Rio de Janeiro

Paraty e arredores: o que fazer em Trindade

Rio de Janeiro | 27/12/17 | Atualizado em 08/01/18 | Deixe um comentário

A charmosa cidade colonial de Paraty, no Rio de Janeiro, é maravilhosa por si só. Mas com alguns dias por lá dá pra fazer muitos passeios legais nos arredores também. Um dos meus preferidos foi ir até Trindade, uma vila caiçara que faz parte do município de Paraty, mas fica a 25 km do Centro Histórico. Conhecida por ser meio riponga, a vila reúne praias lindas, uma piscina natural deliciosa, algumas trilhas e um centro simples e pequeno, mas com estrutura turística razoável.

Como chegar em Trindade

Você pode ir de carro, pela rodovia Rio-Santos (BR 101), com acesso na altura do Km 6. Em alta temporada prepare-se pra os engarrafamentos, já que muita gente vai pra lá, principalmente saindo do Rio e de São Paulo. Também é fácil ir de ônibus a partir da rodoviária de Paraty. A empresa que opera o trecho é a Colitur, e em maio de 2017 (quando estive lá) havia várias saídas diárias e o percurso durava cerca de uma hora.

Existe ainda outra opção, que escolhi porque tinha pouco tempo e queria conhecer várias praias por lá: contratar um passeio com uma agência. Fui com a Paraty Tours, a maior agência da cidade. Eles oferecem vários passeios legais por Paraty e arredores e o serviço foi excelente, incluindo van com ar condicionado e a companhia de uma guia super simpática e conhecedora da região. Vale a pena pra quem busca mais conforto. :)

trindade-paraty-toursv2

O que fazer em Trindade

Uma van da Paraty Tours me pegou na pousada onde eu estava hospedada (e trabalhando, como contei aqui) e em pouco mais de meia hora chegamos a Trindade. A primeira parada foi na Praia do Cepilho, popular entre os surfistas, onde tiramos umas fotos e seguimos caminho, porque não rolava de tomar banho no mar agitado dali. Vi uns bares aparentemente interessantes por lá, mas ainda vazios porque era cedo.

trindade6-cepilhov2

trindade3-cepilhov2

trindade-pedrasv2

trindade4-cepilhov2

De lá, fomos até a Praia dos Ranchos, onde a van estacionou e onde ficam alguns restaurantes à beira-mar. Pelo que vi, é a parte com mais infraestrutura. A área estava vazia porque era baixa temporada, mas na alta estação ouvi dizer que costuma ficar bem cheia de gente.

Seguimos andando pela areia até a Praia do Meio, que achei a mais bonita e também tem alguma infraestrutura. Lá você encontra barracas com petiscos e bebidas, mesas e cadeiras, além de vendedores ambulantes de sacolé, ostras etc.

trindade22-praiadomeiov2

trindade-praia-do-meio3v2

A dica é subir numa montanha de pedras que fica na areia, conhecida como Ilhota, de onde a vista é bem bonita. :)

trindade23-praiadomeiov2

trindade-praia-do-meio-pedrasv2

Também é da Praia do Meio que saem os barquinhos pra piscina natural do Cachadaço, uma das principais atrações de Trindade.

trindade-praia-do-meio-barcosv2

O grupo com quem eu fiz o passeio preferiu ir até a piscina natural pela trilha, cujo início fica mais pra direita (de quem olha pra o mar). Quando chegamos estava chovendo, mas ainda assim achei bem tranquilo fazer a trilha. Não é muito puxada, e por ser coberta pela mata fica relativamente protegida de sol e chuva. Ela tende também a ficar meio úmida e escorregadia, então é preciso atenção em alguns trechos, mas estávamos todos de chinelo ou descalços e ninguém caiu. \o/

A trilha, na verdade, é composta por dois pedaços: os primeiros 400 metros levam até a Praia do Cachadaço (ou Caixa d’Aço), que segundo me falaram fica com a água bem clarinha e esverdeada no verão. Como fui em maio e tinha muita ressaca, a água estava turva e o mar muito agitado pra banho. Achei uma boa escolha pra quem quer mais tranquilidade, já que o acesso um pouco mais difícil a deixava mais vazia do que as praias anteriores.

trindade-cachadaço1v2

Depois de atravessar a faixa de areia, chegamos no início da segunda trilha, de uns 650 metros, que leva até a piscina natural do Cachadaço. Levamos mais ou menos 1 hora para fazer todo o percurso, desde a saída da Praia do Meio. É de boas ir por conta própria, já que o percurso é bem definido e acredito que tem sempre gente por perto pra pedir informações se necessário. Achei uma delicinha caminhar ali, por pedaços de Mata Atlântica. :)

trindade-trilhav2

trindade-trilha2
Quando terminamos a trilha já tinha parado de chover e o sol tava alto lá em cima. E o que se seguiu foi, pra mim, o ponto alto do passeio. :) Um conjunto de rochas lisas e arredondadas forma uma piscina grande, bem gostosa pra banho, e usando o snorkel e a máscara fornecidos pela Paraty Tours deu pra ver alguns peixinhos. Segundo a guia, quando a maré está mais alta fica ainda mais legal, porque a água fica mais transparente. Pra mim, só o visual já foi suficiente. Imagino que na alta temporada o lugar fique meio lotado, então vale a pena ir cedinho pra curtir mais.

trindade-piscina-naturalv2

trindade16-piscinadocachadaçov2

trindade14-piscinadocachadaçov2

trindade13-piscinadocachadaçov2

trindade11-priscinadocachadaçov2

Na volta, em vez de pegar a trilha outra vez decidimos contratar um dos barcos que ficam por lá, voltando pra Praia do Meio em uns 5 minutinhos. Eles cobram R$ 15 por trecho, valor que achei salgadinho pela curta distância, mas vale a pena porque o visual é bonito e o tempo economizado no caminho de volta pode ser aproveitado na praia.

trindade20-barco-voltandopromeiov2

trindade-barco2v2

Depois de curtir um pouco a Praia do Meio, o grupo do passeio foi almoçar no restaurante onde a van estava estacionada, na Pousada da Sueli. Eu escolhi não comer por lá, porque muitos dos pratos eram pra duas pessoas e os preços extrapolavam meu orçamento. Fui procurar outro restaurante na vila, que é composta por basicamente uma só rua com algumas lojinhas e lugares pra comer.

trindade26-vilav2
Não vi nenhum restaurante refinado, mas achei bastante oferta pra quem quer economizar, incluindo mercearia, padaria, hamburgueria e restaurantes com pratos feitos ou massas por uma média de R$ 20. Comi um PF de frango empanado gostoso e bem servido no Restaurante das Laranjeiras. Com refrigerante, couvert artístico e 10% deu R$ 35.

trindade-almoço

Satisfeitos e cansados, subimos de volta à van pra voltar até Paraty no fim da tarde. <3

Outras atrações de Trindade são a Praia Brava, de onde dá pra ir à Cachoeira da Praia Brava; a Praia de Fora, acessada facilmente a pé a partir da Praia do Cepilho; e a Cabeça do Índio, mirante bonitão aonde se chega por uma trilha depois da Praia do Cachadaço.

Onde se hospedar em Trindade

Caso você queira se hospedar em Trindade, pode escolher entre campings e pousadas, a maioria com estrutura simples. Alguns exemplos com boa reputação são a Pousada do Riacho, a 600 metros da Praia do Meio; a Pousada do Marquinhos, próxima às praias, mas afastada do tumulto do centro; e a Solstício de Verão, a menos de 5 minutos a pé da Praia dos Ranchos. Pra procurar pousadas e albergues em Paraty, onde a variedade de hospedagem e a estrutura de restaurantes e passeios é bem maior, clique aqui.

 

Fiz o passeio a Trindade a convite da Paraty Tours. As opiniões presentes nesse texto são pessoais e não sofreram interferência da empresa. O Janelas Abertas preza pela transparência e sempre sinaliza todos os apoios, patrocínios e parcerias. Para saber mais sobre as políticas de monetização do blog, clique aqui.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário