Dicas Práticas

Como viajar trabalhando em troca de hospedagem e alimentação

Dicas Práticas | 23/02/15 | Atualizado em 01/11/18 | 33 comentários

Acomodação muitas vezes é o maior gasto de viagens, mas além de buscar hospedagem de graça através de plataformas como o Couchsurfing, é possível reduzir custos (inclusive com alimentação e outros extras tipo lavanderia) trabalhando algumas horas por dia. Em troca, você ganha também a oportunidade de praticar idiomas, aprender novas habilidades, conhecer gente, trocar experiências e se divertir \o/

Existem muitas formas de viajar trabalhando de maneira informal: chegar no lugar e pedir emprego na cara dura, entrar em contato com conhecidos e dar o bom e velho Google pra procurar vagas aleatórias são algumas delas. Mas existem também vários sites que facilitam esse processo, ajudando os viajantes e empregadores a se encontrarem e viverem felizes para sempre (ou por duas semanas, enfim).

Em todos os casos, é preciso ficar atento à exigência ou não de visto no país desejado e deixar bem claras as condições do trabalho com o anfitrião escolhido. Os sites e anfitriões não resolvem as burocracias relacionadas a vistos ou seguro viagem, por exemplo, mas podem dar algumas orientações e, em alguns casos, pegar o voluntário no aeroporto/estação quando ele chega.

Pra saber sobre minhas experiências com work exchange usando as plataformas Worldpackers e Workaway, dê uma olhada nesses posts:

Trabalhando num hostel em Budapeste
Trabalhando numa pousada em Paraty
Trabalhando no interior da França

WWOOF

wwoof

Já fiz um post só sobre o WWOOF, sigla engraçadinha que significa Worldwide Opportunities in Organic Farms. Nele, contei a experiência da amiga Suna, que passou um mês na pequena cidade de Locorotondo, na Itália, colhendo tomates, cuidando de oliveiras e ajudando a organizar festivais. Massa, né? Pra quem não conhece, o WWOOF é uma rede de organizações nacionais que promovem o trabalho voluntário em pequenas fazendas ecológicas em várias partes do mundo. Clique aqui pra saber mais sobre a experiência de Suna e sobre essa forma bem barata de conhecer formas de vida alternativas e pessoas interessantes, além de viver de perto a cultura de outro país e praticar um idioma estrangeiro :)

Worldpackers

worldpackers

“Traveling changes people. People change the world” (Viajar transforma as pessoas. Pessoas transformam o mundo), diz o site do Worldpackers, que afirma ainda: “Acreditamos que viajar é um direito universal”. Como não amar? Essa startup criada por brasileiros no ano passado segue o modelo de outros sites gringos que menciono adiante, mas quis começar por eles por serem brazucas e porque gostei muito da navegação do site e também da filosofia que eles reforçam: democratizar experiências de viagem significativas através de uma atitude colaborativa, em que todas as partes compartilham experiências e se ajudam mutuamente ^^

Pra usar o site, você pode fazer log-in usando o Facebook e então completar seu perfil, informando suas habilidades e seu nível em cada uma delas: fotografia, organização de festas, redes sociais, aulas de idiomas, jardinagem, recepção, guia turístico e bartender estão entre as opções. Clicando em “Find Hosts”, você vê uma série de albergues com vagas e informações básicas sobre o tipo de trabalho que eles tão buscando, a quantidade de horas de trabalho por dia, a permanência mínima, os dias de folga e o que eles oferecem em troca (acomodação + refeições + lavanderia etc.). Você pode, então, aplicar pra os lugares que interessam e esperar o contato do host pra discutir mais detalhes.

Em geral, o período mínimo de permanência do voluntário é de duas semanas, com cerca de 20 horas de trabalho por semana e dois dias livres. Quando eu viajei através deles era cobrada uma taxa por viagem, mas agora eles cobram um valor anual: o plano custa U$49 e dá direito a confirmar quantas viagens quiser dentro de um período de um ano. Além de consultar essa seção de informações no site deles, você também pode entrar em contato com outros viajantes logados na plataforma através de um grupo no Facebook. Veja também essa compilação com 10 tipos de trabalho voluntário no exterior com vagas abertas na plataforma.

Vai pra o exterior? Não se esqueça do seguro viagem, que é importante para evitar problemas sérios e prejuízos financeiros. Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto!

Helpx

helpx

Criado em 2001, o Helpx funciona de forma parecida ao WorldPackers, mediando a troca de quatro a seis horas diárias de trabalho por acomodação e alimentação. Uma das diferenças é que nele entram, além de albergues, lugares como fazendas, ranchos e hotéis. O sistema usado pra dar “match” entre voluntário e anfitrião também é diferente: você coloca na busca o nome do país e o tipo de lugar onde quer trabalhar, vê as opções e uma descrição do que eles tão procurando e oferecendo e aí entra em contato com os que te interessarem.

Pra poder contactar os anfitriões diretamente e ler as reviews sobre eles é preciso fazer uma assinatura que custa 20 euros e dura dois anos. Os benefícios pra os voluntários também podem incluir internet grátis e atividades como andar a cavalo ou de bicicleta, aulas de ioga ou inglês etc. Ah, e no site é possível ainda publicar uma mensagem procurando companheiros de viagem. Pra mais informações, acesse o FAQ da página.

Workaway

workaway

O banco de dados do Workaway é, pelo que eu percebi, o mais variado: são famílias, indivíduos e organizações de vários tipos, indo desde hotéis, albergues, pousadas e resorts a pais procurando babás e centros de mergulho ou pesca atrás de ajudantes. Na busca, você pode colocar o país e as atividades que tá disposto a fazer e selecionar se quer ver apenas opções recentes, de última hora, atualizadas ou com feedback.

Pra se tornar membro, você deve pagar 23 euros (ou 30 pra duas pessoas) por uma assinatura que também tem validade de dois anos, mas antes de se cadastrar já pode dar uma olhada na lista de pessoas/estabelecimentos que tão procurando voluntários aqui nesta página. Quando escolher um host que interesse, você entra em contato com ele por e-mail. Mais informações aqui.

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

33 Comentários

  1. SILVIO EVANGELISTA DA SILVA

    Quero trabalhar e ter como sálario moradia e alimentação, é possivel?
    se puder me ajudar nesse sentido me ajude, por favor
    se preferir meu telefone: 011- 9 – 7417-3915
    Pode ser em sítios, chácaras, fazendas, casa no litoral, como Caseiro
    Silvio Evangelista

  2. Cinthia Guimarães

    Olá, Luisa. Já li seu blog várias vezes e acho muito legal. Parabéns! Neste post sobre voluntariado eu tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se você consegue me ajudar.
    Como estou planejando intercâmbio para 2016, tava pensando em me candidatar a alguma vaga para uma cidade do Canadá por três meses. Mas não sei quanto à questão de visto se isso é legal. Gostaria de fazer trabalho voluntário em um horário – em troca da hospedagem e alimentação (porque é a parte mais cara do intercâmbio e eu iria economizar) – e estudar em uma escola de línguas da cidade no meu tempo livre. Você sabe me dizer se isso seria possível por 3 meses? Há alguma restrição em relação a este tempo?
    Em outros blogs ouvi falar que o Canadá permite trabalho voluntário desde que seja um mês em cada cidade.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Cinthia! Obrigada por vir aqui :) Infelizmente não tenho como te responder com propriedade porque nunca fui ao Canadá nem pesquisei a fundo as regras para vistos por lá, mas pelo que eu li por aí, não tem problema em fazer trabalho voluntário com visto de estudo (aqui, por exemplo: http://www.canadaparabrasileiros.com/canada/intercambio-no-canada/tire-seu-visto/). Sinceramente, se você estiver com tudo ok em relação ao seu visto de visitante e à matrícula na escola, acho que ninguém vai nem saber que você tá trabalhando em algum lugar, já que não haverá remuneração e o estabelecimento provavelmente não vai declarar seu trabalho. Sugiro você perguntar a um possível anfitrião se ele sabe como funciona – ou, pra ficar mais segura, entrar em contato com as autoridades do país: http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/contact-contactez.aspx?lang=eng. Boa sorte! :)

  3. ZITO INZE NACIR

    TA BOMMMM, ESPERRO QUE UM DIA SE DISCENTRALIZE ESTE PROCESSO PARA O NORTE DE MOCAMBIQUE, SEREI UM DOS VIAJANTE… EU AMO MOSTRAR OQUE UM SER E DE VERDADE COMSOANTE AS SUAS QUALIDADES DE PRESTACAO DE SERVICOS. VIVA VOCES

  4. Kaline

    Olá! nossa seu post é bem legal parabéns! Eu esse ano de 2016 pretendo iniciar minha viagem, mas não tenho inglês…..queria saber se vou ter dificuldades quanto a isso.

    • Oi, Kaline! Pra onde você quer ir, por quanto tempo e com que finalidade? Em uma viagem a turismo dá pra se virar se você estudar o básico, levar um livro com as frases mais comuns, usar um tradutor no celular e fizer mímica ;) Mas se quiser trabalhar em troca de hospedagem e alimentação, como no caso do post, é importante falar outros idiomas (a não ser que você viaje pelo Brasil). Um abraço

  5. Dejane Pereira

    Bom dia! Vc tem informações de lugares no Brasil? Tenho interesse tbm p trabalho em escolas, projetos sociais c crianças. Muito obrigado!

  6. kleber allex

    bom dia parabens pelo trabalho, bom estou indo para irlanda e gostaria de saber se tem algum local em dublin que faca este tipo de troca de habilidades por moradia e alimentacao..

    • Oi, Kleber! Acesse os sites mencionados no texto e pesquise neles, certamente você vai encontrar opções em Dublin :) Um abraço!

  7. priscila

    ola bom dia gostaria de viajar pelo brasil trocando trabalho por hospedagem , alguém pode me indicar algum local q eu consiga fazer isso , eu ofereço trabalho na cozinha e arrumação de quartos serviços administrativos e recepção

    • Oi, Priscila! Acessando os sites que listei no texto você encontra vários estabelecimentos que trabalham dessa forma :) Um abraço!

  8. Patricia P.Santos

    Nossa que legal!!Ouvi falar sobre essa oportunidade nas não conheço ninguém que já tenha feito..Tenho muita vontade de começar a fazer isso junto com meu marido….Gostaria de saber os lugares e hostel e pousadas que fazem isso.Ótimo dia!!Bjuss

    • Oi, Patricia! Que bom que você gostou do post :) Hora de transformar essa vontade em realidade, né? :D Acessando os sites que listei no texto você encontra vários lugares que trabalham nesse esquema. Um abraço!

  9. Rosibel Araújo

    Vi uma reportagem na TV, hoje, 29.03.2016, falando sobre este intercâmbio de trabalho x hospedagem. Achei interessante e, na busca por informações na web, encontrei o JANELAS ABERTAS. Parabéns pela riqueza das informações postadas. Ajuda muito os iniciantes. Pretendo ter uma experiência assim, mas não tem ideia de quando. Sou professora de duas redes públicas. Um pouco complicado, mas não impossível. Mas já valeu a pena conhecer mais sobre o assunto.
    Uma SUGESTÃO: Marketing para o site – Identificar o autor da reportagem pode dar mais credibilidade ao website e à pessoa. Um abraço.
    Rosibel Araújo
    #ficaadicadebel

    • Oi, Rosibel! Que bom que você gostou do post :) Espero que você consiga viver uma experiência do tipo sim; nunca se sabe o que o futuro nos trará, né? :) Todas as publicações do blog são de minha autoria, por isso não assino cada post ;) Um abraço!

  10. Eliane Jaquelina Campos

    Boa noite! Tenho 51 anos, era gerente ADM, gostaria de contactar algum lugar no interior de SP, ou na praia para trocar alimentação e hospedagem em troca de serviço prestado como proceder? Obrigada! Preciso crescer mais como pessoa, aprender

    • Oi, Eliane! Acesse os sites mencionados no texto e pesquise as opções disponíveis neles :) Um abraço!

  11. Maria Luiza

    Gostaria de saber como fazer para participar

  12. Renata

    Oi, Luísa!
    Pela primeira vez, em anos de pesquisa, enfim, encontrei o q procurava.
    Desde que me entendo por gente rsrsrsr, tenho uma enorme vontade de fazer intercâmbio, mas o q encontro é sempre mais do mesmo: agências cobrando absurdos e vc vê seu sonho cada vez mais longe.
    Parabéns pela iniciativa!!!! Adorei as indicações.
    Vc saberia dizer se existe uma idade limite para participar de algum desses programas?? E outra dúvida: essas taxas, assinaturas, são mensais??
    Abraço e parabéns, novamente! Me deu uma luz rsrsrsrsrs.

    • Oi, Renata! Que bom que o post foi útil pra você, fico feliz! <3 Essa questão de idade varia de acordo com cada estabelecimento que oferece as vagas, mas acredito que pra maioria isso não é um problema, desde que a pessoa tenha condições de fazer as atividades necessárias :) Sobre as taxas, tens que ver em cada site, porque isso pode ter mudado desde a última vez em que os acessei :) Um abraço!

  13. Marina

    Oi Luisa,
    Tudo bem?

    Pretendo ir para Europa no ano que vem e realizar trabalho voluntário em troca de hospedagem mas tenho algumas dúvidas:

    Para comprovar sua estadia no local na hora da imigramação o host precisa emitir uma carta informando que você realizará trabalho voluntário ou ficará hospedado lá? Como funciona?

    Para esse tipo de trabalho voluntário é preciso solicitar permissão para trabalho an Europa?

    Ah, adorei o post.

    Obrigada.

    • Oi, Marina! O ideal é você confirmar as regras de cada país, mas a princípio você vai ficar como turista mesmo, dentro dos 90 dias a que tem direito pra permanecer na área Schengen. Como você não terá vínculo empregatício, em teoria não teria problema. Sobre a hospedagem, o ideal seria uma carta informando que você vai ficar hospedada no local sim, mas se você não conseguir outra opção seria fazer reserva em um hostel ou hotel usando algum site que não cobre pela reserva, só por garantia – apesar de que nunca me pediram esse tipo de comprovante. Um abraço!

  14. Marina

    Luisa, muuuito obrigada pela dica. meeeeeeesmo <3

  15. Carla Cristina Fernandes Barbosa

    Olá Luisa!

    Obrigada pelo seu post. Como recifense e disposta a falar sobre o assunto, queria que você desse alguma dica para quem (eu) quer trabalhar neste Carnaval em Recife em troca de lugar pra ficar e/ou comida.

    Se tiver alguma dica/contato, agradeço muito!

    beijao!

    • Oi, Carla! Que bom que você gostou do post :) Um albergue que eu sei que sempre faz esse esquema aqui no Recife é o Piratas da Praia, que fica em Boa Viagem. Vale a pena entrar em contato com eles :) Boa sorte!

  16. Rose

    Boa noite
    Luisa, enviei umas perguntas para seu e-mail, gostaria que verificasse na caixa de entrada, spam, lixeira,… e respondesse o mais breve possível.
    Obrigada

  17. natalino carlos de almeida

    desejo ir p/exterior afim de trabalha estudar e ate me naturalizar cidadao do pais escolhido e vou ama este pais como a minha segunda patria aqui no brasil eu nao sou feliz entao o meu sonho e ir para o exterior e posso ter certeza que vou ser muito felize tudo farei para dar certo sou formado em bacharel em psicologia s/exercer a profissao que aqui no brasil emprego esta raro e assim penso em trabalhar no exterior e aquado retorno em breve

  18. natalino carlos de almeida

    o meu sonho e viver no exterior so ainda nao fui que nao ter posse de arca com despesas mas sendo de ir com passagem/refeiçoes/hospedagem gratis eu desejaria de ir mesmo com serviços voluntario aqui no brasil eu nao ter exito e gostaria de ir ao exterior se eu ter oportunidades eu ficarei grato espero ter retorno deste e aqui termino desejando desejando a todos da janelas abertas os meus votos de felicidades

    • Oi, Natalino! Sugiro que você junte o dinheiro que puder (para pagar as passagens, seguro viagem e gastos emergenciais) e procure oportunidades nos sites que menciono no texto. Só não recomendo ir “tentar a vida” sem perspectiva de legalização, e na maioria dos países de “primeiro mundo” é cada vez mais complicado conseguir um visto de trabalho. Que tal ir pra algum país da América Latina? Um abraço

  19. Talitha

    OLÁA

    Como fui inspirada por você..nem imagina.
    Deixa eu te perguntar uma coisa. Sabe se hoje em dia, existe alguma plataforma, onde podemos oferecer não o serviço pessoal, mas o da sua família?
    Sou jornalista e social media e meu marido sabe fazer de tudo um pouco..
    Temos uma filha de 4 anos super esperta.
    Será que é possível fazer essas viagens de troca de serviço/moradia para a família?

    • Oi, Talitha! Que legal que o blog te inspirou, fico muito feliz <3 Você pode fazer seu perfil pessoal e entrar em contato com os anfitriões perguntando se eles aceitam receber famílias. :) Em muitos casos, isso é possível, sim! Mas acho mais fácil você encontrar vagas desse tipo no Workaway que no Worldpackers. Um abraço e boas viagens!

Deixe o seu comentário