São Paulo

Aprendendo a voar: como é o simulador de queda livre Wind Up em São Paulo

Minha vontade de pular de paraquedas sempre foi proporcional  ao tamanho do meu medo de chegar na hora H e dar pra trás. :P Por isso, fiquei animada quando surgiu a oportunidade de experimentar o simulador de queda livre Wind UP, um túnel de vento que fica no estacionamento do Shopping D, em São Paulo. Parecia perfeito: poder “voar” em segurança, com o chão bem pertinho <3 hehe

wind-up-simulador1

Antes de mais nada, preciso confessar minha ignorância: nem sabia que esse tipo de atividade existia, muito menos que rolam até campeonatos de paraquedismo indoor. Mas a graça da coisa ficou mais do que evidente quando eu vi as acrobacias feitas pelos instrutores, brincando no ar com uma superdesenvoltura. Nesse vídeo do blog Vamos Por Aí dá pra ter uma ideia do que os caras fazem (a partir de 1min46). Ó:

Infelizmente, no seu primeiro voo é improvável que você chegue perto disso. Na verdade, simplesmente manter seu corpo estável pode ser um pouco desafiador nesse contato inicial. Mas por isso mesmo eles recomendam que se faça um pacote com pelo menos dois voos – no primeiro, seu corpo vai se acostumando com a sensação e você vai pegando o jeito, e no segundo dá pra curtir mais.

A preparação

Você pode fazer sua reserva online, por telefone ou presencialmente; também dá pra chegar lá e tentar voar na mesma hora, mas eles não garantem que tenha disponibilidade porque o horário pode tar reservado. Abaixo você encontra os valores de abril de 2017, mas é bom confirmar com eles antes de ir porque podem ser alterados.

O pessoal da Wind Up pede pra chegar uma hora antes do que foi marcado, porque tem uns procedimentos de preparação: é preciso preencher um cadastro online (eu e o grupo de blogueiros que foi comigo fizemos isso com antecedência), assinar um termo de responsabilidade e se arrumar pra “aventura”.

Eles recomendam fazer uma refeição leve antes da atividade e usar roupas leves e tênis com cadarço. Todos os acessórios, tipo relógios e bijuterias, têm que ser retirados. Depois você veste um macacão de paraquedista, óculos de proteção, protetores auriculares e capacete. Se você não estiver de tênis eles emprestam uns lá (como esses da foto abaixo), e tem também cabines pra vestir o macacão e lockers com senha pra guardar os pertences.

wind-up-simulador3v2

wind-up-simulador4

wind-up-simulador5

Quando tá todo mundo no look paraquedista começa a aulinha: são algumas instruções rápidas de segurança e dicas sobre a posição em que o ~ voador ~ deve ficar pra experiência funcionar direitinho: pernas separadas na distância dos ombros, braços esticados com cotovelos levemente dobrados, queixo pra cima e quadril projetado pra baixo.

Depois de ver a explicação dos instrutores, cada participante faz um pequeno treino reproduzindo a posição ideal em cima de um banquinho, além de aprender sinais que servem pra comunicação no túnel de vento, já que é superbarulhento lá dentro (por isso os tais protetores auriculares, que eu sempre tenho dificuldade pra colocar :P).

wind-up-simulador6

wind-up-simulador7

Como é o voo

O Wind Up é um túnel de vento vertical com 17 metros de altura e turbinas superpotentes que geram ventos superiores a 250 km/h, sustentando o corpo de quem entra nele. Enquanto num salto de paraquedas você cai a mais de 200 km/h durante aproximadamente 45 segundos, percorrendo quase 3 km em queda livre, cada entrada no túnel Wind Up tem o dobro da duração: 1 minuto e meio. Pode parecer pouco, mas achei suficiente. :)

“É mais seguro do que andar de bicicleta”, eles garantem. Deve ser mesmo, mas não significa que seja muito fácil – ou confortável. Pra começar, subimos a escada até uma plataforma e entramos em grupos de 5 em 5 numa “salinha de espera”. Quando chega sua vez, você se posiciona na porta e o instrutor lhe puxa pra dentro, e aí pronto: você já tá “voando”.

windup-simulador-vamosporai2

wind-up-simulador8v2

Só que nem todo mundo consegue ficar do jeitinho certo de início; se você ficar muito tenso ou esquecer a posição recomendada seu corpo pode ficar “desequilibrado” e não conseguir estabilidade. Por isso, os instrutores ficam segurando os participantes e ajustando seu posicionamento, além de fazer aqueles sinais de comunicação combinados previamente pra explicar o que você precisa ajustar. Conseguiu a posição certa e ficou estável? Arrasou: eles vão te soltar e aí é só curtir.

Quem pode fazer

Como eu disse antes, não é tão fácil ficar do jeito certinho de início, mas também não é nada de outro mundo: se até uma pessoa descoordenada como eu consegue, tá de boas. :P Não é preciso ter nenhuma experiência prévia pra participar, e a atividade é liberada pra quase todo mundo, desde crianças a partir de 5 anos até adultos com 150 kg.

As contraindicações são pra grávidas e pessoas com problemas cardíacos, ortopédicos e cirurgias recentes. Pra quem quer realmente aprender a voar bem, fazendo acrobacias, eles oferecem o curso Aprenda a Voar e pacotes de treinamento.

O que achei da experiência

Fui pra Wind Up com um grupo de blogueiros de viagem e cada um de nós entrou duas vezes no túnel, assim como você faria se contratasse o pacote de diversão com dois voos. Na primeira vez tive um pouco de dificuldade pra me estabilizar, mas ainda durante esse voo consegui ficar independente dos instrutores. \o/

Na segunda já foi mais fácil porque eu entendi como funcionava o negócio e porque tava mais relaxada e atenta aos comandos, mas foi também mais cansativo. Explico: se manter na posição exige um pouco de esforço e contração muscular, o que me deixou meio dolorida.

windup-simulador-vamosporai1

No fim das contas, achei a experiência bem divertida – é massa até ficar olhando as outras pessoas “voarem”, já que é engraçado quando você se bagunça todo haha. Também curti ver as manobras dos instrutores e, claro, ter a sensação de estar flutuando no espaço. :) Esperava que fosse um pouco mais emocionante (não senti a adrenalina que um salto de paraquedas real com certeza proporciona, né), mas achei que vale a pena!

Os instrutores foram superatenciosos e simpáticos, e ainda que minha avaliação sobre o atendimento não seja isenta já que estava lá representando o blog, fiquei com a impressão de que a galera é bem profissional. ;)

Crédito das fotos em que eu apareço: blog Vamos Por Aí

Serviço

WindUp Indoor Skydiving
Shopping Center D – Estacionamento térreo externo
Av. Cruzeiro do Sul, 1100, Canindé, São Paulo (SP)
Metrô mais próximo: Estação Armênia
Pacotes de voos: a partir de R$ 80. Confira os valores atualizados no site.
Telefone: (11) 3432-2473 a partir das 12h
Whatsapp: (11) 99339-2323
E-mail: reservas@windup.com.br

O Janelas Abertas experimentou o simulador de queda livre da Wind Up a convite da empresa, junto com um grupo de blogueiros de viagem, durante a WTM em São Paulo. As opiniões expressas aqui não sofreram nenhuma interferência do estabelecimento. Para entender como funcionam as viagens e passeios “a convite”, confira as políticas do blog.

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

2 Comentários

  1. Carol Miranda

    Luísa, a sensação de voar é incrível né? Eu estava com um pouco de medo, mas adorei. Esta é uma excelente opção de programa em São Paulo.

Deixe o seu comentário