Espanha

O que fazer em Sevilha

Flamenco, tapas, touradas. A Andaluzia, no sul da Espanha, se orgulha das suas raízes, com todos aqueles elementos clichês mesmo. É claro que a região vai muito além disso, mas é definitivamente um pedaço bem especial desse país. E a cereja no bolo é a herança árabe: a Andaluzia preserva a memória da presença moura na Península Ibérica, que se estendeu do século VIII ao XV. Morei por seis meses em Sevilha, sua capital, e pude conhecer também outras lindas cidades da região: Córdoba, Málaga e Granada.

Sevilha foi, pra mim, uma espécie de divisora de águas. Lá eu vivi, em grande parte graças à companhia dos meus compañeros de piso, momentos incríveis que tou sempre querendo repetir. E pra quem vai até lá a passeio, garanto que a cidade também faz bonito. Ela é a quarta maior cidade da Espanha, mas é pequena o suficiente pra, com alguma disposição, você percorrer boa parte dos seus pontos turísticos a pé – e, convenhamos, não há forma melhor de se conhecer um lugar novo :)
La Giralda

Seu monumento mais emblemático é a Giralda, a torre da Catedral de Sevilha. A Catedral é o maior templo da Espanha e o terceiro maior templo cristão, só superado em extensão pela Basilica di San Pietro, em Roma, e pela St Paul’s Cathedral, em Londres. Ela é linda, em especial seu exterior (devo anunciar de antemão que quase sempre prefiro o lado de fora dos templos religiosos), mas também vale a pena entrar: o Pátio de los Naranjos, com as típicas laranjeiras da região (em Sevilha, no inverno, parece mais que todas as árvores são laranjeiras e o cheiro que fica pelas ruas é uma delícia), e a própria torre, que com alguma disposição (ou muita!) pode ser subida (sem custo extra) fazem valer a visita. Ir até o topo da Giralda é como ir ao alto de outros monumentos, como a Notre-Dame em Paris: você chega ao fim tão ofegante pela subida quanto pela bela vista da cidade.

Ao lado da Catedral, fica um dos pontos que mais exemplificam a influência árabe na cidade: El Real Alcázar, composto por um conjunto de construções, desde o mais primitivo alcázar árabe até posteriores ampliações com pátios e palácios realizadas por sucessivos monarcas. Eles apresentam as marcas da arquitetura árabe, repleta de detalhes incríveis. Nada tão impressionante quanto o Alhambra, em Granada, mas se tiver boa imaginação, você pode se convencer de que está em outro continente.

Compre o ingresso para o Alcázar de Sevilha e evite filas

Também nessa região, perto da simpática Avenida de La Constitución (onde fica a Catedral), na Plaza Cristo de Burgos, está a Taberna Coloniales, um restaurante tradicional com preços razoáveis, onde dá pra se empanturrar no almoço ou no jantar pedindo diferentes tapas (versões reduzidas, pra petisco), de pratos como solomillo al roquefort e papas bravas (a salsa brava, um molho de tomate levemente picante, é bem tradicional e delicioso). Vivi com o orçamento apertado em Sevilha (vida de estudante, pagando em euros…), mas não dispensava uma ida ao nosso querido Coloniales :)

Avenida de la Constitución

Falando em comida, um lugar muito popular, principalmente entre os jovens, é a Cervecería 100 Montaditos, uma cervejaria que serve uma grande variedade de montaditos, que nada mais são do que pequenos sanduíches com diferentes recheios, acompanhados de batatas chips. Se você tem seus 20 e poucos anos e já foi à Espanha, provavelmente o que eu tou dizendo não é nenhuma novidade. Nas quartas-feiras (e, atualmente, também aos domingos!), o lugar fica lotado, porque todos os montaditos da casa, assim como a cerveja (500 ml) custam apenas 1€. Sim, você não leu errado: UM EURO pela “pint”. Ah, Espanha, tem coisas que só você faz por nós… Há várias 100 Montaditos pela cidade, mas entre as mais badaladas estão a que fica na Av. de la Constitución, bem pertinho da Catedral, e a da Calle San Fernando, nº 29, juntinho do Rectorado da Universidad de Sevilla (lindo edifício, por sinal!).

Vai pra Europa? Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório pra entrar lá!
Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto.

