Dicas Práticas

Quanto custa viajar pela Worldpackers?

Dicas Práticas | 27/04/21 | Atualizado em 09/07/21 | Deixe um comentário

Quando falo sobre minhas experiências trocando trabalho por hospedagem em viagens, uma pergunta frequente é quanto custa viajar pela Worldpackers, plataforma que mais recomendo pra esse tipo de voluntariado.

A resposta mais simples pra essa pergunta seria essa: custa 49 dólares, ou 39 se você usar o cupom de desconto JANELASABERTAS. :) Esse é o valor da assinatura anual da plataforma, que dá direito a viajar quantas vezes quiser no período de vigência do plano, com vários benefícios que vou explicar mais pra frente.

Mas pra entender de fato quanto custa viajar pela Worldpackers, é importante saber o que costuma estar incluído no acordo de voluntariado e o que não está incluído e vai ter que sair do seu bolso. É isso que você encontra neste post!

Leia também:
Como usar o cupom de desconto Worldpackers
Como funciona a Worldpackers
Dicas de segurança pra viajar pela Worldpackers
8 razões pra fazer intercâmbio de trabalho por acomodação
Tudo sobre troca de trabalho por hospedagem em viagens

Quanto custa viajar pela Worldpackers?

Os benefícios oferecidos pelos anfitriões variam de acordo com cada vaga cadastrada na plataforma. Por isso, e porque cada lugar tem seu custo de vida e cada viajante tem um padrão de gastos dependendo das escolhas que faz no dia a dia, não dá pra responder à pergunta “quanto custa viajar pela Worldpackers” com um valor específico. Mas existem, sim, alguns parâmetros que você pode usar de referência. Vamos a eles:

O que você vai ganhar viajando pela Worldpackers

Pra saber o que você vai ganhar numa troca de trabalho por hospedagem, é só conferir a página de descrição da vaga no site da Worldpackers. Como regra geral, todos os anfitriões oferecem hospedagem gratuita, então esse é um custo (geralmente alto) que você não vai precisar incluir no seu orçamento de viagem.

As exceções são alguns projetos com fins sociais, em que pode ser cobrada uma taxa pra arcar com as despesas da sua estadia. Afinal, a ideia nesses casos é que você vá ajudar, e não gerar custos pra organização. Em casas de pessoas físicas e estabelecimentos com fins lucrativos, no entanto, você não deve pagar nada além da anuidade da Worldpackers.

quanto custa viajar pela worldpackers

Além da acomodação, muitos anfitriões oferecem outros benefícios que também podem reduzir muito os custos da sua viagem. O mais comum é alimentação, que pode ser desde um café da manhã simples a todas as refeições do dia.

Também existem muitas vagas que oferecem acesso gratuito a tours e festas, descontos em bares e restaurantes, aulas de idiomas, uso da lavanderia, préstimo de bicicletas ou pranchas de surf, cursos de permacultura, entre outras vantagens.

Isso significa que seus gastos extras além da hospedagem podem ou não ser contemplados pelo anfitrião. Isso é, então, algo que você deve observar ao escolher oportunidades pra aplicar.

Também recomendo tirar quaisquer dúvidas sobre os benefícios quando estiver conversando com o anfitrião na plataforma, antes de confirmar sua participação naquele projeto.

O que não está incluído na Worldpackers?

Apesar de os itens incluídos numa experiência Worldpackers serem variáveis, existem alguns custos que NÃO são oferecidos pelos anfitriões, nem pela plataforma em si, e podem ser necessários pra sua viagem. Por isso, é importante contabilizar essas despesas ao avaliar quanto custa viajar pela Worldpackers:

  1. Passagens até o local: cabe a você pagar pelas passagens até o destino, sejam elas de avião, ônibus, trem ou o que for. Alguns anfitriões buscam os voluntários na estação ou aeroporto de chegada, no caso de estabelecimentos com acesso mais difícil, mas isso não é uma regra. Recomendo, então, pesquisar formas de chegar até o lugar e ver os custos (o site Rome2Rio é uma ótima fonte de referência). Se quiser economizar, vale considerar jeitos alternativos de chegar lá, como carona ou mesmo bicicleta, quem sabe?
  2. Transporte interno: alguns anfitriões disponibilizam bicicletas pra uso gratuito dos voluntários, especialmente em lugares afastados de centros urbanos. Mas de modo geral, os deslocamentos que você quiser fazer no seu tempo livre durante o voluntariado ficam por sua conta.
  3. Visto: se você estiver planejando uma viagem pra o exterior, verifique se o país exige visto de brasileiros. Se for o caso, é importante saber que a Worldpackers e os anfitriões não oferecem auxílio financeiro nem burocrático nesse sentido. O lado bom é que nós brasileiros podemos entrar como turistas em dezenas de países sem precisar pagar por visto.
  4. Salário: a ideia do intercâmbio de trabalho por hospedagem é justamente a colaboração, então não há remuneração envolvida, até pra que não se configure um vínculo de trabalho entre viajante e anfitrião. Ainda assim, você pode ganhar dinheiro viajando pela Worldpackers, mas vou falar sobre isso mais adiante.
  5. Seguro viagem: se você estiver viajando pra o exterior, é altamente recomendável fazer um seguro viagem (e até mesmo exigido pra entrada em alguns países, como os que compõem o Espaço Schengen, na Europa). O seguro é importante pra evitar problemas sérios e inclusive prejuízos financeiros caso você fique doente ou sofra um acidente durante a viagem. No entanto, esse gasto também fica por sua conta.

Leia também:
Seguro viagem é realmente necessário?

  1. Custos do dia a dia: todos os outros gastos que não forem mencionados na lista de benefícios oferecidos pra aquela vaga ficam a cargo do viajante. Isso pode incluir refeições, passeios, compras, plano de celular e qualquer outro custo que você venha a ter e o anfitrião não tenha combinado de pagar.

Como calculo quanto vou gastar viajando pela Worldpackers?

Pra ter uma estimativa de quanto custa viajar pela Worldpackers de acordo com sua viagem específica, é preciso fazer algumas pesquisas. A depender do destino e da(s) vaga(s) escolhida(s), avalie se você vai precisar pagar por transporte, visto, seguro viagem, alimentação e outros custos extras.

Se for o caso, busque os valores correspondentes ao lugar aonde pretende ir e faça um cálculo estimado pensando na provável duração da sua viagem.

Por exemplo: se eu quisesse ir fazer um voluntariado pela Worldpackers em Pipa, no Rio Grande do Norte, que oferece como benefícios acomodação e uso de cozinha compartilhada, eu precisaria pesquisar quanto custa pra chegar até lá saindo da minha cidade de origem e qual o valor médio da alimentação por lá.

Já que não é um destino em outro país, custos como visto e seguro viagem não precisariam ser levados em consideração. E considerando que o anfitrião fique numa localização central e seja possível fazer tudo a pé por lá, eu também não teria gastos com transporte além da ida e volta da minha cidade.

Pra saber o custo de vida médio no destino, você pode procurar moradores ou viajantes que já passaram por lá. Existe, inclusive, uma ferramenta muito útil da própria Worldpackers: a plataforma permite enviar mensagens pra pessoas que já voluntariaram com aquele anfitrião antes.

Outra opção é usar sites como Numbeo e Expatistan, que reúnem dados colaborativos sobre o custo de vida em diferentes cidades do mundo.

quanto custa viajar pela worldpackers

Por que pagar a taxa da Worldpackers?

Voltando à taxa de anuidade da Worldpackers, que sai por 39 USD com o cupom de desconto JANELASABERTAS: por que pagar?

É claro que tudo vai depender do seu orçamento, mas na minha opinião, esse investimento compensa demais. Afinal, o valor equivale a menos de uma diária de hospedagem em muitos lugares do mundo, e mesmo aqui no Brasil e com o dólar alto, isso não paga mais que cinco diárias num quarto compartilhado de albergue.

A taxa dá direito a viajar pela Worldpackers quantas vezes você quiser por um ano. Se você fizer uma viagem de uma só semana, já vai ficar no lucro. Se for mais tempo, então, nem se fala!

Vale ressaltar que viajar pela plataforma traz várias vantagens em relação a quem procura o mesmo tipo de troca por conta própria.

Pra começar, é super prático ter todas as oportunidades compiladas no site de forma organizada. E além de encontrar anfitriões, a empresa faz um processo de seleção pra ver se atendem aos critérios mínimos exigidos pela plataforma. É claro que isso não garante 100% a segurança e seriedade do host, mas ajuda muito.

Outro benefício da Worldpackers é o suporte da equipe, que é brasileira e ajuda os viajantes que tenham dúvidas e problemas. Também é possível tirar dúvidas com a comunidade de Experts, viajantes experientes cadastrados na plataforma.

Por fim, a Worldpackers oferece ainda um seguro. Funciona assim: se o anfitrião não cumprir com o combinado, a empresa ajuda o viajante a encontrar outro host perto dali. Se não conseguirem realocá-lo, eles pagam até três noites de acomodação em um hostel naquela cidade.

Lembrando que qualquer pessoa pode pesquisar vagas na Worldpackers gratuitamente. Dá pra ver as páginas de anúncio das oportunidades, com toda sua descrição e avaliações de viajantes. Assim, é possível conferir se existem oportunidades compatíveis com seu perfil nos destinos que pretende visitar.

Ah, mais uma coisa: o valor de 49 USD (ou 39 USD com meu desconto) é pra o “Plano Trips Solo”, válido pra uma pessoa. Se você estiver viajando em dupla (seja em casal ou com um amigo ou amiga), existe a opção de plano Worldpackers Casais/Amigos, que custa 59 USD (ou 49 USD com o desconto JANELASABERTAS). Com esse plano, você só pode se candidatar com sua dupla, e só pra vagas que aceitam voluntários em dupla.

Dá pra ganhar dinheiro viajando pela Worldpackers?

Ao pensar em quanto custa viajar pela Worldpackers, vale considerar também possibilidades de ganhar dinheiro durante a viagem. Afinal, quando você passa mais tempo no destino do que passaria como turista, as possibilidades de monetizar a viagem se ampliam.

Apesar de o voluntariado em si não envolver remuneração, muita gente que viaja pela Worldpackers trabalha de forma remota pela internet, seja como freelancer ou com negócios próprios (como eu, que trabalho com esse blog). E tem também muitos viajantes que usam o tempo de folga pra fazer algum trabalho informal no destino, tocar música na rua, vender comidinhas ou artesanato etc.

Além disso, existe uma forma de remuneração disponibilizada pela própria Worldpackers, sem envolver o anfitrião. Depois de ter viagens com avaliação positiva na plataforma, você pode se inscrever pra os Worldpackers Programs.

Por esse programa, você pode ser um Guru e ganhar 10 USD de comissão por cada novo membro que se cadastrar na plataforma com seu código; pode ser um Scout e ganhar entre 10 USD e 20 USD por cada novo anfitrião cadastrado; e pode ser Blogger, recebendo entre R$ 60 e R$ 170 por conteúdo publicado no blog da Worldpackers.

Assim, você ganha uma graninha enquanto viaja e pode até mesmo se tornar um nômade digital, transformando a viagem em estilo de vida.

E falando nisso, uma última dica: a Worldpackers Academy, plataforma de ensino online da empresa, tem dezenas de cursos sobre planejamento de viagens e sobre nomadismo digital.

Você pode escolher uma das trilhas da Academy pra assinar e ter acesso aos cursos por um ano, ou fazer o Plano Pack, que une os benefícios da Worlpackers Trips com acesso a todos os cursos da Academy. E o cupom JANELASABERTAS garante 10 USD de desconto pra qualquer uma dessas opções. ;)

Ainda tem dúvidas sobre quanto custa viajar pela Worldpackers? Manda nos comentários!

Transparência: os links da Worldpackers presentes no post são de afiliados, o que significa que se você usar meu cupom de desconto ou assinar um plano usando meu link, eu ganho uma comissão e você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de me ajudar a manter o trabalho aqui no blog, que exige um esforço muito grande. Eu só recomendo a empresa porque usei e aprovei, além de conhecer pessoalmente os fundadores e equipe e confiar no trabalho deles. Clique aqui se quiser saber mais sobre as formas de monetização do Janelas Abertas.

Crédito das imagens que ilustram o post: Unsplash – Creative Commons (direitos de uso liberados)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário