República Tcheca

O que fazer em Praga: roteiro do terceiro dia

Se você está seguindo meu roteiro de 3 ou 4 dias em Praga, já deve ter se apaixonado pela cidade nos primeiros dois dias por lá. Impossível não ter se encantado enquanto deu um bom passeio pela Cidade Velha, visitou o Parque Vyšehrad, passou por prédios icônicos como a Dancing House e o Teatro Nacional, conheceu a tradicionalíssima Cervejaria U Fleků e muito mais. Agora, chegou a hora de explorar um dos pontos mais visitados da cidade: o Castelo de Praga. Depois de lá, você pode andar novamente pelo bairro de Malá Strana, com mais calma, ou visitar a Colina de Petrîn, se não tiver tido tempo de ir lá antes. Pra terminar o dia, sugiro ver o pôr do sol no Parque Letná, com direito a uma cervejinha. Vamos ver o que fazer em Praga nesse terceiro dia?

Castelo de Praga

Na minha primeira visita a Praga, vivi um episódio engraçado. Desde minha hospedagem, eu via um pedaço de algo bonitão que pensava ser o castelo. Fui com minha irmã naquela direção. Andamos pra lá e pra cá e nada de encontrá-lo, então fomos pedir informação. E a resposta foi: “Mas vocês já estão no castelo. São brasileiras? Ah, tá explicado. No Brasil não tem castelos, né?”. :P Acabou que aquilo que estávamos vendo (e pensando ser um castelo estilo Disney) era parte da Catedral de São Vito, que fica dentro do castelo de fato. Que, por sua vez, nada mais é do que um complexo grandão que inclui várias edificações, ruas simpáticas e jardins. Explico isso pra você ir ajustando as expectativas: apesar de estar no Guinness como o maior castelo do mundo, ele não parece com a ideia que costumamos ter de uma construção do tipo. ;)

Como chegar no Castelo de Praga

É possível chegar lá andando a partir de Malá Strana, ou a partir da estação de metrô Malostranská, da linha A (verde). Pra isso, no entanto, é preciso encarar uma boa subida. O mais fácil mesmo é pegar o tramway (bonde) da linha 22 até a parada Pražský Hrad. Dá, inclusive, pra pegar esse bonde (na direção Bíla Hora) a partir do metrô Malostranská, caso você desça lá. Depois é só acompanhar a galera que provavelmente estará indo pra o mesmo lugar, ou seguir as placas que indicam o caminho até a entrada do complexo, que fica a menos de cinco minutos dali. Aí é só passar por um pequeno controle de segurança e txarans: você chegou.

O que fazer no Castelo de Praga

Tem muita coisa pra fazer lá dentro, e caso você queira conhecer tudinho com calma, vai levar praticamente um dia inteiro. Existem vários tipos de ingresso que dão acesso a diferentes partes, então vale a pena avaliar o que você quer conhecer pra decidir qual comprar. Ou, caso esteja com o orçamento apertado, se vai querer mesmo comprar algum ingresso.

Isso porque nas áreas com acesso gratuito tem bastante coisa bonita pra ver também, como os jardins e as vistas lindas ao redor (especialmente no Jardim Sul), uma parte da área interna e o exterior da bonita catedral gótica de São Vito (com destaque pra uma pintura dourada bonitona na parte de trás) e as ruazinhas do complexo.

As fotos que ilustram esse post são todas de áreas gratuitas, porque na minha última visita não comprei ingresso. No inverno, no entanto, acho que a visita só compensa se você comprar, porque os jardins ficam fechados.

soldados na entrada do castelo de praga

castelo de praga

catedral no castelo de praga

catedral no castelo de praga

complexo do castelo de praga

vista do castelo de praga

turistas caminhando pelo castelo de praga

vista de praga desde o castelo

jardim no castelo de praga

vista no castelo de praga

Entre as áreas pagas, os destaques são a Basílica de São Jorge (essa avermelhada da foto abaixo), a Rua Dourada e a Catedral de São Vito, todos incluídos no ingresso do chamado Circuito B. O mesmo bilhete também dá acesso ao Antigo Palácio Real e à Torre Daliborka, que abrigava uma prisão no subsolo.

basílica no castelo de praga

castelo de praga

Foi esse bilhete que comprei na minha primeira vez na cidade, e uma das minhas partes preferidas foi a Rua Dourada, ultramegaturística, porém bem fofinha. Essa ruazinha de casas coloridas era ocupada pelos trabalhadores do castelo, principalmente artesões, ferreiros e ourives. Hoje, as casas (que são bem pequeninas, já que naquela época as pessoas eram bem mais baixas) foram transformadas em lojinhas. Em uma delas, que virou uma livraria, morava ninguém menos que Franz Kafka.

Você também pode comprar o ingresso do Circuito A, que inclui todas as atrações do B e também uma exposição sobre a história do castelo e o Palácio Rosenberg. Outra opção é o Circuito C, que inclui apenas a visita à exposição “O Tesouro da Catedral de São Vito” e à galeria (Picture Gallery) do castelo. Os únicos ingressos disponíveis de forma avulsa são os das exposições (história do castelo e tesouro da catedral), da Picture Gallery e da torre sul da catedral, que dá direito a uma vista bem bonita. Veja os preços atualizados no site oficial, onde você também encontra um mapa do complexo.

Deu fome? Andando por lá você vai encontrar várias barraquinhas com lanches como paninis, cafeterias e restaurantes superfaturados. Se você quiser mesmo comer por lá,  em dias de clima bom vale a pena ir no café do Palácio Lobkowicz, que tem uma varanda delícia com vista bonitona da cidade. Não comi nada lá, mas vi que o ambiente é uma delícia e eles têm saladas, sanduíches, alguns pratos quentes e sobremesas.

restaurante no castelo de praga

Saindo do castelo, muita gente costuma ir em duas outras atrações ali perto: a Igreja de Nossa Senhora do Loreto, (que aparece nas fotos abaixo, mas não achei tão interessante), e o Monastério Strahov, que é famoso por uma biblioteca linda e pelo bar Klasterni Pivovar, onde você pode provar a cerveja produzida pelos monges dali desde o século 13. Pelo caminho você também vai passar por barzinhos e lojas legais, mas bem turísticos.

loreto

loreto

Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório para a entrada em quase todos os países europeus, incluindo a República Tcheca. Clique aqui para saber como contratar o seu com desconto.

Malá Strana ou Petrîn

Saindo do mosteiro, você pode descer até Malá Strana e aproveitar pra caminhar sem rumo pelo bairro, conhecendo outros cantinhos charmosos além dos pontos principais que já explorou no primeiro dia. A região é gostosa de se explorar aleatoriamente, mas você também pode colocar na sua rota alguns pontos como o Wallenstein Garden, o Museu da KGB, a Mostecká Street e o Blue Light Bar.

margem do rio em mala strana

Aqui está o mapa pra você ter uma ideia do percurso, seguindo depois pra o Letná Park:

Outra opção é ir até a Colina de Petrîn, caso você não tenha conseguido ir antes. Dá pra ir andando até lá direto do castelo. Se você for passar pelo Loreto e Mosteiro, já vai estar pertinho da torre. Esse percurso completo dá uma meia hora de caminhada, como mostra o mapa abaixo. Pra saber o que fazer por lá, confira esse post.

Procurando hospedagem em Praga? Veja as melhores opções de hotéis e albergues – a maioria tem cancelamento grátis!

Parque Letná

Se tiver tempo, siga pra o Letná Park antes do pôr do sol, pra ver as lindas vistas no entardecer e começo da noite. Esse parque não é tão comum nos roteiros turísticos e fui parar lá a convite de um morador, mas foi um dos meus lugares preferidos. Se você gosta de áreas verdes e ainda não cansou de ver Praga de cima, aposto que vai curtir também.

Ele é grande e tem brinquedos pra crianças, áreas pra andar de bicicleta, muita grama pra fazer piquenique e um beer garden com vista. O que fiz quando passei por lá foi comprar cervejas numa loja ali perto e caminhar até o Hanavský Pavilion, onde sentei pra ficar paquerando as pontes maravilindas. Uma despedida perfeita dessa cidade mágica, caso esse seja seu último dia por lá.

vista do letná park

letná park em praga

Ainda vai ficar mais tempo? Então fica de olho nos próximos posts, com dicas de passeios na capital e um bate-volta bem legal.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário