Dicas Práticas

Como viajar com companhias aéreas low cost na Europa

Dicas Práticas | 25/02/13 | Atualizado em 18/05/18 | 12 comentários

Todo mundo que viaja pela Europa com o objetivo de economizar já sabe: as companhias aéreas low cost (de baixo custo) são uma mão na roda. Já cheguei a comprar passagem de ida e volta de graça (paguei só uns 6 euros de taxas), e mesmo sem promoção e convertendo pra Reais, costuma ser superbarato voar por uma dessas cias – especialmente comparando com os voos dentro do Brasil. Mas é claro que nem tudo são flores e existem alguns inconvenientes. Você recebe pelo que pagou e em alguns casos o preço baixo pode não compensar. Esse post é pra quem ainda não tá familiarizado com nossas lowcostzinhas do coração <3

Leia também:

Como é viajar de ônibus pela Europa: prós, contras e dicas práticas

Pra começar, quais são elas? As mais conhecidas são Ryanair e Easyjet, mas já voei também pela Aer Lingus (pra Dublin) e Vueling (dentro da Espanha) e existem muitas outras. Pra pesquisar voos pela Europa eu uso o eDreams, que mostra também resultados de companhias “normais”. No entanto, não compensa comprar pelo site, porque eles cobram umas taxas extras na fase final de compra, então eu uso só pra busca mesmo.

O chato é que eles não costumam dizer o nome das cias low cost na pesquisa de preços, mas basta clicar na opção do voo e depois em “mostrar detalhes da viagem” pra ver o código da empresa, e depois dar um Google no código + “airline” pra ver qual é a companhia e ir no site da dita cuja fazer a compra ;) Por exemplo, FR é Ryanair. Também existem, é claro, muitos outros sites de busca – alguns dedicados exclusivamente às companhias baratas.

E como sempre, o ideal é pesquisar com antecedência e catar promoções.

 

Código da Ryanair na página do eDreams

Código da Ryanair na página do eDreams

Pesquisou pras datas que queria e achou aquele voo pro destino desejado com um preço que cabe no seu bolso? Ótimo! Mas não acaba aí. Fique ligado nesses pontos:

Taxas

Como eu falei, já achei voo por zero euros, mas no fim das contas costumam entrar umas taxinhas. Os valores dependem da companhia, mas entre taxa administrativa, taxa de check-in online, a taxa compensatória U261 (pra financiar os custos de cancelamentos e atrasos de voos nos quais a companhia aérea não é responsável, tipo em casos de más condições climáticas) e taxa por pagar com cartão de crédito, na Ryanair o total pode chegar a 20 euros (mais detalhes aqui). A Easyjet se orgulha de não cobrar “taxas ocultas ou encargos inesperados” – cobra pra pagar com cartão de crédito, mas são só uns 4 euros.

Extras

Em linhas gerais, o motivo pra essas empresas cobrarem tão pouco pelos voos é que elas cobram taxas extras pra TUDO. Pra fazer check-in no aeroporto, despachar mala, reservar assento, pelas comidas e bebidas (viaje de bucho cheio ou leve seu lanchinho e sua água – comprada depois de passar pela segurança – ou se prepare pra gastar uma fortuna em um pacotinho de batatas fritas ou um misto-quente). Como se não bastasse, durante a compra elas ficam lhe oferecendo trilhões de coisas das quais você provavelmente não vai precisar, tipo aluguel de carro, seguro viagem (que é essencial, mas é melhor contratar antes), transfer desde o aeroporto, malas, SMS confirmando detalhes do voo, embarque prioritário, etc. Nesse quesito (e em muitos outros) a pior é a Ryanair, que agora tá exigindo que você passe por umas cinco páginas durante o processo de compra e marque “não” pra cada coisa que eles oferecem antes de concluir a compra. Força, amigo!

Tamanho da bagagem de mão

Acho que esse fator é o mais “famoso” em relação a essas companhias. Quem tá na vibe de economizar mesmo não quer pagar pra despachar mala, né? Então vamos lá enfiar tudo que precisamos pra sei lá quantas semanas de viagem em uma malinha de mão. E não é qualquer malinha: é preciso respeitar estritamente o limite determinado pela companhia, que normalmente é de 55 cm x 40 cm x 20 cm (Ryanair) ou 56 x 45 x 25 (Easyjet). A Ryanair limita também o peso (10 kg), mas a Easyjet não (eles dizem só que você tem que ser capaz de colocá-la no compartimento de bagagem sozinho).

[Atualização: em outubro de 2013, a Ryanair anunciou que vai abaixar várias taxas e permitir mais bagagem de mão :D Entre outras mudanças, passageiros vão poder embarcar com um segundo volume além da mala de mão, como uma bolsa pequena ou uma sacolinha de duty free. A nova regra vale a partir de 01/12/2013. Além disso, as taxas pra reemitir o cartão de embarque no aeroporto vão cair de £70 pra £15 e o custo pra quem resolver despachar a mala no aeroporto baixa de £60 pra £30, por exemplo. Oba!]

Tá pensando em levar uma mala maiorzinha ou abrir o extensor e tentar enrolar o pessoal do aeroporto? Melhor desistir, porque vez ou outra os funcionários marotos pedem pra você colocar sua querida bagagem dentro de um “gabarito”, uma espécie de molde com o tamanho máximo permitido, que costuma ficar junto ao balcão de check-in e aos portões de embarque.

E o pior é que em muitas companhias (é o caso da Ryanair e da Easyjet) eles levam MUITO a sério a afirmação de que só é permitido embarcar com um item por pessoa. Ou seja: se você estiver levando uma bolsa, câmera fotográfica, livro, notebook ou o que for, isso vai ter que a) estar num dos seus bolsos ou b) estar dentro da sua mala. Por isso, é preciso reservar espaço na mala pra enfiar a bolsa, o que muitas vezes resulta em ter que vestir uma quantidade insana de roupas, enfiar meias nos bolsos e etc pra poupar espaço na bagagem (quem nunca? hehe).

Então a dica é olhar pra dentro do seu coração, ser sincero consigo mesmo e responder à pergunta: serei capaz de viajar com minha mala de mão e nada nada nada mais? Se ficar em dúvida, acho melhor selecionar logo a opção de despachar bagagem, porque fica ainda mais caro se você resolver que quer despachar depois de ter feito o check-in (e se for recusada no portão de embarque, eles cobram 50 euros). Mesmo despachando, fique também ligado no peso máximo (15 ou 20 kg na Ryanair e 20kg na Easyjet), porque cada quilo extra custa uma fortuna.

No fim das contas, a necessidade de obedecer a todas essas regras depende principalmente do funcionário que vai tar lá na hora. Como é impossível prever se ele vai ser flexível ou carrasco, acho melhor não dar chance ao azar. Não é nada incomum ver gente abrindo mala na sala de embarque pra tirar/reorganizar/vestir coisas na maior agonia. Já tive que botar minha bolsa + a bolsa de uma amiga + pacotes de biscoito dentro de uma sacola plástica e usá-la como minha “bagagem de mão”, hehe. Glamour total.

Vai pra o exterior? Não se esqueça do seguro viagem, que é importante para evitar problemas sérios e prejuízos financeiros. Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto!

Distância do aeroporto

Antes de se animar com o preço da passagem, também é preciso se ligar em qual é o aeroporto de destino. É que normalmente essas empresas voam pra aeroportos mais afastados do centro (ou em outras cidades na Região Metropolitana do lugar de destino) e o translado de lá até seu destino final pode ser caro ou ter horários limitados. Por exemplo, nos voos pra Barcelona a Ryanair para em Girona, nos de Londres para em Stansted, etc. Uma busca pela internet pra ver as opções de transfer (muitas vezes as próprias companhias têm um ônibus – pago à parte, é claro) é recomendável antes de comprar a passagem de avião.

Horários

Outra desvantagen das low cost é que muitas vezes elas voam em horários inconvenientes (muito cedo ou muito tarde), o que exige acordar cedo, chegar no aeroporto muito antes do voo e ficar zanzando ou, em alguns casos, até dormir no aeroporto. Quando fui pra Londres em 2009, por exemplo, cheguei em Stansted em um horário em que já não tinha transfer e tive que passar umas boas horas tentando dormir por lá mesmo, até os ônibuzinhos voltarem a circular. Também já passei a noite em Bérgamo, na Itália, e apesar de terem sido experiências até divertidas (principalmente depois que passa, hehe) hoje em dia tento ao máximo evitar isso, principalmente em voos de ida. Afinal, ninguém quer chegar no lugar morrendo de cansaço, né?

As companheiras de viagem e o romeno que conhecemos no aeroporto, em Bérgamo

As companheiras de viagem pela Itália e o romeno que conhecemos no aeroporto tentando passar o tempo em Bérgamo

Check-in online

Comentei lá em cima que é comum cobrarem taxa extra pra fazer check-in no aeroporto. Por isso, não se esqueça de fazer seu check-in online antes de viajar e imprimir o cartão de embarque. Às vezes isso é chato quando você tá viajando e tem que sair atrás de uma lan house ou similar, mas faz parte.

