Estônia

Centro histórico de Tallinn, na Estônia: o que fazer

Estônia | 24/12/18 | Atualizado em 29/04/19 | 1 comentário

Das 10h às 15h, é uma cidade. Antes e depois, é outra. Tallinn, capital da Estônia, é um popular destino de bate-volta desde Helsinque, na Finlândia, e escala de vários cruzeiros que passam por ali. O Centro Histórico de Tallinn, onde a maioria dos visitantes-relâmpago passa seu tempo, é mesmo um charme – e será o tema desse post. Mas vai por mim: o país tem muito mais atrações interessantes.

Como chegar em Tallinn desde Helsinque

É superfácil chegar na capital estoniana a partir de Helsinque. É só pegar uma balsa gigante com vários andares que faz o percurso em pouco mais de duras horas e atraca num porto bem estruturado a 15 minutos de caminhada do centro histórico de Tallinn (Old Town).

Paguei 10 euros pela passagem comprada online com umas duas semanas de antecedência, pela empresa Eckeroline. Fique atento porque o porto de saída não é o principal de Helsinque, porque algumas das balsas fazem um percurso bem mais demorado e porque eles não permitem o embarque depois do horário assinalado no bilhete (normalmente meia hora antes da saída da ferry).

balsa de helsinque para tallinn

Passeio pelo centro histórico de Tallinn

Conhecido em estoniano como Vanalinn, o centro histórico de Tallinn é muito bem preservado, apesar dos séculos de conflitos a que o país esteve submetido. Ele começou a ser restaurado nos anos 1980 e hoje suas casas parecem ter sido transportadas no tempo diretamente do século 14.

Assim como acontece em outras regiões parecidas mundo afora, a maior graça por lá é caminhar sem rumo pelas ruelas irregulares, tomando cuidado só pra não tropeçar no calçamento de pedras.

tallinn old town

tallinn

Se ainda assim você quiser ter alguns pontos turísticos como referência, dê uma olhada no mapa abaixo e nas dicas a seguir.

Free walking tour

Diariamente, existem passeios guiados gratuitos pelo centro histórico de Tallinn. Fiz o Tallinn Old Town Free Walking Tour, que sai da frente do posto de informações turísticas (rua Niguliste, 2). No rolê, que durou duas horas, passamos por boa parte dos pontos turísticos desse miolinho da cidade e aprendemos um pouco sobre a história da Estônia.

Descobri, por exemplo, que o país foi dominado sucessivamente por alemães, dinamarqueses, suecos e russos, tendo passado breves períodos de tempo como uma nação livre e soberana. Atualmente, a Estônia vive seu período mais longo como um país livre: 27 anos!

O guia contou, também, sobre um protesto gigante contra a dominação pela União Soviética no dia 23 de agosto de 1989. Uma corrente humana uniu cerca de 3 milhões de pessoas de Tallinn até Vilnius, capital da Lituânia, passando por Riga, capital da Letônia. Esse era o equivalente a um terço da população dos três países, e obviamente o ato chamou bastante atenção mundialmente.

centro histórico de tallinn

centro histórico de tallinn

Muralhas da cidade

Como boa cidadezinha medieval, Tallinn era cercada por uma muralha defensiva. Ela foi construída entre os séculos 1 e 15 e 1,7 km permanecem de pé, compondo uma das muralhas mais conservadas do norte da Europa.

É possível visitar algumas das suas torres por dentro e caminhar pelas plataformas que as conectam, mas eu me contentei em admirá-las de fora.

Uma das torres mais famosas é a Maiden Tower. Construída no século 14, ela abriga hoje um museu e uma cafeteria tradicional. Reza a lenda que uma jovem virgem foi “emparedada” nesse pedaço da muralha por superstição, pra proteger a cidade de todo mal.

muros ao redor do centro histórico

muros do centro histórico de tallinn

centro histórico de tallinn

Leia também:
Bate-volta a partir de Tallinn: a encantadora Prangli Island

Igreja de Saint Nicholas

Construída no século 13 pelos dinamarqueses, a igreja de Saint Nicholas, ou São Nicolau, chegou a ser usada como forte defensivo antes que a muralha fosse completada, no final do século 15.

Bombardeada em 1944 pelos soviéticos, ela foi restaurada nos anos 1980 e acabou virando um museu de arte medieval, o Niguliste Museum, cujo ingresso custa hoje 6 euros. Ela também abriga apresentações musicais. No inverno, o parquinho ao lado da igreja vira um ringue de patinação no gelo.

praça de tallinn

Torre Kiek in de Kök

Essa antiga torre de artilharia foi construída em 1475 e ganhou esse nome, que significa “Espiando a cozinha” em baixo alemão, porque na época as cozinhas das casas tinham chaminés grandes, e desde o topo da torre era possível ver o que acontecia dentro delas.

Catedral de Alexandre Nevsky

Construída propositadamente bem em frente ao prédio do Parlamento (que aparece na terceira foto abaixo), como forma de provocação política, a Catedral de Alexandre Nevsky é uma igreja russa ortodoxa ainda em funcionamento.

Como ela representa a dominação russa dos Países Bálticos, muita gente queria destruí-la quando a Estônia se tornou independente, mas acabaram resolvendo mantê-la.

O prédio é muito bonito, mas não é permitido fotografá-lo por dentro. Tem bancos em frente e dá pra ficar sentadinha admirando.

igreja ortodoxa em tallinn

topo da igreja ortodoxa

tallinn

Catedral de Saint Mary

A Catedral de Saint Mary é a igreja mais antiga de Tallinn. Construída no século 13 pelos dinamarqueses, originalmente ela era católica, mas em 1561 se tornou luterana. Muitos antigos nobres estão enterrados lá.

Com arquitetura simples, a igreja não é das mais bonitas do centro histórico de Tallinn, mas tem seu charme e pode ser visitada gratuitamente. Pra subir na torre, é preciso pagar 5 euros.

igreja no centro histórico de tallinn

Mirante Kohtuotsa

O centro histórico de Tallinn tem uma parte baixa e outra mais alta, chamada de Colina de Toompea (onde ficam as duas igrejas mencionadas acima, por exemplo). Além de igrejas, o que não falta por lá são mirantes com vista pra própria Old Town e pra a parte nova da cidade.

O mirante chamado Kohtuotsa é um dos mais legais (e mais disputados pelos turistas), permitindo ver os telhados vermelhos da parte antiga, os prédios altos e modernos, o porto da cidade e até o bairro de Pirita, onde fica a praia.

mirante em tallinn

tallinn antiga e nova

Outro mirante legal por ali é o Patkuli, que fica de frente pra uma parte da cidade com super cara de conto de fadas.

vista em tallinn

vista em tallinn

Igreja de Saint Olaf

Mas uma das melhores vistas da cidade fica no topo da Igreja de São Olavo, ou Saint Olaf. É preciso pagar 3 euros e subir 256 degraus pra chegar lá em cima, mas vale a pena quando você chega lá no topo e enxerga o Mar Báltico com os navios e ferries e uma boa parte da cidade em 360 graus.

Só não recomendo pra pessoas com problemas de locomoção ou claustrofóbicos, porque a escada é uma espiral muito estreita.

No século 16, a igreja chegou a medir 159 metros e ganhar o título de prédio mais alto da Europa. No entanto, ela foi atingida por raios umas 10 vezes e acabou “encolhendo”, tendo hoje 127 metros.

vista do centro histórico de tallinn

vista do mar em tallinn

vista do centro histórico

Praça da Prefeitura

Conhecida como Town Hall Square em inglês e Raekoja Plats em estoniano, a Praça da Prefeitura era o principal ponto de encontro da cidade, onde eram feitos os mais importantes anúncios públicos.

Os primeiros mercados da cidade antiga se localizavam lá, e mais recentemente foram transformados em feirinhas de souvenirs. E o prédio da prefeitura, construído em 1404, é o único em estilo gótico nessa parte da Europa.

Provavelmente essa é a área mais turística do centro histórico de Tallinn, rodeada por cafés e restaurantes “temáticos” e caros, mas vale dar um pulinho lá.

praça da prefeitura em tallinn

vista da praça da prefeitura

Farmácia da Prefeitura

Minha atração preferida nos arredores da praça foi a Town Hall Pharmacy (Raeapteek), a farmácia mais antiga ainda em funcionamento na Europa. A primeira vez em que ela foi mencionada nos registros da cidade foi em 1422, mas imagina-se que o estabelecimento é ainda mais antigo.

O mais legal é que além de remédios modernos comuns, a farmácia vende vários produtos medievais. Além disso, abriga uma pequena exposição mostrando o que era comercializado por lá entre os séculos 17 e 21, com direito a explicações sobre os benefícios de diferentes ervas.

farmácia antiga

farmácia antiga

fachada da farmácia antiga

Vene e Katariina Kaik

Você certamente vai passar por ela de todo jeito, mas vale lembrar de conferir a Vene, uma das ruas que partem das proximidades da praça. Ela é uma das ruazinhas com maior oferta de lojas e restaurantes interessantes.

E no meio dela você encontra uma pequena passagem chamada Katariina Kaik, cheia de lojinhas de artesanato. Essa é uma das ruas com mais cara “medieval” e é muito lindinha, mas fica lotada no horário em que o pessoal dos cruzeiros tá pela cidade.

ruazinha charmosa em tallinn

entrada da katariina kirk

pátio com restaurantes e cafés

Freedom Square

A Praça da Liberdade não tem muito charme, mas é importante pra história da cidade. A praça tem esse nome porque abriga um grande e controverso monumento à Freedom War, Guerra de Independência da Estônia.

Segundo o guia do passeio que fiz, a maioria das pessoas não curte o monumento porque ele é muito grande, o topo parece uma cruz (a Estônia é um dos países menos religiosos do mundo) e porque custou milhões de euros. Supostamente ele é feito do vidro mais forte do mundo, mas já se estragou com o clima. :P

Onde comer no centro histórico de Tallinn

Eu acabei comendo mais de uma vez na parte nova da cidade e cozinhando no hostel e no apê onde fiquei, mas me recomendaram alguns lugares aparentemente legais na Old Town.

Pra quem quer economizar, o Kompressor parece ser uma boa opção, com panquecas doces e salgadas bem servidas.

Se você busca uma sobremesa, a Kehrwieder Chocolaterie é bem fofinha e tem chás e grãos de café de várias partes do mundo. Já a Maiasmokk é a cafeteria mais antiga da cidade, em funcionamento desde 1865, e tem ambiente mais tradicional.

chocolateria

Pra quem quer beber e conhecer gente, tem o bar do hostel Red Emperor, que fica aberto ao público e dizem ser bem animado.

E se você fizer questão de uma experiência “temática”, pode conferir o III Draakon Pub, taverna medieval em que os funcionários, a decoração e os itens do menu reproduzem uma vibe da Idade Média. Outro com atmosfera parecida é o Olde Hansa, que aparece na foto abaixo. Achei ambos bem pega-turista, mas ouvi comentários positivos.

fachada de restaurante medieval

Mas minhas maiores recomendações – esses, sim, por experiência própria – se encontram nos mini supermercados da Old Town: as comidinhas “de padaria”, tipo enrolados de canela, que rendem um café da manhã ou lanche barato e gostoso; e os Karums, chocolates recheados com uma espécie de coalhada.

comidinha de padaria

Essas delicinhas, disponíveis em vários sabores, são originárias da Letônia (país vizinho à Estônia e também muito interessante), mas são bem populares em Tallinn também, segundo a guia que me levou pra Prangli. E são basicamente a mesma coisa que o Turó Rudi, comida típica húngara que virou meu vício quando morei em Budapeste.

doces típicos dos bálticos

Ah, também vale provar o sorvete da Gelato Ladies, que também serve café, panquecas e waffles. Peguei um dia de muito calor por lá e o gelato de chocolate veio muito a calhar.

sorvete em tallinn

Hospedagem no centro histórico de Tallinn

Passei as primeiras três noites num apê que o Visit Estonia, órgão de turismo do país, oferece pra produtores de conteúdo que vão pra lá. Mas como resolvi ficar uma noite a mais, acabei me mudando pra um albergue na Old Town: o hostel Tallinn Backpackers.

Gostei da área comum com telão e sofás, das recepcionistas simpáticas e da localização, no começo do centro histórico e perto do porto onde chegam as balsas e de uma parada de tramway que vai pra estação de ônibus. A estrutura é bem simples e eram poucos banheiros, mas achei um bom custo-benefício.

Veja aqui outras opções de hospedagem na Old Town ou confira hotéis, albergues e apês em várias partes de Tallinn.

quarto de hostel em tallinn

vista da janela do hostel em tallinn

sala comum do albergue em tallinn

Você já visitou o centro histórico de Tallinn? Tem outras dicas de lugares pra conhecer por lá? Conta aí nos comentários!

Contrate seu seguro viagem com desconto
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

1 Comentário

Deixe o seu comentário