Aprendizado e trabalho

Tudo sobre o teste de proficiência TOEFL iBT

Atualização em janeiro de 2015: desde julho de 2014, o Reino Unido não aceita mais o TOEFL pra conceder visto de estudos. Mais informações aqui. O teste continua válido em dezenas de outros países.

Se você quer fazer graduação (inteira ou intercâmbio) ou pós fora do Brasil, especialmente com bolsa de estudos, muito provavelmente vai precisar de um teste de proficiência na língua em que as aulas serão ministradas. Já deixei de me inscrever pra programas legais porque vi o deadline em cima da hora e não tinha um pré-requisito fundamental: o TOEFL (ou IELTS). Por isso, ano passado resolvi fazer a prova – e descobri que ela é muito mais simples do que eu pensava.

Ao contrário de outros testes, o TOEFL me parece bem justo ao medir suas habilidades linguísticas com foco na vida real. O que você faz na prova são coisas que precisaria fazer também no dia a dia estudando em uma universidade, sabe? Daí que se você já tiver um nível legal da língua, basta se familiarizar com a prova e aprender administrar o tempo.

Meu inglês não é perfeito, mas eu me sinto confortável com o idioma. Algumas semanas antes, me informei sobre o teste e fiz três provas pra praticar e tirei 114 (o total é 120), então reforço: não é um bicho de sete cabeças! Ao mesmo tempo, é uma prova cara, então é bom fazê-la com segurança, né? Por isso, juntei aqui as informações mais importantes pra você se preparar ;)

IMG_1086

O que é o TOEFL

Bom, se você chegou até aqui já deve saber que o TOEFL é um teste usado pra demonstrar proficiência na língua inglesa. O que você talvez não saiba é que ele é aceito em mais de 9 mil instituições de ensino superior, agências governamentais e outras instituições em mais de 130 países. Ou seja: apesar de ser uma prova norte-americana, sua aceitação é muito ampla. Ele é promovido pela ETS (Educational Testing Service) e é válido por dois anos.

E o IELTS? Esse teste é o principal “concorrente” do TOEFL. Criado pela Universidade de Cambridge e administrado pelo Conselho Britânico, ele não tem prazo de validade pré-definido, mas no fim das contas dá no mesmo, já que as universidades costumam pedir que a prova seja recente. O preço também é quase igual. Caso você não tenha ideia de pra onde quer ir, mas saiba que provavelmente seu destino não será o Reino Unido, recomenda-se fazer o TOEFL, que é aceito em mais países. Nunca fiz nenhuma prova completa do IELTS, mas há alguns anos olhei as questões e fiquei com a impressão de que a prova era mais cabulosinha :P

Tipos de TOEFL

O TOEFL iBT, que significa internet-based test, é – obviamente – administrado pela internet, e é o mais comum e aceito. Você também pode ter ouvido falar no TOEFL ITP, que é oferecido gratuitamente pelo governo brasileiro, através do programa Inglês sem Fronteiras, para estudantes de graduação, mestrado e doutorado de Instituições Federais de Ensino Superior. No entanto, fique ligado, porque fora do Ciência sem Fronteiras não é comum que instituições estrangeiras aceitem essa versão da prova, que não inclui a parte de expressão oral. Existe também o TOEFL PBT (paper-based test), mas ele não é usado no Brasil desde 2012 e tá deixando de existir.

Sobre a pontuação

A prova do TOEFL iBT se divide em quatro seções: leitura, escrita, compreensão oral e expressão oral. Cada uma tem uma pontuação de 0 a 30, e somando tudo você chega na nota máxima de 120. A prova não diz se você está “aprovado” ou “reprovado”; tudo depende da pontuação mínima que a universidade desejada exige. Pelo que eu vejo, a maioria pede entre 80 e 100, mas muitas pedem no mínimo 100 ou 110, principalmente pra mestrado e doutorado.

No seu resultado vai vir a nota global e a pontuação que você fez em cada seção, classificada como “high”, “intermediate” ou “low”, assim como uma descrição do que significa tal nota pra cada habilidade, como no exemplo abaixo:

toefl_performance

E com quantos pontos eu tenho nível intermediário ou avançado? Em línguas, o padrão internacional pra níveis é o Quadro Europeu Comum de Referência, que vai de A1 (iniciante) a C2 (fluente/nativo). Se você fizer entre 57 e 86 pontos no TOEFL iBT, isso é equivalente a ter um nível B1, ou seja, intermediário. Com uma nota entre 87 e 109, você é considerado B2, ou intermediário-avançado. Notas entre 110 e 120 equivalem ao nível C1 (avançado). Nesta página tem também a comparação com a puntuação do IELTS.

