Paraná

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu: muito além das Cataratas

Foz do Iguaçu, no Paraná, está entre os destinos preferidos de turistas estrangeiros no Brasil. E você ainda não foi pra lá? Hora de mudar isso! Afinal, há quem pense que a cidade só tem as Cataratas do Iguaçu e nada mais. Mas a verdade é que não faltam razões para visitar Foz do Iguaçu.

Basta pesquisar um pouquinho para descobrir que existem vários passeios interessantes por lá, muitos deles focados no contato com a natureza. Visitar Foz do Iguaçu pode ser interessante para diversos tipos de viajantes. Quer ver?

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu 

1. Deslumbrar-se com uma das Sete Maravilhas da Natureza

Sim, existem muitos motivos para visitar Foz do Iguaçu além das famosas Cataratas. Mas é claro que não posso deixar de falar delas, né? Localizadas na fronteira entre Brasil e Argentina, as Cataratas do Iguaçu são tão deslumbrantes que foram classificadas entre as Sete Novas Maravilhas Naturais do Mundo.

Esse conjunto de cerca de 275 quedas d’água fica no rio Iguaçu, entre o Parque Nacional do Iguaçu, no Brasil, e o Parque Nacional Iguazú, na Argentina. A área total de ambos os parques corresponde a 250 mil hectares de floresta subtropical e é considerada Patrimônio Natural da Humanidade.

Os dois parques nacionais foram criados na década de 1930 com o objetivo de preservar e administrar o manancial e o ambiente ao redor. E são ambos MUITO legais de visitar! Pessoalmente, achei o lado argentino das Cataratas mais interessante, mas o lado brasileiro também é muito bonito, além de mais organizado.

2. Aventurar-se nas águas das Cataratas

Ao contrário de outros destinos “de natureza” Brasil afora, as Cataratas do Iguaçu oferecem uma visita mais contemplativa do que imersiva.

Ou seja: em vez de banhar-se nas águas ou fazer trilhas no meio da mata, a maioria dos turistas passa o tempo observando as paisagens. O que não é pouco, já que o visual é lindo.

Mas se quiser entrar em contato mais próximo com a natureza, minha dica é fazer o passeio Macuco Safari, no lado brasileiro das Cataratas. O tour foi o ponto alto da minha visita ao Parque Nacional do Iguaçu.

Em barcos infláveis, subimos o rio atravessando um cânion e passamos por baixo das quedas d’água chamadas “Três Mosqueteiros”. Vale ressaltar que todos os passageiros ficam totalmente encharcados, o que é parte da diversão. A força das águas é impressionante, mas ainda assim o passeio me pareceu bem seguro.

Outra opção de rolê pra quem não quer só ficar olhando é fazer a Trilha do Poço Preto, também no lado brasileiro, que tem 9 km de extensão e deve ser feita com guia. Quando voltar lá, quero muito conferir essa parte.

Macuco Safari nas Cataratas do Iguaçu

Leia também:
Dicas práticas e roteiro dia a dia em Foz do Iguaçu

3. Ver de perto o trabalho de preservação do Parque das Aves

Já contei aqui que uma das minhas maiores surpresas ao visitar Foz do Iguaçu foi o Parque das Aves. Eu tenho ressalvas com atrações que envolvam animais, mas quando conheci a história do lugar e o trabalho que fazem, achei muito interessante.

Inaugurado em 1994, o Parque abriga centenas de aves apreendidas por órgãos ambientais. Muitos desses animais são resgatados de ambientes em que sofriam maus tratos ou do tráfico, enquanto outros sofreram acidentes.

Lá no Parque das Aves eles têm uma equipe capacitada para tratar dos bichos, especialmente os que não podem voltar à natureza. E depois da minha visita à Foz do Iguaçu, que foi em 2016, eles criaram uma atração especial pra mostrar esse trabalho de preservação aos visitantes.

O Backstage Experience oferece a oportunidade de vivenciar os bastidores do trabalho de recuperação e conservação do Parque das Aves durante um tour de 1h30. Ela dá acesso a algumas áreas restritas e permite alimentar aves como tucanos e flamingos.

Vale ressaltar que o bem-estar dos animais deve ser sempre colocado em primeiro lugar em atrações turísticas. Além disso, nunca se deve alimentar qualquer bicho sem a orientação de profissionais especializados.

4. Entrar em contato com a cultura indígena

Outra atração inaugurada mais recentemente pelo Parque das Aves foi o Forest Experience, encontro realizado na floresta do Parque com os Mbya-Guarani. Eles são habitantes da aldeia Jacy Porã, que fica do outro lado do Rio Iguaçu, na Argentina.

Nesse encontro, os Guaranis realizam uma cerimônia que envolve dança, um jantar tradicional e o cerimonial do tabaco. Segundo o Parque das Aves, cada noite é diferente, já que a celebração acontece de acordo com o que os membros da aldeia estão sentindo, em sintonia com o grupo de visitantes.

Também de acordo com o Parque, o objetivo do Forest Experience é dar mais visibilidade para os Guaranis e proporcionar uma fonte de renda importante para a aldeia.

Forest Experience no Parque das Aves

Imagem: Divulgação Parque das Aves

“O dinheiro arrecadado retorna para a aldeia de duas maneiras: ao participar do Forest Experience, cada Guarani recebe um pagamento, e uma parte do dinheiro é depositado em um Fundo Guarani. (…) O Parque das Aves não visa lucro com esta experiência”, diz o site, que afirma também que todas as decisões sobre os valores cobrados e seus usos são tomadas pelos indígenas.

5. Explorar um pedacinho da Mata Atlântica

Além disso, em 2020 serão inaugurados lá no Parque das Aves dois novos viveiros de imersão, no complexo chamado de Cecropia. Com meio hectare de tamanho e integrado à Mata Atlântica, o espaço vai dar aos visitantes a oportunidade de observar aves num ambiente de grande biodiversidade.

Alguns dos destaques são periquitos provenientes de situações de resgate, que poderão ser vistos interagindo livremente com o ambiente. Também vão estar lá os queridinhos dos visitantes: os lindos tucanos. No parque, aprendi que eles são considerados jardineiros das florestas por dispersarem sementes e trabalharem no reflorestamento de áreas degradadas.

6. Aproveitar atrações com boa acessibilidade

Outra boa razão para visitar Foz do Iguaçu é que esse é um destino adequado para várias faixas etárias. Boa parte das atrações tem acessibilidade para idosos, crianças, carrinhos de bebê e pessoas em cadeiras de rodas, permitindo que toda a família curta o passeio junta.

Vale ressaltar, no entanto, que não tenho dificuldades de locomoção e não sei analisar tecnicamente o quanto os lugares estão preparados. O que me chamou a atenção foi que é possível, nos passeios que fiz, estar pertinho da natureza com bastante estrutura e pouco esforço físico.

Vi muitas pessoas idosas e com crianças pequenas no Parque Nacional do Iguaçu e no Parque das Aves, por exemplo. Na parte brasileira das cataratas existe um ônibus para percorrer a maior parte do espaço, e na parte argentina tem um trenzinho.

razões para visitar foz do iguaçu

Também acho interessante o fato de que é possível escolher entre diferentes formas de deslocamento em Foz, de acordo com as condições e preferências de cada um.

A opção mais prática, na minha opinião, é alugar um carro. Afinal, dá pra circular facilmente pela cidade usando o GPS e é tranquilo até mesmo ir para a Argentina.

Mas se você preferir, também é possível chegar às atrações usando transporte público. Além disso, várias agências oferecem traslado para os passeios.

7. Visitar dois países estrangeiros

Visitar Foz do Iguaçu também é uma oportunidade pra quem nunca foi ao exterior viver essa experiência pela primeira vez. Afinal, a cidade fica coladinha com a Argentina e o Paraguai e é fácil cruzar as fronteiras por terra e ir conhecer um pouco desses dois países.

E mesmo que você não tenha tempo para explorar cada um deles, dá pra visitar uma atração curiosa: o Marco das Três Fronteiras.

Inaugurado em 1903, o Marco das Três Fronteiras é composto por três estruturas: uma em Foz do Iguaçu, uma em Ciudad del Este (Paraguai) e a outra em Puerto Iguazú (Argentina).

