Aprendizado e trabalho

Projetos paralelos: por que eles são tão legais

Esse post também podia se chamar “por que eu gosto de blogar”, ou “por que acredito que vale a pena trocar algumas horas de Netflix por algo que exige esforço”. Mas vamos falar em “projetos paralelos”, beleza? ;) E qual a diferença desse termo pra “hobbies”? Em geral, se considera que hobby é algo que você faz pra si mesmo, como um interesse a longo prazo, enquanto um projeto paralelo requer uma dedicação maior e gera um produto final, que pode ser oferecido a outras pessoas (mais detalhes neste texto em inglês).

Eu não tou aqui pra dizer por que você DEVE começar um projeto paralelo agora mesmo, até porque o ócio improdutivo também tem seu valor e porque você pode não ter tempo ou outras condições básicas pra se comprometer com algo assim sem retorno financeiro. Mas eu super acredito que todo mundo tem potencial de criar algo incrível conectado às suas paixões e que pode ser maravilhoso se dedicar a um projeto paralelo, mesmo depois de passar horas e horas trabalhando no seu emprego-plano-A.

Esse post foi inspirado nessa apresentação de Luciano Braga, da Shoot the Shit, mas os exemplos abaixo partem das minhas experiências pessoais. Meu maior projeto paralelo é esse blog querido, mas o seu pode ser um projeto fotográfico colaborativo como o Instamission, um evento como o Música de Vitrine, um livro como o Gaveta de Bolso ou o que você imaginar. O céu é o limite! ;)

Mas vamos lá: por que é tão legal fazer um desses projetinhos (ou projetões)?

Pelo impacto

Os projetos paralelos, como falei lá em cima, têm como característica essa coisa do compartilhar, entregar alguma coisa pra o mundo. Sentir que você tá contribuindo positivamente com a vida de outras pessoas com algo que nasceu de você e foi feito com todo o carinho, por simples vontade, é incrível. Tem projetos paralelos com impacto social como os da Shoot The Shit, enquanto outros inspiram mudanças de vida, como o continuecurioso, e outros têm uma pegada mais de entretenimento, tipo o Indiretas do Bem, e assim por diante. No fim das contas, acredito que tudo que é feito com amor e dedicação pode mexer com outras pessoas, e sentir isso é sensacional. Vocês não têm ideia de como eu fico feliz quando recebo uma mensagem do tipo “esse post me ajudou a conseguir uma bolsa de estudos”, “esse texto me deu o estímulo que eu precisava pra juntar dinheiro e fazer a viagem dos meus sonhos”, “descobri essa história de trabalho em troca de hospedagem no teu blog e vivi experiências que mudaram minha vida”… <3

Pela liberdade

Sabe quando seu chefe ou seu cliente manda fazer aquela coisa que você acha que não tem o menor sentido? No seu projeto paralelo, existe uma vantagem incrível: ninguém manda em você \o/ É claro que o ideal é seguir certas regras pra não virar tudo uma zona (no caso de um blog, manter uma linha editorial coerente, por exemplo), mas a maravilha é que quem cria essas regras é você. Assim como os deadlines, as formas de reagir em situações de crise, o planejamento pra o futuro e tudo o mais. Como alguém que trabalhou em jornal e trabalha em agência de publicidade, te digo que é incrível não ter outras pessoas determinando seus limites. Você pode experimentar, testar coisas novas, colocar em prática aquelas ideias que aparecem quando você tá no banho ou deitado pra dormir. Isso é libertador! E desafiador, é claro, afinal a responsabilidade caso tudo dê errado também é sua. Mas ó, vale a pena, viu? :)

Pelas pessoas

Com sorte, ao compartilhar o produto final do seu projeto (ou o processo pra chegar nele) você vai conhecer pessoas superlegais e, se bobear, fazer até grandes amigos. Através do blog e de outros projetinhos, já conheci ou estreitei laços com um punhado de gente incrível que normalmente não teria cruzado minha vida ou mantido contato comigo. Gente que mudou minha visão de mundo sobre algumas coisas e que tá presente na minha vida apesar da distância. É a oportunidade de explorar um universo de gente fora da sua rotina habitual – e se seu projeto tiver base ou repercussão online, o alcance disso é ainda maior.

Pelas habilidades 

Quando o filho é seu, você tem que se virar pra cuidar dele, né? Então mesmo que o projeto tenha a ver com sua área de trabalho (como no meu caso, que também trabalho com produção de conteúdo como “plano A”), você provavelmente vai ter que se virar com muita coisa que, no escritório, fica a cargo de outras pessoas.  Então pode ser que você precise meter a cara e aprender sobre marketing, relações públicas, SEO, design, programação, fotografia, edição de vídeos, redes sociais, contabilidade… E adivinha só: isso pode ser massa! Talvez você seja péssimo em algumas dessas coisas, mas pode descobrir que é melhor do que esperava em outras e, no caminho, pode se tornar também um profissional mais qualificado e interessante pra o mercado de trabalho. Pra mim, o blog foi o empurrão que eu precisava pra voltar a estudar sobre fotografia e me apaixonar ainda mais sobre um bocado de coisa do universo digital, por exemplo.

Pelo autoconhecimento

Nessa coisa de ter que criar as próprias regras, se responsabilizar pelos próprios erros, lidar com situações que exigem um posicionamento ético, tentar adquirir novas habilidades, resolver broncas sozinho (… ufa!), é capaz de você também descobrir um monte de coisas sobre si mesmo. Afinal, vai ter que sair da sua zona de conforto, descobrir o que te dá mais medo, o que te instiga mais, o que é mais difícil e mais fácil pra lidar ou aprender. Até os momentos de “Por que danado eu inventei de fazer isso? Não seria mais simples ficar assistindo Gilmore Girls?” vão te trazer aprendizado. Pode acreditar.

1

Pela criatividade

Pesquisas e experiências de empresas como o Google (que criou aquela famosa história do “trabalhe no que a gente determina em 80% do tempo e passe os outros 20% explorando projetos que lhe interessem”) apontam que projetos paralelos podem impulsionar o desempenho dos profissionais em seus trabalhos “Plano A”, tornando-os mais colaborativos, relaxados e criativos. Sim, criativos; afinal, pra o seu projeto ir pra frente, ele precisa essencialmente das suas ideias. Você vai ter que encontrar soluções pra vários questionamentos, buscar inspiração em outros projetos, se informar bastante… E isso vai te forçar a trabalhar a mente de forma mais flexível, estimulando o surgimento de novas ideias em outros campos da vida também, especialmente se você tá acostumado com um trabalho que não exige muito “pensamento fora da caixa”.

Pelas portas abertas

O projeto também pode fazer surgir novas oportunidades na sua vida, sejam elas pessoais ou profissionais. A descoberta de uma nova paixão (por exemplo, se você começa a editar vídeos pra o blog e percebe que ama fazer isso), o convite pra um evento aonde você normalmente não iria, um contato profissional que te descobriu e ofereceu algo interessante, uma parceria pra novos projetos, uma atividade diferente que você se motivou a fazer porque ia gerar conteúdo pra o projeto, e é claro: a possibilidade de fazê-lo deixar de ser um projeto paralelo e transformá-lo em seu “plano A”. Porque nem sempre isso tem que acontecer, mas às vezes rola e provoca uma mudança de vida das grandes, como mostram as pessoas que passam a viver do projeto, tipo o pessoal do 360 Meridianos. Pois é: você pode acabar criando o emprego dos seus sonhos.

Pela paixão

E se ficar como paralelo mesmo? Tudo ótimo também, já que a motivação principal disso tudo tem que ser a paixão. Aquela inquietação que vem de dentro e te faz continuar, mesmo quando falta tempo ou disposição pra levar o projeto adiante. O tesão de criar algo do seu jeito, com um assunto que te empolga e te interessa de verdade. A sensação gratificante que dá ao pensar “acabei de gastar meu tempo fazendo algo que eu gosto e que é produtivo”. A alegria de ver os resultados prontinhos, o prazer de percorrer o caminho até eles e a satisfação de receber feedback das pessoas. É muita lindeza! ;)

E você? Quais são seus projetos paralelos? E por que acha que eles são hiper mega blaster legais? :D Conta aí nos comentários!

Já curtiu a página do Janelas Abertas no Facebook? Clique aqui pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens. 

Vai viajar pra o exterior? Não deixe de fazer um seguro viagem! Contrate o seguro que eu sempre uso :) Neste post você encontra um código pra ganhar 15% de desconto. Você economiza e ainda ajuda o blog a se manter vivo.

600x80

Posts Relacionados

10 Comentários

  1. Camila Lemos

    Muito bom! Adorei cada ponto abordado. Há algum tempo tinha lido algo sobre isso também, e desde então só penso em desenvolver um. Só vejo vantagens para a saúde da mente e do coração. =)

    • Luísa Ferreira

      Acho que é bem por aí mesmo: saúde da mente e do coração <3 Se joga e me conta :D

  2. Kathleen

    Estava lendo esse post, e me fez pensar várias coisas. Meu blog ainda não está no ar, mas pensando no futuro, eu estou planejando posts… só que tudo o que escrevia pra ele eu tinha vergonha e travava, mas agora ando mais confiante em escrever e postar o que eu realmente gosto, por mais que tenha pessoas com pensamentos cruéis.. Acho que se for algo que você goste, não tem a necessidade de sentir essa vergonha. É minha primeira visita ao seu blog Luisa e adorei! Continua assim! Você é demais! Um abraço

    • Luísa Ferreira

      Oi, Kathleen! É isso mesmo! Se você acredita no que tá fazendo, é o que importa. Haters sempre vão existir e o problema é deles ;) Se joga! Obrigada pelo comentário ^^ Um abraço!

  3. Muito bom o post Luisa, me identifiquei muito, porque meu bloguinho, é meu projeto paralelo iniciado a dois anos, onde registro algumas viagens, e também me propus a ler um livro de cada país, junto com outras pessoas que conheci na blogosfera e me divirto muito.

    • Luísa Ferreira

      Eita, Ana, que massa! Essa história de um livro de cada país é incrível :) Um abraço!

  4. rodolfo nícolas

    geralmente transformo (tento na verdade) os hobbys em projetos paralelos. hoje em dia faço um podcast com os amigos (sobre futebol, uma das coisas mais importantes do mundo), mas já tentei ser “bloguista” também : D

    meu mais ousado projeto paralelo é uma história em quadrinhos sobre mestre Jaime, maior folião da galáxia.

    a procrastinação e a contemplação do ócio são os maiores impedimentos para conclusão!

    • Luísa Ferreira

      Pois é, difícil demais não procrastinar! Eu super apoio o podcast, mas como o assunto não me interessa muito, vou advogar pela volta do Recifestranho tb :D

  5. Natália

    Oi Luisa! O post é meio antigo, mas é exatamente o que eu precisava ler <3 Quero muito começar várias coisas esse ano. Eu sempre dou uma passadinha no seu blog, mas nunca comentei. Quero dizer que adoro os seus posts! Muito útil pra mim que adoro viajar :)

    Beijos!

    • Oi, Natália! Que bom que o blog é útil pra você <3 Valeu pelo comentário, fico muito feliz. Espero que você consiga transformar seus planos em realidade! Beijo

Deixe o seu comentário