Rio de Janeiro

Paraty e arredores: como chegar na Praia do Sono

Rio de Janeiro | 28/03/18 | Atualizado em 07/01/19 | 14 comentários

“Já foi pra Praia do Sono?”. Ouvi essa pergunta umas oitenta vezes nos meus primeiros dias em Paraty. E é claro que não demorei pra ir descobrir o que tinha de tão interessante por lá. Resposta: a praia é linda e muito tranquila (exceto em feriados). A explicação pra essa tranquilidade toda é o acesso um pouco complicado, mas se você curte trilhas prometo que vale a pena.

Como chegar na Praia do Sono

A Praia do Sono fica a 260km do Rio de Janeiro, pertinho de Paraty e de Trindade. Dá pra ir até lá saindo do Rio, de São Paulo ou de outra cidade e ficar hospedado na praia, mas também é bem comum ir só passar o dia num bate-volta a partir de Paraty, como eu fiz.

Existem duas formas de chegar até a praia: fazendo uma trilha ou pegando uma van e um barco na entrada do Condomínio Laranjeiras, um conjunto de casas mega luxuoso. Fui sozinha de ônibus até o acesso pra praia e foi bem tranquilo. Fui pela trilha e voltei de barco + van.

De Paraty até o acesso para a praia

Se você estiver de carro, deve ir pela Rodovia Rio Santos sentido Ubatuba, pegar a estrada que leva a Trindade e seguir as placas para o Condomínio Laranjeiras ou Praia do Sono. Não sei dizer se é bem sinalizado, então se quiser garantir vale colocar o condomínio como destino no Waze. Chegando lá é preciso procurar um estacionamento nos arredores e pagar de R$ 10 a R$25 pela diária.

Eu estava hospedada em Paraty e sem carro, então peguei na rodoviária um ônibus com destino Vila Oratória. A passagem custava R$ 4,25 (em maio de 2017) e era paga diretamente ao motorista. Passei pela rodoviária um dia antes pra conferir os horários de saída dos ônibus e tirei foto dos horários de volta também, pra não passar muito tempo esperando por lá.
A viagem dura uns 40 minutos e caso você queira ir pela trilha deve descer no ponto final do ônibus. Se quiser ir de barco, peça pra descer no Condomínio Laranjeiras; acho que fica uma parada antes da última.
rodoviária de Paraty

Trilha até a Praia do Sono

Inicialmente fiquei um pouco apreensiva com a ideia de ir pela trilha sozinha, mas vi que tinha muita gente no ônibus fazendo o mesmo percurso. Puxei logo assunto com um pessoal e fui junto com eles, além de ter cruzado com outros grupos. Pelo que me falaram, em finais de semana o caminho fica sempre movimentado.
Ao descer do ônibus é fácil ver uma placa que indica o início da trilha, que tem pouco mais de 3km de extensão. Levei um pouco mais de 1 hora pra chegar ao destino, e achei a trilha muito mais tranquila do que imaginava depois de uns relatos meio terroristas que tinha lido (vale ressaltar que sou sedentária :P).
O começo é só subida e é meio puxado, mas tem uns pseudodegraus de madeira e até corrimãos. Depois desse trecho tem umas subidinhas íngremes e descidas meio escorregadias, mas grande parte do caminho é plana. Já perto de chegar, tem um lugar de onde dá pra ver a praia do alto, e você vai ter certeza de que o esforço valeu a pena.

Fui de tênis e levei chinelo na mochila. Não achei essencial usar tênis, mas como sou meio desastrada achei bom, porque tem partes escorregadias e no final vários degraus estavam cheios de lama. Pra quem costuma fazer trilhas moderadas ou difíceis, o percurso vai ser bem tranquilo. Vi crianças indo numa boa, e a não ser que você esteja carregando muita coisa acho que vale a pena ir pela trilha, que já vai começando a diversão. ;)

trilha para a praia do sono

trilha para a praia do sono

Volta de barco + van

Tinha pensado em voltar pela trilha também, mas acabei optando pela opção mais preguiçosa porque preferi ficar na praia até o fim da tarde e não queria arriscar estar na trilha quando escurecesse. Esse percurso que fiz na volta também pode ser feito pra ida, e costuma ser a escolha de quem tá levando muita tralha porque vai se hospedar por lá.

Tem vários barcos na praia, que cobram R$ 35 pra levar até o Condomínio Laranjeiras (valor de fevereiro de 2018). Achei o preço meio absurdo porque o percurso dura só uns 15 minutos, mas tudo bem. Chegando no pier onde os barcos deixam os passageiros é preciso esperar uma van gratuita pra ir até a saída do condomínio, porque é proibido passar por ele a pé sem estar hospedado lá (uó).

barcos na praia do sono

pier para voltar da praia do sono

barco na praia do sono
Como fui num final de feriadão, esperei 50 minutos pra pegar a van, porque todo mundo que estava hospedado na praia estava voltando de barco. Depois foram mais uns 10 minutinhos pra chegar na parada de ônibus e voltar até Paraty. Teoricamente cada pessoa só pode trazer uma mochila, mas tinha gente com três. Consegui ir sentada no busão até Paraty, mas foi sorte; se você voltar pela trilha é mais fácil conseguir lugar, porque vai pegar o ônibus no ponto inicial.

O que fazer na Praia do Sono

Como eu só passei uma tarde por lá, não fiz muita coisa, mas valeu muito a pena mesmo assim. Fui andando por toda a orla, mergulhei no mar delícia (e nem tão frio quanto eu esperava, amém). A água tava bem transparente, num tom de azul meio turquesa, e agitada, mas com ondas pequenas: o mar perfeito, na minha opinião. <3 Estar no mar e olhar ao redor também é muito gostoso, já que a praia é uma baía abraçada por morros, bem bonitona.

orla da praia do sono

praia do sono vista do mar

Depois disso fiquei preguiçando na areia, lendo e sentei pra comer num dos bares que ficam à beira-mar. Escolhi um dos primeiros da praia, que tinha mesas na areia cobertas de chita, palhoças com bancos de bambu e redes – sim, ele me ganhou por causa desse último item, que foi onde passei o resto do dia.

Tomei umas cervejas em lata (R$ 6 cada) e comi um cheeseburguer (R$ 10) que tava mais ou menos, mas era uma das opções mais baratas pra quem não tinha com quem dividir um prato ou petisco. Existem outras opções de restaurantes com bufê e prato feito (por uns R$ 30), além de pequenos mercadinhos.

restaurante na praia do sono

cerveja na praia do sono

fim da tarde na praia do sono

fim de tarde na praia do sono

Também vi gente fazendo SUP por lá, e pra quem vai passar mais tempo rola de ir pra outras prais e cachoeiras por perto. Pelo que pesquisei, os passeios mais comuns são a trilha de uns 2km até a Praia dos Antigos, que é deserta e parece ainda mais bonita que a do Sono, e de lá até a Praia dos Antiguinhos, Cachoeira das Galhetas e Praia da Ponta Negra.

Onde se hospedar na Praia do Sono

As opções de hospedagem mais comuns na Praia do Sono são campings, que oferecem banheiros, chuveiro etc. Mas também existem casas pra alugar, desde umas pequeninas pra casal até chalés maiores pra várias pessoas.

Caso você queira ficar hospedado em Paraty e visitar a Praia do Sono num bate-volta, clique aqui para conferir as melhores opções de pousadas e albergues.

Atualização em janeiro de 2019: a leitora Aline passou o Réveillon de 2018 pra 2019 na Praia do Sono e comentou: “A fila pra pegar a van estava demorando mais de 6h (um problema por ser responsabilidade do luxuoso condomínio Laranjeiras), tinha gente que acredito q dormiu na fila, pois às 5h já tinha gente lá. Não consegui pegar a van então fui pela trilha mesmo cm tudo (mto puxado cm mala e barraca, mas sobrevivemos). A Praia foi enchendo e os campings lotados, mta fila pra tudo (comer, cozinhar, banheiro, banho), falta de água nos campings. Mas o que não li nos blogs e que acho importante dizer é que predomina lá (pelo menos nessa época q fui) a galera que usa maconha e alguns tb q usam drogas mais pesadas, passam vendendo LSD, ecstasy na praia nos campings… e isso acabou incomodando um pco por não ser minha vibe. Eu não voltaria lá nessa época. Mas valeu a pena pelas praias que são realmente lindas.”

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

14 Comentários

  1. Dani Caetano

    Boa noite! Adorei suas dicas. Visitei a Praia do Sono há mais de 10 anos atrás e foi um terror fazer a trilha com as coisas de camping.
    Boas viagens!

    • Oi, Dani! Realmente, com todas as coisas de camping deve ser puxado! Nesse caso eu optaria pelo barco mesmo. :P Um abraço e boas viagens pra você também!

  2. luciana paranhos vital

    boa noite vou estar em praia do sono a partir do dia 29, acampar. mas gostaria de fazer ir nas praias mais bonitas de Ubatuba pelo menos um dia. os outros vou explorar nas praias próximas a praia do sono ate ponta negra. como fazer de ônibus? quero ir para Ubatuba de ônibus. por favor pode me indicar como fazer?

    • Oi, Luciana! Infelizmente não sei te dizer a melhor forma, porque não fui pra Ubatuba. Sei que tem ônibus de Paraty pra lá, mas não sei se tem algum mais direto pra você não ter que ir até Paraty… :/

  3. Oséias

    Obrigado pelas dicas <3 foi de grande ajuda!!

  4. Gezianne

    Você tem ideia de quantos minutos estava dando a fila pra pegar o barco na ida? Estou indo amanhã pra lá de ônibus mas chego perto do meio dia pra fazer a trilha. Ano passado fui de trilha com chuva e foi bem tenso…

    • Oi, Gezianne! Infelizmente, não faço ideia de como estava no tempo na ida porque fui de trilha e nem passei pelo lugar de onde sai o barco… Além disso, quando fui não era alta temporada como agora. Imagino que deve estar demorando pelo menos meia hora, mas talvez muito mais. Se eu fosse nessa época pra pegar o barco, iria com um livrinho, preparada pra sentar no chão e esperar tranquila :P Um abraço e boa sorte!

  5. Matteus

    Olá! Já estive lá há alguns anos e realmente suas descrições e vivencias me fizeram lembrar com prazer que é esta praia. Estou cogitando agora ir só tbm. Uma dúvida , lá é tudo no dinheiro certo? ou passa cartão? (digo camping, alimentação, onibus) Sucesso pra vc . LUZ

    • Oi, Matteus! Pior que não sei te dizer com segurança, porque levei dinheiro e não lembro se os lugares aceitavam cartão. Eu levaria por precaução, porque mesmo que alguns lugares aceitem, é possível que haja problemas com o sinal, devido à localização. :)

  6. Aline

    Olá! Li seu blog e alguns outros antes de ir a Praia do Sono e gostaria de deixar aqui minha experiência. Fui no Reveillon agora dia 28 de dezembro 2018. A fila pra pegar a van estava demorando mais de 6h (um problema por ser responsabilidade do luxuoso condomínio Laranjeiras), tinha gente que acredito q dormiu na fila, pois às 5h já tinha gente lá. Não consegui pegar a van então fui pela trilha mesmo cm tudo (mto puxado cm mala e barraca, mas sobrevivemos). A Praia foi enchendo e os campings lotados, mta fila pra tudo (comer, cozinhar, banheiro, banho), falta de água nos campings. Mas o que não li nos blogs e que acho importante dizer é que predomina lá (pelo menos nessa época q fui) a galera que usa maconha e alguns tb q usam drogas mais pesadas, passam vendendo LSD, ecstasy na praia nos campings…e isso acabou incomodando um pco por não ser minha vibe. Eu não voltaria lá nessa época. Mas valeu a pena pelas praias que são realmente lindas..

    • Oi, Aline! Obrigada pelo depoimento! Vou acrescentar seus comentários no post. Que pena esse perrengue todo pra chegar lá, mas imaginei que nessa época muito concorrida fosse complicado mesmo. Como fui em baixa temporada, tava BEM mais tranquilo e mesmo assim achei ruim esse esquema do barco/van… Um abraço e boas viagens!

  7. Ana Cristina

    Olá… fui para a praia do Sono , dia 10 de janeiro de 2019. Gostei muito. Foi tranquilo, chegando estacionei, 20reais, logo pegamos a Van e os barcos já estão a postos… Achei um pouco salgado o valor do barco, pois 35 para ir e 35 para voltar. Como estava com dois filhos, tive que desembolsar 210 reais. Passa cartão em vários bares. Achei o preço justo, longneck 10 reais, lata Skol 5 reais. Comemos uma moqueca 95 reais, bem servida. Penso que é não é um lugar apenas para passar o dia e sim amanhecer e anoitecer tb. A água morna, translúcida, só barquinhos estacionados na areia. Um lugar bem bucólico… Voltarei para ficar no mínimo 3 dias.

    • Oi, Ana Cristina! Muito obrigada pelo relato! :) Que delícia sua experiência por lá. Realmente gostaria de ter passado pelo menos uma noite lá. E concordo que o preço do barco é bem salgado! Deviam ao menos fazer desconto pra`famílias, né? Um abraço!

Deixe o seu comentário