Aprendizado e trabalho

Bolsas de estudo no exterior para pós-graduação

Aprendizado e trabalho | 26/08/12 | Atualizado em 01/11/18 | 10 comentários

Ok, você viu a lista de bolsas de estudo no exterior para alunos de graduação, achou tudo muito legal, muito bonito, mas tem um detalhe: já terminou (ou está em vias de terminar) a faculdade e não se encaixa na maioria daqueles programas. Não fique triste, querido leitor ou querida leitora. Há muitas luzes no fim do túnel pra você!

Como falei no primeiro post dessa pequena série, eu tive sorte de encontrar uma bolsa de estudos atrelada ao mestrado que queria fazer, mas várias instituições independentes concedem bolsas a estrangeiros. Compilei algumas opções interessantes de pós-graduação no exterior, que listo abaixo.

Leia mais:

Guia completo sobre estudos no exterior

bolsas de estudos no exterior

Erasmus Mundus

O que é: Além de intercâmbios acadêmicos, o Erasmus Mundus oferece bolsa pra uma seleção de diversos cursos de mestrado e programas de doutorado. O curso de jornalismo, por exemplo, parece muito bom.

Quem pode participar: Os pré-requisitos pra cada curso podem ser encontrados nas respectivas páginas, mas em geral não é necessário ter concluído o nível de formação exigido (graduação, se quiser fazer mestrado, e mestrado, se for se inscrever pra doutorado) no período de inscrição, mas sim quando o curso for começar.

O que inclui: O valor das bolsas varia de um curso pra outro, mas eles garantem que sempre cobrem integralmente todos os gastos do bolsista (viagem, alojamento, alimentação e taxas acadêmicas).

Como participar: A inscrição segue a lógica do que eu expliquei no primeiro post: é preciso seguir as instruções de candidatura de cada curso escolhido, preparar a documentação solicitada com antecedência e enviar a candidatura diretamente pra coordenação do curso. É possível se inscrever pra até três cursos por vez.

DAAD (Alemanha)

O que é: O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico tem cinco programas de bolsas pra pós-graduação pra brasileiros: especialização em música, especialização em artes plásticas, design e cinema, especialização em arquitetura, mestrado em Políticas públicas e boa governança e outro mais geral, o Programa de pós-graduação com relevância para países em desenvolvimento. Nesse último, há uma lista de cursos que contempla áreas como economia, administração, engenharia, matemática, agricultura, medicina, ciências sociais, educação, direito e comunicação.

Quem pode participar: Os candidatos devem ter graduação completa na área do curso e rendimento acadêmico acima da média. No caso do Programa de pós pra países em desenvolvimento, é preciso também ter dois anos de experiência profissional na área. Em geral, pede-se também nível no mínimo intermediário de alemão.

O que inclui: Os benefícios de cada programa variam um pouco, mas todos garantem bolsa mensal de 750 euros, passagem aérea e seguro-saúde. Os dois últimos incluem ainda um curso de alemão.

Comissão Fullbright (Estados Unidos)

O que é: A Comissão Fulbright no Brasil oferece diversas opções de bolsas de estudos pra alunos de pós-graduação brasileiros. O Programa de Doutorado Sanduíche destina-se a estudantes de doutorado no Brasil que desejem desenvolver parte de sua pesquisa nos Estados Unidos. Outra opção é concorrer ao competitivo Programa de Doutorado em Ciência, Tecnologia e Engenharia, que dá oportunidade aos participantes de realizarem suas pesquisas nas mais destacadas universidades norte-americanas. E existe ainda a bolsa Master of Fine Arts (MFA), de Produção Cinematográfica para Formação de Roteiristas. 

O que é: Lançado em 1999 pelo Ministério das Relações Exteriores da França, o programa oferece bolsas de mestrado e doutorado com prioridade pra estudantes de “países emergentes” (Ásia, América Latina, Europa do Leste, Oriente Médio, e os novos estados membros da União Européia). As áreas de estudo incluídas são engenharia, matemática, física, química, nanotecnologia, biotecnologia, ciências ambientais, ciências da informação e da comunicação, tecnologia, economia, administração, direito e ciências políticas.
Quem pode participar: É preciso que o candidato tenha menos de 30 anos pra pós-graduação e menos de 35 anos pra doutorado. 
consultoria para bolsas de estudos no exterior

Bolsas Maec/Aecid (Espanha)

O que é: É um programa do Ministério de Assuntos Exteriores espanhol pra estudos de pós-graduação, mestrado, especialização, doutorado e cursos de verão de língua e cultura espanholas em universidades públicas e privadas da Espanha.

Quando se inscrever: O programa é anual e a convocatória é aberta por um mês no último trimestre do ano. A convocatória é publicada no diário oficial espanhol e no site da Aecid.

Fundación Carolina (Espanha)

O que é: O programa de formação da FC concede bolsas de pós-graduação, doutorado e formação permanente. Alguns programas deste ano estão disponíveis aqui.

Quem pode participar: Em geral, é preciso ter nacionalidade de algum país da Comunidade Iberoamericana, exceto Espanha, e ter concluído a graduação. Outros pré-requisitos dependem de cada curso. 

O que inclui: Os benefícios variam de acordo com cada curso, mas em geral as bolsas são parciais. 

Como participar: A inscrição é realizada online, quando alguma convocatória está aberta. É possível se candidatar a até cinco bolsas ao mesmo tempo, mas é recomendável que se mantenha um foco de interesse.

Quando se inscrever: Ela tem caráter anual. De acordo com o site da instituição, novas convocatórias costumam ser abertas no mês de dezembro.

Mais informações:

Confira também as páginas dedicadas ao tema no Universia e no blog Intercambiando, além desse outro post onde compilo várias instituições que oferecem bolsas de estudos mundo afora.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

10 Comentários

  1. Que honra esse comentário vindo de você, Sílvia! Seu blog foi uma das minhas inspirações. Obrigada! :) Beijo

  2. Vinícius Sobreira

    Este post está salvo nos meus favoritos. E o Blog também. Obrigado! :****

  3. Bolsas abertas – Janeiro de 2013 « Janelas Abertas

    […] Bolsas no exterior pra pós-graduação […]

    • Oi, Lucas! Não indiquei muitas bolsas, simplesmente porque não tinha a pretensão de fazer uma lista exaustiva, e sim de listar algumas oportunidades com as quais topei enquanto buscava algo pra mim :) Nunca soube muitos detalhes sobre a Capes (http://www.capes.gov.br/bolsas/bolsas-no-exterior) porque são bolsas de doutorado, doutorado sanduíche e pós-doutorado (que eu não tou procurando agora), então não me detive muito nelas. Mas fica a dica pra um próximo post ;)

  4. Carol Tavares

    Oi Luisa!!Adorei o seu blog!!Me diz uma coisa, o Master que vc fez Em Valladolid é próprio ou universitário? Beijos!

    • Oi, Carol! Obrigada! :) É Máster Oficial :) Um abraço!

      • Carol Tavares

        Você conhece ou já ouviu falar de alguém que fez Master Próprio que conseguiu revalidar no Brasil?

        • Eu acho que no caso só dá pra validar como especialização, Carol. Mas não sei dizer com certeza. Não sei nem se vou tentar validar o meu, na verdade… Porque só durou um ano e acredito que não consigo reconhecê-lo, e na UFPE a taxa pra dar entrada no pedido é de R$ 700 :/

Deixe o seu comentário