Rio Grande do Norte

O que fazer na charmosa Praia da Pipa

Rio Grande do Norte | 23/02/16 | Atualizado em 06/06/17 | 6 comentários

Andando pelas ruas de Pipa, em Tibau do Sul (RN), é bem capaz de você ouvir mais espanhol do que português. É que nas últimas décadas, a praia deixou de ser uma tranquila vila de pescadores e se transformou num ímã pra surfistas e turistas, muitos deles latino-americanos. E enquanto boa parte desses estrangeiros tá por lá só de passeio, outro bocado resolveu fazer de Pipa sua morada – são muitas as histórias de gente que chegou, se apaixonou pelo lugar e ficou.

Não faltam motivos pra esse amor todo, como eu pude confirmar na minha segunda visita, em janeiro deste ano. <3 Infelizmente dessa vez fiz só um bate-volta a partir de Natal, onde eu tava hospedada, mas esse dia acabou se tornando o ponto alto da viagem.

Leia mais:

Todos os posts sobre o Rio Grande do Norte

Procurando hospedagem em Pipa? Clique aqui e encontre hotéis, pousadas e albergues com os melhores preços

O ideal é reservar no mínimo dois dias pra o destino, mas se você não tiver com tempo pra ficar mais, não fique desmotivado. Super vale ir conhecer essa lindeza, nem que seja por um dia, e ficar que nem eu, cheia de vontade de voltar (e, quem sabe, ficar por lá vivendo da minha arte :P).

Tá, mas e os tais motivos? Pra começar, a diversidade de opções praianas. De ondas fortes a piscinas naturais; de areia deserta a estrutura de barracas e restaurantes: dá pra encontrar, sem andar muito, pelo menos uma praia que seja do jeitinho que você gosta. Sem falar em opções de hospedagem de tudo que é tipo, de hostels descolados a hotéis mais luxuosos.

Além disso, quem gosta do contato com a natureza vai curtir não só o sol e o mar, mas também a vida marinha – dá pra ver golfinhos e tartarugas por lá –, a interessante geografia marcada por falésias (que evitam que os hotéis e restaurantes ocupem toda a beira-mar, como em outras praias) e a bonita vegetação, que pode ser apreciada com tranquilidade em lugares como o Santuário Ecológico.

E não para por aí: Pipa também tem uma vida noturna animada, atraindo muitos jovens principalmente em feriados como o de 7 de setembro e o de Ano Novo (eu evitaria essas datas, aliás, porque acho melhor curtir sem multidão). E tem sua cota de restaurantes, cafés e lojinhas distribuídos nos arredores da rua principal, Avenida Baía dos Golfinhos, pra passar o tempo quando o sol cansar o quengo.

Mas mais do que tudo isso, acho que minha parte preferida de Pipa é a vibe. Essa atmosfera meio riponga, com direito a hostel coloridíssimo na falésia à beira-mar, famílias inteiras fazendo bijuteria na areia, gringos dormindo na sob a sombra de grandes pedras e avisos divertidos sobre a presença de OVNIs e a importância de preservar o meio ambiente.

Ainda não tá convencido? Então olha só algumas das principais atrações de lá:

Praia do Centro

Essa é a praia mais agitada de Pipa e você chega lá facilmente a partir da Avenida Baía dos Golfinhos. Nesse trecho você encontra vários quiosques pra comer e beber, além de alguns restaurantes. Não curto tanto a vibe, mas pode ser legal pra famílias com crianças, por ter mais estrutura. Além disso, na maré baixa ela fica cheia de piscinas naturais, que são uma delícia, e o cenário com o reflexo do sol no mar e as pedras parecia quase outro mundo.

Pipa15

Pipa12

Pipa9

Pipa2
Praia do Amor

Saindo da praia do Centro em direção ao Sul (ou seja, indo pra direita de quem olha pra o mar) você chega até a Praia do Amor. Aproveite pra ir andando até lá, plmdds. <3 O caminho é bonito, e apesar de ter muitas pedras, dá pra andar numa boa na maré baixa. E dá também pra tomar banho nas piscininhas que se formam entre as pedras – o que eu obviamente fiz por um tempão :D

Pipa7

Pipa6

Nesse trecho você encontra também o Tavarua Surf Bar, que fica embaixo da pousada Paraíso das Tartarugas e é um ótimo lugar pra parar e comer ou beber alguma coisa – mais pelo ambiente, que é uma delícia, do que pelo cardápio, que não oferece o melhor custo-benefício do mundo.

Pipa20

Pipa5

Pipa3

Pipa17

Pipa21

Pouco depois está ela: a Praia do Amor, que é um dos points de surfistas na região, além de conquistar pela vibe e pela paisagem. As falésias formam um paredão que o pessoal chama de Chapadão, com degraus que dão acesso direto à praia se você vier lá de cima.

Mesmo se você chegar pela areia, vindo da Praia do Centro, vale subir os degraus pra ver a vista lá de cima e entender o nome da praia, que tem um formato parecido com um coração. :) Também tem barracas por lá, então dá pra escolher esse point pra passar umas boas horas.

Pipa19

Pipa18

Baía dos Golfinhos

Se você escolher ir pra o Norte a partir da Praia do Centro (ou esquerda de quem olha pra o mar) depois de uns 2 km vai acabar chegando na Baía dos Golfinhos, aonde dá pra ir andando na maré baixa (consulte a tábua de marés).

Ao contrário das anteriores, essa praia não tem barracas pra comer e beber, o que a torna mais tranquila. Sem falar que é um dos melhores lugares pra ver – adivinhem – golfinhos <3  Ela também é conhecida como Praia do Curral. ;) Ah, e logo em seguida fica a Praia do Madeiro, que eu não cheguei a visitar, mas parece mais estruturada e pode ser acessada por uma longa escada.

Passeio de barco pra ver golfinhos

Você pode ter a sorte de conseguir ver golfinhos a partir da praia mesmo, na Baía dos Golfinhos, e eles podem até passar perto de você no mar, mas existe o risco de voltar pra casa frustrado. Se você fizer um passeio de barco, por outro lado, é quase certo que os animais vão aparecer, ainda que mais longe.

Eu contratei o passeio por uns R$ 35/pessoa com um dos guias que abordam os turistas na Praia do Centro. São cerca de 1h30 numa lancha que pode balançar um bocado, mas eu que sou muito enjoável consegui superar fechando os olhos em alguns momentos. :P

Ainda assim, é claro que os deixei bem abertos na hora do show, né? Quando passamos pela Baía dos Golfinhos não apareceu nenhum desses animais, mas ao chegarmos na Praia do Madeiro eles vieram se amostrar.

Pipa13

Pipa14

Pipa16

Normalmente não dá pra vê-los por muito tempo, porque eles saltam rápido – tirar fotos é um grande desafio -, mas acho muito legal espiar os animais de boinha no seu habitat natural. Segundo os guias, os golfinhos gostam de lá porque a vida marinha é equilibrada, as águas são pouco profundas e tem muitos peixes que eles gostam de comer, como tainha. Ainda bem. :D

Além dos animais, o passeio também é legal pra ver a praia e suas bonitas falésias por outro ângulo, além de ter uma pausa pra mergulho no mar a uns 5 metros de profundidade. Por isso, achei ainda mais interessante do que o passeio de “jangalancha” em Natal. Ah, e em vez da lancha dá também pra passear de escuna.

Sorvetes e croissants na Preciosa

Depois de tanto sol e água salgada, nada melhor do que um sorvete delícia, né? A Gelateria Preciosa é superfamosa em Pipa por seus sorvetes artesanais e é fácil de identificar pela fachada lilás. Ela fica na Avenida Baía dos Golfinhos, 1074.

O lugar é pequeno, mas simpático, e são oferecidos diariamente 16 sabores de sorvete, que mudam de tempos em tempos. Provei o de chocolate belga e recomendo muito! Segundo eles, os sorvetes de fruta são feitos com fruta de verdade, sem leite e derivados, corantes ou aromas artificiais, e os cremosos não levam nenhuma gordura exceto a do leite.

No mesmo lugar da sorveteria você encontra ainda o Sr. Croissant, que oferece croissants, pães de chocolate, baguetes e outras delícias por preços razoáveis. Comi um croissant recheado de chocolate que tava puro amor e acho que custou R$ 5. #saudade

Pipa-Preciosa

Pipa11

O que fazer em mais dias

Infelizmente, tive que voltar no fim da tarde pra Natal pra devolver o carro alugado, mas com mais tempo tem muito mais coisa pra aproveitar em Pipa. <3

Começando pela vida noturna, que conheci na minha primeira visita à praia. Como eu comentei acima, tem várias opções de bares, restaurantes, cafés e baladas na Avenida Baía dos Golfinhos e nos seus arredores. Pelo que vi, tanto quem procura algo mais tranquilo quanto quem quer farra vai encontrar algo legal.