Em Foz, o lugar foi revitalizado entre 2015 e 2016 e hoje oferece restaurante e uma ambientação histórica que homenageia as Missões Jesuíticas.

8. Surpreender-se com a dimensão da Usina de Itaipu

Outro passeio curioso em Foz do Iguaçu é a visita à Usina de Itaipu, que tem uma estrutura turística mega organizada. É interessante ver de pertinho uma das maiores obras da engenharia moderna e se sentir pequenininho frente àquela imensidão.

Afinal, Itaipu é a maior usina hidrelétrica do mundo em termos de produção. E seu tamanho físico também impressiona: a barragem tem 8 km de comprimento e 196 metros de altura, o equivalente a um prédio de 65 andares.

Existem vários tipos de visitas disponíveis na Itaipu: Itaipu Panorâmica (foi a que eu fiz), Itaipu Especial (que dá acesso à sala de controle central), visita ao Refúgio Biológico Bela Vista (com uma trilha de 2 km) e Itaipu Ecomuseu.

Tem também uma visita ao Polo Astronômico (fiz e curti também), um passeio de catamarã ao pôr do sol e a opção de ver a usina iluminada à noite.

Barragem da Usina de Itaipu em Foz do Iguaçu

9. Conhecer o segundo maior templo budista da América Latina

Outro lugar que eu não imaginei que conheceria na minha visita a Foz do Iguaçu foi o Templo Budista de lá, considerado o segundo maior da América Latina. Ele fica meio afastado do Centro, mas é fácil chegar lá de carro ou de ônibus. Acho uma ótima opção de passeio no caminho para a Usina de Itaipu, que fica lá pertinho.

Construído em 1996 por comunidades chinesas que vivem por ali, o lugar é basicamente um grande jardim com mais de 120 estátuas e o templo em si, que é bem modesto.

Acho que seria interessante se houvesse um pequeno tour guiado, mas acredito que a intenção deles seja manter o local como espaço de contemplação mesmo.

o templo budista é uma das razões para visitar foz do iguaçu

10. Poder viajar em qualquer época do ano

Quer mais um motivo para visitar Foz do Iguaçu? Flexibilidade. Enquanto alguns destinos não são nada interessantes em determinados períodos do ano, vale a pena visitar Foz do Iguaçu em qualquer época.

No período de chuvas (primavera e verão), a vazão de água das Cataratas é maior, e o volume impressiona. Em compensação, é bom se preparar para encarar o sol forte.

Já no outono e inverno algumas quedas d’água podem estar mais secas, mas isso significa que o calor é menor e que dá para visualizar melhor a água caindo, sem a grande nuvem de água que se forma ao redor no período em que estão cheias.

E em relação às outras atrações de Foz, o período do ano não faz muita diferença. Assim como em qualquer destino popular, recomendaria evitar feriadões e férias escolares para ter mais tranquilidade. Mas a estrutura das atrações é boa, então chegando cedo em cada lugar você geralmente não terá problemas.

as razões para visitar foz do iguaçu vão além das cataratas

E você, acrescentaria a essa lista mais algum motivo para visitar Foz do Iguaçu? Conta aí nos comentários!

Este post foi patrocinado pelo Parque das Aves e escrito por mim com as informações que considerei úteis para você, leitor. O Janelas Abertas preza pela transparência e sempre sinaliza eventuais parcerias e patrocínios. Saiba mais sobre as políticas de monetização do blog.

Quer receber conteúdo exclusivo e gratuito sobre viagens?

Inscreva-se na lista de e-mails do Janelas Abertas e receba um e-book de 60 páginas com dicas para viajar só + check-lists para sua viagem + dicas inéditas a cada 15 dias.

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário

Inscreva-se na newsletter do Janelas Abertas

Receba dicas e recursos de viagem de graça!

  • E-book de 60 páginas com dicas para viajar só
  • Check-list para viagens internacionais
  • Check-list para arrumar a mala
  • Newsletter quinzenal com conteúdo exclusivo

É só se inscrever na lista: