Dicas Práticas

Como reservar hospedagem pela internet

Cresci com as comodidades da rede mundial de computadores, mas tenho vagas recordações de como era viajar sem internet. Lembro, por exemplo, de fazer viagens em família e encontrar pousadas ou hotéis por indicação de amigos ou só ao chegar no destino. Às vezes caíamos numa roubada ou descobríamos uma hospedagem bem melhor por acaso, depois de alguns dias. Como mudou, né? Hoje dá pra comparar e reservar hospedagem em quase todos os cantos do mundo usando até o smartphone.

Ainda assim, buscar lugares com bom custo-benefício requer ao menos alguns minutos de pesquisa atenta. Não tem tanta prática ainda? Então dá uma olhada no passo a passo que eu costumo seguir pra fazer reservas de hotéis, pousadas, albergues ou apartamentos:

Pesquise os melhores bairros

Entre os critérios que considero na hora de escolher onde ficar, localização é um dos mais importantes – e um dos itens que ajudam a eliminar logo o que não interessa. Por isso, minha primeira providência é pesquisar o que quero fazer na cidade e quais são os bairros mais recomendados pra ter fácil acesso às atrações.

Nessa fase é preciso saber também se o transporte público funciona bem e é barato e se alguma região deve ser evitada por questões de segurança. Outro passo importante é definir algumas questões relacionadas aos seus objetivos pra viagem. Por exemplo: você está mais a fim de ficar perto da praia ou do centro histórico? Seu foco é sair à noite e poder voltar facilmente das baladas? Vai chegar tarde ou vai embora cedo e quer ficar perto do aeroporto ou estação de ônibus/trem? Vai de carro e pode ficar mais longe do centro, mas precisa de estacionamento? Coloque tudo isso na balança e determine algumas áreas que podem ser interessantes pra você.

Veja dicas de onde se hospedar bairro a bairro em alguns destinos que conheço:

Fernando de Noronha: pousadas com o melhor custo-benefício
Budapeste: os melhores bairros para se hospedar

Acesse um site de busca de hotéis

Já tem uma noção de por onde ficar? O próximo passo é acessar um dos vários sites que comparam preços. Há muitos anos tenho usado o Booking.com, que tem várias vantagens. Eles não cobram taxa de reserva, oferecem cancelamento gratuito pra maioria das hospedagens, oferecem vários filtros pra mostrar os resultados mais relevantes e garantem o menor preço: se você encontrar a mesma acomodação mais barata em outro site, pode pedir pra eles o reembolso da diferença.

Sem falar que concentrando suas reservas no mesmo site fica mais fácil gerenciá-las: clicando na aba “minhas reservas” você vê todos os detalhes das hospedagens que escolheu, o que é uma mão na roda em viagens com muitos destinos. Ah, e a partir de cinco reservas você vira cliente Genius, com benefícios como descontos e check-out tardio em alguns estabelecimentos.

Depois de anos usando o Booking, me tornei parceira deles aqui no Janelas Abertas. Por isso, caso você faça uma reserva usando os links aqui do blog eu ganho uma pequena comissão pra ajudar a manter o blog ativo (e você não paga nadinha a mais por isso). Pra saber mais sobre as políticas de monetização do blog, clique aqui.

Outras opções

Existem vários outros sites de busca de passagens, mas como não costumo usá-los, ainda não tenho como comentar aqui sobre suas funcionalidades. Os que ainda uso vez ou outra, fora o Booking, são esses:

Quando comecei a mochilar sozinha, em 2009, eu costumava usar o Hostelworld pra procurar albergues. Hoje em dia a maioria dos hostels também tá no Booking.com, então só vou pra esse outro site quando não encontro nada interessante, porque apesar de ser prático e confiável ele sempre cobra uma porcentagem do valor da hospedagem na hora em que você faz a reserva.

Já quando meu foco é alugar um apartamento inteiro ou um quarto num apê, se não encontro nada no Booking pesquiso no Airbnb, que costuma ter ótimas opções.

Filtre a busca de acordo com seus critérios

No Booking.com, depois de colocar na busca a cidade, as datas e o número de hóspedes você vai ser levado pra uma página cheia de resultados. Pra facilitar a busca, o site oferece alguns filtros do lado esquerdo, que permitem você escolher se quer ver só acomodações com wi-fi gratuito, ar condicionado, piscina, recepção 24 horas, estacionamento ou cancelamento grátis, por exemplo.

Também dá pra selecionar a faixa de preço que cabe no seu orçamento ou pedir pra ver só opções com nota acima de 6, 7, 8 ou 9 de acordo com as avaliações dos hóspedes (costumo selecionar “acima de 8”). Outra opção muito útil é selecionar seus bairros preferidos na parte “vizinhança”, restringindo os resultados às localizações que você escolheu naquela pesquisa prévia.

Além disso, no menu superior dá pra alterar a ordem de aparição dos resultados, que podem ser ranqueados pela nota de avaliação dos hóspedes, distância do centro, preço ou uma combinação de “menor preço e melhor localização” ou “nota de avaliação e preço”.

Usei o exemplo do Booking.com porque tou mais familiarizada, mas mesmo se seu site preferido não oferecer esses filtros vale usar esses critérios como referência e eliminar estabelecimentos que não ofereçam itens que você considera essenciais. Ficando em albergues, por exemplo, costumo dar prioridade aos que têm quartos femininos, lockers pra guardar itens de valor e recepção 24 horas.

Leia também:

Albergues: dicas para escolher um que não seja uma roubada

Leia as avaliações de hóspedes

Booking e outros sites de reserva têm também um espaço pra reviews de quem já ficou no lugar. Depois de dar uma olhada nas fotos e nos critérios que mencionei acima, sempre leio os comentários antes de fechar a reserva. Mas é bom ler tudo com atenção às entrelinhas, porque tem gente de todo tipo e nível de frescura exigência, então o que foi péssimo pra outro pode ser OK pra você e vice-versa. Eu costumo dar especial atenção aos comentários de quem deu uma má pontuação ao local, pra ver as reclamações.

Ainda assim, muitas vezes os objetos de reclamação não são problemas graves pra mim: se a queixa for sobre um café da manhã com pouca variedade, por exemplo, a hospedagem não perde tantos pontos no meu conceito. Já se houver muitas críticas em relação à limpeza ou segurança, fico com os dois pés atrás.

Dê mais uma olhada na localização

Achou um lugar que parece incrível, ou tá em dúvida entre mais de uma opção? Uma boa forma de bater o martelo é checando com mais detalhe a localização. Sites como o Booking têm sua própria aba com um mapinha indicando onde fica o hotel, mas se você colocar o endereço no Google Maps dá pra ter uma ideia mais precisa e checar a distância (e formas de locomoção) pra pontos de interesse.

Cheque as condições da reserva

Decisão feita? Antes de completar a reserva, confirme se você selecionou as datas certas (muitos amigos já reservaram hotel pra o mês errado, haha) e se o tipo de quarto é o que você quer. Confira também as regras de cancelamento, horários de check-in e check-out e outras condições da reserva, como pré-cobrança e taxas extras. Se estiver tudo certo, é só dar finalizar e guardar os dados de confirmação. E esperar chegar o dia da tão sonhada viagem! :)

Crédito das fotos do post: Pexels – licença Creative Commons Zero (CC0)

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário