Dicas Práticas

Por que e como fazer um diário de viagem

O hábito de fazer um diário de viagem mudou meu jeito de viajar. Quando paro pra escrever, me sinto mais consciente do que está acontecendo comigo durante a viagem. Ao registrar questionamentos, ansiedades e alegrias, dou mais significado às experiências e evito deixá-las passar por mim sem que me dê conta.

Depois da viagem, o processo também é massa. Reler meu diário de viagem me permite enxergar aquelas vivências com outros olhos e tirar delas ainda mais aprendizados. Assim, me conheço melhor enquanto pessoa e viajante e me torno mais preparada pra próxima aventura.

Esses registros são também uma forma deliciosa de reviver a viagem. O que me ajuda a lidar com os momentos em que não dá pra viajar e também a relembrar boas dicas que posso compartilhar.

Se você estiver pensando em fazer um diário de viagem, mas não sabe se vale o esforço, veja a seguir várias vantagens dessa prática. Caso já tenha se decidido e queira ideias pra fazer o diário propriamente dito, vá mais pra o final do post e confira minhas dicas. :)

com meu diário de viagem em um trem na Índia

Por que fazer um diário de viagem

As razões que listo aqui são as minhas principais motivações pra fazer um diário de viagem. Se você tem outros motivos pra isso, me conta nos comentários!

Pra registrar lembranças

Minha primeira motivação pra fazer um diário de viagem foi a frustração com minha memória. Esse foi, também, uma das principais razões pra criar esse blog aqui. Depois de vários intercâmbios e mochilões, muitas vezes tentava me lembrar de algum passeio que fiz, lugar que visitei ou sensação que tive e não conseguia.

Hoje em dia anoto as informações práticas no Evernote porque sei que vou usá-las pra posts do blog, mas mantenho um diário de viagem em papel pra recordações mais pessoais.

Afinal, uma das melhores partes de viajar é aprender sobre si mesmo e sobre o mundo. E, como falei lá em cima, ter o hábito de registrar essas reflexões me permite relembrá-las no futuro.

Pra limpar a mente

Durante o período que passei num ashram na Índia, perdi a hora pra uma das sessões de meditação porque me empolguei escrevendo no meu diário. Quando comentei isso com minha colega de quarto, que frequentava aquele ashram há anos, ela falou: “mas você também estava meditando”.

O hábito de fazer um diário de viagem se tornou tão importante pra mim que mesmo agora que não estou viajando mantenho um caderno na mesa de cabeceira pra anotar ideias e sentimentos. Escrever num diário nos obriga a fazer uma pausa na correria, sentar e focar ali naquela folha de papel.

Leia também:
Slow travel: viajar devagar é melhor para você e para o mundo

Muitas vezes, as emoções numa viagem são tantas que fico ansiosa ou confusa. Colocar tudo no diário me faz sentir como se estivesse removendo toda essa bagunça da minha mente. Assim, fico com mais “espaço mental” pra as novas informações e experiências. Pra mim, é uma das formas mais poderosas de meditação ativa.

como fazer um diário de viagem

Pra entender seus sentimentos

Falando em ansiedade e confusão, toco em outra ótima razão pra fazer um diário de viagem. Além de tirar os pensamentos da cabeça e despejá-los no papel, esse processo ajuda a entender melhor o que você está pensando ou sentindo.

Pra quem viaja só, esses desabafos com o papel são especialmente importantes. E mesmo se viajar com companhia, é ótimo ter um espaço privativo pra “falar” coisas que não quer discutir com ninguém.

Muitas vezes, quando escrevo sobre problemas que enfrentei na viagem ou questões pessoais que estão me angustiando, consigo compreender melhor os incômodos que senti. É como quando temos um problema e, só de conta-lo pra alguém ou desabafar na terapia, tudo ganha um novo sentido (e até mesmo soluções).

Pra refletir sobre suas escolhas

Outra forma em que fazer um diário de viagem afetou minhas viagens tem menos a ver com os impactos da jornada em mim e mais com meus impactos no mundo. Escrever sobre as coisas que fiz e o que elas me fizeram sentir me ajuda a refletir sobre as escolhas que fiz durante a viagem.

Às vezes não temos tempo ou energia pra refletir sobre algo no momento, mas escrever nos ajuda a não ignorar algo que pareceu errado e simplesmente virar a página. Esse momento dedicado ao diário de viagem pode nos fazer perceber que um passeio ou atividade não é muito responsável, por exemplo.

Questões éticas durante viagens nem sempre são muito claras. Além de se informar bastante, outra coisa que podemos fazer pra alinhar nossos ideais com nossas ações é parar pra refletir sobre o que fazemos e prestar atenção nos pequenos incômodos que tendemos a ignorar.

Pra exercitar sua criatividade

Caso você escolha fazer um diário de viagem mais artístico, essa também é uma ótima oportunidade de exercitar a criatividade. Isso é especialmente pra quem tem um trabalho que não oferece muita liberdade pra criar, ou quem fica sempre no computador e não faz muitas coisas usando as mãos.

Desenhar, pintar, recortar e colar são atividades relaxantes e divertidas que podem tornar seu diário ainda mais especial. Assim, ele vira uma terapia não só durante, mas até depois da viagem.

você pode fazer um diário de viagem artístico

Como fazer um diário de viagem

Você já se decidiu a fazer um diário de viagem, mas não sabe por onde começar? Então dá uma olhada nessas dicas simples, lembrando sempre que não existem regras. O diário é seu e a ideia é que ele tenha sua cara e lhe dê prazer!

Escolha um caderno

Pra começar, você vai precisar do diário em si. Você pode escolher tanto um caderno sem pauta quanto um com linhas, pontinhos ou quadriculado. Eu prefiro páginas lisas ou pontilhadas, porque gosto da liberdade de rabiscar, fazer setinhas e eventualmente desenhar. Pra quem pretende fazer um diário de viagem mais artístico, o ideal é escolher um com visual mais clean.

Você também pode usar diários ou planners de viagem que vêm com seções como “itinerário do dia” e “principais palavras no idioma local” ou inspirações como “anote as conversas mais interessantes que teve na viagem” ou “registre os cheiros que lhe chamaram atenção nesse destino”.

Seja como for, recomendo pensar na praticidade. Se você vai fazer um diário “retroativo”, registrando nele as lembranças de uma viagem que já passou, isso não é tão relevante. Mas se a ideia é escrever durante a viagem, recomendo escolher um caderno que não seja muito grande ou pesado. Afinal, o ideal é tê-lo sempre com você.

Comece antes da viagem (ou não)

Isso é totalmente opcional e eu nem sempre faço, até porque às vezes prefiro comprar o caderno já no destino. Mas pode ser interessante começar a fazer seu diário de viagem antes mesmo do início da jornada.

Durante a fase de planejamento, você pode ir anotando neles as suas ideias de roteiro, dicas de lugares pra conhecer e suas expectativas sobre essa jornada. Outra ideia é usar esse tempo pra decorar as páginas ou a capa do diário.

Você pode, por exemplo, pegar um caderno comum e cobrir a capa com um mapa ou decorar as páginas com fitinhas coloridas e adesivos.

Crie uma rotina (se quiser)

Esse é outro item totalmente opcional, mas fica aqui como sugestão. Caso queira manter seu diário de viagem sempre atualizado, vale criar uma rotina pra escrever nele todos os dias, ou sempre que possível.

Muita gente gosta de escrever no diário todos os dias antes de dormir ou enquanto toma café da manhã, por exemplo. Nos dias em que estiver mais cansado, pode anotar tópicos curtos só pra registrar coisas importantes que aconteceram, ou palavras-chave pra desenvolver com mais calma depois.

No entanto, vou ressaltar mais uma vez: a ideia é que seu diário de viagem seja algo prazeroso. Não se obrigue a escrever quando não estiver a fim. Já temos compromissos e fontes de estresse demais em nossas vidas pra inventar mais uma, né?

costumo escrever no diário de viagem pela manhã

Tenha o diário sempre com você

Eu mesma não sou muito boa de manter uma rotina de escrita no meu diário de viagem. Por isso mesmo, gosto de tê-lo sempre comigo durante o dia. Assim, pego o caderno e escrevo quando bate a inspiração, ou quando faço uma pausa numa cafeteria ou num parque.

Também acho uma ótima forma de passar o tempo em viagens de trem ou avião (em ônibus e carro não consigo escrever porque fico enjoada, mas espero que não seja seu caso). Já passei cinco horas escrevendo sem parar no meu diário, num percurso de trem na Índia. Nem vi o tempo passar e cheguei no destino me sentindo mais leve e inspirada.

Sinta-se livre com o conteúdo

“Mas o que escrevo no meu diário de viagem?”. Qualquer coisa! Tem quem prefira anotar coisas mais práticas, como passeios que fez no dia, quanto gastou, o que comeu e onde se hospedou, por exemplo. Como já comentei, tenho o hábito de fazer esses registros no app Evernote no celular, porque uso as informações aqui pra o blog depois.

Pra mim, o mais gostoso de fazer com o diário de viagem em papel é anotar meus sentimentos e reflexões, como se estivesse conversando com um amigo. Não me preocupo com o estilo do texto, nem mesmo com a legibilidade; meu foco é colocar tudo pra fora de mim, dando destaque às sensações mais profundas.

Outras pessoas, no entanto, preferem escrever mais sobre coisas que observam ao seu redor, registram conversas que tiveram com pessoas interessantes, anotam cheiros e sabores… Seu coração é que manda!

Seja flexível com o formato

Outro ponto que depende totalmente de você é o formato dos registros no seu diário de viagem. Você pode escrever frases longas e confusas como eu costumo fazer, ou pode ter mais capricho com o texto e até mesmo fazer poesia. Também pode anotar tudo em tópicos, ou fazer desenhos.

Muita gente também curte usar o diário como um scrapbook de viagem, guardando nele (seja colando nas páginas ou inserindo em envelopes) itens como ingressos de museus, bilhetes de metrô, folhas de árvores, cartões postais, guardanapos e até fotos instantâneas tipo Polaroid.

Também tem quem deixe o diário bem colorido usando canetinhas, washi tapes, carimbos e adesivos. E se não quiser ou conseguir fazer isso durante a viagem, uma ideia é fazer um diário mais simples e deixar pra incrementá-lo na volta.

como fazer um diário de viagem

Escreva só pra você

Uma das minhas coisas preferidas de ter um diário de viagem é vê-lo como um espacinho só meu, onde posso “falar” o que quiser sem medo de julgamentos. Isso é o que torna esse recurso tão importante pra mim mesmo tendo um blog e redes sociais profissionais e pessoais onde posso registrar a viagem.

Meu diário é só meu e não costumo deixar que ninguém o leia. Assim, reflexões mais íntimas não precisam ser censuradas. Vale falar sobre preconceitos que descobriu em si mesmo, relembrar detalhes de um romance, reclamar de pessoas que conheceu ou que viajaram com você… É uma baita terapia!

Revisite o diário de viagem

Minha dica final pra quem quer fazer um diário de viagem é não esquecer dele quando voltar pra casa. Depois da viagem, você pode usar os registros pra compartilhar as melhores partes da viagem num blog ou nas redes sociais, pra criar listas de dicas pra outros viajantes, contar histórias curiosas pra os amigos…

E também pode, é claro, simplesmente rever suas impressões e sentimentos e encará-los com outra perspectiva agora que não está mais vivendo aquelas situações. Muitas vezes, me surpreendo ao relembrar o que minha “eu do passado” pensou ou sentiu. É um processo bem interessante!

Você tem o hábito de fazer diários de viagem ou está pensando em montar seu primeiro travel journal? Conta aí nos comentários!

Posts Relacionados

6 Comentários

  1. Méllanie

    Seus textos me inspiram muito! Sempre saio revigorada do seu blog. Não tenho uma viagem programada no momento, mas com certeza farei um journal nos meus próximos destinos! Você conseguiu plantar uma sementinha em mim. Gratidão pelas suas dicas e por seus relatos tão especiais.

    • Que comentário lindo, Méllanie! Muito obrigada pelo carinho :) Fico super feliz por poder ter algum impacto positivo aí do outro lado da tela! Espero que essa sementinha cresça bem linda ;) Um abraço!

  2. Letícia Torres de Lima Silva

    Particularmente eu amei seu blog com essas mega dicas,eu vim procurar como fazer um diário de bordo e encontrei o seu é amei muito,pois minha professora falou para fazermos um diário de bordo nesta pandemia já que não tem como sair de casa,e para usar a imaginação,eu realmente ñ sabia como começar e te agradeço muito pelas dicas.♥️♥️

    • Oi, Letícia! Que legal que as dicas foram úteis :) Manter um diário tem me ajudado muito na pandemia também! Um abraço!

  3. teresa livramento

    Acabei de chegar da minha primeira viagem de mota com o meu marido. Foi incrível e gostaria de fazer um diário/ scrapbook. Estás suas ideias foram fundamentais 😉 Na próxima vez, levo o diário comigo 😁😁

    • Que massa, Teresa! Deve ser superlegal viajar de moto :) Arrasa aí no diário!

Deixe o seu comentário