República Tcheca

O que fazer em Praga: roteiro do segundo dia

República Tcheca | 12/04/18 | Atualizado em 10/05/18 | Deixe um comentário

Seguindo o roteiro que publiquei aqui, no seu primeiro dia de passeio por Praga você já circulou pela Cidade Velha e Malá Strana, duas das partes mais lindas da cidade. Agora é hora de ir conhecer outras lindezas, começando mais pra o sul e terminando o passeio perto da Cidade Velha. Nesse segundo dia na capital tcheca sugiro visitar o Parque Vyšehrad, o Náplavka Farmers’ Market (se você conseguir encaixar o dia num sábado), a Dancing House, o Teatro Nacional, a Cervejaria U Fleků, a Cafeteria Super Tramp e a Praça Venceslau. Vamos nessa?

O que fazer em Praga: roteiro do dia 2

Vyšehrad

Um dos lugares mais legais de Praga, o Vyšehrad passou batido por mim na minha primeira visita, mas na segunda vez por lá fiz questão de compensar. O espaço dessa antiga fortaleza/castelo é bem grande, arborizado e – como é comum nessa cidade – tem vistas deslumbrantes.

Além de conferir a igreja neogótica lindona de São Pedro e São Paulo e o cemitério ao lado dela, recomendo simplesmente andar sem rumo, dando a volta pra admirar Praga a quase 360 graus. Tem vista pro rio, pra o castelo e pra partes menos turísticas da cidade, tem parque pra crianças, tem restaurante e tem muita tranquilidade. :) Pra chegar lá, vá até a estação de metrô Vyšehrad ou jogue no Google Maps e vá seguindo as placas. A entrada é gratuita.

parque Vyšehrad

parque Vyšehrad

parque Vyšehrad

parque Vyšehrad

parque Vyšehrad

Vai pra Europa? Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório por lá! Clique aqui e descubra como contratar o seu com desconto.

Náplavka Farmers’ Market

Eu sou apaixonada por rios e por mercados; juntou os dois, tou feito pinto no lixo! O Náplavka Farmers’ Market, realizado aos sábados na beira do rio, é uma ótima opção de passeio pós-Vysehrad, caso você tenha ido explorar o parque cedinho num sábado. Encontrei lá várias comidinhas gostosas, produtos de beleza orgânicos, bolos maravilhosos sem glúten, queijos, carnes, legumes, sucos, chás, música ao vivo… Tinha também barcos-bares atracados à margem e bem animados, e muita gente curtindo o sol de agosto sentada à beira do rio. Normalmente ele funciona das 8h às 14h, mas se for no inverno confira antes se vai estar aberto e qual será o horário.

pessoas no farmer's market em praga

bolo no farmer's market em praga

Dancing House

A Casa Dançante (em checo Tančící dům) é um prédio de escritórios bem diferentão: construído em 1996, ele tem um estilo muito louco, retorcido, que lembra mesmo um corpo dançante. Originalmente, aliás, ela se chamava Fred e Ginger, em homenagem a Fred Astaire e Ginger Rogers (a torre “parada” seria o homem, e a parte de vidro, a mulher). É curioso vê-la ali, no meio dos prédios neobarrocos, neogóticos e art nouveau típicos de Praga. Se você puder pagar, saiba que existe um restaurante luxuoso lá no topo, que deve ter uma vista lindona.

dancing house em praga

Teatro Nacional

Depois de dar uma olhada nessa peculiar arquitetura, continue andando à beira do rio até chegar no Teatro Nacional, que tem uma beleza muito mais tradicional. :P O caminho até lá é uma delícia em dias de clima bom. No verão, o rio tava cheio de pedalinhos e barcos a remo, que saem de uma ilhota (onde, aliás, também deve ser gostoso descansar nos dias quentes). Mas o teatro é mais que um rostinho bonito: ele é uma das mais importantes instituições culturais tchecas e abriga óperas, balés e peças de teatro.

Cervejaria U Fleků

A U Fleku era uma das principais lembranças que eu tinha da minha primeira visita a Praga – e olha que na época eu nem era muito fã de cerveja. :P Essa cervejaria existe desde 1499, quando o Brasil nem tinha sido invadido, e continuou produzindo a bebida ininterruptamente desde então. Ela foi nacionalizada durante o comunismo, mas os donos originais ganharam de novo o espaço em 1991, depois da queda do regime.

O espaço é bem grande, com oito salas e um jardim, e além de cervejaria eles são um restaurante – um dos mais famosos do país, aliás. Antes eu tinha ido num dos salões fechados, mas no verão fiquei no biergarten interno, que é bem charmoso, com lamparinas de estilo antigo, árvores e mesas tipo piquenique compartilhadas entre vários clientes.

A cerveja (só tem um tipo, escura) custava 59 coroas (R$ 9,50) e todas as bebidas não alcoólicas saíam pelo mesmo preço. Várias opções de pratos saíam por 219 coroas (R$ 35). Pedi um goulash e não achei nada extraordinário, mas tava gostoso, especialmente porque nessa viagem eu não tava comendo comida quentinha e “de verdade” com tanta frequência. :B Achei os garçons antipáticos, mas o pessoal legal sentado ao meu lado e um carinha tocando acordeon deixaram a vibe alegre.

fachada da cervejaria

Cervejaria U Fleků

Cervejaria U Fleků

Cervejaria U Fleků

Procurando hospedagem em Praga? Clique aqui e veja as melhores opções de hotéis e albergues na cidade.

Cafeteria Super Tramp

Deu vontade de um cafezinho? Recomendo ir conhecer um lugar bem menos turístico que fica ali perto: a cafeteria Super Tramp já me conquistou pelo nome (Into the Wild feelings), mas não faltam pontos a favor do lugar. Escondidinho, no meio de um pátio residencial (o que significa que não é permitido fazer muito barulho nem fumar), ele conta com um quintal com muitas plantinhas ao redor, design charmoso, cafés premium de várias partes da Europa e comidinhas com cara boa.

Cafeteria Super Tramp

Praça Venceslau

Pra terminar o dia (antes de ir tomar um banho e curtir a vida noturna), você pode andar um pouco mais até chegar na Praça Venceslau (Václavské). Já funcionou por lá um mercado de cavalos, mas hoje o que você encontra é uma praça e uma avenida amplas e bonitas, que abrigam manifestações e festas na cidade.

Não achei o lugar mega especial, sendo parecida a praças comerciais de outras cidades europeias: lojas de grandes redes, hotéis, fast foods, turistas, caras fazendo bolhas gigantes e crianças loucas de alegria por causa das bolhas gigantes que a galera faz em troca de uns trocados. Mas vale a pena passar por lá pela importância do lugar pra cidade e pra conferir as fachadas dos prédios: alguns deles são bem bonitos, em estilo art nouveau ou art déco.

Ah, e no final da praça fica o Museu Nacional de Praga, que passou um bom tempo fechado pra reconstrução. Não pude visitar, mas pelas exposições anunciadas atualmente no site o lugar parece bem interessante. Você vai estar pertinho da Cidade Velha, e pode voltar lá ou – se o clima colaborar – ir curtir o fim de tarde à beira do rio. :)

Quer mais? Veja aqui o roteiro detalhado para o terceiro dia em Praga.

praça venceslau

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário