Dicas Práticas

A Worldpackers é confiável? É seguro usar? Veja dicas de segurança

Dicas Práticas | 07/01/20 | Atualizado em 26/03/20 | 2 comentários

Quando falo sobre como viajar trabalhando em troca de hospedagem e alimentação pode ser massa, uma das perguntas mais frequentes é: mas essa tal de Worldpackers é confiável? É normal que marinheiros de primeira viagem sintam apreensão; também me questionei sobre a segurança antes da minha primeira experiência do tipo.

Neste post, vou falar sobre por que acho que a Worldpackers, uma das principais plataformas de work exchange no mundo, é confiável. Mas vou, também, dar dicas de segurança pra que você possa evitar imprevistos e perrengues no seu intercâmbio de trabalho por hospedagem.

Leia também:
Todos os artigos sobre work exchange
Guia completo sobre como funciona a Worldpackers

A Worldpackers é confiável?

Já dei spoiler ali em cima, né? Sim, a Worldpackers é confiável. Essa plataforma é brasileira e tem sede em São Paulo, que eu já tive a oportunidade de visitar. Conheci boa parte da equipe e achei todo mundo super gente boa, além de sérios e comprometidos em oferecer uma boa experiência aos viajantes.

A Worldpackers foi criada há mais de cinco anos por dois amigos que deixaram os empregos nas áreas de contabilidade e investimentos pra viajar pelo mundo com pouca grana. Depois de anos na estrada, eles fundaram a plataforma com o propósito de “democratizar experiências de viagens significativas através de um mindset colaborativo”, como descrevem.

Desde sua criação, a Worldpackers já proporcionou viagens de work exchange pra dezenas de milhares de viajantes em diversas partes do mundo.

Cada anfitrião tem suas próprias regras, mas de modo geral são trocadas cerca de 20 horas semanais de trabalho por acomodação e outros benefícios. Entre os “extras”, é comum encontrar alimentação, uso de bikes e tours gratuitos.

Fazer esse tipo de viagem não só é muito barato, mas também pode ser muito enriquecedor. Mas é claro que, apesar de dizer que a Worldpackers é confiável, não acho que todas as viagens de work exchange sejam um mar de rosas.

Já ouvi falar de experiências negativas, sim, e em qualquer viagem existe o risco de que algo dê errado. Nem contratar uma agência famosa e ficar em hotéis 5 estrelas é garantia de que tudo vai dar certo, né? No entanto, existem vários fatores que tornam o Worldpackers mais seguro que um work exchange feito por conta própria ou através de outras plataformas.

Além disso, tem algumas medidas que você pode tomar pra aumentar as chances da sua experiência ser um sucesso. As minhas viagens pela Worldpackers foram todas incríveis e sempre digo que isso não foi sorte. Foi porque escolhi bem as vagas que me interessavam e segui os passos que indico no final do post!

worldpackers é confiável

Economia do compartilhamento

Antes de mais nada, vale ressaltar que a ideia do work exchange é conectar viajantes e anfitriões através de um espírito de colaboração. Esse estilo de viagem tem tudo a ver com a economia do compartilhamento, que tá super em alta. “Compartilhar é o novo comprar”, dizem. Afinal, existem cada vez mais serviços criados pra unir pessoas com interesses e necessidades complementares.

No mundo das viagens encontramos vários exemplos disso, como sites de troca de casas (Home exchange), de carona compartilhada (BlablaCar), de aluguel de quartos em apês de moradores (AirBnb), entre outros. A troca de trabalho por hospedagem é um exemplo de um esquema 100% colaborativo, já que não há relação monetária entre anfitrião e viajante.

Na maioria desses serviços, incidentes são raros, e não por acaso: eles se baseiam na reputação dos usuários pra mostrar credibilidade. Tanto que muitos especialistas consideram que, nos dias de hoje, sua reputação online pode ser considerada uma nova moeda.

Em resumo, se você fizer muita besteira corre o risco de ficar “queimado” no ambiente digital, que é de onde seus “clientes” vêm, e isso faz com que a maioria das pessoas tente andar na linha. É como quando um motorista de Uber se esforça pra agradar e no final pede pra você dar a ele 5 estrelas, sabe? Se não existisse essa avaliação, talvez ele não fosse tão prestativo assim, mas funciona.

worldpackers é confiável

Como funciona a triagem de anfitriões na Worldpackers

Na Worldpackers, os anfitriões que colocam vagas à disposição dos viajantes não são qualquer pessoa com acesso à internet. É feita uma seleção, que busca se assegurar de que os hosts estejam alinhados com os propósitos da plataforma e respeitem as regras do work exchange.

Além disso, cada usuário pode avaliar a experiência, dando a ela de uma a cinco estrelas e escrevendo comentários. Por isso, teoricamente os anfitriões têm todo interesse em oferecer uma experiência positiva, nem que seja só pra receber uma boa avaliação e atrair novos viajantes.

E como a Worldpackers tem uma equipe dedicada a prestar assistência aos usuários, você pode (e deve) avisar a empresa caso um anfitrião descumpra o combinado. A partir disso, eles investigam o que aconteceu e, se for o caso, removem o cadastro daquele anfitrião. Dessa forma, o site vai ficando “limpo” de eventuais experiências negativas.

Por que a Worldpackers é confiável

Considero que a Worldpackers é confiável especialmente se comparada a uma alternativa usada antigamente por quem viajava nesse esquema: entrar em contato direto com os anfitriões. Alguns mochileiros mais roots faziam (e ainda fazem) isso, seja escrevendo pra hostels pela internet ou batendo de porta em porta ao chegar no destino.

No entanto, a plataforma oferece várias vantagens que tornam o esquema mais seguro. Tem uma triagem prévia das vagas, um canal de comunicação seguro com os anfitriões, a descrição formal das atividades a serem desempenhadas e dos benefícios obtidos, uma confirmação formal de que você foi aceito (pra ninguém dar com a cara na porta) e uma equipe de suporte. Além disso, tem também o Seguro Worldpackers, que vou descrever no próximo tópico.

Junto com a fácil navegabilidade do site, que permite encontrar vagas incríveis de acordo com suas necessidades e vontades, essas vantagens que mencionei acima são o que me faz recomendar a Worldpackers.

E pra quem pergunta se vale a pena o investimento de 49 USD anuais (ou 39 USD clicando aqui e usando o cupom de desconto Worldpackers JANELASABERTAS), minha resposta é: com certeza! Sei que o dólar tá caro e esse valor não é irrelevante, mas o investimento é bem baixo se você considerar todos os benefícios. Afinal, é possível fazer quantas viagens quiser durante esse período.

Vale lembrar, também, que em muitas partes do mundo, esse valor é suficiente pra pouquíssimas noites de hospedagem. Ou seja: mesmo que você só faça uma viagem de uma semana, já vai ter compensado o investimento com folga. E não há nada que pague as trocas e os aprendizados que vai ter durante a viagem, se escolher uma oportunidade legal.

cupom de desconto worldpackers

O que é o seguro Worldpackers

O Seguro Worldpackers é uma espécie de seguro viagem que busca oferecer mais tranquilidade pra o viajante que usa a plataforma. Ele funciona assim: se o anfitrião não respeitar os acordos feitos através do site, a empresa garante ao viajante o pagamento de até três noites de hospedagem em outro hostel na mesma cidade. Ao mesmo tempo, a equipe lhe ajuda a procurar outro anfitrião de work exchange pra recebe-lo.

Vale ressaltar, no entanto, que a plataforma não oferece seguro viagem tradicional, que é muito importante pra quem viaja ao exterior. Recomendo muito contratar esse serviço, que dá assistência caso você fique doente, sofra um acidente ou tenha sua bagagem extraviada ou voo cancelado, entre outros imprevistos.

Clique aqui para saber como funciona um seguro viagem e contrate o seu com desconto

worldpackers é confiável

Precauções de segurança na Worldpackers

Sim, acho a Worldpackers uma plataforma segura e confiável e tenho fé que a maioria dos seres humanos é bem intencionada. No entanto, é claro que sempre existem riscos em qualquer viagem. E há, também, casos de anfitriões que exploram os viajantes, deixando de lado o espírito de colaboração mútua que deveria sempre prevalecer.

Por isso, acho importante tomar algumas precauções de segurança antes da sua viagem. O passo a passo a seguir é o que eu sempre coloquei em prática e acredito que contribuiu muito pra que meus work exchanges tenham sido todos maravilhosos.

1. Avalie bem a descrição da vaga

Ao escolher uma vaga de work exchange, considere se o projeto em questão parece ser justo pra as duas partes (anfitrião e voluntário). Leia com atenção a descrição das funções e dos benefícios e escolha um trabalho que você realmente quer e se sente capacitado pra fazer. Tenha bom senso pra avaliar se as vantagens oferecidas são compatíveis com a carga horária e o nível de esforço.

2. Leia as avaliações

Leia com atenção as avaliações de viajantes que já ficaram naquele lugar, se houver. Esse me parece um dos recursos mais importantes da Worldpackers e já me ajudou a descartar anfitriões que não pareciam estar de acordo com minhas expectativas, assim como encontrar outros que sabia que seriam excelentes.

3. Mande mensagem para outros viajantes

Outro recurso da plataforma é poder escrever uma mensagem privada pra quem deixou uma avaliação sobre um host. Eu costumo fazer isso pra saber mais informações sobre o lugar e o anfitrião. Afinal, ao escrever uma avaliação pública acredito que muita gente tende a resumir suas impressões ou deixar de lado questões mais delicadas.

Só não faço isso se achar os comentários muito completos e não tiver nenhuma dúvida específica, porque acho chato simplesmente pedir pra pessoa repetir o que já escreveu na página.

4. Esclareça suas dúvidas com o anfitrião

Uma das vantagens de ser um membro verificado Worldpackers (ou seja, pagar a anuidade) é poder enviar mensagens pra o host que tá oferecendo uma vaga. E você deve aproveitar bem esse recurso! Aproveite pra sacar qual é a “vibe” do host que vai lhe receber e tire todas as dúvidas sobre questões práticas como as funções específicas a realizar, a estrutura do local, como chegar até lá a partir do aeroporto ou estação mais próxima etc.

5. Pesquise sobre o anfitrião em outros sites

Eu acho as informações oferecidas pela Worldpackers sobre o anfitrião muito úteis. Ainda assim, costumo ser ainda mais precavida e dar também uma Googlada no anfitrião, seja ele uma pessoa física, instituição ou empresa.

Vejo se o lugar tem site, perfis nas redes sociais e avaliações no próprio Google e em sites de reserva de hospedagem como o Booking.com (no caso de hotéis, albergues e pousadas). Assim, você tem mais chances de descobrir se ele corresponde mesmo ao que é retratado na Worldpackers, além de obter mais informações pra decidir se aquela vaga lhe interessa mesmo.

6. Mantenha pessoas próximas informadas

Qualquer que seja seu estilo de viagem, acho importante sempre informar seu roteiro pra alguém de confiança. No caso de estadias mais longas, como um work exchange, costumo enviar também os dados de contato e endereço do lugar, além do link da vaga na plataforma, só por precaução.

7. Tenha um “plano B”

Outra recomendação é se preparar pra o caso de a experiência não ser bem o que você esperava, qualquer que seja o motivo. Como falei, a Worldpackers é confiável, mas é impossível se assegurarem 100% sobre o sucesso de cada experiência.

Por isso, recomendo guardar uma reserva de grana, pesquisar formas de chegar a outros lugares a partir de lá e dar uma olhada em outras oportunidades de hospedagem nas proximidades. Ah, também vale ter um simcard com acesso à internet, especialmente se estiver indo pra uma região longe de grandes centros.

Assim, você não fica dependendo de um possível anfitrião ruim e não entra em desespero caso a realidade do projeto se mostre diferente do combinado.

8. Comece perto de casa

Ah, e se essa for sua primeira experiência de work exchange e você estiver inseguro (a), por que não começar perto de casa? Eu fiz minha estreia na plataforma em Paraty, no Rio de Janeiro, e só depois fiz uma viagem do tipo fora do Brasil.

Pra quem mora perto de um destino turístico, ecovila ou algo do tipo, até um feriadão pode ser suficiente pra fazer um primeiro intercâmbio de trabalho por hospedagem. Não é preciso ir muito longe pra viver experiências super enriquecedoras, e assim você vai ganhar mais segurança pra se jogar no exterior também.

9. Vá com medo mesmo

E se depois de tudo você continua sentindo ansiedade ou insegurança porque essa vai ser sua primeira viagem só, ou porque vai ser um esquema diferente do que está acostumado, o conselho é simples: foque no melhor, prepare-se pra o pior e relaxe! Coloque o medo no carro (metafórico :P) junto com você, mas no banco do passageiro. Não deixe que ele decida os rumos que você vai tomar na viagem e na vida. Combinado?

Tem alguma outra dúvida sobre se a Worldpackers é confiável e segura? Manda uma mensagem pelos comentários abaixo!

 

Posts Relacionados

2 Comentários

  1. Itaporan Reis Filho

    Posso Usar Na Cidade Do Porto EM Portugal

Deixe o seu comentário