Goiás

Chapada dos Veadeiros sem carro: como chegar e fazer passeios

Goiás | 20/06/22 | Atualizado em 15/07/22 | 6 comentários

Há quem diga que não é recomendável ir pra Chapada dos Veadeiros sem carro, mas eu tenho vários amigos que viajaram assim, então resolvi fazer o mesmo. Passei 10 dias por lá em maio de 2022, metade do tempo com uma amiga e metade sozinha, e consegui fazer passeios todos os dias (em alguns, fiquei descansando por escolha). Não me arrependi de ter ido sem carro e aproveitei muito!

Aqui neste artigo, vou compartilhar as dicas pra quem também pensa em ir pra Chapada dos Veadeiros sem carro e contar como eu fiz pra chegar até lá e pra conhecer várias atrações na região.

Mas antes de mais nada, vamos contextualizar o rolê: a Chapada dos Veadeiros fica em Goiás e o aeroporto mais próximo é o de Brasília, a cerca de 230 km. Goiânia, capital do estado, fica a 430 km, então a maioria das pessoas vai pra lá partindo da capital federal.

A Chapada dos Veadeiros é formada por cinco cidades: Alto Paraíso de Goiás, Colinas do Sul, Teresina de Goiás, São João d’Aliança e Cavalcante. O mais comum é se hospedar em Alto Paraíso ou em São Jorge, vila que pertence ao município.

Ao redor dessas cidades você encontra várias de trilhas, cachoeiras, poços, mirantes e outros atrativos. É muuuuita coisa mesmo, entre os lugares mais conhecidos pelos turistas e diversas outras belezas naturais menos exploradas. Alguns desses destinos têm acesso fácil, como o Parque Nacional dos Veadeiros (perto do centrinho de São Jorge) e Loquinhas e Cristais (perto do centro de Alto Paraíso), mas pra imensa maioria é necessário ir de carro.

Leia também:
Guia de onde se hospedar na Chapada dos Veadeiros
Roteiro sem carro na Chapada Diamantina, na Bahia

chapada dos veadeiros sem carro

Ir com ou sem carro pra Chapada dos Veadeiros?

Se você acha que ter independência e flexibilidade total pra fazer seus passeios é uma prioridade, o ideal é ir pra Chapada dos Veadeiros de carro mesmo. Afinal, assim você pode sair no horário que quiser e fazer o roteiro como bem entender.

O mais recomendável, nesse caso, é alugar um carro em Brasília e ir dirigindo até a cidade onde for se hospedar. As distâncias pra alguns atrativos são longas, mas as estradas que conectam as cidades-base costumam ser boas. No entanto, o acesso às cachoeiras quase sempre é por estradas de terra, muitas delas em péssimo estado.

Se possível, alugue um carro alto e automático, mas se não der, dá pra fazer quase todos os passeios com carro baixo também (e uma dose de habilidade do motorista, em alguns casos). Ah, outra dica é encher o tanque em Brasília ou em São João d’Aliança, porque o combustível costuma ser mais caro em Alto Paraíso, e em São Jorge não tem postos de gasolina.

Eu escolhi ir pra Chapada dos Veadeiros sem carro por vários motivos. Eu dirijo, mas não gosto muito, especialmente em estradas de terra mais complicadas. Além disso, a amiga que viajou comigo estava com a carteira vencida e voltaria pra casa antes de mim, então eu seria a única motorista e teria que voltar pra Brasília pra devolver o carro antes do meu retorno pra casa, ou então arcar com os custos do aluguel sozinha por 5 dias.

Pra mim, alugar carro sairia caro demais e seria mais uma preocupação que uma praticidade. Sem carro, não tive que me preocupar com os caminhos e ainda acabei economizando um bocado. Isso porque apesar de pagar por transporte em alguns dias, não paguei por aluguel de veículo, nem gasolina; talvez tivesse ficado mais caro se eu tivesse feito tours com agências e guias, mas não foi o caso. Além disso, tive a chance de conhecer pessoas superlegais que foram uma parte importante da viagem.

Onde se hospedar na Chapada dos Veadeiros sem carro

Decidiu ir pra Chapada dos Veadeiros sem carro? É hora de decidir onde você vai se hospedar. Como comentei acima, os dois lugares mais usados como base pra quem visita a região são Alto Paraíso e a Vila de São Jorge, que fica a 37 km do centrinho de Alto.

Pra quem vai sem carro, os dois destinos são boas opções, porque têm mais turistas e maior oferta de tours e caronas. Você pode dividir a viagem entre os dois lugares, como eu fiz, ou escolher um de acordo com seu perfil.

Se quiser viajar de forma mais independente e economizar nos passeios, recomendo ficar em São Jorge. Assim você garante pelo menos dois dias de passeios de baixo custo, já que a entrada do Parque Nacional, que tem duas trilhas bem legais, fica a cerca de 1km do centro da vila e custa R$ 20 (menos que a maioria dos atrativos por lá).

