Estados Unidos

O que fazer em Santa Monica e Venice, em Los Angeles

Vou confessar: dispenso fácil as freeways engarrafadas, a bagunça de Hollywood e as mansões de Beverly Hills. Mas felizmente Los Angeles é muito mais do que isso. Já contei aqui que fiquei hospedada em Santa Monica, uma das cidades que compõem o Condado de Los Angeles, e isso fez toda a diferença na minha experiência por lá. Quer entender por que curti tanto essa região? Continua lendo aí pra ver o que fazer em Santa Monica e na sua vizinha Venice, que era uma cidade autônoma e depois virou um bairro de LA.

O que fazer em Santa Monica

Curtir o clima retrô do Pier de Santa Monica

Lembra que Tom Hanks (quer dizer, Forrest Gump) parou lá enquanto atravessava os Estados Unidos? É claro que você vai dar um pulinho também, né? :P O Pier de Santa Monica é o mais antigo da Califórnia e é um charme.

Construído em 1909, ele é um dos símbolos de Los Angeles, além de marcar o ponto final da Rota 66 (que vai de Chicago a LA). E, apesar de mega turístico, não deixa de ser um lugar bem gostoso de visitar.

O que fazer por lá? O mais óbvio é curtir as atrações (ou só admirar o visual retrô) do Pacific Park, pequeno parque de diversões instalado no pier. Uma roda gigante e uma montanha-russa em estilo antigo são as principais atrações do parque, mas lá você também encontra outros brinquedos, tipo carrinho de bate-bate e fliperamas. É possível pagar por atração ou comprar uma pulseira que dá acesso ilimitado aos brinquedos durante um dia.

Lá no pier você também encontra uma escola de trapézio, um carrossel clássico e um aquário com cerca de 100 espécies de animais aquáticos, que não visitei, mas deve ser legal pra quem viaja com crianças. Nos finais de semana, tem um tour gratuito que conta a história do pier, incluindo fatos curiosos envolvendo personalidades de Hollywood.

Também tem alguns restaurantes por lá, com destaque pra o turístico Bubba Gump Shrimp, inspirado no filme de Forrest. É um programa massa pra quem tá em família (ou não), mas o ideal é passar lá durante a semana, porque nos findes o lugar fica lotado, especialmente no verão.

Apesar de todas essas “atrações”, minha parte preferida foi simplesmente o visual do pier no pôr do sol. A faixa de areia enorme dá uma carinha interessante pra paisagem, a roda gigante fica maravilhosa ao entardecer e quando as luzes vão se acendendo fica tudo mais lindinho ainda.

Dá pra chegar lá de bike, a pé, de metrô, ônibus ou de carro, e tem vários estacionamentos relativamente baratos no próprio pier e nos arredores. Veja mais informações no site oficial.

pier de santa monica

pier de santa monica

pier de santa monica

Ver o pessoal malhar na Muscle Beach

Logo junto do pier você encontra a Muscle Beach (Praia do Músculo), uma área de praia com alguns “equipamentos” de ginástica usados pela galera que curte uma malhação desde 1933. Essa espécie de academia ao ar livre ficou superfamosa na primeira metade do século passado por ser o berço do movimento fitness, muito antes de que existissem hashtags e Instagram.

Uma galera, incluindo gente famosa como Arnold Schwarzenegger, costumava ir pra lá praticar fisiculturismo e acrobacias e exibir seus corpos musculosos e bronzeados. Mais tarde, em 1951, foi criada também outra Muscle Beach em Venice Beach

Até hoje muita gente frequenta as duas praias-academias pra fazer umas acrobacias ou demonstrar sua força e resistência. Vale a pena parar por lá uns minutinhos que sejam e se impressionar com o que a galera é capaz de fazer ou simplesmente achar graça dos caras meio exibidos. :P

muscle beach em santa monica

Procurando hospedagem em Los Angeles? Confira as melhores opções de hotéis e albergues em LA inteira ou especificamente em Santa Monica

Caminhar pela 3rd Street Promenade

Santa Monica também é agradável fora da orla, e andando pelas suas ruas você vai esbarrar com uns cafés e lojas bem legais. Mas se tiver pouco tempo pra perambular, sugiro que você vá direto pra Third Street Promenade, uma rua só pra pedestres que fica a quatro quadras da praia.

Além de lojas de rede como Forever 21, Victorias’ Secret, Urban Outfitters, H&M, Apple e Carlo’s Bake Shop, você encontra lá um ou outro lugar mais original. Tem muito restaurante pega-turista, mas também tem uns barzinhos legais e é, inclusive, um bom lugar pra curtir a noite, indo de bar em bar.

Se sua ideia for fazer compras, vale a pena também caminhar até o shopping Santa Monica Place. Se estiver com fome de “comida de verdade” e não quiser gastar muito, sugiro ir no Bibibopp Asian Grill, mas se quiser um hamburgão vale a pena andar um tiquinho até a deliciosa HiHo (vide foto abaixo).

3rd street promenade

hambúrguer da hiho em santa monica

Comer como se não houvesse amanhã no Farmers Market

Ainda no tópico comida, se você ama feirinhas de pequenos produtores e estiver por lá numa quarta ou sábado, uma dica é conferir o Farmers Market de Santa Monica. Ele reúne várias barraquinhas com frutas, verduras, pães e gostosuras artesanais. O mercado é realizado na Arizona Avenue, entre as ruas 4th e Ocean.

Andar de bicicleta numa ciclovia sensacional

Enfim chegamos ao meu passeio preferido em Santa Monica. :) Assim que cheguei na cidade, aluguei uma bicicleta no The Bike Center Santa Monica, uma empresa bem legal que oferece vários serviços pra ciclistas.

Eles têm desde um “valet” de bikes (você pode deixar ela lá “estacionada” e as primeiras horas são grátis) à opção de pagar uma mensalidade pra deixar a bike guardada numa espécie de galpão enquanto vai pro trabalho ou estudar, e que também dá direito a locker e banheiro com chuveiro. Seria massa se tivesse isso em toda cidade, né? Ah, os lockers também podem ser alugados de forma avulsa, então são uma opção se você precisar guardar a bagagem em algum lugar durante o dia.

Pra quem tá só de passagem, o maior diferencial é que eles têm váááários tipos de bikes diferentes, desde elétricas e tandem (pra várias pessoas pedalarem juntas) a umas com um “cargueiro” pra você carregar coisas e até uns modelos holandeses diferentões.

Alguns exemplos são a comfort bike, city bike (20 USD por 2 horas), infantil (10 USD por 2 horas), active (25 USD por 2 horas), road e mountain (35 USD por 2 horas), tandem pra adultos, crianças ou pra família (35 USD por 2 horas), elétrica, cargueira, com carrinho de bebê “embutido”, entre outras. Eles também alugam assentos pra crianças que podem ser acoplados nas bikes, além de carrinhos de bebê e cadeiras de rodas.

Se quiser aproveitar pra conhecer melhor a região, vale dar uma olhada nos passeios guiados oferecidos pela empresa: no Sweet Spots Dessert Bike Tour você dá um rolê por Santa Monica parando em três lugares pra provar sobremesas; no Main Street Eats Walking Tour o passeio é a pé e inclui provas de comidas e um passeio pelo Farmers Market; o Venice Street Art Bike Tour é focado em graffiti; e o Urban Farming Bike Tour visita jardins comunitários, sistemas de compostagem e fazendas de abelhas (achei uma ideia massa!).

Pra alugar uma bike é preciso ter cartão de crédito, porque eles deixam um valor bloqueado (50 USD no caso das bicicletas mais simples) e estornam quando você devolve tudo certinho. Ah, capacete e cadeado tão incluídos.

aluguel de bicicletas no santa monica bike center

aluguel de bicicletas no santa monica bike center

Peguei a bike lá na loja deles, que fica bem pertinho da orla, e fui pedalando até Venice Beach pela ciclovia. A faixa de areia é MUITO larga e achei massa que a parte pavimentada muitas vezes fica bem na praia mesmo, no meio da areia. Nunca tinha visto isso e amei. :)

Indo direto pra Venice são uns 15 ou 20 minutos, mas você provavelmente vai fazer várias paradinhas no caminho. Se quiser comer ou beber algo, vale considerar uma das unidades do Perry’s Cafe. São 12 ao todo, sendo várias nessa área da praia, e uma delas (que aparece na foto abaixo) tem cadeiras de praia e uma vibe bem legal, com música boa. Dei uma olhada no cardápio e um latte custava 4 USD, um hambúrguer 14 USD e comidinhas de café da manhã saíam por uns 12 USD. Acho caro, mas é difícil esperar outra coisa da Califórnia.

Eu fui só até Venice porque “estacionei” a bike perto da pista de skate (vide próximo tópico) e fiquei umas boas horas andando por lá até anoitecer, mas super rola de continuar pedalando pra chegar em outras praias. Depois de passar pela Marina Del Rey, logo depois de Venice Beach, você chega em El Segundo, Manhattan Beach, Hermosa Beach, Redondo Beach e Torrance Beach, que dizem ser bem bonitas.

Vai viajar para os Estados Unidos? Não embarque sem seguro viagem! Um pequeno acidente ou mal estar pode causar uma dívida gigante se você não tiver seguro. Veja como fazer um orçamento com desconto e contratar um dos seguros que sempre uso quando vou ao exterior.

ciclovia em santa monica

perrys café em santa monica

O que fazer em Venice

Admirar as manobras na pista de skate

O lugar onde parei a bike foi o Venice Skate Park, que é um dos ícones dessa praia e foi uma das minhas partes preferidas. Não sou nada fã de esportes, mas passei um tempão vendo a galera fazer manobras por lá, tendo a praia como um cenário nada fraco. Achei a atmosfera super gostosa, com muita gente reunida pra ver os skatistas.

Que é, aliás, algo muito californiano pra se fazer. :P Afinal, foi ali que o skate foi inventado: entediados nas épocas de mar sem ondas, os surfistas locais resolveram levar pranchas pra o asfalto e criaram um novo esporte.

pista de skate em venice beach

Ver as bizarrices do calçadão de Venice Beach

Mais ou menos na altura da pista de skate tem início o famoso Venice Beach Boardwalk, calçadão que deixa logo claro: Venice é bem diferente de Santa Monica. Enquanto a primeira é mais “família” e arrumadinha, essa parte é mais bagunçada e cheia de hippies e artistas de rua, e permanentemente perfumada por um cheirinho de maconha. ;)

Também achei bem turístico, com muitas lojas de souvenir made in China e tal, mas é divertido andar por ali porque sempre tem umas coisas diferentinhas pra se ver. Num dos dias em que passei por lá, tinha uns caras oferecendo 100 USD pra quem conseguisse ficar não sei quantos minutos pendurado numa barra, por exemplo – cada um que tentasse tinha que colocar 10 USD no pote pra ir financiando o “prêmio”.

Sem falar nos muitos coqueiros, senhorzinhos dançando de patins, paredes grafitadas, lojas de roupas de tie dye, caveiras mexicanas, chapéus de praia, camisetas de banda, comidinhas saudáveis, taquerias, estúdios de yoga, barraquinhas de leitura de mãos…

calçadão de venice beach

letreiro de venice beach

Relaxar pelos canais de Venice

Cansou do agito do calçadão? É só andar uns 15 minutos pra chegar numa parte totalmente diferente de Venice. A área chamada de Venice Canal Historic District é composta por um conjunto de canais construídos pra imitar Veneza (olha aí a resposta pra você que tava se perguntando o porquê do nome do lugar).

É uma delicinha andar por ali, num ambiente super tranquilo, admirando as casas fofas ao redor dos canais. Dá até pra ver alguns moradores na varanda de boas, fazendo churrasco ou lendo um livro, e se imaginar vivendo ali (que sonho!). Aparentemente, todos têm seu próprio barquinho pra dar um rolê pelas águas do canal. Que chato, né?

Minha parte preferida dos canais foi a que fica mais próxima da orla, e minha casa preferida foi essa da segunda foto abaixo, com bandeiras de arco-íris dizendo “let’s make America gay again” e um pedalinho de flamingo na frente. :) Como não amar?

canais de venice

canais de venice

Querer comprar tudo na Abbot Kinney Boulevard

Outro lugar bem legal em Venice é Abbot Kinney, uma rua mais “pra dentro” do bairro cheia de lojas e restaurantes meio hipster. Amei a loja Grow (queria comprar TUDO), a papelaria Urbanic, a loja de sapatos Tom’s (com ótimo atendimento e uma cafeteria com decoração aconchegante), o bar Roosterfish (esse aí embaixo com grafitti de galo), a casa de sucos The Butcher’s Daughter e a loja de decoração Huset, com estilo escandinavo.

Ah, também tem lá uma unidade da Salt & Straw, sorveteria que frequentei umas mil vezes em San Diego (recomendo fortemente o sabor chocolate gooey brownie). Se você for lá depois dos canais e seguir por toda a rua vai acabar saindo perto do calçadão de novo, mais ou menos na altura do skate park.

bar na rua Abbot Kinney

loja da tom's na rua Abbot Kinney

bar na Abbot Kinney

Preguiçar na praia

Essa parte ficou implícita nos rolês acima, mas merecia um tópico só pra ela: é claro que quando for a Santa Monica e Venice você vai curtir a praia, né? Que obviamente não tem nada a ver com a cultura de praia do Brasil, mas é massa ainda assim, e merece umas horinhas mesmo no inverno.

Como já falei lá em cima, a faixa de areia lá é suuuper larga, o que curti por ser diferente do que tou acostumada, mas foi só depois de uns dias lá que descobri que isso é artificial. A prefeitura queria que as praias locais se parecessem mais com as da Flórida pra atrair mais turistas, por isso colocou mais areia. Aparentemente não foi a melhor atitude em termos ambientais, mas a galera tá trabalhando pra diminuir os impactos negativos.

Adorei ficar lagarteando na areia por lá, especialmente em Venice. Não cheguei a entrar na água gelada, mas fiquei pegando um solzinho e admirando a paisagem, com os tradicionais postos de salva-vidas e um pôr do sol lindo, com o pier de Santa Monica à distância.

venice beach

o que fazer em santa monica e venice beach

E você, já passou um tempo por essas bandas de Los Angeles? Tem mais dicas de o que fazer em Santa Monica e arredores? Conta aí nos comentários!

O aluguel da bicicleta foi uma cortesia do Santa Monica Bike Center durante minha viagem a Los Angeles em junho de 2018. As opiniões expressas aqui são pessoais e não sofreram nenhuma interferência da empresa. O Janelas Abertas preza pela transparência e sempre sinaliza eventuais parcerias. Saiba mais sobre as políticas do blog.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário