Hungria

Budapeste: bebidas típicas para experimentar

Hungria | 13/10/13 | Atualizado em 15/05/18 | 1 comentário

Ok, aqui no blog você já encontra um roteiro de bares descolados, charmosos e arrasantes da capital da Hungria (dividido em partes um, dois e três). Mas aí surge a grande dúvida que perturba sua existência: o que pedir pra beber neles? Em muitos lugares é possível encontrar sua bebida costumeira aqui no Brasil, tipo uma caipirosca superfaturada. No entanto, é muito mais legal se jogar nas tradições alcoólicas e não-alcoólicas locais, né? ;) Por isso, segue um breve panorama de bebidas que você pode experimentar em Budapeste :)

Leia mais:

Índice de posts sobre Budapeste

Fröccs

Na minha primeira noite “fora” em Budapeste já fui apresentada ao fröccs (a pronúncia é algo como “frãtch”),uma mistura de vinho com água com gás (“soda water”), tipo equivalente ao tinto de verano espanhol. Ela tá disponível em diferentes proporções: tem nagyfröccs (dois terços de vinho e um terço de soda), kisfröccs (metade/metade), hosszúlépes (duas partes de soda pra uma de vinho) etc.

Mas você não precisa se preocupar com esses nomes todos; basta perguntar pro bartender se eles têm fröccs (difícil não ter) e ele vai te dar uma aleatória ou explicar as opções ;) A bebida é ideal pro verão e o legal é que o processo de gaseificação artificial da água foi criado na Hungria, então pode-se dizer que é algo bem autêntico. hehe :D

Vai pra Europa? Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório pra entrar lá!
Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto.

Pálinka

Essa é a cachaça húngara, orgulho nacional ;) É um destilado feito de vários tipos de frutas, como ameixa, pera e amora. E é um must pra quem visita a Hungria pela primeira vez! Na verdade eu tenho uma teoria de que nenhum não-húngaro realmente gosta de Pálinka e que as pessoas tomam essa bebida a) pra conhecer e decidir que nunca mais vão tomar b) pra ficar bêbadas c) pra dar uma animada depois de três noites sem dormir e um dia inteiro batendo perna por Pest d) pra curar-se de uma doença (dizem até que o rei Carlos I da Hungria recorria à palinkinha pra atenuar as dores da artrite).

O nome “pálinka” só pode ser usado quando ela é feita 100% de frutas, sem adição de álcool ou aromas atificiais, e com um conteúdo de álcool de pelo menos 37,5% (podendo chegar a bem mais que isso). Muita gente destila a bebida em casa, e dizem que essas são as que têm o maior teor alcoólico (ui!). Pra quem quiser voltar pra casa com um souvenir líquido ou uma recordação das noites de festa, a dica é ir numa das lojas dedicadas à bebida (tem um bocado pela cidade).

Uma garrafa de Pálinka. Vai encarar? Foto: Guus Bosman (Wikimedia Commons)

Uma garrafa de Pálinka. Vai encarar?
Foto: Guus Bosman (Wikimedia Commons)

Cerveja

Apesar das cervejas húngaras não serem das mais famosas (ou mesmo das melhores), cervejeiros de plantão podem querer prová-las. Entre as mais comuns nos bares onde eu ia estavam a Dreher, Arany Ászok e Soproni (produzida pela Heineken Hungria, ela tem esse nome por causa da cidade onde fica a fábrica, Sopron). Também é fácil achar em bares e supermercados várias cervejas de outros lugares, como a própria Heineken e a tcheca Pilsner Urquell. Pra quem quiser ir mais fundo no assunto (ou nos copos), esse texto em inglês traz um guia do amante de cerveja em Budapeste :)

Soproni (pronuncia-se Xoprôni) Foto: Honza Groh (Wikimedia Commons)

Soproni (pronuncia-se Xoprôni)
Foto: Honza Groh (Wikimedia Commons)

Vinho

O vinho húngaro tem boa reputação, sendo produzido em 22 regiões diferentes espalhadas pelo país. Ouvi falar que o Tokaji Aszu é o mais famoso do país, mas confesso que o máximo de vinho que eu tomei por lá foi nos fröccs, então não tenho muito o que informar a respeito :/ Se você for do tipo enófilo, acredito que vale a pena procurar saber mais!

Procurando hospedagem em Budapeste? Clique aqui e encontre as melhores opções de hotéis e albergues na cidade

Limonada

E pra não parecer que só se fala de álcool nesse blog, é hora de dar o devido destaque a uma das obsessões desse povo (pelo menos no verão): as limonadas! Em todos os bares, cafés e restaurantes que eu frequentei em Budapeste elas estavam presentes no cardápio, sendo muitas vezes misturadas com outras frutas, desde morango e amora a maçã verde e maracujá.

Tomei umas muito boas em lugares como o Püder e o Good Bar, Good Burger e esses dois textos em inglês são mais dicas: À procura da melhor limonada e Limonadas extraordinárias em Budapeste, ainda que seja praticamente inevitável você topar com algumas opções delícia onde quer que seja. Ah, e muitas vezes elas são servidas em copos não-convencionais, tipo potes de conserva, que eu acho acoisamaislinda :)

Limonada com morango e hortelã do Good Bar Good Burger

Limonada com morango e hortelã do Good Bar Good Burger

Bônus: Beerbike

Ok, isso não é típico, nem é uma bebida. Mas eu não podia deixar de falar desse programa meio pega-turista, mas divertido. Eu vi gente fazendo beerbike pela primeira vez em Berlim, achei bizarro e até tirei foto. Não imaginava que um ano e pouco depois, estaria eu pelas ruas de Budapeste pedalando (mentira, os meninos pedalavam e eu aproveitei pra sentar num dos bancos sem pedais hehehe), tomando cerveja, ouvindo música e sendo fotografada pelas pessoas :P

A ideia partiu de um amigo espanhol que comemorava aniversário no mesmo dia que eu, e olha, é meio bobo mesmo, mas se você tiver um grupo grande de amigos vale a pena! Durante duas horas, você passeia pelas partes mais legais da cidade (fomos no pôr do sol e foi bem lindo), pedalando pra movimentar o carrinho enquanto um cara da empresa vai no meio dirigindo (sem beber, lógico).

O ideal é reservar antes o horário, dizendo quantos litros de cerveja você vai querer, e na hora basta chegar no ponto de encontro com os amigos (e o dinheiro) ;) Fizemos com essa empresa aqui.

Na beerbike, chegando na Heroes Square

Na beerbike, chegando na Heroes Square

Leia mais:

Budapeste: Bares – Parte 3

Budapeste: Bares – Parte 2

Budapeste: Bares – Parte 1

Budapeste: Saudades antecipadas

Budapeste: Transporte público e endereços

Budapeste: “Aprendendo” húngaro

Budapeste: Minha primeira visita

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

1 Comentário

  1. Desejo conhecer algum souvenir típico. Obrigada.

Deixe o seu comentário