Rio de Janeiro

O que fazer em Paraty e arredores: planeje sua viagem

Praias, cachoeiras, trilhas. Boa gastronomia, boas cachaças, boa música. Pegue tudo isso e junte com um climinha de cidade colonial, que praticamente parou no tempo: prazer, Paraty. Essa lindeza a 250 km do Rio de Janeiro é um dos meus cantinhos preferidos no Brasil, justamente por ter uma oferta de atrações tão variadas e, apesar de ser bem turística, manter certa tranquilidade. É fácil chegar lá saindo tanto do Rio quanto de São Paulo, então já sabe, né? Pode ir pensando em encaixar no seu próximo roteiro pelo Sudeste.

Quer se programar direitinho e saber o que fazer em Paraty e região? Olha só essas dicas:

Quando ir a Paraty

Vale a pena ir para Paraty no ano todo. É que mesmo se não der pra ir à praia, a cidade é uma delícia. Mas é claro que tem épocas melhores do que outras, né? Leve em consideração que nessa região os verões costumam ser quentes, mas chuvosos, e no inverno pode fazer frio.

A menor incidência de chuvas costuma ser de junho a setembro, quando você pode dar a sorte de pegar dias quentes e noites com friozinho gostoso, mas também pode calhar de rolar uma frente fria com temperaturas abaixo dos 15ºC. Passei a segunda e a terceira semanas de junho por lá e achei o clima perfeito.

Além das questões relativas à gestão de São Pedro, no entanto, vale ficar atento ao calendário humano, por assim dizer. Como qualquer destino turístico, Paraty é mais agradável fora do período de férias escolares e de feriadões, e fica ainda mais tranquila de segunda a sexta-feira.

A cidade também recebe vários eventos durante o ano, que deixam suas ruas mais agitadas e as acomodações mais disputadas. Se algum deles for interessante pra você, programe-se com antecedência. Se preferir tranquilidade total, evite essas datas.

Alguns exemplos de eventos são festas católicas como a Semana Santa, a Festa do Divino Espírito Santo e Corpus Christi; o delicioso festival de jazz e blues Bourbon; a célebre Festa Literária Internacional de Paraty (Flip); o Festival da Cachaça; o festival de fotografia Paraty em Foco; e o festival de música Mimo. Saiba mais sobre os principais eventos em Paraty.

festival bourbon

Quanto tempo ficar em Paraty

Passei duas semanas por lá e nem cheguei perto de enjoar, mas também tava trabalhando. Pra um turista, recomendaria uma média de cinco dias inteiros: um pra curtir o Centro Histórico sem pressa, outro pra fazer o passeio de escuna, outro pra explorar as praias da Vila de Trindade, outro pra conhecer cachoeiras e alambiques lá perto e mais um pra ir até a Praia do Sono. Precisando cortar um dia, dá pra juntar o passeio de escuna (que costuma terminar por volta das 16h) com um passeio mais breve pelo centrinho.

Se tiver mais tempo, não vão faltar atividades: dá pra fazer arvorismo, tirolesa, rapel, rafting, mergulho de cilindro, trekking, passeios de lancha e de caiaque, visitar comunidades quilombolas…

E se você curtir trilhas, praias tranquilas e uma atmosfera mais rústica, vale a pena também passar uma ou duas noites em Trindade ou na Praia do Sono.

Se não tiver muito tempo, dá pra aproveitar o básico de Paraty em dois ou três dias, mas pode apostar que você vai embora cheio de vontade de voltar.

Onde ficar em Paraty

A cidade tem opções de pousadas e albergues pra todos os bolsos, sendo que a maioria fica no Centro Histórico. Se hospedar por lá é vantagem porque você estará a poucos minutos de vários bares e restaurantes deliciosos, além de ter fácil acesso às agências de turismo, rodoviária e ao porto, de onde sai o passeio de escuna.

Como era de se esperar, os preços nessa área mais turística tendem a ser mais altos, e nos períodos de eventos ainda mais. Mas também existem hospedagens interessantes em outras regiões da cidade, como os arredores do centro e as praias do Pontal e de Jabaquara. Veja dicas de onde se hospedar em Paraty.

pousada em paraty

O que fazer em Paraty e arredores

Qualquer que seja a época do ano, o principal atrativo de Paraty é mesmo seu Centro Histórico, um dos mais preservados que já vi no Brasil. A cidade foi muito importante pra o país na época em que servia como porta de entrada de mercadorias e escravos e pra escoar o ouro vindo de Minas Gerais e o café do Vale do Paraíba, mas com a criação de outras rotas ela foi praticamente abandonada e meio que parou no tempo.

Por causa disso e dos esforços pra mantê-la como patrimônio cultural, podemos hoje curtir ruazinhas que parecem cenário de filme, com direito a um casario colonial muito bonito, ruas de pedra (mais charmosas do que práticas) e um fenômeno peculiar em que o avanço da maré deixa um pedaço da cidade alagado (também não é a coisa mais conveniente do mundo, mas é muito bonito). Veja o roteiro completo pelo Centro Histórico de Paraty.

centro histórico de paraty

casa do príncipe em paraty

Passeios de barco

Até dá pra pegar praia em Paraty, sem sair da cidade: perto do centro você encontra a Praia do Pontal, e um pouco mais adiante a Praia do Jabaquara. Mas essas duas são mais indicadas pra quem quer sentar num bar com o pé na areia e curtir o visual do mar. Se você busca praias mais paradisíacas e quer dar uns bons mergulhos, o ideal é ir um pouco mais longe.

Uma boa forma de fazer isso é passeando de barco, já que a baía de Paraty tem várias ilhotas e prainhas que só podem ser acessadas pelo mar. E aí você tem algumas opções: fazer um passeio de escuna, que normalmente leva até 60 pessoas e dura entre 5 e 6 horas com paradas pra banho e almoço; contratar uma das traineiras de madeira que ficam paradas no porto, levam só o seu grupo e cobram por hora de passeio; ou fretar uma lancha, que obviamente sai mais caro.

Como estava sozinha, alugar uma traineira ou uma lancha não caberia no meu orçamento, então recorri ao passeio de escuna da Paraty Tours, a maior agência de lá. Saímos às 10h do cais da cidade, no Centro, e passamos cinco horas visitando duas praias e duas ilhas. As paradas pra banho não são muito longas, é claro, mas o percurso em si já é um espetáculo. Veja como é o passeio de escuna em Paraty.

passeio de escuna em paraty

passeio de escuna em paraty

Vila de Trindade

Quer conhecer outras praias e curti-las por mais tempo? Então vá até Trindade, uma vila caiçara que faz parte do município de Paraty e fica a 25 km do Centro Histórico. Conhecida por ser meio riponga, a vila reúne praias lindas, uma piscina natural deliciosa, algumas trilhas e um centro simples e pequeno, mas com estrutura turística razoável.

Você pode ir de carro, pela rodovia Rio-Santos (BR 101), com acesso na altura do Km 6, ou pegar um ônibus na rodoviária de Paraty. A empresa que opera o trecho é a Colitur, e em junho de 2017 havia várias saídas diárias e o percurso durava cerca de uma hora.

Existe ainda outra opção, que foi a que escolhi: contratar um passeio com uma agência e visitar várias praias com a companhia de um guia. Veja o que fazer por lá e como foi meu dia nas praias de Trindade.

trindade

Trilha até a Praia do Sono

Outra praia linda ali por perto é a Praia do Sono, que já começa interessante antes mesmo de você chegar: pra acessar a praia, você pode fazer uma trilha ou pegar uma van e um barco a partir da entrada do Condomínio Laranjeiras, um condomínio de luxo. Fui sozinha de ônibus, saindo de Paraty, e fiz a trilha na ida. Recomendo!

Passei uma tarde super relaxante por lá, caminhando pela orla, mergulhando num mar transparente e turquesa e curtindo a atmosfera tranquila dessa praia quase deserta. E bonita: ela é uma baía abraçada por morros, e o visual é bem legal. Deu vontade? Veja em detalhe como chegar na Praia do Sono.
praia do sono

Passeio por cachoeiras e alambiques

A cachaça é importante em Paraty desde o século XVI, e a produção local era tão valorizada durante o Império que a palavra “paraty” passou a ser usada como sinônimo de cachaça, como registra uma música cantada por Carmen Miranda. Até hoje, a cidade se destaca na produção da bebida.

Se essa é sua praia, não deixe de visitar alambiques como o da Cachaça Paratiana, o da Cachaça Corisco, o da Pedra Branca, o da Engenho d’Ouro, o da Cachaça Coqueiro ou o da Cachaça Maria Izabel. Dá pra entrar em contato e agendar um tour por conta própria ou fazer um passeio com agências de turismo.

Seja como for, recomendo combinar o rolê com uns banhos de cachoeira. Ali na região você encontra várias quedas d’água modestas, mas com poços bem gostosos.

Num passeio de um dia inteiro com a Paraty Tours, visitei o alambique da Pedra Branca e a cachoeira do Tobogã, o Poço do Tarzan (meu preferido) e a cachoeira da Pedra Branca. Mesmo com umas pancadas de chuva, esse foi um dos meus dias mais divertidos por lá. Veja como é o passeio pelas cachoeiras e alambiques.

cachoeira da pedra branca

cachaças em alambique em paraty

E você, o que mais gostou de fazer em Paraty e arredores? Me conta aí nos comentários!

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário