Paraná

Onde se hospedar em Curitiba: albergue Motter Home

Se sentir super em casa numa hospedagem: tem coisa melhor do que isso quando você tá viajando, principalmente só? Ficar no hostel Motter Home foi uma das melhores partes da minha visita à capital paranaense. Super recomendo a estadia lá caso você esteja buscando onde se hospedar em Curitiba e queira uma opção econômica e com uma atmosfera aconchegante.

Eleito o melhor hostel do Brasil pelo ranking do Trivago, o Motter Home fica numa casa grande dos anos 1950 preservada em vários detalhes, incluindo os antigos sistemas de fechadura das portas. Com uma charmosa fachada amarela, a casa tem uma decoração legal por dentro também, cheia de cor e carinho.

decoração do hostel

 

São várias áreas comuns, com sofás, pufes, mesa de sinuca, TV, terraço e uma cozinha compartilhada muito bem equipada com fogão, forno, geladeira e também utensílios supérfluos, porém úteis como torradeira, sanduicheira e chaleira elétrica. Sem falar nos temperos e outras coisinhas pra uso comum.

 

área comum do hostel

 

albergue motter home

 

albergue motter home

 

albergue motter home

 

entrada do hostel

 

mapa de comidas

 

Eles têm também um painel com várias atividades pra se fazer na cidade, um mapinha com dicas de onde comer nos arredores e um computador à disposição dos hóspedes. Esses papéis pendurados em cima do computador são recados deixados por quem passou por lá; sempre curto ler alguns e imaginar quantos viajantes já escreveram pedacinhos de história por ali. :)

 

Fiquei num quarto feminino com 8 camas, mas tinha uma parede no meio, então era como se fossem dois quartos de 4 (com dois beliches em cada parte). Os lençóis e edredom são macios, ponto importante no friozinho curitibano, e eles oferecem cobertas extras caso necessário. No quarto tinha espelho, ventilador, espaço pra colocar as malas, gaveta com chave fornecida por eles, luzinha individual, uma tomada junto de cada cama e ganchos pra pendurar roupas. Nada luxuoso ou moderno, mas tudo em bom estado e completinho.

 

quarto do hostel motter home

 

quarto do hostel motter home

 

O banheiro era compartilhado e tem pelo menos um de cada gênero em cada andar e um misto. No do primeiro andar, que eu usei, o box fica separado da parte da privada; curto isso porque é um saco esperar saírem do banho pra fazer xixi, né? O chuveiro tinha água quente e o box tinha espaço pra trocar de roupa e lugar pra pendurar as coisas sem molhar. Ah, o espaço tava sempre limpo e eles alugam toalhas por R$ 4 pelo período da estadia.

 

banheiro do hostel motter home

 

Também achei ótimo que o café da manhã é incluído na diária, e mesmo sendo bem em conta eles não servem só pão de forma, manteiga e geleia como em alguns albergues. Além de pão, queijo e presunto, tinha sempre uma fruta, um suco e um bolo diferente (todos bem fofinhos e feitos na véspera) e café, leite, chás, granola, biscoitos e bolachas.

 

café da manhã do hostel motter home

 

cozinha do hostel motter home

 

 

Achei o staff super simpático, um amorzinho mesmo. Normalmente não julgo o atendimento quando tou num lugar “a convite”, mas nesse caso me trataram superbem antes de saberem que eu tava lá através do blog e vi a mesma atenção ser dada aos outros hóspedes. O ambiente é informal, mas organizado, sabe? Não é nem aquela coisa fria de hotéis e alguns grandes albergues, nem uma atmosfera casa da mãe Joana de alguns estabelecimentos.

 

Também achei massa descobrir que eles são pet friendly: nas suítes é cobrada uma taxa pra quem quer deixar o cachorro ou gato no quarto, mas se o animal for maior também é possível deixá-lo no quintal. Durante minha estadia coincidi com o casal dono do lindo border collie Tango, que estrela o perfil @dançacomcachorro no Instagram. :)

 

albergue em curitiba

 

Em relação à localização, achei legal, apesar de não ser exatamente a ideal. O hostel fica no bairro Mercês, que não é tão perto do centro, mas dá pra ir andando pra muita coisa: são uns 20 minutos até o Batel, onde ficam vários barzinhos e restaurantes; 10 minutos pra Torre Panorâmica, que dá acesso a uma vista de 360 graus da cidade; e uma meia hora até o Centro Histórico. Ah, e a feirinha da Praça Ucrânia, cheia de comidinhas de várias partes do mundo, fica ali perto. Curitiba é uma cidade gostosa pra caminhar e o bairro é muito agradável e seguro.

 

A única coisa que não curti foi a cobrança de R$ 10 pra tomar banho no banheiro coletivo após o check-out, mas fora isso a experiência foi irretocável. Sem dúvidas, um forte candidato a melhor hostel que já conheci no Brasil.

 

Ficou a fim de se hospedar lá no Motter Home também? Então aproveita que leitores do blog têm 5% de desconto na estadia. :) Basta mencionar o código #motterdejanelasabertas quando for fazer a reserva diretamente com eles, seja pelo site, Facebook ou pelo e-mail contato@motterhome.com.br.

 

A hospedagem aconteceu em dezembro de 2017 e foi cortesia do hostel Motter Home. Todas as opiniões manifestadas aqui são pessoais e não sofreram interferência do estabelecimento. O Janelas Abertas preza pela transparência e sempre sinaliza eventuais parcerias e patrocínios.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário