Dicas Práticas

Albergues: vantagens e desvantagens

Dicas Práticas | 11/03/14 | Atualizado em 03/05/18 | 8 comentários

No Brasil, ainda não temos tanta cultura de albergue quanto em outros países. Por aqui, os hotéis e pousadas dominam com muita folga, mas segundo o Ministério do Turismo, isso pode estar mudando: a procura por esse tipo de hospedagem cresceu 33% nos primeiros nove meses de 2013.

Já me hospedei em dezenas de hostels no Brasil e em outros países e adorei a maioria. Por isso, resolvi fazer uma série de posts pra ajudar os hosteleiros de primeira viagem (e também os de segunda, terceira…) a aproveitar ao máximo a experiência. Afinal, um albergue pode ser bem mais do que um lugar barato pra o básico (dormir, tomar banho e guardar as coisas). Vamos nessa?

Leia mais:

Albergues para iniciantes: tudo que você precisa saber
Albergues: coisas úteis para levar e facilitar sua vida e a dos outros
Albergues: dicas para escolher um que não seja uma roubada
Albergues: regras básicas de convivência

O Equity Point de Lisboa tem uma área comum bem gostosa :)

O Equity Point de Lisboa tem uma área comum bem gostosa :)

Vantagens de ficar em albergues

A economia

Não vou negar que adoro a privacidade, o conforto e o café da manhã farto de um bom hotel e que a economia costuma ser um dos fatores principais pra que eu dê preferência a hostels. Mas convenhamos: essa é uma economia superválida, já que hospedagem é um dos itens que mais pesam num orçamento de viagem e quanto mais dias por aí, melhor, né?

Pra quem prefere passar o dia (e às vezes a noite) na rua mesmo e não tem muita dificuldade pra dormir, acho que vale muito colocar na balança a necessidade de “luxo”. Ah, e lembrando que muitos têm a opção de quartos privativos – que mesmo assim, costumam sair mais em conta do que hotéis -, então você nem precisa necessariamente abrir mão da sua privacidade.

As pessoas

Já vivi momentos impagáveis em quartos compartilhados, bares, cozinhas, refeitórios, lounges e outras áreas desse tipo de hospedagem que é quase sinônimo de socialização :) É claro que tem muitos no estilo “hotel barato”, sem nenhuma vibe mais pessoal e zero estímulo à interação, mas se você souber escolher direitinho e cair num albergue legal, a experiência vai garantir no mínimo boas observações antropológicas ;) Com sorte, além disso você vai sair de lá com amigos novos e boas histórias pra contar (ou histórias que não se pode contar, hehe). Pra quem viaja sozinho, mas quer companhia, essa é uma das formas mais fáceis de conhecer gente aberta e disponível.

Alemã simpática que tava no hostel sozinha e foi incluída no nosso grupinho em Dublin :)

Alemã simpática que tava no hostel sozinha e foi incluída no nosso grupinho em Dublin :)

As atividades extra

Além da interação natural no quarto/corredor/cozinha, muitos albergues oferecem espaços específicos de socialização, como bares ou até discotecas, e atividades extra interessantes – algumas gratuitas, outras não. Tem pub crawl (evento em que você paga um preço fixo e sai em grupo indo de um bar a outro, tomando um drink/shot/etc em cada lugar, pra conhecer gente e ter um gostinho da noite da cidade), free walking tour (que também pode ser feito de forma independente, como já falei aqui, mas se um grupo sair do seu hostel fica mais fácil do que procurar o ponto de encontro), noites de pizza/paella/tapas/crepes grátis, noites de jogos e mais um monte de etcéteras que fazem o albergue ir muito além do “lugar pra dormir e guardar as malas”.

~IMG_2891

Free walking tours <3

As dicas “descoladas”

Normalmente, quem trabalha em albergue é jovem e adora viajar e interagir com gente de outros lugares. E essas pessoas também costumam conhecer bem a cidade, afinal, orientar os visitantes faz parte do seu trabalho. Consequentemente, se o staff for simpático e bem informado você terá acesso fácil e gratuito a várias dicas de programas legais que muitas vezes não constam nos guias, além de orientações sobre como se locomover, comer etc. sem gastar muito dinheiro \o/

Procure e reserve a melhor hospedagem para sua viagem com cancelamento grátis
Vai para o exterior? Veja como contratar um bom seguro viagem com desconto

Desvantagens de ficar em albergues

A falta de privacidade

Você provavelmente vai ficar num quarto compartilhado. Se estiver num grupo grande e fechar um quarto só entre seus amigos, massa! Se não, pode ter que dividir um beliche/triliche com desconhecidos, às vezes do mesmo sexo que você, às vezes não (normalmente você escolhe entre quarto misto, feminino ou masculino). Isso significa uma oportunidade a mais pra interagir com gente potencialmente interessante, mas também significa estar suscetível a hábitos desagradáveis de pessoas sem noção e ter que limitar certas ações pra não incomodar os outros, como trocar de roupa no banheiro e não fazer barulho enquanto alguém estiver dormindo – mas esse assunto fica pra o post sobre “dicas de convivência” ;)

O banheiro compartilhado

Em muitos lugares, existe a opção de quarto com banheiro no corredor ou dentro. Só que mesmo se você estiver em um com banheiro privativo, pode ser que precise compartilhá-lo com desconhecidos, dependendo de quem tá no quarto com você. Pra muita gente, isso é um problema, já que obviamente é possível que o banheiro fique sujo, bagunçado ou esteja sempre ocupado. Além disso, alguns banheiros do tipo não deixam muito espaço pra pendurar as roupas e shampoo/sabonete/etc, nem um espaço seco pra você se vestir direito.

Também tem a chatice de alguns lugares que lhe obrigam a ficar apertando o botão do chuveiro a cada 5 segundos pra economizar água. Pessoalmente, acho que dá pra relevar: não tenho um nivel de exigência dos mais altos, mas nunca passei por nenhuma experiência traumática nesse sentido (acho que o pior foi o banheiro estranho do hostel em Berna, na Suíça. hehe).

Banheiros compartilhados podem ser meio chatos :/

Banheiros compartilhados podem ser meio chatos :/

O possível barulho

Mesmo com todo o cuidado do mundo, é difícil não fazer um pouco de barulho ao chegar e sair do quarto. E mesmo que no seu quarto só tenha gente muito limpeza, é mais difícil garantir o mesmo sobre o albergue inteiro. Em geral, quem procura esse tipo de hospedagem são jovens (apesar de que já vi muuuuita gente de 50 anos ou mais nos hostels da vida), e gente xovem tem uma propensão a fazer festa quando viaja, né?

Sem contar que alguns lugares têm um bar ou até mesmo uma discoteca em um dos andares… Daí que talvez não seja muito fácil dormir, se seu sono for dos mais leves. Mas isso dá pra contornar, até certo ponto, lendo os reviews sobre o hostel (assunto de um próximo post), já que através deles você saca o perfil do lugar (badalado ou tranquilo). Muitos lugares têm uma política rígida de controle de barulho depois de certas horas.

O bar embaixo do hostel pode não ser tão legal se você só quer dormir...

O bar embaixo do hostel pode não ser tão legal se você só quer dormir…

A possível falta de segurança

O fato de compartilhar o quarto com estranhos leva alguns a questionar: e se o povo sair roubando minhas coisas? Acho muito difícil alguém levar embora sua escova de dentes ou suas roupas por má fé, e o bom senso + a “ética do mochileiro” levam as pessoas, em teoria, a respeitar as coisas dos outros. Mas é claro que é preciso se ligar com suas coisas, principalmente equipamentos eletrônicos, documentos e dinheiro.

Pra isso, o ideal é usar lockers, que costumam ser disponibilizados, mas nem sempre são grandes o suficiente pra sua mala inteira (nesse caso, você coloca pelo menos as coisas mais importantes dentro dele). Em alguns casos, eles são espaçosos e têm fechadura eletrônica, mas em muitos é preciso levar seu próprio cadeado (entre outros objetos úteis que menciono aqui).

Normalmente evito ficar em lugares que não tenham um locker ou armário seguro, especialmente porque muitas vezes viajo com equipamentos. Já cheguei a dormir com a doleira, guardando nela itens como passaporte, dinheiro e cartões. Guardar câmera e celular numa bolsinha junto de você na cama também é uma opção nesses casos.

E pra você, quais são os pontos positivos e negativos dos albergues? Tem alguma história muito legal ou muito trash pra contar? Se joga nos comentários!

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

8 Comentários

  1. RFK

    Amei! E pelas fotos parece que serve pra gente da ‘3ª idade’ também, sim??? Obrigada! RFK

    • Em muitos lugares encontrei gente da “terceira idade” sim! :) Acho o máximo! Um abraço

  2. RFK

    Amei! E pelas fotos parece que serve pra gente da ‘3ª idade’ também, sim??? Obrigada! RFK

    • Em muitos lugares encontrei gente da “terceira idade” sim! :) Acho o máximo! Um abraço

  3. Natalia

    Luisa,

    Posso levar notebook?

    • Luísa Ferreira

      Oi, Natalia! Depende do albergue. Quando vou levar algo de valor, como um notebook, sempre procuro saber sobre os lockers que estão disponíveis no quarto. Já fiquei em lugares onde o locker (armário) era super fácil de abrir, e em outros onde era tudo novinho, seguro e era preciso um cartão individual pra ter acesso. Normalmente você descobre isso vendo as fotos e principalmente lendo os reviews do hostel em que você tá interessada (em sites como o hostelworld).

  4. CLEILZA VALOES DE SOUZA

    É A PRIMEIRA VEZ QUE ABRO ESSE BLOG E SÓ VI COMENTÁRIOS DE 2014. TEM INFORMAÇÕES MAIS ATUAL?

    • Oi, Cleilza! Esse post é antigo, mas eu publiquei centenas de outros textos desde 2014 :) Só semana passada foram quatro. Acessa a home e clica em “Ver todos os posts mais recentes” pra ver a lista de todos. Um abraço

Deixe o seu comentário