Croácia

Roteiro pela Croácia: praias, cidades históricas e parques nacionais

De todas as partes do meu mochilão de quase quatro meses pela Europa, o roteiro pela Croácia foi uma das mais difíceis de planejar. Não porque seja complicado viajar pelo país, que na verdade tá bem preparado pra o turismo. A bronca é decidir o que incluir no itinerário, sem dispor de infinitos dias (e dinheiros) pra explorar os incontáveis lugares incríveis que existem por lá.

Passei 10 dias na Croácia entre o final de setembro e começo de outubro desse ano e fiquei muito feliz com minhas escolhas. Inclusive sobre a época do ano, porque o clima ainda tava ótimo nas praias, mas com a tranquilidade da baixa temporada. <3

Leia também:

110 dias pela Europa: meu mochilão em números
Roteiro para uma semana pela Bélgica
Roteiro para 20 dias no Reino Unido

Planejando uma viagem pra lá? Então dá uma olhada nesse roteiro pela Croácia redondinho pra 10 dias inteiros (excluindo deslocamentos de chegada e saída do país). Nele, misturei cidades históricas lindas, umas prainhas e parques nacionais deslumbrantes. É claro que muita coisa massa ficou de fora, mas a vida é feita de escolhas, né? :P E você pode colocar outros destinos ou mais tempo nas praias, por exemplo, de acordo com a época do ano e com seu estilo de viagem.

O itinerário a seguir é basicamente o que eu fiz, com pequenas mudanças que faria pra aproveitar ainda mais, com base no que descobri por lá:

Dia 1: Dubrovnik

roteiro pela croácia - dubrovnik

roteiro pela croácia - dubrovnik

Já tinham me avisado: Dubrovnik é uma das cidades mais bonitas da Croácia. E também uma das mais cheias de turistas. Mesmo em baixa temporada, as ruas da cidade antiga, que fica cercada por antigas muralhas, estavam sempre cheias de gente. Resultado não só do quão sensacional ela é, mas também dos muitos cruzeiros que param ali. Sem falar nos fãs de Game of Thrones que procuram os muitos tours mostrando locações de episódios da série. Ainda assim, vale demais a visita.

Foi por lá que eu comecei meu roteiro, vindo de Mostar, na Bósnia. Muita gente faz, inclusive, bate-volta de Dubrovnik pra Mostar, além de algumas cidades de Montenegro e outros destinos ao redor. Por isso, pode ser interessante passar alguns dias a mais lá em Dubro (toda íntima). Mas se você tá querendo focar na Croácia mesmo e não tá com tempo sobrando, dois dias são suficientes.

Supondo que você chegue no fim do dia anterior ou nesse primeiro dia cedinho, comece sua incursão com o tradicional passeio pelas muralhas. Ele custa cerca de 20 euros e inclui muito sol no quengo, mas é uma das coisas mais incríveis que você vai fazer por lá. Passei umas 3 horas nesse rolê, incluindo uma pausa pra uma cervejinha com uma vista ridiculamente bonita. Acho que a maioria das pessoas leva mais ou menos esse tempo, contando com as muitas fotos que você inevitavelmente vai querer tirar.

De lá, você pode ir pra Fortaleza Lovrijenac, que também tem uma vista linda e pode ser acessada com o mesmo ingresso da muralha. Depois, o melhor programa é caminhar aleatoriamente pela cidade murada, que é superlinda e daqueles lugares onde é gostoso se perder – até porque não tem como se perder de fato. ;)

Em Dubrovnik, fiquei hospedada no hostel Free Bird, que tem uma área comum bem reduzida (só um sofá, smarTV e mini cozinha), mas quarto excelente. Fiquei num quarto feminino pra seis pessoas com um ótimo banheiro privativo, bons lockers, tomadas junto das camas, luzes individuais e varal pra pendurar toalhas e biquínis. O albergue fica a uns 20 minutos de caminhada desde a estação de ônibus, 10 minutos até o porto (de onde sai o catamarã pra Mljet, por exemplo) e meia hora até a cidade murada, mas tem um ponto de ônibus (que passam a cada meia hora) quase em frente.

Dia 2: Dubrovnik

roteiro pela croácia - dubrovnik

Comece o segundo dia subindo no bondinho (cable car) pra ver Dubrovnik do alto e se deslumbrar ainda mais com o azulzão do Adriático ao redor. É bom comprar o ingresso no dia anterior e chegar cedo, porque as filas podem ser longas. Depois, vá pegar uma prainha na Banje beach, que fica a poucos minutos da estação de saída e chegada do bondinho, ou em outra das praias mais afastadas do centro.

A Banje é pequenina, mas interessante justamente por ficar logo junto da cidade murada, e tem uma parte “privada” (com um beach club) e outra aberta, onde é só esticar sua canga. Cansou do sol? Volte pra hospedagem pra se arrumar e vá jantar num dos charmosos restaurantes da cidade. Ou compre uma cerveja no supermercado e um burek no Mlinar e seja liso-porém-feliz. :P

Dia 3: Mljet

roteiro pela croácia - mljet

No meu terceiro dia em Dubrovnik fiz um baste-volta pra Mljet, uma ilha que abriga um parque nacional incrível. Você pode fazer o mesmo, mas se pudesse voltar no tempo dormiria uma noite em Mljet. É que normalmente a ilha é acessada por catamarã a partir de Dubrovnik, mas só tem uma opção de horário de ida e de volta, chegando lá às 11h e voltando às 16h.

Achei pouco tempo pra aproveitar tudo que o parque (que tem entrada paga) tem a oferecer, como lagos, aluguel de bike e caiaque, trilha até um mirante incrível e passeio de barquinho até uma ilhota com um mosteiro. Foi um dos lugares mais bonitos que vi na Croácia e fiquei com muita pena de ir embora antes do anoitecer. Por isso, se der, vá nesse terceiro dia de Dubrovnik pra Polace com o catamarã da empresa Nona Ana (G& Line), que em outubro de 2017 partia do porto às 9h15 e chegava no destino às 10h55.

Comprei a passagem no dia anterior, mas em baixa temporada dá pra comprar no dia mesmo. Ah, detalhe: o quiosque de venda de passagens da Nona Ana só funciona em horários ao redor das partidas e chegadas dos catamarãs. Acho que a empresa Jadrolinija também tem balsas pra lá, mas com horários menos convenientes.

Encontre aqui as melhores opções de hospedagem em Mljet

Dia 4: Mljet

Passe mais metade de um dia em Mljet e volte pra Dubrovnik à tarde, no catamarã que atualmente sai às 16h e chega às 17h40. Se possível, pegue na mesma noite um ônibus de Dubrovnik pra Split (são cerca de 4h de viagem) e reserve hospedagem perto da estação de ônibus pra chegar e ir direto dormir.

Em Split, fiquei hospedada no Hostel Tchaikovsky, que é bem localizado (a 15 minutos da estação de ônibus e saída das ferries e 10 minutos do centrinho histórico) e tem uma mini cozinha e banheiros compartilhados (com chuveiro daquele chato que tem que ficar apertando de tempos em tempos pra sair água). Fiquei num quarto misto pra quatro pessoas com locker grande, camas com cortininha pra dar privacidade e luz de leitura individual, tomadas e prateleira pra colocar as coisas. Eles não têm recepção 24h, então se for chegar tarde é preciso entrar em contato antes pra combinar.

Dia 5: Trogir e Okrug

roteiro pela croácia - trogir

roteiro pela croácia - okrug

Split não é das cidades maaaais interessantes, então sugiro aproveitar o primeiro dia por lá pra fazer um bate-volta e deixar pra conhecê-la na manhã do dia seguinte. Entre os destinos nos arredores escolhi Trogir, uma das cidades mais antigas (e charmosas) do país. Tem ônibus com frequência pra lá (normalmente mais de um por hora) e você pode comprar a passagem na hora mesmo, então não precisa de correria pela manhã. A viagem até lá é rapidinha, cerca de 40 minutos, e a rodoviária fica pertinho do centro histórico, que é uma delícia.

Algumas horinhas são suficientes pra caminhar por lá, comer alguma coisa, subir numa fortaleza pra ver a vista e seguir caminho. Sim, incluí um bate-volta dentro do bate-volta. :P É que lá perto de Trogir ficam algumas praias legais, e seguindo a recomendação de amigos escolhi Okrug, que pode ser visitada de barco-táxi. Procure os barquinhos na orla e veja os horários de volta pra se programar.

Dizem que no verão a praia fica badalada, mas no começo de outubro não tinha quase ninguém, nem nas pedrinhas nem nos bares à beira-mar. Comprei cerveja e comida num mercadinho, dei uns mergulhos e lagarteei até o fim da tarde, e admirei o pôr do sol desde o barco, voltando pra Trogir, antes de pegar o primeiro ônibus pra Split. :)

Dia 6: Split e Hvar

roteiro pela croácia - split

Acorde e vá passar a manhã conhecendo Split, cujos atrativos podem ser explorados em um par de horas tranquilamente. Depois do rolê, comprei um sanduíche pra almoçar à beira-mar e peguei um catamarã pra ilha de Hvar às 14h, chegando lá pouco depois das 15h.

Antes de continuar, uma observação: Hvar é bem maravilhosinha, mas é também um dos lugares mais concorridos da Croácia na alta estação. Se você quer ver muita gente (jovem e bonita, especialmente) e muito agito, corra pra lá. Se procura tranquilidade, corra pra outra ilha. :P Uns amigos foram no auge do verão e preferiram evitar a lotação, então ficaram hospedados em Bol. Essa outra ilhota também é bastante popular (especialmente pela praia Zlatni Rat), mas dizem ser mais tranks que Hvar. Como fui em outubro, tava super sussa. :)

Depois de fazer check-in no hostel fui ver a cidade de cima da Fortaleza de Hvar com uma amiga que conheci no catamarã no caminho pra lá. Não entramos na fortaleza em si porque era preciso pagar e porque a vista desde o mirante na frente dela já era linda o suficiente. Ficamos batendo papo lá até o sol se pôr, sentadas num banquinho, e voltamos pra cidade só pra jantar e dormir, de barriga cheia e felizes.

Em Hvar, fiquei hospedada no hostel White Rabbit, pagando cerca de R$ 50 por noite num quarto misto pra seis pessoas. O albergue é pequenino e não tem muitos banheiros, mas mesmo com o hostel lotado nunca tive que esperar pra tomar banho. Achei o quarto bem confortável e a galera da recepção simpaticíssima (deram até cooler e gelo pra gente levar pro passeio de barco). Também me pareceu um lugar bom pra conhecer gente; toda noite tinha uma galera na sala/cozinha jantando e depois bebendo e jogando uns jogos antes de sair pra os barzinhos/boates.

Dia 7: Hvar

roteiro pela croácia - hvar

Meus outros dias em Hvar foram mais agitados, porque conheci uma galera legal no albergue e acabei indo curtir um pouco da famosa night da ilha (que na baixa temporada não é lááá essas coisas todas, mas tá valendo). Ter me juntado com essa galera também foi ótimo porque meu plano de ir passar o dia em Bol (sim, aquela outra ilha que mencionei ali em cima) foi frustrado quando descobri que só tem transporte regular pra lá durante o verão.

O plano B, no entanto, saiu melhor do que eu esperava. Alugamos dois barcos pra nós, pagando cerca de 10 euros por pessoa, e passamos o dia pulando de ilha em ilha, parando pra mergulhar no meio do mar, tomando sol e curtindo o banzo. Detalhe: o aluguel do barco não inclui “piloto”, então alguém da sua galera vai ter que aprender a conduzir e estacionar o barquinho. Eu não me arrisquei porque sou o desastre em pessoa, mas a galera disse que era fácil. :P

Dia 8: Hvar

roteiro pela croácia - hvar

No segundo dia inteiro em Hvar você pode ir pra Bol ou ficar na ilha mesmo, passeando pelo mini centrinho, indo à praia (pequena, mas delicinha), curtindo um dos beach bars (caros, mas mais delicinha ainda) ou pegando um ônibus até a cidade antiga (Stari Grad) pra passear por lá. Também dá pra andar de bike e até quadriciclo pela ilha.

Dia 9: Hvar – Split – Zagreb (ou Zadar)

Esse dia foi quase todo de deslocamento. Comecei pegando um catamaran às 7h35 de Hvar pra Split (chegando lá umas 8h40) e fiquei lá em Split umas duas horas trabalhando num café à beira-mar até pegar o ônibus pra Zagreb, onde cheguei às 16h. Escolhi Zagreb porque encontrei um voo barato de lá pra Manchester, meu destino seguinte, e porque a capital da Croácia é uma das possíveis bases pra se fazer um bate-volta ao Parque Nacional de Plitvice, onde ficam aqueles lagos deslumbrantes que você certamente já viu no Instagram.

Se não fosse pelo voo, eu teria ido pra Zadar, que fica mais perto de Split, também serve como base pra Plitvice e parece mais charmosinha do que Zagreb. Passei algumas horas explorando a capital quando cheguei, mas não achei nada muito interessante além de umas ruas cheias de bares simpáticos.

Em Zagreb, fiquei hospedada no hostel Palmers Lodge, que foi um dos melhores albergues desse mochilão europeu. Paguei uns R$ 45 por noite num quarto misto pra quatro pessoas com banheiro privativo grande e limpo, luz individual, duas tomadas junto da cama, toalha, locker com cadeado de graça, cozinha bem equipada, boa área comum e localização excelente: a 15 minutos da estação de ônibus, em frente à estação de trem, a 15 minutos pra o centrinho turístico também e perto de mercados e lanchonetes. 

Dia 10: Plitvice

No dia seguinte, meu plano era ir pra Plitvice no início da manhã e voltar no fim da tarde. Já tinha até comprado as passagens de ônibus, mas quando fui checar a previsão do tempo na véspera vi que o prognóstico era de 5 graus e 100% de chance de chuvas fortes – nada interessante pra passar o dia caminhando num lugar sem nenhuma estrutura que sirva de abrigo, né? Ainda mais com a garganta inflamada, sem sapatos impermeáveis e sem um bom casaco, porque eu estava mochilando por lugares quentes desde julho. Acabei abortando a missão e passei o dia no hostel em Zagreb trabalhando, mas caso você queira fazer esse bate-volta dá uma olhada nesse post de Carla do Fui, Gostei, Contei.

O 11º dia da viagem, no meu itinerário, foi o triste dia da despedida. Uma barra ir embora da Croácia, viu? Mas acho que todo mundo sai de lá com aquele desejo-quase-certeza de um dia retornar. :)

E você, já foi pra Croácia? Que roteiro fez por lá? Compartilha as dicas aí nos comentários!

Ah, e só lembrando que todos os horários e empresas de transporte mencionados no post se referem a setembro/outubro de 2017 e devem ser confirmados antes da sua viagem, porque podem ser alterados a qualquer momento.

Contrate seu seguro viagem com desconto
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

0 Comentários

Deixe o seu comentário