Aprendizado e trabalho

Vale a pena fazer intercâmbio por um mês?

Aprendizado e trabalho | 09/02/15 | Atualizado em 09/05/18 | 67 comentários

O título desse post é uma pergunta recorrente aqui na caixa de comentários e na página do blog do Facebook. “Só tenho um mês de férias. Será que vale a pena passar apenas quatro semanas estudando um idioma estrangeiro em outro país?”. Essa é a situação de boa parte dos trabalhadores desse meu Brasil e a pergunta infelizmente não tem resposta simples: “sim, claro que vale fazer intercâmbio por um mês” ou “não vale, deixe pra lá”.

Pra que esses 30 dias “compensem o investimento” ou façam uma diferença grande no seu aprendizado, é preciso levar em consideração seu nível atual no idioma, seus objetivos, sua disciplina, a cidade e a escola escolhidos, sua rotina no destino e mais um monte de coisa. Mas não priemos cânico: seguindo algumas dicas, é possível extrair o melhor desse tempo. Até porque quem já passou um tempo fora sabe que quando tudo que a gente vive é novo, cada semana parece uma vida, né?

Ou seja: eu acredito que um mês de intercâmbio vale a pena se você…

1. Já tiver uma base mínima do idioma

Viajar sem saber nadica da língua não é um problema se você for a turismo (mímica arrasa) ou se for passar mais tempo no destino, mas pra quem tem só um mês o ideal é conseguir pelo menos conversar o básico, pra poder praticar o idioma sempre que possível. Se você ainda estiver no comecinho, mas quiser viajar mesmo assim, vale a pena dar um gás nos estudos antes da data de partida. Uma opção é usar recursos gratuitos online, como esses que indiquei aqui :)

2. Escolher um curso com carga horária intensiva

As escolas de idiomas costumam oferecer vários tipos de curso diferentes. Se seu objetivo principal for passear e essa história de estudar a língua do lugar for apenas um jeito de conhecer gente, dar uma praticada ou entrar numa rotina, tudo bem pegar poucas horas por semana. Mas se o objetivo for mesmo avançar no idioma, é bom ter no mínimo três ou quatro horas de aula por dia.

Leia mais:

Guia completo sobre estudos no exterior
Guia completo sobre aprendizado de idiomas

3. Estudar depois das aulas

A tentação de passar o dia todo na rua explorando a cidade vai ser grande, mas é bom reservar umas duas horinhas pra revisar o que foi visto durante o dia, fazer uns exercícios, coisa e tal. Se você tiver aula das 8h às 12h, por exemplo, dá pra dar aquela estudadinha depois do almoço e passar a tarde/noite por aí :) Ou, se for inverno e o dia estiver curto, sair direto da aula e dar uma revisada à noite…

023

Arrume um tempinho pra estudar o que viu nas aulas

4. Praticar, praticar, praticar

Não ter medo de errar é a chave pra progredir em qualquer atividade, né? No caso de línguas estrangeiras, muitas vezes a gente fica com vergonha de falar e fica esperando chegar a um nível de maior confiança, mas ó, você vai chegar lá muito mais rápido se arriscar mesmo.

Pra isso, é importante participar das aulas, mas principalmente usar toda e qualquer oportunidade no “tempo livre” pra falar, falar e falar. Se você for tímido(a), vale tentar colocar isso de lado temporariamente e fingir que não é – ninguém ali te conhece, afinal ;) Saia sozinho, vá no supermercado, converse com os atendentes, vá ao cinema, puxe papo com a galera no bar. O taxista, o motorista do ônibus, a família que vai lhe receber ou o responsável pela residência onde você vai morar ou pelo apê que alugou, os colegas de turma, o garçom… São todas oportunidades pra fazer valer seu tempo e seu investimento!

Pode até começar anotando umas frases-chave, pensando antes em como começar a conversa pra dar aquele impulso inicial. Aos poucos, você vai vendo que mesmo com alguma dificuldade, consegue se virar, e isso vai dando mais segurança :) Pode ser frustrante em muitos momentos, mas lembre-se que você tá ali pra aprender e não tem obrigação nenhuma de acertar sempre – pelo contrário, se você soubesse de tudo nem tinha pra quê tar ali, né? E como essa dica é a mais importante, na minha opinião, as próximas são desdobramentos dela…

5. Evitar ficar grudado em brasileiros

“Fuja de brasileiros como o diabo foge da cruz” é um conselho comum pra quem vai fazer intercâmbio, mas não muito colocado em prática. Brasileiro é feito erva daninha e brota em QUALQUER lugar, mas se possível escolha uma cidade e/ou uma escola que não sejam tão populares entre o pessoal das bandas de cá. Chegando lá, é claro que você não vai ignorar seus compatriotas (já fiz grandes amigos do Brasil todo e até da minha cidade enquanto morava fora <3), mas quanto menor o tempo disponível no exterior, mais importante é aproveitá-lo pra não falar em português.

Rola uma identificação instantânea ao encontrar alguém com quem você compartilha o idioma e a cultura, e convenhamos que ficar pensando em outra língua 24h por dia pode ser cansativo. Por isso, a tentação de recorrer ao familiar e falar no idioma materno é grande, mas resista. Fazer amigos de outros países e do país de destino vai ser enriquecedor! Não sabe como? Certamente você vai encontrar vários outros estrangeiros na escola ou na residência, mas se quiser procurar mais e conhecer também gente local, recomendo ir aos encontros do CouchSurfing ou seguir alguma dessas dicas que dei aqui.

6. Evitar falar outro idioma que você já domina

Acontece muito da pessoa já falar inglês e viajar pra aprender outra língua. Daí que mesmo quando você tá com alguém não-brasileiro, se ambos dominam o inglês pode rolar a tentação de mudar pra esse idioma em vez de se esforçar pra falar na língua-alvo. Nas primeiras semanas em Buenos Aires, eu sempre falava em inglês com uma amiga holandesa, até perceber que isso tava me prejudicando e resolver mudar (é esquisito mudar de idioma com alguém de repente, mas depois de algumas horas o estranhamento passa).

Em Lyon, às vezes os franceses começavam falando em inglês comigo, seja porque queriam praticar o inglês deles, ou porque achavam que tavam me ajudando ou porque meu francês parecia ruim demais, haha. Mas não se deixe levar: lembre a pessoa que você tá ali por um tempo limitado com o objetivo de aprender a língua x e peça pra ela ter paciência!

consultoria para bolsas de estudos no exterior

7. Tentar ler o jornal todo dia

Uma das poucas coisas que lembro do livro “Comer, Rezar, Amar” é que Elizabeth tinha um hábito legal quando tava na Itália: tentar ler o jornal todos os dias. Em muitas cidades, você pode fazer isso sem gastar um tostão e até mesmo sem acesso à internet: pode pegar um jornal gratuito distribuído nos ônibus ou no metrô, ou ir a algum café ou bar que disponibilize a edição do dia pra os clientes.

A dica é não ficar recorrendo ao dicionário o tempo todo, e sim tentar entender as notícias pelo contexto. Observe as fotos e legendas, leve em consideração o que você já sabe sobre aquele fato e ignore as expressões que não sejam fundamentais pra o entendimento. Pode ser difícil no começo, mas tente ler pelo menos uma matéria. Quando você menos esperar, vai tar por dentro do que tá rolando na cidade/país visitado e, de quebra, acelerando o aprendizado ;)

8. Ficar ligado em novo vocabulário no dia a dia 

Quando eu tava em Lyon, usava o bloco de notas do celular umas 15 vezes por dia. É que em toda lanchonete, restaurante, loja, museu etc. que eu ia e via uma palavra nova, anotava – seja pra procurar o significado depois ou simplesmente pra me lembrar dela, se já tivesse entendido o que era pelo contexto.

A mesma coisa com as expressões que escutava as pessoas falando na rua. Assuma uma atitude “esponja”, sempre atento a tudo que tá escrito nas placas, às conversas das pessoas na parada de ônibus e nos restaurantes (ser bisbilhoteiro por questões de aprendizagem é de boa, né?), ao que se diz nos programas de televisão. Pense em cada segundo como uma oportunidade de absorver algo novo!

061

Leia tudo que aparecer pela frente

9. Conhecer a cidade na língua local

Explorar a cidade por conta própria é massa, mas fazer um passeio com um guia local, seja um city tour ou em alguma atração específica, pode ser uma oportunidade de conhecer mais sobre a história e cultura do lugar ao mesmo tempo em que pratica o idioma. Mesmo que você não entenda tudo que o guia diz, tente extrair as partes mais importantes, faça perguntas e, se possível, puxe assunto no final do passeio :)

IMG_3523

Conheça atrações com um guia local

10. Não se pressionar demais

Em Buenos Aires, onde passei um mês, eu tava mais na vibe “passeio” e não coloquei muitos dos pontos acima em prática. Consegui avançar no idioma mesmo assim, porque é uma língua parecida à nossa e porque eu já tinha um nível legal, tendo estudado por seis meses num curso e seis meses sozinha (aloka da gramática). Mas em Lyon, onde fui passar dois meses, queria aproveitar ao máááximo.

Prestei atenção em tudo, puxei assunto com pessoas aleatórias, estudei quase todos os dias, anotei tudo, pedi pra o pessoal só falar comigo em francês (e acredite, eu passaria uma imagem bem melhor pra os franceses gatinhos se falasse em inglês, haha) e li dois livros legais em francês usando o tempo que passava no metrô.

Mas no meio do caminho, percebi que tava me cobrando um pouco demais e cheguei a um equilíbrio, sabe? Porque no fim das contas, a delícia do intercâmbio vai além do conhecimento concreto e se divertir, conhecer gente etc. é tão importante quanto o aprendizado que vem como consequência ;)

E você, já passou um tempo fora estudando idiomas? Quais foram suas estratégias pra aprender mais? Conta aí nos comentários!

Se quiser salvar este post para ler depois, pine a imagem abaixo no seu Pinterest! Aproveite e siga o perfil do Janelas Abertas por lá. :)

vale a pena fazer intercâmbio por um mês?

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

67 Comentários

  1. Camila

    Adorei o texto. Também concordo que vale a pena dependendo do que você procura e quanto se dedica. Fiz um intercâmbio de ~apenas ~15 dias no México para afinar o espanhol e amei. Valeu muito a pena, e minha fluência na língua melhorou bastante. Mas sim, também já tinha uma base. rs. Estou doida para fazer outro “intercâmbio de férias”.

    • Luísa Ferreira

      Pois é, boa parte das viagens, assim como em quase tudo na vida, depende de nós mesmos! :) Ahh, também quero ir pra o México :~ haha. Faz mesmo! beijo

  2. Marcela

    Luisa

    Adorei o post. Como sempre, o post teve dicas pontuais e excelentes.
    Obrigada por compartilhar =)

    Ab,
    Marcela

    • Luísa Ferreira

      Oi, Marcela! Que bom que você gostou, fico feliz :)) Um abraço!

  3. Nayara

    Ameeei o post e me ajudou muito! No meu caso, os idiomas são invertidos. Eu comecei o espanhol primeiro, daqui um ano e meio eu termino e estou pensando em fazer intercambio de um mês, nas minhas ferias do trabalho. Mas o inglês, estudo há um tempo, mas não me sinto confiante para me expressar, investir no espanhol.. mas pra tudo exige o inglês. Dúvida cruel haha Mas vou arriscar, a experiência que ganha, não tem dinheiro que pague. Já estou até economizando com as suas dicas :) beijos

    • Luísa Ferreira

      Oi, Nayara! Que bom que o post ajudou, fico muito feliz :) Realmente, o espanhol é importante, mas o inglês abre muitas portas, né? Com dedicação, dá pra usar esse mês de férias pra ganhar essa confiança que você procura ^^ Um abraço!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Amanda! Que bom que você gostou :) Não consegui responder antes por motivos de carnaval, hehe. Mas acabei de ver teu post, valeu pelo link! :D

  4. Links da semana! #1 | amandAqui

    […] Vale a pena fazer intercâmbio por um mês? […]

  5. Paula

    Seu blog é maravilhoso! :D
    Só fiquei com algumas dúvidas quanto ao intercâmbio pra Lyon…
    Vi que tem que fazer o pagamento antecipado da residência universitária.. mas no site da Aliança não está cobrando esse valor junto com o curso… Então, eles mandam as contas para deposito e a gente tem que ir até um banco pra fazer isso ou pode pagar lá quando chegar? Muito obrigada :D

    • Luísa Ferreira

      Oi, Paula! Quando você faz a matrícula eles informam qual é o tipo de residência disponível e o valor, pra você pagar antes de ir mesmo! Pelo menos foi assim quando eu fui, não sei se mudou algo… Mas você também pode enviar um e-mail pra eles (em inglês, se preferir), porque costumam ser bem solícitos pra tirar essas dúvidas ^^ Um abraço e valeu pela visita! :D

  6. Lucas

    Oi Luisa. Sinto prazer em vir aqui ler seus posts, sabia?
    Eu tenho facilidade com inglês. Sempre gostei, desde os 12 anos, e nunca tive dificuldade. Até me perguntam em que escola estudei e quando digo que em nenhuma se surpreendem. Eu to pensando em ir 1 mês pra Europa. estudar um pouco e turistar. Ganhar experiência com isso e coragem para fazer mais vezes.
    Já estou fazendo umas pesquisas e ano que vem, pro finalzinho, começo a orçar e procurar meu destino.

    Thanks for sharing those good things with us. <3

    • Luísa Ferreira

      Oi, Lucas! Que bom que você curte os posts <3 Faz isso mesmo, vai ser massa! :) Boa sorte e boa viagem :D

  7. Laura

    Oi Luiza!!
    Fiquei curiosa, quais os dois livros em francês que você leu no metrô? Tem algum que vc poderia me recomendar? (Estou no nível intermediário). Outra coisa, como vou sozinha, não sei se compro passagens e hospedagem para conhecer as cidades próximas à Lyon ou se espero e vou com o pessoal de lá. Os seus colegas quiseram passear? Queria ter companhia lá, mas não sei se o pessoal se une pra viajar e tal! Obrigada mais uma vez! :)

    • Luísa Ferreira

      Oi, Laura! Eu li dois livros do mesmo autor, David Foenkinos: La Délicatesse (que virou um filme mais ou menos com Audrey Tautou) e Nos Séparations. Gostei muito dos dois, ele tem um humor interessante :) Talvez seja preciso um nível pós-intermediário, digamos assim, pra ler com mais facilidade… Mas achei eles relativamente tranquilos e são baratos, então vale a pena tentar ^^ Tem livros na biblioteca da escola também, e podes passar umas tardes na Fnac hehe. Algumas pessoas da Alliance viajavam em grupo, mas acabei viajando com uma amiga que fiz fora da escola ou sozinha mesmo, porque queria ir em alguns lugares que o pessoal já conhecia ou visitar amigos. De todo jeito, se forem cidades próximas mesmo, tipo Annecy e Grenoble, acho que vale a pena esperar pra decidir lá, porque não é preciso comprar passagens com muita antecedência. Um abraço! :)

  8. Mário Matos

    Excelente post, Luísa! Se for possível, escreve algum dia sobre intercâmbio para pessoas maduras (> 35 anos). Sempre sonhei em fazer um intercâmbio! Quando era mais novo, faltava grana e sobrava tempo, agora adulto arranjei o dinheiro, mas agora o problema é tempo! Agora estou limitado a 1 mês de férias…. pra piorar o dolar subiu absurdamente de 1 ano pra cá!

    • Luísa Ferreira

      Obrigada, Mário! Já fiz uma matéria sobre o assunto quando trabalhava em jornal e pretendia trazer a pauta aqui pra o blog também, entrevistando gente que fez intercâmbio mais velho… Deve sair em breve ^^ Espero que você possa aproveitar esse mês de férias pra viver uma experiência legal! Já que o dólar tá tão alto, será que não seria interessante viajar aqui na América do Sul, por exemplo? Um abraço!

  9. Camila Reis

    Olá Luísa! Adorei o seu blog. Meu inglês é péssimo e gostaria de fazer um intercâmbio para aprender,de fato, a língua e trabalhar para ajudar nos custos. Qual o melhor caminho? Por onde devo começar?
    Obrigada!!

    • Luísa Ferreira

      Comece pesquisando opções e orçamentos em agências de intercâmbio, como STB, CI e tantas outras, e procure também as próprias escolas pra comparar preços :) Até nos sites da agências dá pra ter uma ideia; tem intercâmbio de todo tipo, e diferentes programas e países têm diferentes regras pra conciliar trabalho com estudos. As agências vão poder te informar melhor quais cidades têm o melhor custo-benefício, atualmente, pra quem deseja trabalhar enquanto faz aulas. Tem mais informações aqui neste post: https://www.janelasabertas.com/2014/04/22/dicas-intercambio-barato/ Um abraço!

  10. Camila Reis

    Háa…E quais as cidades mais baratas para intercâmbio(inglês)?? :)

  11. Marister

    Geeente!! Sempre que acho o blog de alguém assim, que escreve bem, divide experiências lindas e que me fazem pensar: o que fiz com a minha vida Porque assim como essas pessoas, você viveu a vida dos meus sonhos. Uma experiência de estudos, intercâmbios culturais. Mas juuro, nada deu certo, no tempo certo pra mim. Desde a época da faculdade. Ainda não consegui aprender inglês, agora to podendo pagar, tenho internet e ta indo. Ainda não viajei e as portas que meu curso abririam num CSf da vida, já não fazem mais sentido pra mim, além de não terem seleções abertas. Desculpa a intromissão, mas como foi juntar grana pra tantas experiências? Me diz como você se organizou? Do que abriu mão para ter isso?
    Ando num conflito sério sobre o que eu quero pro meu futuro e principalmente pelos sonhos do passado que não consegui realizar. Acho que preciso conhecer mais gente que deu certo. Quem sabe a inspiração não venha me ajudar a fazer a ocasião.

    • Oi, Marister! Que bom que você gostou do blog <3 Não sei as circunstâncias da sua vida, mas te digo de coração que a não ser que algo sério te impeça, vale muito a pena fazer a ocasião acontecer sim :) Sempre há tempo pra realizar sonhos! Uma amiga queria fazer intercâmbio desde adolescente e nunca pôde por razões financeiras... Mês passado, aos 25 anos, foi passar três semanas em São Francisco estudando inglês (depois de anos juntando dinheiro, e de abrir mão de uma festa de casamento pra isso) e disse que foi a melhor coisa da vida :D Sobre juntar grana, em algumas ocasiões tive ajuda familiar, em outras ganhei bolsa e em outras passei um tempo juntando mesmo, assim como tou fazendo há dois anos, pra viajar de novo ano que vem (espero) :) Dei algumas dicas aqui, pode ser que te ajudem: https://www.janelasabertas.com/2014/09/29/como-economizar-viajar/

      Boa sorte! Se der, vem me contar depois quando (viu que não falei “se”? :P) conseguir realizar esse sonho.

  12. Vandoney Ehlert

    Gostei das dicas, vão direto ao ponto!
    Tem uma sugestão sobre qual seria a melhor cidade para passar um mês em busca de “conversação”? Claro, vou me matricular num curso, mas conversação é o que mais quero.

    • Oi, Vandoney! Em que idioma? No geral, em cidades menores você encontra menos brasileiros e as pessoas nas ruas, lojas etc. têm mais tempo pra puxar conversa :) Um abraço!

  13. Bruno Soares

    Ola, gostei muito do post! Parabéns!!
    Pretendo fazer um curso de um mês, inglês em Vancouver!
    Escolhi a cidade por tudo que la tem, montanhas, ski, aquário gigante etc.
    Estou estudando o básico do inglês e quero chegar la e dar o meu máximo!

    • Oi, Bruno! Que ótimo :) Estuda mesmo o máximo que puder antes de ir e aproveita! Um abraço e boa viagem :D

    • Rodolfo Schiavon Franzin

      Oi Bruno,
      Quando você vai?

  14. Matheus

    Oi Queria saber qual língua eu procuro estudar primeiro o inglês ou espanhol apesar de não saber nada de inglês e ter o básico de espanhol; e queria saber qual país é melhor para estudar o inglês ou espanhol?

    Grato. Adorei as dicas!

    • Oi, Matheus! Sobre qual língua estudar primeiro, essa é uma questão totalmente pessoal :) Depende da sua afinidade, seu interesse, seus objetivos profissionais etc. Tens que analisar essas questões pra escolher o que é melhor pra você. Em geral, o inglês é mais útil e o espanhol é mais fácil de aprender, mas ambos são interessantes. Sobre o melhor país também não tem uma resposta única; depende do tipo de lugar aonde você quer ir, se você quer só estudar ou também trabalhar, quanto pode pagar… Um abraço!

  15. Concordo com todos os pontos levantados! Fiz um intercâmbio de um mês em Dublin e achei que consegui dar aquela “destravada” no meu inglês.
    Fiz aulas intensivas, procurei conhecer nativos e me interar da cultura local. Ia quase todos os dias em meet ups cujo o objetivo era a troca de idioma e fluência.
    Evitei muuuuuitos brasileiros, pq desculpa mas parece formiga né? E vi muita gente desperdiçando tempo e dinheiro em rodinhas de brasileiros sem praticar inglês.

    • Oi, Isabela! Que bom que você conseguiu aproveitar ao máximo seu intercâmbio :D Também sou a favor dessa abordagem ;) Temos mais é que fazer valer, né? Um abraço!

  16. Roberto Cocentino de Sousa

    Olá, Luísa! Excelente o seu texto! Estudei um mês e meio em Londres e valeu muito a pena. Com certeza, quem segue essas dicas que você enumerou tem um rendimento bem melhor no intercâmbio e, neste caso, vale realmente a pena estudar fora por um mês. Um abraço!

    • Oi, Roberto! Que delícia estudar em Londres, hein? :) Obrigada pelo comentário! Um abraço

  17. Lu

    Oi Lu. Meu sonho SMP foi fazer um intercambio. Fiz curso de inglês na adolescência até nível avançado. Me viro bem mas não sou fluente. E como a maioria não tinha dinheiro pra tal. Mas agora q dá pra ir (1 mês de férias), fico na dúvida. Tenho 30 anos e não uso e tão pouco usarei o inglês na área profissional no Brasil (só se eu me mudar – i’m a nurse) e ai vou ou não vou??? Ah, pra Londres ta …

    • Oi, Lu! Vaaaai! haha. Se esse sempre foi seu sonho acho que você super tem que realizar, a não ser que tenha alguma razão concreta pra não ir. Os motivos são muitos: melhorar o inglês pode ser massa mesmo que não sirva pra sua vida profissional (ainda assim, nunca se sabe o que o futuro vai trazer, né? aos 30 anos muita coisa pode mudar e oportunidades podem aparecer!). Você vai se sentir mais à vontade pra conversar com pessoas de outros lugares e trocar experiências, por exemplo. Sem falar na experiência em si, além do aprendizado do idioma… Passar esse mês com uma rotina em outro lugar (ainda mais um lugar tão legal quanto Londres) com certeza vai ser incrível!

  18. Tatiane Monte

    Oi!! Adorei o blog!!!
    Então, eu estou no segundo ano do curso de inglês, consigo entender o básico, mas gostaria de fazer um intercâmbio, acho que aprenderia melhor do que no curso, já que teria que usar o inglês 24 horas. Porém, não tenho condições no momento para um intercâmbio de 1 ano, e pensei em fazer o intercâmbio de 1 mês… Será que eu tendo apenas o básico, vale a pena fazer intercâmbio de 1 mês?

  19. Oi Luísa, primeiramente quero dizer que adoro seu blog, como sempre está de parabéns com todo o contéudo que está muito bem escrito e super informativo :) Concordo com todas as dicas, durante os 2 anos que morei nos Estados Unidos, fiz tudo que você mencionou, sempre fui muito curiosa e até mesmo quando ia em algum restaurante, ficava olhando o menu só para aprender um novo vocabulário, quando ouvia uma expressão nova, gostando de tirar uma foto ou anotar em um papel. Acho que a parte mais difícil foi ficar grudado com brasileiros rs, mas nessa questão, estava sempre com outras pessoas de outros países, e sempre tínhamos um acordo, “falar apenas em inglês”, o que super funcionou. Agora estou indo para Buenos Aires no mês que vem para fazer um curso intensivo de espanhol na UBA, como o tempo será curto, espero aproveitar muito, o máximo possível para aprimorar o meu espanhol (vou seguir suas dicas)

    Abraços
    Josiane Bravo

    • Oi, Josiane! Obrigada pelo comentário :D Pelo que você falou, nem precisa seguir minhas dicas, né? Já tens a “manha” de aproveitar ao máximo a experiência de estar em outro país, com outro idioma :))) Espero que seja uma experiência massa lá em Buenos! Abraços

  20. Emanuelly

    Oi Luísa, muito bom seu post, amei as dicas!! Gostaria da sua opinião sobre um assunto: estou viajando para a Europa daqui alguns meses e surgiu a oportunidade de fazer um curso de uma semana de inglês na Inglaterra, terei de sair um pouco da “minha rota” para tanto. Meu nível é bom, um intermediário quase avançado rsrss. Você acha que esta semana (20h/sem) podem fazer uma grande diferença? Obrigada^^

    • Oi, Emanuelly! Em termos de aprendizado a diferença provavelmente não vai ser muito grande, mas certamente seria uma experiência muito interessante. Se você se dedicar intensamente, pode te ajudar a acostumar mais o ouvido pra “vida real” e destravar um pouco, se você ainda tiver um pouco de inibição pra falar a língua. Quando estamos numa situação como intercâmbio uma semana parece uma vida e acho superválido aproveitar essa oportunidade, mas em relação ao aprendizado em si eu não teria expectativas muito altas… Um abraço!

  21. Vini Lelaché

    Adorei esse post!
    Tô numa dúvida cruel e queria uma ajuda.
    Tem nível upper intermediate de inglês e tô querendo fazer um intercâmbio de um mês e aprender o máximo que der pra aumentar meu nível.
    Aí chega a dúvida: pegar um curso de integral (manhã e tarde) totalizando 30hs semanais ou pegar um curso menor, tipo 15/20hs, e fazer junto um trabalho voluntário pra sair falando a torto e a direito? RS
    O que vc acha mais interessante?

    • Oi, Vini! Eu escolheria essa opção do trabalho voluntário :) É uma experiência diferente, você conhece outras pessoas, sai do ambiente da escola e ainda economiza com o curso ;) E como você já tá no upper intermediate, não deve ser difícil desenrolar. Em último caso, procura saber com a escola se tem como contratar essas aulas extras lá mesmo, se você não gostar do trabalho voluntário, por exemplo. Quando eu tava estudando em Buenos Aires conheci gente que tava nesse esquema de 30h e se arrependeu, mas já tinha pago… Espero que seja massa sua experiência!

  22. Law

    Nossa…show de bola. Vou pra Londres em junho/17. Apesar das suas dicas serem de 2 anos atrás bateu direitinho. Com o q preciso.
    BjO
    Law

    • Oi, Law! Que bom, fico feliz :D Certas coisas são meio atemporais, né? Espero que sua experiência em Londres seja incrível! Um abraço :)

  23. ADRIANA

    Vc conseguiu fazer a matéria sobre intercâmbio com pessoas acima dos 35 anos? Estou nessa faixa e tô estudando a possibilidade aprimorar meu inglês no exterior. Me formei no Brasas mas tem quase 10 anos sem treinar. Perdi totalmente a fluência. Vc acha que vale a pena?

    • Oi, Adriana! Acho que super vale a pena :) Se você já estudou e precisa retomar, uma imersão costuma ser ótimo! Infelizmente ainda não fiz o post :s Mas farei :P Espero que você vá!

  24. Rosi

    Estudo ingles no Brasil há um tempinho e já sabia q tinha dificuldade em ouvir… mas depois que fui pude ver que a dificuldade de entender aqui é muito maior… mas bota muito nisto.
    Você faz uma pergunta básica como: How much it is??? E ao invés de responderem um simples $39… desatam em falar monte de coisa imendada e misturada. Só me restava dizer: thank you … e sair fora. Só vale a pena fazer imersão total para quem vai ficar mais de 1 mes… pois este é o tempo mínimo para um beginer começar a se ambientar com o idioma falado. Eu fiz o curso de imersão e só conversava (tentava) em ingles… ouvia música e assistia tv em ingles. É muita coisa pra pouco tempo. Repito: só vale a pena 1 mês de intercâmbio pra quem já entende im pouco do inglês falado… se vc consegue assistir e entender alguma coisa dos filmes e séries em ingles. .. então vá que vale a pena. Quem disser que depende da dedicação da pessoa e que vale a pena… é porque só quer vender o curso.

    • Concordo, Rosi! Por isso meu primeiro tópico foi que é preciso ter uma base do idioma :) Mas também depende um pouco da personalidade de cada um; conheço gente que quando chega numa cidade, mesmo a turismo, e fala só um pouquinho da língua, insiste pra tentar entender o que tão dizendo e se comunicar, sem vergonha de pedir mil vezes pra falarem mais devagar ou repetirem. Eu também tenho tendência a agradecer e sair se tou completamente perdida, por isso acho que a decisão depende também de autoconhecimento. :) Um abraço!

  25. Tatiana

    Olá, Luisa.
    Parabéns pelo seu blog… está sensacional!!
    Você conhece alguma escola de inglês em Budapeste para indicar? Vou passar um mês lá e estou pensando em aproveitar e engatar um intercâmbio para melhorar o inglês.
    Abraços :)

    • Oi, Tatiana! Infelizmente não conheço :( Obrigada pelo comentário e aproveita Budapeste! <3

  26. Deivi Bernardo

    Parabéns pelo conteúdo realmente temos varias oportunidade de estudar fora do Brasil , 1 mês vale muito apena porque para quem realmente quer aprender 1 mes de intercambio fora é equivamente a 5 aqui no Brasil se não for mais.
    morei 4 anos na Irlanda, a oportunidade são muitas…. hoje estou realizado fiz meu intercâmbio
    voltei e ajudo vários intercambistas a realizar seu sonho. caso queira saber um pouco mais do que eu faço acesse …

  27. Mário

    Olá, Luísa!
    Você traz um dos melhores textos sobre intercâmbio, mostrando os ganhos reais dessa atividade, dependendo do tempo e do esforço de cada um. Farei um intercâmbio de três meses na Colômbia, para estudar 20 horas diárias de espanhol. Nunca fiz curso dessa língua, embora tenha um vasto conhecimento da estrutura da língua Portuguesa. Você acha que por eu ter um bom conhecimento do funcionamento da língua portuguesa, isso poderia me ajudar na aprendizagem do espanhol? E como você avalia um intercambio de três meses de espanhol?

    • Oi, Mário! Que delícia, tou justamente pensando em ir passar uns três meses na Colômbia no futuro :) Eu acho que você quis dizer 20 horas semanais, né? Se você se dedicar, tentar evitar ao máximo falar português e tudo o mais que comentei nesse post, vai dar pra aprender bastante nesse período. Com certeza conhecer bem a gramática do português ajuda, não só porque são idiomas parecidos mas também porque mostra que você tem interesse/conhecimento no assunto (e na minha opinião isso faz toda a diferença). Fico feliz que você tenha curtido o post! :) Se tiver tempo, vale dar uma olhada em recursos online como esses que menciono aqui: https://janelasabertas.com/2017/01/14/espanhol-online-gratis/ pra chegar lá já com alguma base do idioma (e usar enquanto estiver lá também, pra ampliar a imersão). Boa viagem! Ah, e se você se lembrar, volta aqui depois pra contar como foi :) Um abraço

  28. José

    Bom dia, Luisa!

    Seu post foi ótimo. Muito obrigado pelas dicas.
    O que você achou de Lyon? Estou programando meu intercâmbio de 6 semanas pra lá em maio do ano que vem. O pessoal é tranquilo? Qual escola você escolheu?
    Tenho muita insegurança de ficar perdido, por mais que eu tenha uma base em francês já.

    Obrigado!

  29. Ta

    Olá! Você realmente sabe escrever, seus textos são muito bem construídos.
    Eu estou querendo ficar 30 dias nos EUA e vou aplicar suas dicas. Se alguém tiver uma recomendação de um lugar barato que não tenha tantos brazukas seria legal rs.
    Minha escola tem convenio com a Bil Intercâmbios, alguém já fez por esta agencia?
    Desejo a todos que vivam suas experiências tão sonhadas, e mais uma vez, parabéns pelo blog!!!

    • Oi, Ta! Que bom que você gostou dos textos, muito obrigada! :) Não sei sobre lugar barato e com poucos brasileiros, mas sei que se é isso que procuras deves evitar a Califórnia e NY com certeza :P Um abraço e boa sorte no intercâmbio!

  30. Patrícia

    Olá Luísa, adorei o post.
    Estou me organizando a alguns meses pra fazer um intercambio de 5 semanas no Canada (a principio) no ano que vem (Meu presente de formatura pra mim mesma, já que decidi não fazer festa). Assim como muitos eu tenho pouco tempo por causa do trabalho e queria saber se realmente vale a pena ficar apenas 5 semanas.
    Eu já tinha uma ideia do quanto eu deveria me esforçar, do tipo de curso que deveria procurar pra obter um bom resultado, mas este post foi de grande ajuda pra eu não ter mais duvidas que sim, vale muito a pena.

    Muito obrigada por compartilhar essas dicas tão valiosas conosco.

    • Oi, Patrícia! Muito obrigada pelo comentário e parabéns pela escolha de “auto-presente” :) Fico feliz por saber que ajudei de alguma forma! E quando a gente tá vivendo uma experiência como um intercâmbio, especialmente pela primeira vez, tudo é tão intenso que parece muito mais tempo. Aposto que vai valer a pena, sim! Um abraço e boa viagem :)

  31. Raul Mello

    Olá, tenho inglês C1 (Avançado), mas nunca saí do país, como moro em cidade turística acabo conversando em inglês toda semana, porém gostaria de ter a experiência de estar imerso no idioma. Um intercâmbio de 4 semanas valeria a pena?

    • Oi, Raul! Com certeza :) Já que você já se comunica bem e não tem vergonha de conversar no idioma, tem tudo pra fazer valer essas quatro semanas.

  32. Lorena

    Olá Luíza, eu vou fazer um intercambio de 1 mes na inglaterra, meu nível é intermediário nível 2, eu vou ficar na casa do meu irmão que mora lá, eu gostaria que me desse algumas dicas do que fazer quando eu não estiver na escola, não conheço ninguem lá e como vou ficar na casa do meu irmão, fico com medo de falar muito português, meu irmão fala ingles, mas a minha irmã vai estar lá e nao fala nada de ingles, que q eu vou fazer pra não ficar conversando em português?

    • Oi, Lorena! Sugiro tentar sair sem sua irmã e conhecer gente da cidade. Provavelmente sua escola vai oferecer atividades extra e você vai fazer amigos nas aulas, que podem sair com você no tempo livre. Mas você também pode sair pra passear sozinha e tentar puxar assunto com as pessoas em lojas, transporte público etc. ou procurar outras companhias. Dá uma olhada nessas dicas aqui: https://janelasabertas.com/2018/05/18/como-conhecer-pessoas-viajando-so/

      Um abraço e boa viagem! :)

Deixe o seu comentário