Outras chatices

E a lista de possíveis inconvenientes não para por aí. Se você estiver viajando acompanhado ou tiver preferência de assento (corredor ou janela, mais perto do banheiro, etc) e não tiver pago a mais pra reservar lugar, é preciso correr pra ficar no começo da fila de embarque e ser um dos primeiros a entrar (e olhe que tem gente que corre mesmo). Também é bom não ser um dos últimos se você estiver com mala de mão, porque nos voos cheios não tem espaço pra todas as carry-ons e as que sobrarem têm que ser despachadas. Nesse caso você não paga nada, mas é chato ter todo o trabalho pra espremer suas coisas na mala e depois ter que esperar por ela na esteira, né?

Outra coisa pra qual é bom estar preparado é que a atmosfera de um voo Ryanair da vida pode lembrar mais um ônibus de linha que um avião, com comissários de bordo meio informais, propagandas por todos os lados, aeromoça passando com carrinho de Duty Free no meio do voo e anunciando os produtos quase aos gritos e até um calorzinho. E é claro que não dá pra esperar conforto: os assentos são pequenos e o espaço entre sua poltrona e a da frente é o mínimo possível – e nem sonhe em poder reclinar sua cadeira.

Vale a pena viajar de low cost?

Falando assim, pode parecer que é muito perrengue e que é preciso um certo espírito aventureiro pra enfrentar essa empreitada, hehe. Mas no fim das contas, basta ficar atento às regras e sair de casa já consciente de que pode haver um certo desconforto – que não é o fim do mundo, principalmente se a viagem for curta (o que costuma ser o caso).

Vale ressaltar que além do preço, uma vantagem dessas companhias é que costumam ser pontuais, porque quanto mais tempo permanecem em solo, mais caro, e nos grandes aeroportos eles têm uma frequência de voos muito alta. E que, mesmo que passe um pouco de sufoco, pelo menos você vai poder rir disso depois – acho que todo mundo que já voou de low cost tem alguma história engraçada pra contar :P Ah, e se puder escolher, prefira outra companhia (Easyjet, Vueling, etc) à Ryanair, que é mesmo a mais chatinha, mas que muitas vezes nos salva.

Afinal, seu objetivo principal é chegar do ponto A ao ponto B, né? Então, se você fez uma pesquisa e viu que os horários não são tão ruins, que o tempo e custo pra ir do aeroporto ao centro são ok e que outras opções de transporte tão mais caras, se joooooogue! :) Provavelmente você vai desenvolver, assim como eu e outros viajantes lisos, um enorme carinho por essas empresas que te permitem conhecer o mundo por preços módicos. ^^

Tem alguma dúvida? É expert em low costs e quer dar alguma dica? Os comentários tão aí pra isso!

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

12 Comentários

  1. Marília

    Olá, primeiramente obrigada pelas mil dicas!

    agora uma dúvida, ando procurando voos e por estranho que seja o preço no eDreams (mesmo colocando para ir adiante na compra) está se mostrando BEM mais barato do que na propria companhia (que é a transavia) e olhe que fui adiante na compra para investigar… é confiável comprar pelo eDreams?

    e quando no eDreams eles perguntam se você quer incluir “maletas” (e pagar mais por isso), não estão falando da mala de mao, estão?

    obrigada!

    • Oi, Marília! Que estranho, continua barato mesmo com todas as taxas? Eu já comprei pelo eDreams e foi tranquilo (porque o site da companhia tava dando erro e eu tinha pressa), apesar da taxa extra. Só tive essa experiência com eles, mas não tive problemas com a passagem :) Sobre as “maletas”, eu acredito que eles estejam perguntandose você quer despachar… Não dá pra ter certeza pelo site? A única companhia lowcost que eu conheço que cobra pela mala de mão é a Wizzair, mas no caso você pode levar uma mala de mão pequena, só tem que pagar pelas maiorzinhas. Não sei se outras também funcionam assim… Me desculpe por não poder ajudar mais! Um abraço

      • Marília

        Foi impressão mesmo! Quando aparentemente era o preço final, botei o numero do cartão de crédito e o preço disparou hehe! Só ficava mais barato mesmo se fosse com o american express.

        Muitooo obrigada por responder tão rapidamente! Sou de Recife também, adoro seu blog!

        Abraços!

        • Ah, que pena! Hehe. De nada, Marília! Obrigada a você pelo comentário. Aproveite a viagem! :D Abraço.