Procurando hospedagem em Sevilha? Clique aqui e encontre hotéis e albergues com os melhores preços

Deixando a comilança e os pensamentos etílicos de lado e voltando à parte histórica, outra construção emblemática é a Torre Del Oro, construída no começo do século XIII pelos Almóadas (dinastia árabe) como posto de vigilância, pra evitar possíveis invasões pelo rio Guadalquivir, que atravessa a cidade. Hoje em dia ela abriga o Museu Naval, que conta a história de Sevilha como porto fluvial: na época das grandes navegações, navios vinham do “Novo Mundo” trazendo tesouros, que eram descarregados junto à torre.

Mesmo que não queira conhecer o museu, o passeio pelas margens do Guadalquivir, passando pela Torre Del Oro, é imperdível. Sou suspeita pra falar, porque sempre caio de amores pelos rios em qualquer cidade que visito, mas ainda assim, pode confiar! :) Uma dica é percorrer todo o Paseo de Cristóbal Colón, que vai desde a esquina com a ponte Isabel II até a ponte de San Telmo. Nesse caminho, é possível pegar um barco turístico, ou ainda alugar um pedalinho, e fazer um passeio pelo rio. Ou permanecer em terra firme mesmo, e aproveitar a graminha verde pra fazer um piquenique.

Compre ingressos para o cruzeiro pelo Guadalquivir com desconto

Paseo Colón e Torre del Oro

Nesse percurso, você passa também pela Plaza de Toros de La Real Maestranza, a praça de touros da cidade, onde acontecem as touradas, e que está também aberta à visitação. Polêmicas à parte (fui a uma tourada em Madri e não consegui ficar mais de meia hora vendo aquilo), a visita é interessante. Em pequenos grupos acompanhados de um guia, os visitantes conhecem a arena e o Museo Taurino, aprendendo um pouco sobre o funcionamento das touradas e sobre a história da atividade na região.

Plaza de Toros

 

 Se a essa altura você, assim como eu, já tiver caído de amores pelo Guadalquivir, não deixe de caminhar às suas margens no lado oposto, percorrendo a Calle Betis, principalmente à noite. Essa rua badaladatem diversos bares e algumas boates, e nos meses de clima ameno (ou seja, durante o ano quase todo) as mesas ficam na calçada, onde você pode comer umas tapas olhando pra ponte Isabel II, ou Puente de Triana. O lugar é freqüentado principalmente por jovens, mas há também restaurantes mais sofisticados na beira do rio, com um público diferente. Infelizmente meu orçamento não me permitiu comprovar se são bons, mas o ambiente sem dúvidas é ótimo.

A Calle Betis fica no bairro de Triana, região tradicional de onde saíram muitos cantaoresde flamenco e toureiros famosos. Um breve passeio pelo bairro, predominantemente residencial, também é massa. Ah, não deixe de incluir uma parada no Mercado de Triana!

Puente de Triana

Outro bairro muito tradicional é Santa Cruz, cheio de ruas estreitas com casas branquinhas que ostentam pequenas varandas floridas. É bem a imagem que muitos têm de Sevilha, e é realmente encantador. É fácil se perder andando por esse bairro, mas quem se importa? Sempre chegamos a uma pequena e simpática praça, ou a um charmoso bar de tapas. E aí é só aproveitar ^^

Falando em Santa Cruz, vale lembrar que em várias partes da cidade há apresentações de flamenco, mas uma dos mais populares – e com entrada gratuita, êêê – é La Carbonería, que fica na calle Levíes, em Santa Cruz. O lugar é bem tradicional, mas seus frequentadores são, na sua maioria, turistas. No espaço,  um velho armazém de carvão, várias mesas com bancos compridos ficam dispostas em frente a um palco, onde bailaores, guitarristas e cantaores dão, literalmente, um show (hehe). A música e a dança flamencas são emocionantes. Veja por si mesmo ;)

Outro ponto imperdível é a Plaza de España, impressionante projeto arquitetônico construído para a Exposição Ibero-Americana de 1929 – ainda que, à primeira vista, você possa achar que se trata de uma edificação mais antiga. Hoje, funcionam ali órgãos da burocracia governamental, como a Extranjería. A Plaza de España é aberta ao público e fica praticamente dentro do Parque de Maria Luisa, um parque bonito onde você pode fazer piquenique, alugar um triciclo ou visitar um dos museus adjacentes, como o Museu de Artes e Costumes Populares e o Museu Arqueológico.
Plaza de España

Pra quem gosta de comprar não dá pra deixar de ir à Calle Sierpes, que é praticamente uma continuação da Av. de La Constitución (pra chegar nela, você passa pelo prédio do Ayuntamiento, prefeitura, edifício construído em 1534), e outras ruas ao redor, como a Velázquez e a Tetuán. Nessa área, há muitas lojas legais de roupas, acessórios, maquiagem, perfumes e etc.

Em 2009, você encontrava por lá uma H & M (amor da minha vida), Zara (a marca é espanhola e lá os preços costumam ser mais baixos), C & A (com peças mais interessantes do que no Brasil), Six (loja de acessórios legal e com preços bem abaixo de uma Accessorize da vida), Blanco e Mango. Uma coisa curiosa (e inteligente :P) é que no verão, colocam na Sierpes e em outras ruas umas espécies de toldos, pra proteger os passantes do sol escaldante (afinal, o termômetro passa dos 40 graus com freqüência nos meses mais quentes).

Calle Sierpes

Cansou de bater perna e quer ir pra farra? À noite, além dos bares na Calle Betis, tem também muita agitação na Plaza Alfalfa, na Alameda de Hércules e na rua San Eloy, onde fica o Pátio San Eloy, um bar de tapas em que você senta em uma espécie de arquibancada, numa vibe bem informal. Eles têm uma excelente seleção de montaditos. Experimente o de pringá, que é bem típico e muito gostoso! :D

Compre o Sevilla City Pass e ganhe acesso grátis ao Alcázar, cruzeiro pelo Guadalquivir, transfer particular do aeroporto e ônibus Hop on Hop off, além de descontos em várias atrações e excursões

Eu poderia continuar indefinidamente (e se você tiver mais dicas da cidade, por favor divida com a gente nos comentários!), mas Sevilha é mais ou menos isso: é passar a tarde na beira do Guadalquivir tomando um tinto de verano (vinho tinto com refrigerante de limão e gelo), ver as lojas fechadas pra siesta, ver os espanhóis entupindo os bares à noite, com cerveja e sangria nas mãos, ter dias de 20ºC no inverno e 44º no verão (melhor evitar visitar a cidade nessa época, ou se preparar pra um calor bem seco), se esforçar pra entender o lindo (sou suspeita, mas adoro!) sotaque andaluz, ouvir o lindo hino do Sevilla, o maior time de futebolda cidade, ver a influência árabe a cada esquina, comer churros com chocolate no fim da tarde (os churros deles não são recheados, como os nossos, e costumam vir acompanhados de chocolate quente – eu adoro, mas aviso que o conjunto é bem gorduroso!), passear pelo centro histórico, comer muito jamón (presunto), salmorejo, gaspacho(simplificando, uns tipos de sopas de tomate servidas frias) e azeite de oliva. É sentir a vibração da alegria de um povo que, em muitos aspectos, se parece muito com os brasileiros :)

Como bônus, toma aí dois roteirinhos no amigo Google Maps pra facilitar sua vida:

Este post de minha autoria foi publicado originalmente como uma colaboração para o Matraqueando, em agosto de 2010, e foi atualizado pra publicação neste blog.

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

58 Comentários

    • Caroline Zanelli Martins

      Olá, Luísa.

      Apesar de utilizar muito a Internet, não estou acostumada a visitar blogs. Mas por causa da viagem que farei em setembro e em busca de informações sobre Sevilha, encontrei seu blog e fico realmente muito agradecida por todas as dicas que você deu. Serão valiosíssimas!!!

      Gostaria de saber duas coisinhas. A primeira é a que horas os sevilhanos fazem sua “siesta” e a segunda é se nas ruas estreitinhas de Sevilha dá pra passar com cadeira de rodas. É que estou indo com a avó do meu marido, uma senhorinha de 80 anos e que tem muita dificuldade para se locomover. Então, pensamos na ideia de alugar uma cadeira de rodas por lá pra que ela conheça a cidade.

      Um grande abraço e parabéns pelo lindo blog!!!

      • Luísa Ferreira

        Oi, Caroline! Que bom que as dicas foram úteis, fico muito feliz! :) A siesta normalmente acontece das 14h às 17h, mas alguns estabelecimentos podem ter horários um pouco diferentes. Sobre as ruas, elas só são estreitinhas mesmo no bairro de Santa Cruz, mas acredito que mesmo nelas dá pra passar com a cadeira de rodas sim; de resto, são ruas normais e com boa estrutura (calçadas boas, com rampinhas pra subir com a cadeira e tal). Um abraço e boa viagem! :)

  1. Rayana

    Olá! Gostaria de agradecer pelas dicas. Hoje fiz com meu noivo o caminho de Cristobal Colon, e foi exatamente na hora do pôr-do-sol, foi maravilhoso. Achei bem caro o preço para entrar na Torre del Oro (15€ por pessoa, mesmo para quem é empadronado), então não entramos. Aproveitei para experimentar os churros com chocolate, adorei!

    • Que ótimo, Rayana! Fico feliz :D Realmente, acho que esses 15 euros não valem a pena :P Espero que vocês estejam curtindo muito a cidade :) Obrigada pelo comentário! Um abraço.

  2. Thaís

    Olá Luisa, viajarei a Sevilla em março/2014. Já estive na Espanha 2x mas não conheci a Andaluzia. Estou super curiosa! *rs
    Quero pedir uma dica: que rua, bairro ou região da cidade você aconselha para se hospedar?

    • Oi, Thaís! Que coisa boa. Certeza que você vai se apaixonar :) O ideal é ficar perto do centro, nos arredores da Avenida de La Constitución ou da Avenida Carlos V, por exemplo. Ficar por Triana ou Santa Cruz também é interessante… Se tiver em dúvida dá uma olhada no Google Maps a distância do hotel pra esses pontos turísticos que eu mencionei :) Um abraço!

      • joao

        LUisa, em qual escola voce estudou em Sevilla ?

        • Oi, Joao! Em Sevilha eu fiz intercâmbio universitário e estudei na Universidad de Sevilla. Mas deve haver várias escolas de espanhol por lá, se for isso que você está procurando :)

  3. Isabella

    Oii luisa , eu estou indo pra Espanha agora e vi que muitos lugares tem desconto para estudantes. Pois bem, basta ter ate 25 anos ou devo ter alguma identificação? As carteirinhas de estudante brasileiras valem ou devo ter um comprovante de matrícula? Obrigada pelas dicas! beijos!

    • Oi, Isabella! Normalmente tem que ter menos de 25 anos E ser estudante. Em geral aceita-se carteiras de estudante de qualquer país da União Europeia, mas alguns lugares podem só aceitar da Espanha – ou aceitar de outros países com comprovante de matrícula, no caso em que a carteirinha não diz o ano de vigência, como é comum na própria Espanha. Também é possível que a carteirinha brasileira seja aceita, mas não sei te dizer com certeza porque sempre que estava na Europa eu tava estudando por lá… Boa viagem e volte sempre por aqui! :) Um abraço

  4. Paula S

    Oi Luisa.

    Tudo bom? Programei viagem para a Espanha em outubro. Já comprei passagens e tudo…

    Serão 16 dias inteiros de viagem e eu havia programado 2 noites para Sevilha. Chego 20h do dia 19.10. Fico dia 20.10 o dia inteiro e durmo na cidade. Vou embora no dia 21.10 de manhã.

    Será que é pouco tempo?

    • Oi, Paula! Só um dia e duas noites é meio apertado pra conhecer de verdade a cidade, mas dá pra fazer o circuito turístico básico sim. Eu ficaria um dia mais se possível, mas se não der, dá pra aproveitar um pouco :) Um abraço!

  5. Carol

    Luísa, iremos, eu e minha familia, conhecer a Andaluzia em maio, com direito a 3 dias em Sevilha.

    No dia de nossa chegada em Sevilha será, também, o dia do aniversário de 2 anos do meu filho. Queria fazer algo especial mas que não me tome muito meu tempo com organização. Tinha pensado um restaurante para crianças que ofereça os serviços de bolo de aniversário ou mesmo, e até preferencialmente, um pic-nic no Parque María Luisa.

    Imagino que sua atenção para este assunto por la não existia, já que pensamos nisso quando temos filho, e imagino que você ainda não tinha, na época.

    Mas, de qualquer forma, me atreverei a perguntar – rsrsrsrs. Conhece alguma empresa que ofereça serviço de organização de aniversário infantil ou restaurante kids-friendly por la?

    É permitido fazer pic-nics no Parque María Luisa?

    Obrigada ja de agora!

    • Oi, Carol! Infelizmente não sei mesmo. Como você disse, não pensava muito em crianças, hehe. Mas acho que buscando restaurantes em geral na internet, você pode encontrar algumas opções e ligar ou escrever pra eles perguntando… Ou talvez seja mais fácil entrar em contato com o pessoal do hotel onde vocês vão ficar, se já tiverem feito a reserva, e ver se eles têm sugestões :) E a não ser que alguma lei/regra tenha mudado desde 2010, pode fazer piquenique lá sim! Eu fiz alguns e foram ótimos, tem muita área verde e “lisa” :) Um abraço e boa viagem!

  6. Luana

    Querida Luiza, adorei seu blog!
    Estou indo pra Sevilha esse mês e já anotei todassss as suas dicas. Também estou indo com orçamento de estudante f*%$do na euro e vou seguir à risca suas sugestões haha.
    Vi que tanto a catedral quanto o Real Alcazar pagam na faixa de 9 euros para visitação. Se fosse escolher apenas um para entrar qual vc sugere?
    Abraço.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Luana. Que bom que você gostou ^^ Muito obrigada pelo comentário :) E me desculpa pela demora pra responder! Você vai como estudante mesmo? Tem menos de 25 anos? Se for o caso, a entrada pra catedral custa apenas 4 euros e vale muito a pena, principalmente pra subir na Giralda (a torre) :) O Alcázar é muito bonito, mas se você for também na Alhambra, em Granada, dá até pra pular essa visita (já que a Alhambra é tipo uma versão 20 vezes melhor do Alcázar de Sevilha hehe). Boa viagem!

      • DANIELA

        OLA LUISA, ESTAMOS INDO EM JANEIRO PARA A ESPANHA E GOSTARIA DE SABER SE É POSSÍVEL ASSISTIR A UMA TOURADA EM JANEIRO (VC JA FOI?) E TAMBÉM, SE JA ESQUIOU EM GRANADA.

        ABS, DANIELA

        • Luísa Ferreira

          Oi, Daniela! Fui a uma tourada em Madri, mas até onde eu sei a temporada (pelo menos lá) vai apenas de março a outubro. Pessoalmente, não sou a favor de touradas e ter ido a uma só serviu pra confirmar isso, mas se você estiver realmente interessada pode dar uma busca pra ver se tem em algum lugar :) E não, não esquiei em Granada! Fiquei só pela Alhambra, Albaicín e curtindo os bares de tapas ;) Um abraço e boa viagem!

  7. Marcia

    Oi Luisa, muito legal teu blog! Estamos indo para Espanha em dezembro, ficaremos 2 dias inteiros em Sevilha. Você pode nos ajudar fazendo um roteiro de 2 dias passo a passo? Muito obrigado!!!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Marcia! Que bom que você gostou do blog :) Infelizmente não tenho como fazer roteiros detalhados para todos os leitores, pois isso demanda bastante tempo. Posso oferecer roteiros personalizados, mas para isso cobro uma taxa por dia de viagem. Caso seja do seu interesse, é só falar que te passo mais detalhes. Um abraço!

  8. Veronica

    Olá Luísa!
    Adorei seu Blog, estou procurando dicas de Sevilha a bastante tempo, mas vou levar o seu impresso comigo :)
    Chegaremos em Sevilha dia 24/12 e sairemos dia 28/12 cedo para Madri, havia pensado em utilizar dois dos dias para visitar Alhambra e Córdoba, e os outros dois para desbravar Sevilha, mas depois do seu post fiquei com muitas dúvidas. O que você me sugeriria? E se tivesse que escolher entre Alhambra e Córdoba qual seria mais interessante. Quero muito conhecer, só que também gostaria de desfrutar os momentos sem aquela correria, só para relembrar em fotos depois. Por acaso você saberia me informar se no ia 25/12 fica tudo fechado? Obrigada e parabéns pelo Blog, amei. Abraços!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Veronica! Não sei te informar com certeza sobre todas as atrações no dia 25, mas em geral fica tudo fechado nesse dia sim, e às vezes no dia 24 também, ou parte dele. É bom você olhar isso nos sites dos lugares que você pretende visitar pra poder se planejar de acordo! Se não fosse por isso, acho sua divisão do tempo legal :) Mas no fim do ano realmente pode ser complicado… Se fosse pra escolher entre Granada e Córdoba eu escolheria Granada :) Boa viagem e obrigada pelo comentário! Um abraço.

  9. Maria Esther

    Boa Tarde
    Adorei seu blog, mas gostaria de te pedir uma opinião.
    Viajo sozinha e gosto de passear com vagar.
    Adoro me sentar nos vários bancos públicos, que existem em cidades européias, e ficar observando o movimento.
    Assim sendo, você acha que a seguinte relação dias , ou melhor noites, nas cidades abaixo relacionadas está de bom tamanho :
    Córdoba – 2 noites
    Sevilha – 4 noites
    Granada – 3 noites
    Madri – 7 noites
    Agradeço desde já sua atenção

    Abraços

    Maria Esther

    • Luísa Ferreira

      Oi, Maria Esther! Acho bom sim :) Dá pra fazer o mais “turístico” e ficar com tempo pra passear, relaxar, sentar num bar… Aproveite!

  10. Marina

    Procuro hotel 4/5 estrelas que nn seja em zona de tráfego limitada. Qual sugestão ? Adorei sua página Obrigada

    • Luísa Ferreira

      Oi, Marina! Não posso te recomendar nenhum hotel específico porque morei em um apartamento em Sevilha, então nem pesquisei hotéis. Mas certamente você encontra boas opções no Booking (e, sem pagar nada a mais, ainda ajuda o blog se usar este link aqui pra sua reserva ^^ http://www.booking.com/city/es/sevilla.html?aid=810824) Boa sorte e um abraço!

  11. Lisiane

    Luisa, amei amei teu blog! Vou fazer um mochilão no final deste ano e estou catando informações sobre Sevilha, que será minha parada obrigatória por causa da minha little sis que está indo estudar la. E é justamente sobre isso que eu queria te perguntar: como foi a tua estadia como estudante? Foi fácil achar onde morar (maior preocupação da minha irmã, seguida apenas da escolha do seguro saúde, hehehehe). Qualquer informaçãozinha vai ser de grande ajuda :) :) Desde já, muuuuito obrigada!!!!!!!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Lisiane! Bem-vinda ao blog ^^ Foi um pouco difícil de achar onde morar, porque tinha muitos estudantes chegando na mesma época (cheguei à cidade logo antes do início das aulas), mas nada de outro mundo, sabe? Com um pouco de sorte achei um apê excelente por um preço muito bom. Se ela puder chegar umas semanas antes das aulas, melhor, porque aí dá pra fuçar com calma nos quadros de aviso da universidade, grupos do Facebook etc. e visitar os lugares :) Espero que vocês gostem muito de lá!

      Sobre o seguro viagem, ela pode dar uma olhada nos preços do Mondial, que é parceiro do blog e oferece 15% de desconto aos leitores :) Tem mais informações aqui: https://www.janelasabertas.com/2015/02/05/seguro-viagem-desconto/

  12. ruth de oliveira

    Ola!
    Estou indo a Sevilha e de lá gostaria de ir a Granada. Como faço para ir de trem?
    obrigada

    • Luísa Ferreira

      Oi, Ruth! Dá uma olhada no site da Renfe, companhia ferroviária espanhola :) Lá você encontra os horários e preços. Um abraço!

  13. Nadja

    Olá Luísa! Tudo bem?

    Nossa adorei os comentários que fizeste sobre Sevilla.
    Conseguiste traduzir tudo o que sinto sobre essa cidade maravilhosa…
    Estive em Sevilla há meio ano atrás, ou seja, final de 2014, através de uma visita à Facultad de Derecho da Universidad de Sevilla. Foi um curto período, porém como disseste virei mochileira, fiz todos os roteiros sozinha, para estranhamento dos meus colegas mais chiques… também penso que não há melhor forma de conhecer os lugares… Enfim, Sevilla realmente é um divisor de águas, foi a primeira vez que viajei a um lugar tão distante fora do Brasil… moro numa cidadezinha do interior, mas como temos outra visão de mundo, uma mente mais aberta, não me senti com medo, simplesmente vivi cada segundo e pretendo retornar com certeza. Acredito que quando a gente gosta de um lugar a gente deve voltar… Sevilla é uma cidade cosmopolita, não tem como você não se sentir em casa ao estar lá… para quem aprecia artes, boa música, culturas, arquitetura, é o lugar ideal. Além de ser uma cidade cosmopolita, que abriga a todos e todas, senti que foi o único lugar no mundo onde queria estar, lógico, além do conforto da nossa casa e da nossa família.
    Parabéns pela iniciativa, pelas palavras a respeito da cidade de Sevilla, enfim, pelo teu Blog. Abraços, tudo de bom. Se quiseres, podemos manter contato para trocar mais idéias a respeito de suas viagens. Abraço. Atenciosamente, Nadja.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Nadja! Que delícia Sevilha ter sido tão importante pra você :) Pra mim também foi uma divisora de águas… Concordo com tudo o que disseste! Espero que no futuro vivas muito mais experiências como essa. E vamos manter contato sim :) Um abraço!

  14. Olá Luísa! Adorei o seu blog.
    Tenho planos para conhecer Sevilha e gostaria de saber com relação aos custos da viagem. Quanto acha que devo separar para 1 mês, por exmeplo, de intercâmbio lá? Quero ir para a mesmo Universidad que você. Achou bem estruturada? É melhor ficar em casa de família? Mais barato?
    Quais dicas pode me dar?

    Desculpa tantas perguntas.

    Bjinhos ^^

    • Luísa Ferreira

      Oi, Nandy! A Universidade de Sevilha tem uma estrutura ótima, pelo menos pra comunicação, que foi o que estudei :) Mas não sei se eles têm opção de passar apenas um mês… Fui pra ficar um semestre, através do convênio com a UFPE, onde fiz a graduação. Sobre casa de família nem sei te dizer, mas existem muitos apartamentos pra alugar voltados pra estudantes; acho uma boa opção. Na época (2009-2010), paguei uns 180 euros/mês de aluguel e gastei uns 500 euros/mês ao todo (com alimentação, transporte, xerox e poucas saídas), mas imagino que os preços tenham subido desde então. Um abraço!

  15. Marly Abdon Lacerda

    Olá, Luísa!
    Irei a Sevilha em novembro e gostaria de saber qual o melhor lugar/bairro para se hospedar. Perto de tudo.
    Obrigada

    • Luísa Ferreira

      Oi, Marly! O ideal é ficar no Centro ou no bairro de Santa Cruz :) As principais atrações ficam nessa região. Se tiver em dúvida dá uma olhada no Google Maps pra ver a distância do hotel pra esses pontos turísticos que eu mencionei :) Um abraço!

  16. Santa Catarina Fernandes da Silva Costa

    Muito bem elaborado o seu trabalho. Estamos com viagem marcada para o sul da Espanha e gostaria de saber quantos dias, ou se é possível um dia em Sevilha. Estamos pensando um em Córdoba, outro em Granada e um em Sevilha. é muito pouco? grata

    • Luísa Ferreira

      Oi, Santa Catarina! Eu dedicaria cinco dias ao todo pra essas cidades, considerando os deslocamentos, sendo dois dias em Sevilha :) Um abraço!

  17. Juliana

    Olá Luisa,
    Obrigada pelas dicas. Vou visitar Sevilha em Fevereiro e como tenho apenas um fim de semana eestou grávida, pode-me indicar o nome, ou onde comprar viagens de um dia para transportes públicos? Já agora, sabe preços?
    Andar de bicicleta acho que ainda consigo também… Qual o preço?
    Muito obrigada, desde já.

    • Oi, Juliana! Morei em Sevilha em 2009, então os preços já mudaram. Pesquisei e encontrei as informações sobre a bike no site da Sevici, sistema de bikes de lá: http://www.sevici.es/Abonate E no site da empresa de ônibus tem as tarifas das passagens normais e do cartão turístico: http://www.tussam.es/index.php?id=192 Você também pode se informar sobre tudo relativo a transportes no centro de informações turísticas (oficina de turismo), que fica na Av. de la Constitución, 21, perto da Catedral, bem no centrinho. Mas pra andar pelo centro a pé é tranquilo, acredito que mesmo grávida vai ser ok pra você :) Um abraço!

  18. Janine

    Ol[a!!! Adorei suas dicas! Vou para Sevilha em abril… Vc pode me indicar lugar para ficar durante 2 dias…. Gostaria de um lugar central, confortavel e nao muito caro, eh claro ….
    Abra;os

    • Oi, Janine! Infelizmente não tenho nenhum lugar pra te indicar, porque quando fui pra lá foi pra morar, então não conheço as opções de hospedagem :( O ideal é ficar perto do centro, nos arredores da Avenida de La Constitución ou da Avenida Carlos V, por exemplo. Ficar por Triana ou Santa Cruz também é interessante :) Boa viagem!

  19. Leda Meira

    Estive recentemente na Espanha e me apaixonei pela vibrante Madrid.A cidade não para.Gosto assim,tudo funcionando inclusive aos domingos.Enquanto Barcelona tem o comercio fechado.Uma pena!!!!Pergunto se Sevilha mantem seu comercio aberto aos domingos…..Agradeco.

    • Oi, Leda! Quando eu morava lá, quase tudo fechava aos domingos também; não sei se mudou nos últimos anos. Acho que na maioria das cidades é assim; a capital realmente parece ser uma exceção. No começo eu achava ruim, assim como a siesta, mas aprendi a curtir esse estilo de vida :) Dá pra aproveitar o domingo pra descansar. De certa forma, é mais qualidade de vida (especialmente pra os trabalhadores), né? Apesar de poder ser um inconveniente pra o viajante. Um abraço!

  20. Luis

    Oi Luísa .Muito bom o seu blog.Estou planejando uma viagem para a Espanha em 2017.Isso mesmo 2017.De início pensei duas noites em Sevilha em Julho.Mas agora acho melhor três noites e cortar Ronda do meu roteiro.Também não quero muito calor mas gostaria de curtir as noites.Seria segunda quinzena de Junho melhor?O que vc acha?Abraços

    • Oi, Luis! Acho que a cidade merece três noites sim :) Infelizmente, em julho inteiro deve fazer bastante calor, mas teoricamente o começo é um pouco melhor… Não tem como prever as variações de temperatura de uma semana pra outra desde agora, ainda mais com esse aquecimento global louco. Mas eu iria mesmo assim ;) Um abraço!

  21. Luiz Antonio

    Oi Luisa, Já postei hoje um comentário, mas não o estou localizando. Então estou repetindo e acrescentando..
    Estarei em Sevilha de 16 a 20.11.16. Pretendo fazer o seguinte roteiro: um dia e meio em Sevilha (dia 17 e meio dia do dia 20, qdo irei à tarde p/ Albufeira, Portugal), um dia em Granada (ônibus) e um dia em Ronda (ônibus). Vc acha factível tal roteiro, ou devo ficar 2 dias em Sevilha e um dia em Granada e deixar Ronda para outra oportunidade? Pretendo ficar no Hostal Sierges, que, segundo o Google Maps fica a 1,8 Km da Estação Santa Justa. É tranquilo ir pé da Estação (chegarei as 20 h de Córdoba) nesse horário, ou é melhor pegar um taxi? Grato.

    • Oi, Luiz! Eu deixaria Ronda pra depois porque acho cansativo fazer tudo corrido, sabe? Sevilha não tem taaantos pontos turísticos, mas é uma cidade gostosa pra se curtir com calma :) Você vai passar a noite em Granada, né? É bem legal “salir de tapas” por lá.
      Quando eu morava em Sevilha (2009) era tranquilo ir andando nessa região sim, mas não sei se algo terá mudado desde então, por isso perguntaria pra alguém da estação só pra ter certeza. Na verdade talvez valha a pena pegar táxi porque não deve dar caro e pode estar um pouco frio… Mas acho que andando é ok também :) Boa viagem!

  22. Andre

    Olá!
    Poderia indicar, caso tenha em Sevilha, agencias que fazem passeios, tours de 1 dia, etc? Obrigado!

  23. Soraia

    Oi Luisa tudo bem?
    Estou pensado em ir a Sevilha num fim de semana, e gostaria de saber se aos domingos as lojas e pontos turísticos estao fechados?
    Obrigada

    • Oi, Soraia! A maioria das lojas, sim. Sobre os pontos turísticos o ideal é você consultar o site de cada atração :) Um abraço e boa viagem!

Deixe o seu comentário