Como se inscrever

O TOEFL acontece mais de 50 vezes por ano. Você pode refazê-lo quantas vezes quiser, mas não pode fazê-lo mais que uma vez em um período de 12 dias. Se você estiver morando em outro país, pode fazer o TOEFL por lá tranquilamente. A única diferença são as taxas, que variam de um lugar pra outro. No Brasil, atualmente paga-se 210 dólares. Pra ver onde a prova é aplicada em várias cidades brasileiras e consultar as próximas datas, clique neste link. Você faz a inscrição online, depois de fazer um cadastro na página e criar nome de usuário e senha, e paga com cartão. Em seguida, chega no seu e-mail a confirmação de inscrição, com informações sobre local e hora da prova.

Você pode se inscrever até sete dias antes da realização do exame (ou até três dias antes, pagando uma taxa extra de 35 dólares), desde que haja vagas no lugar escolhido. É bom não deixar pra última hora: uma amiga do Recife teve que ir pra São Paulo fazer a prova porque precisava com urgência e as próximas datas aqui tavam todas lotadas com o pessoal do Ciência sem Fronteiras. Veja mais informações sobre pagamento e o link pra inscrição aqui.

Como é a prova

Como eu disse acima, são quatro seções: reading, listening, speaking e writing, totalizando quatro horas de prova com um intervalo de 10 minutos no meio. Você faz tudo no computador, inclusive o speaking – o que é a parte mais cabulosa, mas entro em detalhes a seguir. É permitido usar papel e lápis pra fazer anotações e rascunhos, mas obviamente só vale o que tá marcado no computador. Durante a prova, tem um cronômetro na tela, que você pode esconder e desesconder quando quiser. Além disso, vai estar sempre indicado no topo da tela o número da questão em que você tá. Tem também um botão de volume que pode ser ajustado.

formato_teste

No reading, você lê de três a quatro textos e responde a 12-14 perguntas sobre cada um deles. O tempo disponível pra isso é de 60 a 80 minutos. Enquanto você responde às questões, o texto continua aparecendo do lado da tela, então pode ser mais eficiente ler primeiro as perguntas e depois recorrer ao texto pra buscar as respostas. Alguns exemplos de tipos de pergunta: escolher, entre as opções, uma frase que tem o sentido mais parecido com um trecho destacado no texto original; criar um resumo do texto escolhendo três frases que sintetizam os pontos mais importantes; questões simples de múltipla escolha tipo “de acordo com o texto, qual das afirmações a seguir é verdadeira em relação a x” etc. Nessa parte, você pode ir passando pra frente e depois voltar pra rever alguma questão e mudar a resposta, se desejar.

No listening, são de quatro a seis trechos de “lectures” (aulas) com seis questões sobre cada + duas ou três conversas com cinco perguntas sobre cada. O tempo total pra seção varia de 60 a 90 minutos. Tem dois tipos de aulas: em que só o professor fala e em que os alunos também falam, o que não faz muita diferença. Em relação às conversas, sempre é um aluno falando com um professor ou funcionário da universidade. Os assuntos são relacionados ao ambiente acadêmico, por exemplo: como se registrar na biblioteca, como resolver um problema relacionado à escolha das disciplinas pra cursar, como fazer uma carta de motivação etc. Tem perguntas de múltipla escolha (com uma só resposta certa ou mais de uma) e outras diferentes, que pedem pra você colocar acontecimentos em ordem, por exemplo. Pode ter também uma pergunta sobre a atitude ou o objetivo da fala de uma pessoa (criticar, explicar, encorajar etc).

No speaking, são seis questões: duas independentes e quatro integradas. As independentes são perguntas que você responde livremente, sem se basear em nenhum tipo de conteúdo, apenas na sua experiência pessoal. Alguns exemplos são: “Que características você acha necessárias para um bom pai?” e “Quais são os problemas mais urgentes na sua cidade?”. Já as integradas são perguntas feitas com base em um áudio ou texto (ou as duas coisas). Em geral, elas pedem pra você resumir o que foi dito e dar sua opinião a respeito.

O chato do speaking é que você não fala com uma pessoa, como em outras provas (o DELE e o IELTS entre elas), e sim com o computador. Cada pessoa tem um headset (microfone + fone) e no começo da prova tem um momento específico pra testar esse equipamento e ver se tá tudo ok. Na hora de responder às questões orais, você fala no microfone ao mesmo tempo em que os outros test-takers também falam ao seu lado. Isso pode ser meio incômodo ou confuso pra algumas pessoas, mas como é rápido e os fones abafavam razoavelmente os sons de fora, não achei tão ruim.

Pra mim, o mais complicado nessa parte é o tempo super curto pra dar as respostas: são só 45 segundos pras perguntas independentes e 60 segundos pras integradas. Por isso, essa foi a parte que eu mais treinei, já que você tem que pensar rápido, ou não consegue dar a resposta completa no tempo indicado. Se você falar algo errado ou se enrolar, não se estresse: diga “I’m sorry” ou “I mean” ou qualquer coisa do tipo, como diria numa conversa real. Os avaliadores não esperam que você fale tudo perfeito, e sim que consiga se expressar de forma eficaz, clara e natural. Não adianta tentar escrever tudo que você vai dizer e ler palavra por palavra na hora, porque não vai dar tempo e você vai soar artificial. No entanto, é bom anotar tópicos ou palavras-chave pra lembrar da linha de raciocínio que vai seguir.

No writing, tem uma questão integrada (você escreve com base num texto) e outra independente (você faz uma dissertação sobre um tema proposto). O tempo pra cada uma é de 20 e 30 minutos respectivamente, então não dá pra se preocupar em escrever impecavelmente. Mais uma vez, a própria ETS afirma que na correção eles não esperam que seu inglês seja absolutamente perfeito; eles consideram como se isso fosse um rascunho que, na vida real, você teria tempo pra reler e ajeitar. Se você não tem costume de escrever textos mais formais em inglês, é importante praticar, especialmente pra se acostumar a usar “linking words” pra conectar suas ideias de forma coerente. Eles também afirmam que é interessante usar exemplos pra seus argumentos.

toefl_officialguide

Como se preparar

1. Procure materiais pra praticar

Há quem prefira fazer um curso preparatório ou aulas particulares, mas se você não puder/quiser dá pra desenrolar muita coisa sozinho. Tem muito livro preparatório pra o TOEFL, tanto em livrarias quanto online. Infelizmente, esses materiais costumam ser caros, principalmente no Brasil. Se você ainda tiver alguns meses pra realização da prova, uma boa opção é comprar pelo Book Depository, um site inglês que vende livros mais baratos que aqui (mesmo convertendo) e com frete grátis (mas demora pacas pra chegar). No entanto, se você não fizer questão de ter um livro em papel, o mais fácil e barato é comprar um eBook, que pode ser da própria ETS ou de outras editoras.

Se você não quiser comprar um livro, dá pra baixar exemplos de perguntas e até provas de graça na internet em PDF ou na “versão interativa”, que simula o teste real. Esses recursos tão disponíveis no site oficial: TOEFL Sample Questions e Quick Prep. Você também pode pagar US$ 44,95 pra ter acesso a um teste oficial completo (TOEFL Practice Online), mas acho desnecessário gastar essa grana. De qualquer forma, é muito interessante fazer algumas provas online mesmo, pra simular o tempo e tudo o mais – assim, no dia você já chega totalmente familiarizado com o funcionamento da prova.

Eu comprei o eBook The Official Guide to the TOEFL® Test (por US$ 21,95) e ele foi mais do que suficiente pra eu me preparar. O livro tem umas 600 páginas e explica em detalhes os tipo de questão de cada seção, os critérios de correção e o funcionamento do teste em geral, além de dar várias dicas de coisas que você pode fazer pra fortalecer cada tipo de habilidade necessária pra prova. No fim das contas, no entanto, o que eu usei mesmo foram os quatro testes completos que ele traz no final, com respostas, explicações e transcrições do áudio. Ao comprar o eBook você também tem acesso ao teste “interativo”, em .EXE, pra fazer simulando o dia da prova (ele diz sua pontuação das seções de listening e reading, como na imagem acima).

Se você quiser ajuda pra organizar uma rotina de estudos, também pode baixar gratuitamente o Test Prep Planner, um plano de estudos de oito semanas com dicas e tarefas pra você se preparar. Você encontra todos os materiais oficiais de preparação pra prova – pagos e gratuitos – nesta página.

2. Faça as provas

Cada um tem uma estratégia de preparação mais adequada pra sua personalidade e coisa e tal, mas pra mim o fundamental foi fazer logo um teste. Quando comprei o eBook, vi vários exemplos de exercícios e explicações, mas li apenas o essencial sobre o funcionamento da prova e fui fazer uma das versões completas interativas pra ver que tal. Nisso, percebi que ela era muito mais simples do que todas as explicações faziam parecer :) Também pude perceber quais eram meus pontos fracos (zerei o listening e o reading, mas tive dificuldade com o tempo curtíssimo do speaking e percebi que precisava praticar o writing), e ter consciência disso desde o início me ajudou a otimizar o tempo. Fiz mais duas provas completas pra me acostumar com o formato, mas como os tipos de perguntas são bem parecidos fiquei logo de saco cheio hehehe. Daí dediquei mais uma ou duas tardes ao ponto que explico a seguir.

IMG_1101

3. Fortaleça suas habilidades mais fracas

Percebi, como eu disse, que precisava focar mais no speaking e no writing. Por isso, deixei as outras seções de lado e dei uma revisada rápida naquelas coisinhas básicas de redação de vestibular (como organizar os parágrafos, que palavrinhas eu podia usar pra conectar minhas ideias de modo mais formal). Também pratiquei o speaking mais algumas vezes, porque o tempo era um problema pra mim: gravei minhas respostas e depois escutei pra ver o que eu tava fazendo de errado (falando rápido demais, hesitando, etc) e gravei mais uma vez.

Se além de se adequar à prova em si você precisar reforçar certas habilidades linguísticas mesmo, o ideal é se preparar com mais antecedência. Seu fraco é reading? Leia tudo que puder em inglês, faça resumos e tente aumentar seu vocabulário. O problema é listening? Baixe podcasts, assista a filmes e séries sem legenda etc. Se a bronca for o writing, pegue vários exemplos de temas/perguntas e escreva redações; se possível, peça pra um professor de inglês corrigi-las e anote os erros mais frequentes. No caso do speaking, o ideal é encontrar alguém com quem conversar em inglês, pra se acostumar a falar de forma natural.

Como eu disse lá no começo, na minha opinião o TOEFL avalia habilidades reais; assim, se você conseguir se preparar pra conviver num ambiente universitário com língua inglesa, entendendo o que lê e ouve e conseguindo se expressar, já tá quase 100% pronto pra prova. Se você quiser uma ajudinha extra, lá na página de materiais oficiais da ETS tem uma série de “skill-building tools”, recursos que ajudam a praticar leitura, pronúncia, escrita etc.

site_practice

Como é no dia da prova

Você deve chegar no local do teste pelo menos 30 minutos antes da hora de início, portando identidade (ou passaporte, se você estiver no exterior). Na página oficial, eles dizem que não é permitido entrar na sala da prova com celulares, bolsas e outros materiais pessoais, mas pelo menos aqui no Recife é tranquilo você levar essas coisas, desde que desligue o celular e deixe ele e a bolsa num espaço separado pra isso. Você faz a prova no computador, e junto de você dá pra deixar caneta, lápis, água e comida. Eles entregam papel pra rascunhos lá na hora. E aí aquelas dicas básicas de todas as provas se aplicam: não se afobe, mas fique atento ao tempo; concentre-se em uma questão de cada vez, mas evite passar tempo demais em uma só pergunta.

E os resultados?

Eles dão até duas semanas pra divulgar os resultados na internet. Fiz a prova em 20/12 e recebi um e-mail no dia 03/01 avisando que a nota tava disponível. Fiz log-in no site e acessei uma página com a pontuação total e específica pra cada seção. Na hora de se inscrever pra algum programa de estudos, um print dessa página costuma ser suficiente. No entanto, o ideal é você pedir, na hora da inscrição, pra que os resultados originais sejam entregues diretamente na instituição de ensino desejada. Eles também mandam pra sua casa, mas demora pacas – só fui receber os meus no fim de abril. Boa sorte! :)

Leia mais

Como aprender ou praticar idiomas de graça na internet

Posts Relacionados

70 Comentários

  1. Gabriela

    Oi, tudo bem? Achei seu post ótimo e vou okhar todas as suas dicas! Mas neu maior problema em fazer sozinha é tirar algumas dúvidas que eu venha a ter, principalmente na parte granatical. Vc tem alguma dica de como recorrer a ajuda para isso on-line?!
    Abs

  2. Luana

    Muito bom seu texto! Me ajudou muito! Obrigada

    • Luísa Ferreira

      Que ótimo, Luana! :) Fico feliz. Boa prova e obrigada pelo comentário. Um abraço

  3. Fatima

    Meu filho fez a prova em 27/09 e somente hoje eles avisaram que não deu para analisar a prova dele porque o aparelho que ele usou estava com problema. Você sabe onde podemos conversar para que ele faça nova prova ainda neste sábado? Ele precisa que este resultado saia em 10 dias.

    • Luísa Ferreira

      Que absurdo, Fatima! :( Infelizmente não sei. Vocês perguntaram isso ao centro onde o teste foi aplicado? Acredito que eles deveriam resolver isso, já que aparentemente a culpa é deles e que eles têm contato direto com o ETS… Boa sorte!

  4. Bárbara

    oi Luisa, muito bom mesmo seu post. Eu estou super preocupada porque tive que marcar minha prova de ultima hora e vou ter menos de duas semanas pra estudar.. Pelo menos tenho o dia inteiro pra isso! Com quanto tempo de antecedência você se preparou? Obrigada!!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Bárbara! Não lembro exatamente, mas acho que comecei a me preparar umas três ou quatro semanas antes da prova. Só que eu tinha apenas umas horinhas por dia, então com o dia todo dedicado a isso duas semanas devem ser mais do que suficiente :) Faz logo uma prova completa online pra sentir melhor a prova e ver no que você precisa concentrar seus esforços. Boa sorte! Um abraço.

  5. Bel

    Luísa minha filha tu me tirou altas dúvidas!
    Vou tentar comprar esse ebook pra ontem e começar na minha semana de folga da facul meter a cara com força total!
    Ainda mais que quero ir pra terra do canguru xD
    Espero que de tudo certo pois minha prova é em dezembro agora :s
    ;****

    • Luísa Ferreira

      Oi, Bel! Que bom que o post ajudou! <3 Mete a cara mesmo e boa sorte! :D Um abraço

  6. Joeliton

    Oi, Luisa,
    Primeiramente, parabéns pela excelente nota!!!! Olha só, meu ponto fraco é o writing, principalmente o integrated task, assim, que dica vc dá para essa tarefa. Como vc fez para taking notes? não consigo anotar muitas coisas ao ouvir. Muito obrigado desde já.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Joeliton! Me desculpe, mas estava viajando e só consegui responder aos comentários agora. Não sei se a resposta ainda vai lhe ajudar, mas na verdade não tenho nenhuma dica “milagrosa”, apenas praticar :) Tenho certa facilidade para anotar coisas enquanto escuto uma fala por causa do trabalho como jornalista, mas se você fizer isso muitas vezes e não ficar anotando palavra por palavra, mas sim a ideia mais geral da fala, você chega lá ;) Boa sorte na prova! Um abraço.

  7. Natalia

    Luisa, bom dia.

    Obrigada por compartilhar suas dicas.

    Só gostaria de saber uma coisa, vc fez o download do The Official Guide to the TOEFL® Test no seu computador mesmo? Ou no tablet? Onde seria melhor? E como vc fez para praticar o speaking? Se eu comprar esse ebook dá pra saber a pontuação que eu obtive no teste?

    Obrigada.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Natalia! Fiz o download no computador sim. Acho melhor porque você pode simular a situação do teste mesmo :) O speaking eu pratiquei gravando o áudio no celular e escutando depois pra ver no que eu precisava melhorar. Se você estiver muito insegura, pode ser interessante ter algumas aulas com um professor particular especializado na prova, só pra reforçar essa parte (ou também o writing). O programa que vem nele mostra sua pontuação no reading e no listening, mas no writing e speaking não tem como :/ Um abraço!

  8. Mateus

    Genial! Quero fazer o TOEFL mas estava enrolando, pois pensava que seria complicado encontrar informações sobre, então achei esse post muito detalhado e ainda por cima em português. Obrigado, Luisa!

    • Luísa Ferreira

      Que bom que você achou o post útil, Mateus! :D Boa sorte na prova! Um abraço.

  9. MICHELLE RIBEIRO

    Oi. Amei seu post e gostaria de saber se você sabe o” por que” o cartão resposta das provas da TOEFL serem marcadas de lápis e não de caneta como é aqui no Brasil?

    • Luísa Ferreira

      Oi, Michelle! O TOEFL que eu fiz (e que se faz normalmente hoje em dia) é todo no computador. Não há cartão de respostas físico :) Um abraço!

  10. Kelcio Cajueiro

    Oi Luísa, qual nível você se considerava antes de fazer a prova e qual foi sua pontuação? Obrigado.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Kelcio. Estudei inglês por muitos anos, então considero que tenho um nível C1-C2 (pelo marco europeu de línguas). Tirei 114 de 120 :) Boa prova! Um abraço.

  11. Thiago

    Eta, arrasou esse seu texto! Tenho exatamente um mês pra me preparar, fiquei mais tranquilo em saber que foi esse o tempo que você teve :) tks!!

    • Luísa Ferreira

      Valeu, Thiago! :) Que bom ter ajudado. Boa sorte na prova! Um abraço

  12. Elaine

    Oi
    Gostaria de saber em quanto tempo se preparou para o teste
    Estou com prazo apertado

    Abs

    • Luísa Ferreira

      Oi, Elaine! Não lembro exatamente, mas acho que comecei a me preparar umas três ou quatro semanas antes da prova. Mas isso depende, é claro, do seu nível do idioma e do tempo que tiver disponível diariamente pra se preparar… Boa sorte! :)

      • Elaine

        Oi Luísa, obrigada pela resposta
        Mas você lembra qual a sua dedicação diária?
        Bjs

        • Luísa Ferreira

          Oi, Elaine! Algumas horas por dia… Como disse no post, fiz três provas completas pra praticar. Fora isso, repeti algumas vezes o speaking (gravando no celular e escutando depois), fiz uma redação e revisei alguns termos úteis pra começar e conectar parágrafos etc. Boa sorte :)

  13. Tatiana

    Oi Luísa, O eBook do guide que você comprou vem com a parte de listening?

    • Luísa Ferreira

      Oi, Tatiana! Vem sim!

  14. Keila Pereira

    Boa noite,
    Muito bom o texto, obrigada pelas informações..
    Só uma perguntinha sobre o eBook que você comprou.. Você se arrependeu ou acha que foi essencial?

    • Luísa Ferreira

      Oi, Keila! Obrigada! O que achei realmente útil foi o teste “interativo”, em .EXE, pra fazer simulando o dia da prova, mas se você puder pagar acho que vale a pena sim :)

  15. Anderson Marciano

    Boa Tarde Luiza, li seu post e gostei muito, por enquanto estou me preparando para fazer o teste final e pegar o certificado do meu curso mas seu post irá me ajudar e muito com todas as dicas que VC deu e certamente posterior a está prova tentareio TOFEL. Obrigado…

    • Luísa Ferreira

      Oi, Anderson! Que bom que você gostou das dicas :D Boa sorte na prova! Um abraço

  16. Eduardo Barbosa

    Olá Luísa! Gostei muito das suas orientações. Tenho certeza que já ajudou muita gente e eu sou mais um nessa lista. Muito Obrigado! Desejo muito sucesso pra você!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Eduardo! Que alegria ler esse comentário :) Muito obrigada. Sucesso pra você também \o/

  17. Debora Rocha

    Oi Luisa, tudo bom? Primeiramente, parabéns pelo post e pelo blog!

    Eu comecei a olhar há pouco tempo os programas para bolsas de estudo na australia (apenas por interesse mesmo) e um deles pedia o TOEFL para fazer a inscrição (ou seja , nao me inscrevi pq nao tinha toefl). Pensando nisso, resolvi me inscrever logo para o TOEFL, já que provavelmente vou precisar mesmo. Mas ainda nao fiz uma pesquisa mais a fundo e nem tenho ideia para qual universidade quero ir. Tudo bem só pensar sobre isso/ pesquisar sobre depois de ter feito o TOEFL? Como foi no seu caso? Muito obrigada!

    • Luísa Ferreira

      Oi, Debora! Primeiramente, obrigada! ^^ É bom ter esses certificados “na manga” pra não perder oportunidades, como infelizmente aconteceu com você. No entanto, é importante levar em consideração duas coisas: a primeira é o tempo, já que as universidades costumam exigir que o teste tenha sido feito há no máximo dois anos (ou seja, se você não pretende tentar um curso/bolsa agora, talvez valha a pena esperar um pouco); a segunda é o destino, mas não especificamente – pra maioria dos países o TOEFL é aceito, mas se você quiser ir pro Reino Unido seria melhor fazer o IELTS porque eles não tão mais aceitando o TOEFL. Fora isso, é tranquilo resolver a universidade depois sim. Espero que tenha ajudado! Um abraço :)

  18. Daniel

    Ola Luiza, achei muito legal suas orientacoes. Parabens!!
    Gostaria de saber se enquanto eu estiver escutando o listening eu consigo passar de uma questao para outra ou as perguntas so aparecem depois dele terminar?
    Valeu :)

    • Oi, Daniel! Que bom que gostou, obrigada! :) Que eu me lembre, só aparecem depois mesmo. Um abraço!

  19. Martina

    Muito obrigada, me ajudou demais!! Que Deus te abençoe! Abraços!

  20. Luciano

    Quantas horas semanais você recomenda de estudo prático para obter nota >= 100?
    Post com conteúdo muito bom. Parabéns.
    Abraços!

    • Oi, Luciano! Isso depende do seu nível no idioma… Recomendo fazer uma prova e ver como você se sai. Assim, fica mais fácil ter uma ideia do quanto falta melhorar/praticar :) Um abraço!

  21. joao pedro

    você acha que em quanto tempo alguem que tem nivel basico\intermediario demoraria para se preparar para executar o toefl, e qual seu nivel quando você começou a se preparar?

    • Oi, João! Essa pergunta não tem uma resposta certa… Depende muito de acordo com o nível de conhecimento, o ritmo de aprendizado e a dedicação de cada pessoa. :) Como falei no post, meu inglês não é perfeito, mas me sinto bem confortável com o idioma. Não gosto de falar em ‘fluência’ porque acho que esse conceito é usado de formas muito distintas, mas acredito que é o que melhor se aplica. A prova é fácil pra quem tem autonomia suficiente com inglês pra lidar com situações cotidianas numa universidade – que é o que ela pretende verificar. Se você ainda está começando, o foco é melhorar no idioma como um todo e a prova vai ser só consequência ;) Um abraço!

  22. Isabela

    Eu só queria dizer que suas informações estão sendo extremamente úteis pra mim!! Obrigada

    • Que ótimo, Isabela! :D Muito obrigada pelo comentário e boa sorte no TOEFL. Um abraço!

  23. Barbs

    Boa tarde flor,
    Quanto tempo levou do dia do resultado online da sua prova até o dia que chegou o resultado impresso na sua casa? O meu ainda não chegou e já se passaram 7 semanas.

  24. Que beleza de post! Que facilidade em explicar tantos detalhes…

    • Oi, Marcelo! Que bom que você gostou do post :) Espero que seja útil! Um abraço e obrigada pelo comentário :D

  25. João Victor

    Nossa, clareou muito minha mente! Fiz inglês a alguns anos atrás e já viajei para fora, estou querendo estudar para uma oportunidade de intercâmbio no ano que vem. Fui em uma escola para ver como seria aulas particulares e além de absurdamente cara, me deixaram super com medo da prova (para eu fazer as aulas).

    Me aliviou bastante esse post, vou comprar o material e ter disciplina para fazer sozinho. Muito obrigado <3

    • Oi, João Victor! Que massa que o post foi útil :D Se você já tem um nível bom, vale a pena sim estudar sozinho e procurar um professor só pra reforçar o que for mais difícil pra você :) Boa sorte!

  26. Elaine

    Obrigada, Luísa, muito útil seu post.

  27. Antonio

    Olá tenho estou pensando em tentar fazer a prova para estudar no CANADA, porem tenho algumas duvidas, se voce conseguir me ajudar ficarei grato.

    Apenas com a nota do TOEFL é possivel pegar uma faculdade pelo Ciencia sem fronteira ou há algo a mais necessario para pegar a ‘bolsa’ para o exterior.

  28. Marcus

    Obrigado por compartilhar conosco!

    Abraço

    • Por nada, Marcus! :) Espero que seja útil. Obrigada pelo comentário! Um abraço

  29. Rodrigo Alencar

    Muito bom Luísa. Parabéns!!
    Agradeço por compartilhar essas dicas e informações.
    Abraços.

    • Oi, Rodrigo! Que bom que você gostou das dicas :D Espero que ajudem. Obrigada pelo comentário! Um abraço

  30. Beatriz

    Querida, muito obrigada pelas dicas, estou lendo o post só em 2017, mas está bem atualizado. Vou estudar bem muito e conseguir uns 100 pontos logo! haha :) um beijo

    • Hahaha esse é o espírito, Beatriz! :) Que bom que o post foi útil pra você :D Sucesso na prova! Um abraço

  31. Waldir Junior

    Olá Luisa! Muito obrigado pelo post.
    Eu andei pesquisando cursos presenciais para o Toefl e todos estao na faixa de 1800 a 2000 reais! Achei um curso bem recomendado on-line, mas custa 1300 reais.
    Tudo muito caro!!
    E esse curso on-line, alem desse custo, ainda utiliza esse material que vc comprou no site da ETS, que temos que comprar à parte.
    Fora o preço da prova…
    Vou estudar sozinho graças às suas dicas aqui. Espero que de certo.

    • Oi, Waldir! Em geral, acredito que compensa mais estudar sozinh@ e contratar um professor particular pra reforçar os pontos em que você tem mais dificuldade. Tenta fazer logo uma prova usando esse material da ETS pra ver quão difícil o exame é pra você! Um abraço e boa sorte :)

      • Waldir Junior

        Oi Luisa! Obrigado pela resposta.
        Irei sim!!
        So fiquei com uma duvida la no site do ETS: se compro esse livro que vc usou ou se compro um dos outros dois que tambem estao a venda e preparam para o teste.

        Eles são: Official TOEFL iBT® Tests Volume 1, Segunda Edição e Official TOEFL iBT® Tests, Volume 2 .
        No site fala que este livro inclui 5 testes autênticos, completos e previamente administrados com questões de reading, listening, speaking e writing. Cada teste prático tem uma folha de respostas, exemplo de speaking e respostas do writing, além de transcrições de áudio.

        Nesse livro que vc usou sao 3 testes, mas parece que é mais completo para preparação.. esses outros dois livros acho que sao só testes, ne?
        Nao sei qual optar…

        • Oi, Waldir! Não conheço esses outros que você mencionou nem sei quanto estão custando, nem qual é seu nível de inglês… No meu caso, usei pouco os outros recursos que o livro oferece (e que mencionei aí no post); achei mais importantes os testes mesmo. Se esses outros forem muito mais baratos, pode ser uma boa, mas se a diferença for pequena acho que vale a pena comprar o que eu usei mesmo e baixar exemplos de perguntas e provas de graça na internet em PDF ou na “versão interativa” (TOEFL Sample Questions e Quick Prep) pra complementar, se você achar necessário. :) Um abraço!

  32. Paulo Cesar

    Muito bom seu post! Preciso de um nível B1 para conseguir meu visto da trabalho na Áustria, então estou aqui estudando que nem louco o TOEFL para não bombar na prova :D

    Engraçado que tive a mesma dificuldade que você. Acertei tudo do listening (muito fácil) e acertei quase tudo no reading, porém o Speaking está sendo um pesadelo pra mim. Estou gravando e ouvindo todo dia até o teste, espero que não me atrapalhe lá e ferre com tudo :P

    Viu, eu estou fazendo os simulados desse Official Guide to TOEFL Test, igual esse que você colocou o screenshot. Na sua experiência, tem muita diferença pro teste real? Porque estou achando o listening fácil demais nos simulados.

    Abraço!

    • Oi, Paulo! Pois é, esse speaking é complicado por causa do tempo, né? Mas treinando você consegue, sim! E eles não esperam que seja absolutamente perfeito… E sim, no meu teste real também achei o listening fácil haha :) Não sei se mudaram de lá pra cá, mas foi bem tranquilo. Boa sorte! Um abraço :)

  33. Marjorie

    Incrível o post!
    Muito obrigada!!!! Salvando vidas ;)

    • Sempre um prazer ajudar, Marjorie! :D Obrigada pelo comentário e boa sorte na prova! ^^

Deixe o seu comentário