  2. Luís Cláudio

    que blog legal Luísa… aprendi tanto por aki, to doido pra fazer minha viagem… to me programando… me ajuda ae, pra passar umas 2 semanas em Cambridge (Inglaterra), tirando as passagens e hospedagem, quanto acha que tenho q levar de reserva?… sou bem econômico e vou seguir a risca suas dicas pra economizar bastante, mas tenho medo de faltar grana… Ahh que companhia aérea recomenda pra ir e vir de lá? abraços…

    • Luísa Ferreira

      Oi, Luís Cláudio! Que bom que você gostou do blog e que tá sendo útil, fico muito feliz :)
      Sobre a grana é complicado falar, porque cada um tem um padrão de gastos. Eu levaria uma média de 50 euros/dia, fora passagens e hospedagem, mas você pode gastar bem mais ou um pouco menos do que isso. Sobre a companhia aérea, recomendo a mais barata hehe ;) Se você estiver saindo do Brasil, dá uma olhada no submarinoviagens pra comparar preços (e depois entra no site da cia aérea pra comprar, porque senão paga a taxa deles). Se estiver viajando dentro da Europa mesmo, dá uma olhada no eDreams, como recomendei no post :) Um abraço e boa viagem!

  3. Marco Aurélio

    Olá Luisa!
    Ótimo blog! adorei as suas dicas, muito úteis e interessantes!
    Cheguei ao seu blog pela seguinte duvida: estou indo de Londres para Amsterdan, e recebi o email de que o check in já estava disponível 2 semanas antes. Pois bem, quando fui realizar o check in antecipado, notei que eles cobram uma taxa de 3 libras para isso.
    Está correto? Se eu fizer o check in muito antes essa taxa é cobrada? Ou no caso se eu escolher que não quero selecionar os assentos, ele ficaria de graça?
    Tem essa informação?

    Muito obrigado e continue sempre escrevendo. Seus textos são bem claros e didáticos! :)

    • Luísa Ferreira

      Oi, Marco Aurélio! Me desculpe, mas estava viajando e só consegui responder aos comentários agora. Acredito que é tarde demais pra resposta, né? Não sei com qual companhia você viajou/vai viajar, mas de fato algumas cias aéreas cobram pelo check-in antecipado e para selecionar os assentos. Eles colocam taxas extras em tudo o que podem pra manter as passagens mais baratas. Obrigada pelo comentário! Um abraço :)

  4. Fernando Cabral

    Olá Luisa,
    Estava procurando passagens internas na Europa e em todo lugar achei o preço muito barato, mas na hora de concluir a compra, vinham encargos e taxas de embarque com valores até 20x maiores que o preço da passagem. Já ia desistindo de viajar de avião por lá e optando por trem e ônibus mesmo, quando me deparei com o site da Ryanair. Fui fazendo uma simulação e ida e volta de Bruxelas para Bucareste estava dando apenas 40 euros. Logo pensei, quando chegar ao final da compra vão lá cobrar os 2000 % a mais pela taxa de embarque e pelos tais “encargos”. Mas fui seguindo em frente passando as mil páginas que você falou e chegou na parte de inserir o cartão de crédito. Pensei se tratar de mutreta e que iam me cobrar os encargos e taxas e desisti, chamei uma atendente no chat perguntando se iam me cobrar alguma taxa e ela respondeu que só se eu incluísse mais algum serviço. Continuei com a pulga atrás da orelha por causa da discrepância de valores. Foi aí que cheguei em seu blog. Você acha então que o valor de 40 euros é tudo que vou pagar mesmo? Continuo ressabiado e gostaria que me desse uma luz antes que eu insira meus dados de cartão e não tenha mais volta. kkk. Obrigado e parabéns pelo blog.

    • Luísa Ferreira

      Oi, Fernando! Se chegar na fase de inserir os dados do cartão e finalizar a compra e o valor estiver esse mesmo, não tem encargos adicionais :) Se joga! hehe. Um abraço!

  5. SILVIA TEIXEIRA

    Pretendo viajar Lisboa para Londres por três dias, meu seguro viagem é do Brasil para Lisboa. Tenho que fazer outro seguro viagem para Londres, tem alguma dica

    • Oi, Silvia. Você precisa de seguro pra Londres sim, mas normalmente você pode fazer o mesmo seguro informando os países por onde vai passar e as datas de saída do Brasil e volta, e contratar um seguro que cubra todo o período e os destinos indicados. Um exemplo é o Mondial, ao qual sou afiliada (e que sempre uso quando viajo ao exterior). Tem mais informações aqui, mas qualquer dúvida é só falar: https://www.janelasabertas.com/2015/02/05/seguro-viagem-desconto/

Deixe o seu comentário