Portugal

Alfama: passeando pelo bairro mais charmoso de Lisboa

Comecei o último post falando que a Avenida Liberdade não é meu lugar preferido em Lisboa, apesar de ter seu charme. Qual é, então? Nessa resposta, provavelmente coincido com muita gente: Alfama. O bairro ladeiroso e antiguinho é a coisa mais linda, seja por suas ruazinhas estreitas, casas simples com roupas penduradas nos varais, pequenos restaurantes e casas de fado, moradores nas calçadas ou janelas olhando o movimento ou conversando (melhor dizer gritando) entre si, ou tudo isso junto.

~IMG_3186

<3

Na primeira vez em que visitei (vapt-vupt) Lisboa me hospedei nesse bairro e saí de lá dizendo a torto e a direito: quero viver ali quando me aposentar, pra sentar na calçada, bater um papo com os vizinhos e ver a vida passar :) Pra uma pernambucana, é inevitável lembrar da Cidade Alta de Olinda, enquanto os trilhos do eléctrico (bonde) pelas ruas trazem à mente o querido Recife Antigo…

Leia mais:

Todos os posts sobre Portugal

~IMG_2997

Casa de Fado

Andamos pelo bairro primeiro com nossa guia húngara, que nos levou a pedacinhos escondidos com influência moura (resultado dos tempos de domínio muçulmano, que deram o nome ao bairro: al-hamma significa banhos ou fontes em árabe) e nos apresentou à Ginjinha da Tininha! A blogueira relapsa que vos fala esqueceu de anotar a rua da casa dessa senhora simpática que vende uma deliciosa ginjinha (espécie de licor de Ginja, que parece com cereja) caseira, mas acredito que perguntando por lá o pessoal sabe indicar. Pra saber que chegou, procure por um papel em cima da janela da casa número 40, onde a própria Tininha vai aparecer pra lhe servir ;)

~IMG_3001

Infelizmente só tenho essa foto da casa de Tininha

Também vimos, no passeio, restos da decoração da festa de Santo Antônio (como sabemos, de 12 pra 13 de junho, razão pra o nosso Dia dos Namorados não ser agora no dia de São Valentim – 14/02 -, como em muitos outros países), que é bem importante pra população local. Parece aqui em casa, onde ainda não tiramos toda a decoração do aniversário de uma das minhas compis, que foi em novembro… hehe.

Vai pra Europa? Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório pra entrar lá!
Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto.

Lisboa já é famosa pelos grafitti nas ruas

Lisboa já é famosa pelos grafitti nas ruas

Já em nossa segunda incursão por Alfama, no dia seguinte, chegamos de eléctrico (o nº 28, que pegamos na Praça da Figueira). O percurso em si já é um ótimo passeio. Subindo e descendo as ladeiras, o bondinho balança um pouco (mas fique tranquilo que são bem conservados – e os bancos de madeira são um charme), e dá pra ver na cara dos turistas a alegria de quem tá num parque de diversões.

~IMG_3213

Eléctrico lindo :)

E o que fazer em Alfama? Bom, além de admirar as calçadinhas, cafezinhos e flores nas varandas e a atmosfera aconchegante de cidade pequena no meio da capital, um dos pontos altos do bairro são os miradouros da Porta do Sol e de Santa Luzia. Um do lado do outro, eles oferecem lindas vistas do estuário do Tejo (tão grande que as meninas insistiam: não, isso não é um rio, é o mar!).

Vista do Miradouro de Santa Luzia

Vista do Miradouro de Santa Luzia

~IMG_3206

Vista de alguma ruela que encontramos pelo caminho

Também dizem que a vista é bem lindona desde o Castelo de São Jorge, que fica no topo de uma colina. Não entramos, porque segundo a própria guia não vale muuuito a pena (e custa 7,50 euros), então preferimos flanar pelas ruelas do bairro… Ficou pra próxima visita.

Outros monumentos da região são a Catedral da Sé (lembrando de Olinda de novo!), a Igreja de Santo Estêvão, a Igreja de São Vicente de Fora, entre outras, além do Museu de Artes Decorativas Portuguesas. Também é lá que organizam a famosa Feira da Ladra, mas esse é assunto pra oooutro post!

~IMG_3233

Sé de Lisboa

Vista do miradouro Sophia de Mello Breyer Andersen, onde terminou o walking tour

Vista do miradouro Sophia de Mello Breyer Andersen, onde terminou o walking tour

Ah, já ia me esquecendo. Descendo de Alfama, passamos pela Casa dos Bicos, que abriga a Fundação José Saramago. Ela fica no caminho pra Praça do Comércio e recebe exposições, conferências, cursos, etc. Na frente dela, estão enterradas as cinzas do célebre escritor português, ao lado de uma árvore. Além do seu nome e das datas de nascimento e morte (1922-2010), está gravada no local uma frase do romance Memorial do Convento: “Mas não subiu para as estrelas, se à terra pertencia“.

 

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Tags:

Posts Relacionados

5 Comentários

  1. RFK

    Lindo, lindo, lindo! Que vontade de voltar lá!! RFK

  2. Juliana Sobral

    Amando seu blog!
    Dica: Quando voltar à Lisboa, visite sim o Castelo de S. Jorge. Vale muiiiito à pena!!!! :*

    • Oi, Juliana! Bom saber! :) Como estudante “lisa” eu tinha que pesar MUITO se ia pagar pra entrar em algum lugar hahah. Mas irei, sim! Valeu :D

  3. Ola fiz questão de dar a minha opinião, sem duvida que é Alfama, bela e única. Com tanta certeza, da para ver que sou suspeito, “Alfama é liiinda!…” vivo ela, e vivo nela junto ao Miradouro de Sto. Estêvão.
    Um belo dia um Menino, chega ao bairro de Alfama, pouco sabia a cerca do Bairro mas já sova bem o nome, seu avô era Estivador, Alfama terra de estivadores, o Menino já tinha amigos em Alfama, conhecidos quando as feiras de verão numa Vila catita, zona centro, Alvares “chã de Alvares” distrito Coimbra, o menino encontrar seus amigos, de alfama sentiu que Alfama conquistou seu coração, era seu Portugal dos pequenitos, tudo era lindo, podia andar pelos becos sem perigos aparentes, Rapidamente, entrou para sócio de viras colectividades do bairro, onde os seus amigos já eram sócios, o menino cresce passa a jovem, e é abrigado a trabalhar apara fora do pais, sua vida, vira pesadelo o Amor por Alfama era exacerbado, Barcelona não conquistava o seu coração, Paris muito menos passou por Salamanca mas nenhuma não era igual a sua Alfama,
    andava todos os dias triste, pois seu coração estava em Alfama.
    Um belo dia em Salamanca na Plaça Maior a beber um sumo na esplanada com amigos, e recebe um sina Bip no seu equipamento da empresa que se usava na altura, seu Patrão dizendo se queria ir para Portugal preciso de Alguém para dar continuada ao projector em Lisboa, o rapaz deu um pulo, emoção de ficar tudo mundo a olhar, de voltar ao seu Bairro que o viu crescer e o feliz, onde vive ate hoje. Esse Menino sou eu. Luís

    • Oi, Luís! Que linda sua história! Fui a Alfama algumas vezes por apenas algumas horas e amei o bairro; imagino que ter crescido lá deve ter sido mesmo uma delícia e fico muito feliz por você ter conseguido voltar. Que viva ainda muitos mais anos felizes por aí! Um abraço e obrigada pelo relato tão cheio de carinho :)

Deixe o seu comentário