Destinos

O Ano Novo pelo mundo segundo meus amigos

Destinos | 29/12/14 | Atualizado em 12/12/18 | Deixe um comentário

Pular sete ondas e fazer sete desejos, comer lentilhas, guardar caroços de romã na carteira, vestir branco… Quando contei a uma amiga gringa sobre essas superstições de Ano Novo comuns aqui no Brasil, ela achou tudo curioso. Nada mais justo do que falar também das tradições “curiosas” de outros lugares, né? Pra quem já leu o post sobre o Natal em vários países, agora é a vez do Réveillon contado por alguns dos meus amigos estrangeiros: como se celebra o Ano Novo pelo mundo?

Como se celebra o Ano Novo pelo mundo

Colômbia

Por Paula Leiva, de Medellín

Na Colômbia, a celebração de Ano Novo começa no dia 28 de dezembro, quando se pode ver nos bairros populares vários bonecos em tamanho real, feitos com roupa velha e cheios de palha e pólvora, representando políticos ou personagens famosos.

À meia noite do dia 31, a galera queima os tais bonecos, pra representar a morte das coisas negativas e abrir caminho pra o novo ;) No mesmo dia, à tarde, toda a família fica reunida pra cozinhar o jantar, com direito a músicas tradicionais, dança e aguardente. Na maior parte do país, se mata um porco pra preparar o pernil, chouriço, morcilha etc.

Outra tradição à meia-noite é comer 12 uvas com cada badalada (desde que você não morra engasgado enquanto isso), o que também é costume na Espanha. Pra cada uva, faz-se um desejo. Também é muito comum que as pessoas usem calcinhas e cuecas amarelas pra atrair prosperidade, e à meia-noite tiram as peças e colocam de volta ao avesso (haha). Além disso, não podem faltar lentilhas nos bolsos pra atrair dinheiro e um beijo à meia-noite pra trazer amor.
E tem também minha parte preferida: se você quer que o novo ano traga muitas viagens, deve encher uma mala com roupa e sair pra dar uma volta no quarteirão com ela à meia-noite, haha. Segundo Paula, é muito divertido ver os vizinhos todos correndo pelas ruas com a mala e gritando “Feliz Ano Novo” :P
No dia 1º, se reaproveita partes do porco morto no dia anterior pra fazer o sancocho, uma sopa típica que é muito popular pra curar a ressaca e é preparada na companhia de familiares, amigos e vizinhos.
colombia

Bonecos que são queimados na Colômbia na virada do ano

Chile

Por Maria Paz Gonzales, de Santiago

Em geral, os chilenos se reúnem com amigos na noite do dia 31 pra jantar ou vão pra algum mirante olhar os fogos de artifício que rolam em vários pontos das cidades. À meia-noite, os brindes são acompanhados de cumbia ou do hino nacional tocando na rádio.

Entre as superstições estão a colherada de lentilhas pra atrair prosperidade e, mais uma vez, as 12 uvas que simbolizam os desejos pra cada mês do ano. As histórias da mala e da calcinha amarela também se repetem, e existe ainda o costume de limpar muito bem a casa pra eliminar as más energias.

No dia 1º, ir ao mercado pra tomar um “caldillo de congrío” ou de mariscos pra curar a ressaca é um costume que completa a celebração.

Espanha

Por Unai Ortega, de Bilbao

Na Espanha, a tradição pra essa noite é usar “roupa de baixo” vermelha. Antes que a noite acabe, algumas pessoas queimam essas peças vermelhas, pra que o ano novo traga coisas positivas :P Às 23h59, todo mundo que tá em casa fica esperando, em frente à TV, as 12 badaladas do relógio da Puerta del Sol em Madri. Nos últimos 12 segundos, tem a tal tradição de comer uma uva por badalada.

Na hora do brinde, não pode faltar champanhe, mas pra ganhar dinheiro no ano novo é bom colocar alguma coisa de ouro dentro dele. No dia 1º, a melhor forma de curar a ressaca é sair pra comer churros (como já contei aqui, os de lá não são recheados como os nossos, e sim acompanhados por chocolate quente).

Enquanto em muitos países as festas de fim de ano terminam aí, na Espanha elas continuam até o dia 6 de janeiro. No dia 5 à tarde tem a cavalgada dos Reis Magos, com um desfile em todas as cidades.

As crianças vão pra cama cedo no dia 5, porque na manhã seguinte é hora de pegar embaixo da árvore os presentes que os reis trouxeram – ainda que a tradição de dá-los no dia 25 mesmo, como na maior parte do mundo, seja cada vez mais comum. Ah, e também tem comida, é claro ;) O mais típico é o roscón de reyes, um bolo recheado de nata.

Leia também:
Curiosidades sobre a Espanha: parte 1
Curiosidades sobre a Espanha: parte 2
Curiosidades sobre a Espanha: parte 3

o ano novo pelo mundo - nochevieja em madri

Um monte de gente se reúne na Puerta del Sol, em Madri, pra esperar dar meia-noite. Foto: Wikimedia Commons – Tinou Bao

Polônia

Por Marta Balcerzyk, de Poznań

Na Polônia, existem algumas superstições pra essa data, ainda que não sejam tão fortes quanto as do Natal. Dizem, por exemplo, que você não deve fazer faxina na véspera do Ano Novo, porque junto com a poeira você pode varrer a sorte da sua casa e da sua vida :O Também dizem que você deve sempre resolver as coisas (tipo dívidas e brigas) antes do fim do ano. Ah, e é bom colocar na carteira uma escama do peixe que você comeu na véspera de Natal, pra atrair dinheiro.

Bósnia e Herzegovina

Por Una Cilic, de Jablanica/Sarajevo

A celebração da véspera de Ano Novo é parecida em várias regiões dos Balcãs. Em geral, as principais praças das cidades recebem shows de artistas locais e regionais. Mas como faz bastante frio nessa época, a noite normalmente começa com bebidas e comidinhas na casa de alguém ou num bar.

Pra comer, costuma ter “pita” (uma massa cheia de carne, batatas ou queijo), pratos feitos com carne e frango ou mesmo pizza e outros lanches. No quesito bebidas, além de vinho e cerveja o pessoal enche a cara com uma aguardente feita de uvas (Loza) e outra de ameixa (Sljiva). Pra que o novo ano seja feliz, a superstição manda usar algo vermelho e novo.

Rússia

Por Lora Zbanca, de Chisinau (Moldávia)/Moscou (Rússia)

A história das celebrações de Natal e Ano Novo na Rússia mudou várias vezes no decorrer do tempo, com o governo sempre tentando “apagar” a versão anterior. O país costumava celebrar as datas usando o calendário Juliano, em vez do Gregoriano. Assim, o Natal fica no dia 7 de janeiro do nosso calendário e o Ano Novo deveria ser no dia 13 de janeiro.

Em 1918, a revolução mudou o calendário pra Gregoriano e proibiu todos os tipos de celebrações religiosas, mas a Igreja Russa Ortodoxa não mudou. Desde então, existe uma diferença entre a contagem religiosa e a “convencional”. Até hoje, algumas pessoas religiosas não celebram o novo ano no dia 1º de janeiro, mas no dia 14, fazendo com que o país tenha dois Réveillons.

Durante os anos de regime soviético, a árvore era decorada com a estrela soviética e o Papai Noel era chamado Ded Moroz, que trazia presentes pras crianças no Ano Novo. Daí que o dia 31 virou O feriado tradicional de família, com muita comida e tals.

Em 1975, foi exibido na TV na véspera de Ano Novo um filme chamado “Irony of Fate”, uma comédia românica soviética que virou uma tradição, sendo transmitida todos os anos na TV até hoje – mais ou menos como “Esqueceram de Mim” aqui no Natal :P

Outras tradições do dia são comer salada “Olivie” (muitos russos pensam que é uma receita francesa, mas na verdade é típica deles mesmo) e “Seledka pod Shuboy” (um prato feito com arenque). Segundo Lora, o Ano Novo continua sendo a data mais esperada por crianças e adultos.

Irony_of_Fate_poster

“Irony of Fate”, o “Esqueceram de Mim” da Rússia :P

Itália

Por Claudia Solomon, de Bacǎu (Romênia)/Turim (Itália)

Na Itália, o jantar do dia 31 costuma incluir lentilhas e pé de porco com purê. Tradicionalmente, acredita-se que as lentilhas trazem dinheiro, assim como aqui no Brasil e em alguns outros países. Mas o mais interessante – e que se assemelha à tradição natalina no País Basco – é que esse período de festas se encerra, em terras italianas, no dia 6 de janeiro, com a celebração da Epifania.

O símbolo da data é uma bruxa muito simpática chamada Befana, que traz carvão preto pras crianças que não se comportaram e carvão branco pras que foram boazinhas durante o ano. Essa é uma festa religiosa, mas nos últimos anos tem se tornado mais comercial.

Romênia

Por Claudia Solomon, de Bacǎu (Romênia)/Turim (Itália)

Na Romênia, na noite de Réveillon as crianças voltam a bater nas portas dos vizinhos assim como no Natal, dessa vez cantando músicas chamadas Uraturi, que resumem o que aconteceu no ano. No dia 6 de janeiro, elas continuam com as canções, mas acompanhadas por um ramo da árvore de Natal ou arroz, desejando às pessoas um ano cheio de sorte.

Bélgica

Por Sarah Vleugels, de Bree

No dia 1º do novo ano (Nieuwjaar ou nieuwjaarsdag), os belgas costumam ir visitar a família, apesar da ressaca, hehe. No caso de Sarah, vão todos à casa dos avós, onde as crianças leem uma carta que escreveram na escola. A tal carta pode ser em forma de poema ou textos sobre o ano que passou, o tempo que corre, desejando feliz ano novo etc. Os netos também costumam receber um pouco de dinheiro dos avós e pais pra o novo ano.

E você? Conhece outras formas diferentes de celebrar o Ano Novo pelo mundo? Conta aí! :D

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário