobre por que essa troca vale a pena.

Afinal, à primeira vista pode parecer estranho passar as férias ou um período sabático trabalhando, ainda mais sem receber dinheiro por isso. Também pode parecer que o intercâmbio de trabalho por hospedagem é apenas uma forma de exploração de mão de obra gratuita. Sim, isso pode acontecer, mas não é a proposta dos projetos realmente sérios.

A ideia desse tipo de viagem, em que você troca algumas horas semanais de trabalho por acomodação gratuita e outros benefícios, é promover um ambiente de colaboração com base em uma troca não monetária. O espírito da coisa é oferecer a viajantes a possibilidade de baratear sua viagem e viver experiências de vida mais ricas que num rolê turístico comum. Ao mesmo tempo, os anfitriões recebem ajuda em tarefas do dia a dia ou projetos específicos e fomentam um ambiente de troca multicultural.

Existem vagas de intercâmbio de trabalho por hospedagem pra os mais diferentes perfis de viajantes. As oportunidades podem atender a diversos objetivos, como os que vou listar abaixo e muitos outros.

Por exemplo, se você quiser fugir da vida urbana por um tempo, pode procurar um projeto ecológico no meio da floresta ou uma comunidade hippie. Se quiser fazer muita farra, certamente vai curtir uma vaga num party hostel.

Por isso digo que pra que uma experiência de intercâmbio de trabalho por hospedagem valha a pena pra você o mais importante é ter consciência sobre seus objetivos. O que vale, aliás, pra qualquer tipo de viagem. Antes de começar a planejar, pergunte-se: quais são meus propósitos com isso? Em que momento da vida eu estou?

Como fazer intercâmbio de trabalho por hospedagem

Existem muitas formas de viajar nesse esquema de intercâmbio de trabalho por hospedagem. Você pode, por exemplo, procurar estabelecimentos como hostels e abordá-los diretamente, oferecendo seus serviços em troca de um lugar pra dormir. Mas a forma mais prática e segura é usando uma das plataformas especializadas em work exchange.

Tem um punhado de sites feitos pra isso. Os mais conhecidos são Worldpackers, Workaway, WWOOF e HelpX, como expliquei no texto sobre como viajar trabalhando em troca de hospedagem e alimentação. Eu já usei os dois primeiros e o que mais recomendo hoje é o Worldpackers.

Gosto da plataforma porque é brasileira, tem versão em português, conheço a equipe, o site facilita muito a busca por vagas que tenham a ver como que você procura e eles oferecem um bom suporte aos viajantes. Também curti o Workaway, que por ser mais antigo reúne mais opções de anfitriões com estilos bem variados.

Mas especialmente pra quem vai fazer um intercâmbio de trabalho por hospedagem pela primeira vez e pra quem busca oportunidades na América do Sul, acho o Worldpackers mais fácil de usar. Por isso, preparei um guia beeem completinho sobre como funciona o Worldpackers, respondendo a várias dúvidas comuns.

Também consegui com eles um código de desconto de 10 USD no plano anual, que dá direito a viajar sem pagar por hospedagem quantas vezes quiser por 365 dias. O valor com desconto fica 39 USD, que é um investimento super em conta considerando o quanto você pode ganhar com as experiências. Pra usar o desconto, é só clicar aqui e aplicar o cupom promocional JANELASABERTAS.

“Mas o que é esse tanto que posso ganhar com esse tal de work exchange, Luísa?”. Vamos, então, ao assunto central desse post: motivos pelos quais você deveria fazer um intercâmbio de trabalho por hospedagem.

Leia também:
Todos os textos sobre work exchange

Motivos para fazer um intercâmbio de trabalho por hospedagem

1. Economizar

Provavelmente o primeiro fator que vem à mente quando se pensa em intercâmbio de trabalho por hospedagem é a economia. Afinal, por mais variadas que sejam as condições desse tipo de viagem, uma premissa básica é que você poupa o gasto com estadia. Essa já é, obviamente, uma baita vantagem. Isso porque em muitas partes do Brasil e do mundo, o investimento em hospedagem ocupa uma das maiores partes do orçamento da viagem.

razões para fazer intercâmbio de trabalho por hospedagem

E ainda nesse quesito financeiro, os benefícios de fazer work exchange não param por aí. Afinal, você pode economizar também com alimentação, caso o anfitrião ofereça uma ou mais refeições por dia ou lhe dê acesso a uma cozinha. Em hostels, é muito comum que você receba café da manhã e possa fazer as outras refeições na cozinha compartilhada com os hóspedes.

Além disso, os anfitriões podem oferecer diversos outros benefícios que ajudam a reduzir gastos. Em muitas vagas você ganha passeios de graça, descontos em festas e drinques, lavanderia gratuita, uso de bicicleta etc. Somando tudo isso, dá um alívio danado no orçamento.

E ainda tem mais: viajando mais devagar a gente tende a economizar naturalmente, porque evita aqueles gastos-vacilo de quem tem muita pressa e pouca informação, tipo o almoço num restaurante pega-turista ou o Uber quando tinha um busão bem fácil logo ali. Estar com tempo e em contato com pessoas que moram no lugar ajuda a gastar bem menos que um turista comum.

Por isso, fazer um intercâmbio de trabalho por hospedagem é ótimo pra quem tá com pouca grana, especialmente em viagens longas. Essa foi, inclusive, uma das estratégias que usei pra baratear o período de seis meses que passei viajando em 2017, sendo dois meses pelo Brasil e quatro de mochilão pela Europa.

Leia também:
10 dicas para quem vai fazer um mochilão longo

cupom de desconto worldpackers

2.Viver como um morador

Só com esse primeiro item já tá massa, né? Mas as vantagens do intercâmbio de trabalho por hospedagem vão muito além da economia. Essa é, também, uma opção perfeita pra quem gosta de viajar devagar, ficando mais tempo em cada destino e vivendo uma imersão na cultura local.

Eu já fiz vários intercâmbios tradicionais e o que mais curto nessas experiências, e também encontrei no work exchange, é justamente a oportunidade de “brincar de morador”. De, ao menos por um tempo, vivenciar o dia a dia daquele lugar. Entender como as pessoas se comportam, frequentar lugares não turísticos, criar uma rotina.

Ter um bar preferido, saber onde ficam as coisas no supermercado, descobrir as músicas que as pessoas de lá costumam ouvir… Coisas pequenas, mas que fazem a diferença, sabe?

3. Fazer amigos

Outro ponto massa é que num intercâmbio de trabalho por hospedagem geralmente você vai conviver frequentemente ou com moradores, ou com outros viajantes ou ambos. Isso faz dessa uma oportunidade massa pra conviver com pessoas mais profundamente que num mochilão, o que é especialmente interessante pra quem viaja só.

Um dos work exchanges que eu fiz durante meu mochilão de 4 meses pela Europa teve justamente esse foco. Afinal, depois de viajar bastante sozinha, queria ter “uma galera” pra chamar de minha por um tempo. Passei, então, duas semanas convivendo com outros voluntários de várias partes do mundo num hostel em Budapeste.

Nesse caso, economia nem era uma prioridade pra mim, já que a hospedagem na capital húngara é barata. O que eu queria mesmo eram essas conexões, que fizeram toda a diferença no meu período por lá.

Outro exemplo desse fator “conexões” foi quando me hospedei na casa de um casal no interior da França e tive muitas conversas incríveis com eles a cada refeição. Sem falar no período que passei em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, e criei um relacionamento massa com outra voluntária e uma pessoa da equipe da pousada. Amigas que quero muito rever em breve!

Ah, e vale ressaltar que um intercâmbio de trabalho por hospedagem pode ser uma ótima oportunidade pra conviver com estrangeiros sem ir longe de casa. Trabalhando em um hostel numa cidade turística aqui mesmo no Brasil, por exemplo, costuma ser fácil fazer amigos do mundo todo e aprender sobre várias outras culturas.

amigos em intercâmbio de trabalho por hospedagem

4. Praticar habilidades

Outra razão pra fazer work exchange é praticar habilidades que você já tem, mas quer desenvolver. Isso pode ser uma forma legal de ganhar experiência de trabalho numa carreira em que você está começando, por exemplo. Já conheci um cara que queria ser fotógrafo e fez isso pra montar portfólio e uma menina que trabalhou na cafeteria de um hostel porque queria abrir seu próprio café.

Afinal, por mais que exista uma seleção pra você conseguir uma vaga, quase sempre o nível de exigência em relação às suas habilidades técnicas é bem mais baixo que numa entrevista de emprego. Por isso, intercâmbio de trabalho por hospedagem se torna uma espécie de “laboratório” pra uma possível profissão. Inclusive pra você descobrir se quer mesmo trabalhar com aquilo!

E essa ideia não se aplica só ao que você pretende exercer profissionalmente. O work exchange é também uma oportunidade de praticar hobbies, como culinária ou jardinagem. E pra quem é ou pretende ser nômade, muitas vezes é difícil exercer atividades como essas com frequência, né?

5. Aprender coisas novas

Falei aí em cima de habilidades que você já tem e quer colocar em prática ou melhorar. Mas além disso, esse estilo de viagem é uma oportunidade excelente pra fazer algo pela primeira vez. Muitas vagas não exigem experiência alguma, então sua disposição pra aprender vai ser mais do que suficiente.

Tem curiosidade sobre culinária tailandesa, permacultura ou yoga? Procure uma vaga que envolva uma dessas atividades, seja sob a forma de trabalho a ser exercido por você ou de aulas oferecidas como benefícios pelo anfitrião. Aprender algo novo é como descortinar outro mundo, mesmo que você não tenha a intenção de dar prosseguimento àquilo nesse momento.

Por exemplo, amei passar duas semanas no interior da França fazendo jardinagem justamente porque tinha zero experiência com isso e não tenho o costume de executar atividades mais “braçais”. Foi muito massa!

razões para fazer intercâmbio de trabalho por hospedagem

6. Praticar idiomas

E quem disse que um intercâmbio de trabalho por hospedagem não pode cumprir o papel de um intercâmbio convencional, ou ser combinado a ele? Se seu foco é aprender ou melhorar o nível de um idioma estrangeiro, essa é uma forma bem mais barata que num programa convencional por agência de intercâmbio.

Você pode, por exemplo, se matricular numa escola de idiomas e usar o work exchange como forma de economizar com a hospedagem. Pra isso, basta procurar um anfitrião que tope acomodar seus horários de trabalho às horas das suas aulas.

Mas você pode nem precisar fazer aulas propriamente ditas. Afinal, o intercâmbio de trabalho por hospedagem costuma ser uma oportunidade de praticar o idioma intensamente no seu dia a dia como voluntário. Caso você já tenha um nível razoável da língua e vá trabalhar num estabelecimento onde as pessoas falem sempre naquele idioma, essa vai ser uma grande fonte de aprendizado.

Foi o que eu fiz, por exemplo, no meu work exchange no interior da França. Escolhi ir pra lá justamente porque queria praticar o francês, que já tinha estudado por alguns anos. Pra ter certeza de que ia realmente conversar em francês na maior parte do tempo, evitei me hospedar em lugares como albergues, onde sabia que a maioria dos voluntários e hóspedes se comunicaria em inglês.

Também me certifiquei de que viajantes anteriores mencionavam, nas avaliações, que os anfitriões gostavam de conversar. O resultado foram duas semanas de muito aprendizado, gastando um total de zero Reais.

Ou seja: procure uma vaga em que você consiga conciliar o trabalho com os estudos, ou em que tenha a oportunidade de praticar o idioma-alvo intensamente. E, assim como falei em relação ao convívio com pessoas de várias culturas, dá pra usar o work exchange como forma de praticar idiomas mesmo sem sair do Brasil.

Uma dica é procurar uma vaga em albergues em destinos muito frequentados por estrangeiros, como Jericoacoara, Pipa ou Búzios. Nesse caso, quando for se candidatar você pode perguntar ao anfitrião se a maioria dos hóspedes do lugar costuma ser de outros países. Em ambientes muito internacionais, o inglês costuma ser falado com frequência.

Leia também:
Como fazer intercâmbio com hospedagem e curso grátis
Todos os textos sobre aprendizado de idiomas

7. Experimentar um estilo de vida colaborativo

Lembra quando falei lá em cima que um dos propósitos que norteiam os bons projetos de intercâmbio de trabalho por hospedagem é impulsionar uma cultura de colaboração? Acostumados que estamos com o sistema capitalista, podemos até estranhar essa ideia de fazer um intercâmbio não monetário que beneficie todas as partes envolvidas.

Mas se a vaga em questão não promover a exploração dos voluntários, nem tirar emprego de moradores do lugar, a experiência colaborativa tende a ser superlegal.

Quando você chega no projeto anfitrião, a ideia é que se disponibilize pra contribuir com suas habilidades e boa vontade. E, em troca, que você receba benefícios que sejam vantajosos pra você e tornem sua experiência ainda mais rica.

O fator “colaboração” fica ainda mais claro quando falamos de projetos sem fins lucrativos. Pode ser uma ONG, um negócio social, uma ecovila, uma comunidade hippie, uma fazenda de permacultura ou até mesmo o quintal de uma casa, como aquela onde fiz jardinagem. Nesses casos, o foco está 100% em compartilhar conhecimento e criar conexões.

8. Sair da zona de conforto

Assim como outros tipos de intercâmbio, a troca de trabalho por hospedagem é um ótimo impulso pra sair da sua zona de conforto, se você se abrir pra isso. Seja fazendo uma tarefa que você nunca experimentou antes, morando num lugar diferente do que está acostumado ou convivendo com pessoas de culturas distintas, a experiência costuma ser de muito aprendizado.

Pode ser preciso jogo de cintura pra lidar com um colega com uma visão de mundo muito diferente, por exemplo. Ou talvez você viva uma experiência totalmente nova se hospedando na casa de moradores do país, conhecendo profundamente seu dia a dia e se adaptando aos hábitos deles. É uma chance pra rever seus conceitos, se desafiar e, é claro, aprender muito.

Leia também:
5 coisas que aprendi morando fora do Brasil

razões para fazer intercâmbio de trabalho por hospedagem

Você já fez intercâmbio de trabalho por hospedagem, ou pensa em fazer? Conta aí nos comentários! E se tiver dúvidas sobre o assunto, dá uma olhada nos outros textos que já publiquei sobre work exchange aqui no blog.

Posts Relacionados

1 Comentário

  1. Eronides fagundes dacruz

    Gostaria de saber

Deixe o seu comentário