Além disso, muitos dos atrativos mais legais da Chapada ficam nessa região, como a Cachoeira do Segredo, a Fazenda Volta da Serra (Poço Esmeralda e Cachoeira Cordovil), o Vale da Lua e a Fazenda São Bento (Cachoeiras São Bento e Almécegas I e II). Pessoalmente, também achei a vibe de São Jorge mais agradável. É uma vilinha bem pequena, com ruas de terra e bons restaurantes e bares.

Por outro lado, se você prefere fechar passeios com agências o ideal é ficar em Alto Paraíso, porque quase todas as empresas que oferecem tours com transporte incluído têm saída de lá. Pertinho de Alto também há alguns atrativos bem legais, como Loquinhas (4 km) e Cristais (8 km). E fiquei com a impressão de que hospedagem e alimentação têm um custo-benefício melhor por lá.

Seja como for, a não ser que você feche algum pacote com uma agência antes de viajar, o ideal pra quem vai à Chapada dos Veadeiros sem carro é ficar em hostel ou camping, ou pelo menos uma pousada com área comum legal. Esses tipos de hospedagens facilitam a interação com outros hóspedes e aumentam suas chances de conhecer pessoas que possam te dar carona pra os atrativos.

Eu fiquei seis noites em São Jorge, no camping Taiuá Ambiental, e três noites em Alto Paraíso, no Airbnb Recanto Madeira e na Pousada Beija-Flor. Minha amiga ficou na pousada Jardim da Nova Era em Alto Paraíso e curtiu bastante; a localização é excelente pra quem está sem carro. Clique nos links pra conferir todas as opções de hospedagem em Alto Paraíso e em São Jorge.

Pra saber mais sobre hospedagem, leia também meu artigo completo sobre onde ficar na Chapada dos Veadeiros.

alto paraíso

Como chegar na Chapada dos Veadeiros

Pra chegar até a Chapada dos Veadeiros sem carro, saindo de Brasília, você pode pegar um ônibus até Alto Paraíso, pedir carona na estrada ou procurar uma “carona pré-combinada”, seja no site Blablacar ou em grupos do Facebook.

A empresa RealExpresso tem ônibus pra Alto Paraíso partindo da Rodoviária Interestadual de Brasília ou das cidades satélites Taguatinga, Sobradinho e Planaltina. Saindo de Brasília, o percurso dura cerca de 4h e a passagem custa hoje entre R$ 60 e R$ 80 por trecho.

Eu cheguei no aeroporto de Brasília, vindo do Recife, por volta das 7h da manhã. Fui de Uber até a rodoviária e peguei o ônibus que sai às 10h, chegando em Alto por volta das 14h30, porque fizemos uma parada pra almoço.

Teria preferido ir de Blablacar ou “carona solidária” pra chegar mais rápido e pagar um pouco menos, mas não tinha nenhum motorista oferecendo vagas naquele dia. No Facebook, você encontra ofertas e pedidos de carona em vários grupos, sendo que o principal é o Conexão Chapada. Tem também o Conexão Chapada das Minas, exclusivo pra mulheres.

Chegando na rodoviária de Alto Paraíso, se quiser ir até São Jorge você pode pegar carona na estrada, o que é bem comum por lá. Outra opção, que escolhi porque cheguei exausta, é pegar um táxi compartilhado com seu grupo e/ou outras pessoas que estejam fazendo o mesmo trajeto. Atualmente, os taxistas cobram entre R$ 100 e R$ 150 pelo carro (pra até 4 pessoas). Se você for se hospedar em Alto mesmo, talvez consiga ir a pé até sua acomodação, já que a rodoviária é bem central.

Como fazer os passeios sem carro

Tá, mas como conhecer os atrativos da Chapada dos Veadeiros sem carro? Em resumo, você tem essas opções:

  1. Contratar uma agência ou guia com carro de forma antecipada. Algumas indicações de empresas que me passaram foram Alternativas Ecoturismo, Chapada Nativa Turismo, Trilheiras na Estrada, Nativos Turismo e Cultura, Circuito Central, Ecorotas Turismo, Tour Chapada, Travessia Ecoturismo. Não usei o serviço de nenhuma delas, então recomendo checar referências no TripAdvisor ou similares, se possível.
  2. Chegar lá na Chapada e negociar os passeios com agências ou guias. Pra isso você pode ir na sede das empresas que encontrar online ou pedir dicas no CAT (Centro de Atendimento ao Turista) ou na sua hospedagem.
  3. Procurar pessoas que estejam hospedadas no mesmo lugar que você, estejam de carro e tenham vaga e interesse em te dar carona, seja com uma ajuda pra gasolina ou não. Fiz isso em um dos dias lá na Chapada dos Veadeiros, mas quando fui pra Chapada Diamantina sem carro eu fiz quase todos os passeios assim. Se não encontrar ninguém na sua hospedagem, vale ir também em outros hostels ou pousadas próximos pra perguntar.
  4. Ir pra estrada pedir carona no dedão, algo muito comum por lá. Na saída de São Jorge e de Alto você encontra “pontos de carona” onde o pessoal costuma ficar. Perguntando por lá o pessoal te informa direitinho.
  5. Pedir carona nos grupos do Facebook que mencionei acima, que servem não só pra os trajetos Brasília-Chapada-Brasília, mas também pra conseguir transporte compartilhado pra os atrativos, se você tiver sorte.
  6. Ir caminhando pra os atrativos mais próximos das cidades. Como comentei, o mais fácil é chegar no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que fica bem pertinho da vila de São Jorge e tem duas trilhas principais bem legais.