Durante o dia, outra dica é visitar o Santuário Ecológico, que ainda não pude conhecer. Essa reserva florestal fica entre a praia do Centro e a do Madeiro e é preciso pagar entrada (cerca de R$ 15) pra admirar a flora e a fauna locais, fazer trilhas e curtir a vista da praia a partir de vários mirantes. De lá, dá pra descer na praia do Madeiro.

Outro passeio popular é o de buggy, que pode fazer diferentes roteiros de acordo com o que você combina com o bugueiro – dá pra ir, por exemplo, até a divisa com a Paraíba.

Uma atração recomendadíssima que eu queria muito conhecer se não precisasse devolver o carro era dar uma passada na creperia do Hotel Marinas, em Tibau do Sul, pra ver o pôr do sol. O lugar é superprocurado por causa do seu visual no fim da tarde e recomenda-se chegar cedo pra conseguir um lugar.

Por fim, quem vai passar mais dias pode aproveitar ainda o Day Use Ponta do Pirambu, recomendadíssimo por Myrella do Ohpera. Pagando cerca de R$ 80 (revertidos em consumação) você pode passar o dia lá fingindo que é rico, com direito a piscina infinita, bar e restaurante.

Vou parar por aqui, mas a lista de atividades em Pipa e arredores é enorme – tanto que tou muito a fim de ir passar pelo menos uma semana por lá. Você conhece bem a região? O que recomenda? Conta aí nos comentários! \o/

Já curtiu a página do Janelas Abertas no Facebook? Clique aqui pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens. 

Vai viajar pra o exterior? Não deixe de fazer um seguro viagem! Contrate o seguro que eu sempre uso :) Neste post você encontra um código pra ganhar 15% de desconto. Você economiza e ainda ajuda o blog a se manter vivo.

600x80

Quer receber conteúdo exclusivo e gratuito sobre viagens?

Inscreva-se na lista de e-mails do Janelas Abertas e receba um e-book de 60 páginas com dicas para viajar só + check-lists para sua viagem + dicas inéditas a cada 15 dias.

Posts Relacionados

6 Comentários

  1. Roberto Cocentino de Sousa

    Olá, Luísa! Gostei muito de ler este seu texto sobre a Praia da Pipa! Frequento Pipa há vários anos e recomendo o lugar para solteiros, casais, famílias, enfim, para um público bem variado. Para quem quer agito, os feriados da semana santa, 7 de setembro e réveillon são ótimos. Para quem quer curtir um clima mais tranquilo, recomendo finais de semana comuns. Uma excelente opção de hospedagem para quem curte hostels é o Pipa Hostel. Já fiquei nele várias vezes e o ambiente é bem cosmopolita, organizado e o staff muito amigável. Um abraço!

  2. Gislaine

    Adorei seu texto sobre aquele paraíso. Em setembro passei uma semana em Pipa, e olha, voltei de lá , fiquei na Pousada dos Girassóis, bem no centrinho, eu simplesmente amei aquele lugar. Um passeio que recomendo muito é visitar o santuário ecológico, os mirantes dão pra vistas belíssimas, um dia ainda quero ir embora pra Pipa haha

    • Oi, Gislaine! Que bom que você gostou do texto, obrigada :D Queria muito ter visitado o santuário ecológico, mas ficou pra próxima… Valeu pela dica de pousada :) E sim, também me bate às vezes uma supervontade de ir pra lá de vez hahaha. Um abraço!

  3. Adorei as suas dicas e fotos sobre Pipa.
    Me inspirou a fazer um caminhada na praia do centro até a praia do amor pela praia rs.
    Quando retornar a Pipa novamente venha conhecer outros lugares paradisíacos conosco fazendo um passeio de quadriciclo. É nossa convidada, http://www.passeioempipa.com.br

Deixe o seu comentário

Inscreva-se na newsletter do Janelas Abertas

Receba dicas e recursos de viagem de graça!

  • E-book de 60 páginas com dicas para viajar só
  • Check-list para viagens internacionais
  • Check-list para arrumar a mala
  • Newsletter quinzenal com conteúdo exclusivo

É só se inscrever na lista: