Viajantes

Destinos “exóticos”: viajantes exploram lugares inusitados

Viajantes | 08/07/15 | 9 comentários

Você prefere ir a Paris todo ano ou fica louco pra explorar lugares dos quais muita gente nunca ouviu falar? Nenhuma das opções tá mais certa que a outra, é claro; clichês como andar num bateau-mouche no Sena são populares por um motivo. Mas pode ser um bom exercício olhar com mais carinho e curiosidade pra aqueles cantos que às vezes provocam surpresa ou apreensão na sua família ou amigos quando você conta seus planos de viagem – e que podem te ensinar muito sobre culturas diferentes.

Afinal, a indústria do turismo é uma das maiores do mundo, mas boa parte dessa grana se concentra em alguns poucos países que ano após ano aparecem no topo da lista de mais visitados. E quem disse que eles são os mais interessantes do planeta? Na verdade, esses destinos são mais conhecidos devido a fatores como boa estrutura turística, facilidade de acesso, estabilidade e divulgação, enquanto outros muitos outros que valem a visita acabam sendo esquecidos.

Você deve ter reparado que a palavra “exóticos” lá no título tá entre aspas, né? Não por acaso. É que apesar de usá-la aqui, não podia deixar de ressaltar que o conceito de exótico é relativo. O que parece exótico pra gente – como uma comida diferente, outra forma de se vestir ou um costume qualquer – pode ser totalmente comum pra outras pessoas, e vice versa. O exótico é o “outro”; um conceito que surge a partir do nosso juízo de valor sobre o que é diferente, estranho ou excêntrico de acordo com nosso ponto de vista. Isso tem a ver com o etnocentrismo, com a construção social que cria as referências do nosso grupo, partindo de uma ideia de cultura padrão que nos parece “normal”.

Essa estranheza é natural, faz parte da vida e – txarans! – pode ser muito positiva. O problema é quando não conseguimos desapegar das nossas experiências e referências e nos abrir pra multiplicidade de pontos de vista e práticas culturais que existe nesse mundão, tentando evitar julgamentos e procurando beleza de jeitos em que não estamos acostumados. Não que seja um processo fácil, é claro, mas superar limites e se abrir pra o “outro” pode ser muito massa :)

Duvida? Então dá uma olhada nas aventuras de alguns viajantes apaixonados por destinos pouco convencionais:

Gabriel Quer Viajar

O blog Gabriel Quer Viajar foi criado por Gabriel Britto pra falar sobre a história e as culturas de povos e países considerados ~exóticos~. Ele já visitou destinos como Camboja, Laos, Vietnã, Coreia do Norte, Jordânia e Irã e sonha em ir pra Mongólia, Papua-Nova Guiné, Mali, Etiópia, todos os países terminados em “ão”, entre outros tantos cantos sobre os quais a maioria das pessoas não sabe nadica de nada. Achou estranho o nome do blog? É que além de dar dicas muito completas e responsáveis sobre os destinos que conheceu, Gabriel faz pesquisas superinteressantes sobre muitos outros onde ele ainda não foi. Lugares que eu – e provavelmente você também – nunca tinha pensado em visitar.

gabriel-quer-viajar

Foto: Gabriel Prehn Britto (CC BY-NC-SA 2.0) – assim como a do topo do post

Não Conta lá em Casa

Talvez você já tenha ouvido falar nesse programa exibido no Multishow, mas vou apresentá-lo assim mesmo: ele é tipo um reality show que mostra as viagens de um grupo de jovens amigos por lugares considerados perigosos, “mal falados” ou que foram cenários de desastres recentes. Entre os destinos estão Mianmar, Coreia do Norte, Irã, Etiópia, Somália, Afeganistão, Indonésia pós-terremoto e Djibuti. Só queria que tivesse uma mulher no grupo… Em 2013, um dos participantes escreveu um livro contando os bastidores das filmagens. Li há alguns meses e curti, apesar de os relatos serem um pouco superficiais – pelo menos fica o estímulo pra pesquisar mais em outras fontes ;)

naocontalaemcasa

Foto: Não Conta Lá em Casa

Saí por aí: Destinos Invisíveis

Moldávia, Suriname, Somalilândia, Quirguistão, Omã e Burundi estão entre os muitos destinos abordados no blog Saí por Aí, que retrata a viagem de volta ao mundo do casal Guilherme e Bianca entre 2009 e 2011. As aventuras também viraram dois livros escritos por Guilherme: “De Cape Town a Muscat: Uma aventura pela África”, que traz o relato de uma viagem por terra atravessando a parte oriental do continente africano, e “De Istambul a Nova Délhi: Uma aventura pela Rota da Seda”, mostrando um percurso pela lendária rota comercial, atravessando toda a Ásia Central por terra. Acabei de comprar os livros e você também pode comprá-los pra ajudar na campanha no Kickante batizada de “Destinos Invisíveis”, que vai financiar uma próxima viagem passando por Níger, Burkina Faso, Benim, Togo e Gana.

Segundo Guilherme, sua predileção por países considerados inusitados se justifica porque eles ainda estão em processo de mudança e têm uma cultura muito forte. “Os países ricos tendem a ser mais parecidos um com o outro, por isto queria ver lugares antes da padronização (globalização) acontecer. Para ajudar, são muito mais baratos”, afirma.

saiporai

Foto: Saí por aí

E você? Qual foi o lugar mais surpreendente que já conheceu? Que destinos “exóticos” pretende visitar? Conta aí! :)

Já curtiu a página do Janelas Abertas no Facebook? Clique aqui pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens. 

Vai viajar pra o exterior? Não deixe de fazer um seguro viagem! Contrate o seguro que eu sempre uso :) Neste post você encontra um código pra ganhar 15% de desconto. Você economiza e ainda ajuda o blog a se manter vivo.

600x80

Posts Relacionados

9 Comentários

  1. Alexandra Gappo

    Luisa, achei muito massa essa postagem! Acho que o único lugar mais inusitado que já visitei (na verdade nem tanto assim) foi Istambul. Talvez por causa da religião, nós do lado de cá, o caracterizamos como um lugar exótico. Mas pra mim, uma das coisas mais legais de viajar é conhecer o que quase ninguém conhece, ver o diferente. As pequenas cidades da Europa, países como Lituânia, Letônia, Camboja! Tenho uma curiosidade enorme com os países asiáticos também.

    • Luísa Ferreira

      Acho que Istambul é, hoje em dia, a cidade que mais quero conhecer! :)) Tou doida pra ir lá. E sim, tudo que você citou deve ser uma delícia de explorar <3

  2. Obrigado pela lembrança entre este grupo de viajantes respeitadíssimos! =)

    • Luísa Ferreira

      Não tinha como não te incluir aí, Gabriel! :) Um abraço

  3. Marcos

    Se eu fosse mulher, jamais teria interesse em conhecer um país cuja maioria da população pratica uma religião em que as mulheres são consideradas inferiores. Sinceramente.

  4. Luisa, muito obrigado pela lembrança e por divulgar o novo projeto!! Espero que goste dos livros ;)

    Abs

    • Luísa Ferreira

      Por nada, Guilherme! Boa sorte com o projeto :D Um abraço!

  5. Luiz Fernando Ferreira

    Muito bom a postagem e as dicas. Parabéns! Ainda to saindo da minha zona de conforto começando com um intercãmbio haha então, quem sabe mais pra frente viajo para um desses lugares =D

    • Luísa Ferreira

      Intercâmbios são meu tipo de viagem preferido, Luiz! ^^ Hehe. Aproveita!

Deixe o seu comentário