Quando eu estive na Chapada dos Veadeiros sem carro, fiz uma mistura de várias dessas opções acima e foi ótimo.

Em dois dias, fui no Parque Nacional de carona com pessoas que estavam indo naquele sentido (as caronas mais fáceis da vida); em outro, fui pra Cachoeira do Segredo com um casal que conheci na hospedagem; também fui pra Cachoeira do Label com o motorista do Blablacar que me levou de volta a Brasília e sugeriu fazer uma parada lá. Ah, e peguei carona pra ir até o Bar do Pôr do Sol em São Jorge, que tem um mirante lindão, mas também seria possível ir andando.

Nos outros dias, contratei o serviço de Leandro Madeira, da empresa Leva e Traz, que tem uma Kombi e leva até 8 pessoas pra os atrativos cobrando uma taxa pelo transporte. Ele não é guia (ainda; tá fazendo o curso), mas explica o básico sobre os atrativos antes de deixar você lá e combina um horário pra ir buscar. Leandro é muito gente boa e foi bem pontual.

Com ele, fui pra o Vale da Lua e a Fazenda Volta da Serra saindo de São Jorge e pra Loquinhas e Fazenda São Bento saindo de Alto Paraíso. O contato de Leandro é pelo Whatsapp (62) 9168.7588 ou pelo Instagram @recanto_madeira, hospedagem dele lá em Alto.

Cheguei a fazer cotações de passeios com agências de turismo que encontrei na internet e com guias motorizados que me recomendaram lá na Chapada. Essas opções saíam mais caro porque incluíam diária de guia, e nenhum dos atrativos que eu queria conhecer exigia guia, então optei pelas soluções acima.

corredeiras no parque nacional da chapada dos veadeiros

Dica final pra quem vai pra Veadeiros sem carro

Minha principal recomendação pra sua viagem pra Chapada dos Veadeiros sem carro é desapegar do planejamento. Eu fui pra lá com uma noção de alguns atrativos que queria conhecer, mas aberta a ir pra qualquer um se surgisse a oportunidade e acabei me surpreendendo com lugares que nem estavam no meu radar.

Ah, vale ressaltar que costuma ser bem mais fácil encontrar pessoas indo pra onde você quer ir em períodos com maior fluxo de visitantes, como alta temporada, finais de semana e feriados. Mas se você tiver flexibilidade e disposição, tudo vai fluindo.

Planejou conhecer uma cachoeira, mas conheceu alguém legal no hostel que te convidou pra outro lugar? Vai nessa! Um guia ou agência que te recomendaram tem um grupo com vaga pra você? Se joga! Não encontrou nenhum rolê pra aquele dia? Tudo bem! Não é o fim do mundo; aproveite pra descansar ou passear pela cidade, comer coisinhas gostosas e bater papo com as pessoas de lá.

A Chapada é incrível e a grande maioria dos rolês por lá vale muito a pena. Puxe assunto com as pessoas pra criar oportunidades, tente controlar a ansiedade de ter tudo planejado e não sinta que os atrativos mais famosos ou recomendados pelos seus amigos são “obrigatórios”. Sua viagem vai ser massa como tiver que ser!

Posts Relacionados

6 Comentários

  1. Luiz dos Santos

    Adorei sua dica de ir sem carro. Eu estou indo do um amigo agora e não sabemos dirigir e quando li suas aventuras eu amei.

  2. Renata RIkovski

    Foi muito bom ler o seu artigo, estou bem mais tranquila, muito obrigada!

  3. Márcia

    Q máximo! Estava a procura de dicas assim e te achei. Q maravilha! Vou dia 06/10 saindo de São Paulo, tenho meu vôo de volta marcado para dia 11/10 mas creio q não voltarei nele…rs
    Fazendo minhas buscas quero ficar um pouco mais , voltarei de ônibus
    Quem vai com pouco dinheiro ter q buscar meios de economizar e suas dicas creio q vão me ajudar demais. Fico extremamente grata por vc compartilhar suas experiências e dicas. Abçs e te desejo só o melhor 🌹✨❣️

    • Que massa, Márcia! :D Fico super feliz!! Te desejo uma linda viagem! Muito obrigada pelo comentário <3

Deixe o seu comentário