Rio de Janeiro

Tour pela Madureira, no Rio: o que é o que o subúrbio tem?

Rio de Janeiro | 02/12/17 | Atualizado em 01/10/18 | 2 comentários

Você aí que já foi pra o Rio de Janeiro a turismo várias vezes: em quantas dessas passou pela Madureira? Provavelmente nenhuma, né? O subúrbio carioca não tem cartões postais de braços abertos sobre a Guanabara, mas tem muito da alma carioca também. Desde a experiência antropológica que é pegar o trem na Central do Brasil em direção à Zona Norte às escolas de samba, baile charme, jongo, o comércio informal e o famoso mercadão. E foi pra descobrir o que é que o subúrbio tem que eu fiz um tour por Madureira e arredores com a querida Raquel, guia de turismo credenciada e profunda conhecedora dessa região. Me acompanha nesse rolê?

A Central do Brasil

O passeio tem início na Central do Brasil, aquela do filme (que, aliás, só foi batizada assim oficialmente depois do filme). Enquanto íamos sentadas no trem (com ar condicionado funcionando!), Raquel me contou sobre a estação, que liga o centro à Zona Norte, Zona Oeste e Baixada Fluminense e tá conectada também ao metrô.

Entre um vendedor ambulante e outro, ela falou também sobre a importância do trem pra história do samba: “O pessoal trabalhava no centro e morava nos subúrbios, então nesse percurso compositores se conheciam. Quando tinha repressão ao samba, que era associado à malandragem, eles ensaiavam nos trens”, conta. Pra honrar essa história, até hoje acontece no Dia do Samba, 2 de dezembro, uma viagem de trem regada a esse delicioso ritmo. Na chegada em Oswaldo Cruz, bairro da Zona Norte, acontecem vários eventos, com shows e rodas de samba.

escola de samba portela

A formação do subúrbio carioca

Enquanto em países como os EUA o termo “subúrbio” descreve uma região mais bucólica da cidade, com vida mais tranquila, no contexto latino-americano as regiões periféricas das cidades costumam ser ocupadas pela população de baixa renda, e no caso do Rio não é diferente. Hoje, “ser suburbano” assume uma série de significados sociais. “O conceito carioca de subúrbio adveio de um fenômeno ideológico de desmoralização da classe trabalhadora ante a região da cidade para onde grande parte desta migrou”, define essa matéria da Veja Rio.

É que até o início do século 20, boa parte da cidade era composta por propriedades rurais e quase toda a população morava no Centro, até que um movimento higienista entrou em campo pra dar à região central “ares europeus”, destruindo os cortiços e expulsando de lá os antigos escravos (muitos dos quais não conseguiam emprego) e os imigrantes pobres que tinham vindo de outras partes do Brasil.

Leia mais:

Pequena África: um passeio pela herança africana no Rio de Janeiro
Todos os posts sobre o Rio de Janeiro

Esse pessoal foi se estabelecendo ao longo da via férrea, que facilitava o transporte, e até hoje os moradores dessas regiões se referem aos trilhos do trem como referência. “Se você diz que mora em Bangu, as pessoas perguntam em qual lado. O lado, no caso, se refere à linha férrea”, explica Raquel, contando mais um punhado de informações curiosas sobre a formação dos bairros e hábitos característicos dessa região, como se esbaldar no hambúrguer “podrão” ou nas famosas batatas fritas das barraquinhas de Marechal Hermes, servidas dentro de sacolinhas plásticas cheia de sabor, quer dizer, gordura. :P

Central Única das Favelas

Ao descer do trem na estação Madureira, demos uma passada na Central Única das Favelas (CUFA), organização criada há uns 20 anos por jovens de várias favelas, tendo como um de seus principais fundadores o rapper MV Bill. A CUFA conta também com a rapper Nega Gizza, conhecida pela dedicação às causas sociais, e tem como coordenador geral o produtor Celso Athayde.

A CUFA promove vários projetos sociais, oficinas de grafite, DJ, break, rap e audiovisual, competições de basquete de rua, entre outras atividades. Entre seus objetivos tá a capacitação profissional e o reforço da autoestima da população da periferia. Acho massa que a equipe deles é composta em grande parte por jovens formados nas oficinas da instituição, quase todos vindo de comunidades carentes.

Procurando hospedagem no Rio de Janeiro? Clique aqui e encontre hotéis e albergues com os melhores preços

Jongo

Confesso que na minha ignorância eu não tinha ouvido falar em jongo até ir passar essa temporada no Rio, em maio desse ano. Descobri, então, que essa dança brasileira de origem africana influenciou bastante a formação do samba. Em Madureira fica a Casa do Jongo da Serrinha, que costumava fazer parte do roteiro de Raquel, mas infelizmente não tá mais por causa da situação complicada de violência no Morro da Serrinha. Ainda assim, vale a pena procurar uma oportunidade pra conhecer essa manifestação cultural tão importante. “Quando você começar a frequentar, vai ficar perdido, porque não tem letra pra acompanhar, mas aí vai aprendendo e é difícil não se deixar levar”, garante a guia.

Baile Charme

Outro destaque de Madureira é o charme, que tem seu baile mais famoso abaixo do Viaduto Negrão de Lima, mais conhecido como Dutão. O que começou improvisado foi crescendo com o tempo, e se tornou hoje o baile mais famoso da cidade – especialmente depois da novela Avenida Brasil, que deu mais visibilidade ao estilo. Hoje, ele é considerado um bem cultural de natureza imaterial da cidade.

Pra quem não sabe, o “charme” (termo cunhado pelo DJ Corello, um dos seus precursores) é um tipo de festa onde se toca música negra, especialmente R&B contemporâneo e swing. “É um lugar muito democrático, tem gente de todo tipo, e com qualquer roupa. Normalmente os caras não ficam dando em cima das meninas, o pessoal vem pra dançar mesmo, é muito divertido”, conta Raquel. Vou ter que voltar num sábado à noite pra conferir. :)

baile charme dutão

Escolas de Samba

Nesse rolê suburbano não podia faltar também uma boa dose de samba, né? Passamos pelas tradicionais escolas de samba da G.R.E.S Império Serrano e G.R.E.S Portela, que funcionam o ano inteiro, com festas regadas a feijoada e cerveja. E, mais pro final do ano, ensaios de quadra superbadalados. Além de espiar a estrutura das duas escolas de samba, ouvi da guia toda a história da sua criação e evolução, com direito a vários babados como conflitos entre fundadores. Mas não vou dar spoiler: você tem que fazer o passeio pra saber. ;)

Mercado de Madureira

Depois de passar por ruas cheias de lojas e camelôs, fomos pra instituição suprema das compras: o Mercado de Madureira. Que foi, confesso, minha parada preferida do tour. Considerado o centro de compras popular mais completo da cidade, o “Mercadão”, como é conhecido, tem 580 lojas com todo tipo de mercadoria, atraindo cerca de 100 mil pessoas por dia. Atingido por um incêndio em 2000, ele foi reestruturado e é bem organizado, com direito a escadas rolantes e ar condicionado.

Quase tudo que você quiser, encontra por lá: bijuterias, cosméticos, ervas medicinais, flores, artigos pra festas, fantasias, itens de decoração, bebidas, comidas e um monte de lojas dedicadas a artigos religiosos. Dá pra passar umas boas horas por lá, procurando os melhores preços ou só fuçando os produtos curiosos.

Parque Madureira

Terminamos o passeio no Parque Madureira, o terceiro maior da cidade. Achei massa o lugar, especialmente porque ele requalificou um terreno enorme que era subutilizado. É um parque “comprido”, com 3km de extensão cheios de opções de lazer.  Tem quadras de vôlei, basquete e futebol, fontes, jardins, pista de skate, ciclovia e brinquedos, além de espaços pra pequenos shows e apresentações culturais, tipo a Praça do Samba. Chegamos por lá já no início da noite e o lugar tava começando a ficar agitado na região dos quiosques/barzinhos, que têm vários tipos de comida, música (alta) e cervejinha.

parque madureira

E acabou aí meu dia pelo bairro de Madureira. :) O passeio não teve nenhuma paisagem deslumbrante, nem a vibe que costumo associar ao Rio, mas foi superinteressante conhecer essa outra face da cidade. Fiquei morrendo de vontade de voltar pra ir em todos os eventos: as feijoadas nas escolas de samba, o baile charme e também a Feira das Yabás, evento de rua com shows de samba e gastronomia da culinária afro brasileira.

Vai dizer que não tem o que fazer no subúrbio do Rio? ;)

Roteiro

Raquel também faz vários outros passeios guiados no Rio, como a trilha da Praia do Perigoso, Sítio Burle Marx + alambique MaxiCana, Boulevard Olímpico e AquaRio, trilha do Morro da Urca, Ilha Fiscal + Museu Naval e Jardim Botânico + Parque Lage. Recomendo muito o serviço dela, que é supersimpática e sabe muito sobre a cidade. Pra mais detalhes sobre esse passeio que eu fiz, o Tour por Madureira, confira as informações abaixo e escreva pra raquelguiatur@gmail.com.

Saída: Central do Brasil
Estação de Madureira
CUFA – Central Única das Favelas
Praça das Mães
Viaduto Negrão de Lima – Também conhecido como “Dutão”, palco do baile charme mais famoso do Rio de Janeiro.
G.R.E.S Império Serrano – Escola de samba tradicional do Rio de Janeiro
Madureira Shopping Rio – Panorâmico
G.R.E.S Portela – Escola de samba tradicional do Rio de Janeiro
Parque Madureira – Terceiro maior Parque da cidade.
Madureira Esporte Clube – Clube tradicional do futebol carioca
Mercadão de Madureira – Um dos maiores mercados populares da cidade.

Opcionais:
Baile Charme do Viaduto – Sábados a partir das 22h
Feijoada na Escola de Samba – Portela 1º sábado do mês /Império Serrano 3º sábado do mês.
Feira das Yabás – 2º domingo do mês (ver disponibilidade)
Baile Charme do Parque Madureira – Sábados no quiosque do charme acontece um “mini” baile charme, aquecendo os frequentadores do Dutão de 19h a 22h
Casa do Jongo (ver disponibilidade)

Horário:
Conforme sua preferência (manhã ou tarde, dependendo das atividades opcionais escolhidas)
Investimento: R$ 60,00 (6 horas)
Não inclusos refeições, bebidas e entradas nos opcionais que possuem ingresso.

O Janelas Abertas fez o tour a convite da guia Raquel, do blog Divas que Viajam. Todas as opiniões manifestadas aqui são pessoais e não sofreram interferência da guia. O Janelas Abertas preza pela transparência e sempre sinaliza eventuais parcerias e patrocínios.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

2 Comentários

  1. celso santos carneiro

    Muito bom, as informações estão corretas.
    Peço apenas a reparação para o nome do time de futebol: Madureira
    Esporte Clube e não Madureira Futebol Clube.
    Abraços a todos
    Celso Carneiro

Deixe o seu comentário