Alagoas

Mirante, passeio de buggy e falésias coloridas na Praia do Gunga, em Alagoas

Alagoas | 07/07/16 | Atualizado em 18/07/18 | 13 comentários

Foi só chegar na Praia do Gunga, a 40 Km de Maceió, pra eu saber que ela seria um dos pontos altos dessa última viagem que fiz por lá. “Alto”, no caso, literal e metaforicamente :P É que logo antes da estradinha que dá acesso à praia você encontra o Mirante do Gunga, de onde são tiradas aquelas fotos com um mar de coqueiros que você já deve ter visto por aí (se não viu, toma o spoiler logo aí embaixo). Pra mim, o bate-volta até lá já valia só por essa vista panorâmica dos coqueirais e do braço de mar avançando pra o rio. Mas pode continuar lendo que ainda tem muito mais lindezas por vir, prometo!

Procurando hospedagem na Praia do Gunga? Clique aqui e encontre hotéis e pousadas com os melhores preços

mirante-do-gunga2

É bem fácil visitar o tal mirante, que fica num restaurante chamado – adivinhe – Mirante do Gunga. A placa enorme vai chamar sua atenção, e aí é só estacionar, entrar no restaurante e andar um tiquinho até essa torre que você vê na foto aí embaixo. É preciso pagar pra subir, mas é barato – se não me engano, R$ 2 por pessoa. E aí é só subir as escadas e procurar uma brechinha entre o povo tirando foto pra apreciar a vista. <3

Leia mais:

Todos os posts sobre Alagoas

mirante-do-gunga1

De lá, é só descer pela estradinha que você vê aí na próxima foto, logo junto do estacionamento do restaurante, e ir curtindo a vibe de chegar cada vez mais perto desse mar azul lindão. A cada pedacinho dele que aparecia eu ficava mais empolgada (e #chateada porque tava dirigindo e não podia tirar mil fotos :B). E aí você chega a um estacionamento bem grande, já à beira-mar.

mirante-do-gunga3

mirante-do-gunga4

Chegando na praia propriamente dita, confesso que essa segunda impressão não foi das melhoooores, mal acostumada que estava com as praias divas de Alagoas. Sabia que a Praia do Gunga é um dois points da região e costuma ficar lotada, mas sou da turma que prefere um pouco mais de sossego e charme, e as barracas que ocupam a parte principal da praia não oferecem nenhuma dessas coisas. :P Tem música, tem agito, tem mesas que bloqueiam a visão do mar se você não der a sorte de sentar na primeira “fileira”…

Procurando hospedagem em Maceió? Clique no link e encontre as melhores opções de hotéis, pousadas e albergues

praia-do-gunga6

Mas tem também uma estrutura legal, com cadeiras e mesas de plástico, guarda-sóis, petiscos praianos e guarda-volumes (por R$ 10) que são uma mão na roda pra quem não tem com quem deixar as coisas quando entra no mar. E é claro que nada (além do possível medo de morrer com um coco caindo na cabeça) te impede de estirar a canga no chão e sentar embaixo de um coqueiro, numa parte mais tranquila, né?

Porém, todavia, entretanto, por razões de fome resolvemos ir numa barraca mesmo. E por razões de estavam aceitando cartões, fomos na barraca chamada Kokal, onde pagamos R$ 65 por uma posta de peixe frito com salada e arroz + R$ 8 por uma porção de pirão. Achei bem servido e gostosinho. :)

praia-do-gunga7

Depois de comer, resolvemos sair do furdunço e explorar a praia. O mar nessa parte das barracas é legal, mas deve ser ainda melhor na maré baixa e em dias de semana, mais vazios. Além disso, já tinha ouvido falar em como é bonito o lado em que o mar se encontra com a Lagoa do Roteiro. Eu só não fazia ideia do quanto! Ao contratar o passeio de buggy me surpreendi com as paisagens lindas que ficam logo ali ao lado.

O passeio custou R$ 50 por pessoa (o preço é tabelado) e você paga num quiosque no caminho pra o estacionamento. Pelo mesmo preço dá pra alugar um quadriciclo pra pilotar você mesmo, mas como não conhecia a região, achei melhor que um bugueiro lidasse com a direção. :P Olha aí a fileira de quadriciclos esperando gente mais aventureira do que eu.

praia-do-gunga8

Pra começar, um pouquinho de adrenalina, enquanto o bugueiro corria em meio ao coqueiral. Vento no rosto, maresia, uns solavancos ocasionais, umas abaixadas pra evitar levar uma “tapa” de uma palha de coqueiro que ficava mais baixa… E o buggy começou a entrar na praia, e a vista se transformou numa combinação de mar e falésias.

praia-do-gunga9

E que falésias, viu? Coloridíssimas com camadas de sedimentos mucho lokas, elas se estendem por uma extensão razoável e eu não sabia se olhava pra frente ou pra trás. Depois de alguns minutos, fizemos uma parada em uma das fendas entre as falésias, onde deu pra absorver com mais calma a lindeza dessas formações e também subir em algumas delas pra ver a vista.

praia-do-gunga10

praia-do-gunga11

praia-do-gunga12

praia-do-gunga13

praia-do-gunga14

Mais alguns minutos de buggy e chegamos até a região onde a lagoa se encontra com o mar, formando tipo uma minilagoa morninha, tranquila e rodeada por falésias. Deixamos as coisas no buggy e passamos uma meia hora só relaxando e boiando por lá, numa vibe bem mais tranquila do que na parte onde ficam as barracas. E o tempo todo eu não parava de pensar: que lindo, que paz, que sorte a minha. Nem preciso dizer que recomendo, né?

Você já foi pra Praia do Gunga? O que fez por lá? Me conta aí nos comentários!

praia-do-gunga2

praia-do-gunga3

praia-do-gunga5

 

600x80

Quer receber conteúdo exclusivo e gratuito sobre viagens?

Inscreva-se na lista de e-mails do Janelas Abertas e receba um e-book de 60 páginas com dicas para viajar só + check-lists para sua viagem + dicas inéditas a cada 15 dias.

Posts Relacionados

13 Comentários

  1. Nadia Barbieri

    Alerta, no dia 05/09/2016, minha sobrinha, o marido e um grupo de turistas foram abordados por marginais nessas falésias. O grupo estava armado e chegou atirando para o alto (2 tiros). Levaram todos os pertences dos turistas, causando um baita transtorno pois perderam a tarde na delegacia prestando depoimentos. Os turistas, segundo minha sobrinha, suspeitaram que os barqueiros estejam envolvidos, pactuando com os marginais. Minha sobrinha ainda está lá, mas comentou estar tensa e sentiu desejo de voltar para SP.

    • Poxa, Nadia! Que coisa horrível. Sinto muito pela sua sobrinha e as demais vítimas :( Obrigada pelo alerta!

  2. Heloisa Orben

    Boa noite ! Vc recomenda o buggyeiro ???? Tem o contato dele ???

  3. Carla Maria dos Santos Machado

    Bom dia, adorei as dicas, estou me programando pra ir ano que vem rs, como vou com a minha filha estou pesquisando bastante. Pretendo ficar no resort salinas de Maceió gostaria de saber se esse passeio dura o dia todo??

    • Oi, Carla! Fiz esse bate-volta por conta própria e passei o dia todo, sim, mas depende do que vocês quiserem fazer por lá :) Se não se interessarem por alguma das “atrações”, podem demorar menos… Boa viagem!

  4. Cristina Sindeaux

    Oi, que maravilha…. vou pra lá no fim do mês.. você teria o contato do bugueiro?

    • Oi, Cristina! Infelizmente, não :/ Mas certamente você vai encontrar um bem legal por lá também! :) Um abraço e boa viagem!

  5. Maristela

    Bom dia! Zapeando por aí…encontrei seu blog…Sou daqui de Maceió e achei muito fofa e útil sua visão viu?! Adorei a parte do “aceita cartão”…Isso é muito importante em qlqr viagem rsrs!

    • Oi, Maristela! Que bom que você chegou por aqui :) Sou fãzona das praias do seu estado! <3 E adorei o "fofa" hahah. Um abraço e obrigada pelo comentário!

  6. Suzi

    Bom dia.
    Estamos nos preparando para ir com um grupo de 14 pessoas.
    Para apreciar esta beleza. Você recomenda o passeio de bugy e quadriciclo. Confiável??

    • Oi, Suzi! O passeio de buggy que eu fiz foi super seguro :) Recomendo chegar lá e procurar condutores credenciados. Um abraço!

Deixe o seu comentário

Inscreva-se na newsletter do Janelas Abertas

Receba dicas e recursos de viagem de graça!

  • E-book de 60 páginas com dicas para viajar só
  • Check-list para viagens internacionais
  • Check-list para arrumar a mala
  • Newsletter quinzenal com conteúdo exclusivo

É só se inscrever na lista: