Irlanda

O que fazer em Dublin: roteiro turístico

Irlanda | 12/12/12 | Atualizado em 29/04/19 | 5 comentários

Apesar de ser a capital e maior cidade da Irlanda, Dublin é relativamente pequena (são cerca de 500 mil habitantes) e seus pontos turísticos estão quase todos concentrados no centrinho, o que é uma mão na roda pra quem gosta de conhecer os lugares a pé. Por isso, não é muito difícil decidir o que fazer em Dublin.

Em um dia, dá pra conhecer todos os pontos considerados “obrigatórios”. Mas isso não significa que a cidade só mereça um dia do seu tempo – muito pelo contrário. A quantidade de cafés, restaurantes e pubs incríveis é desproporcional ao seu tamanho e, junto com os parques, lojas e ruas fofinhas, garantem uns bons dias de passeio.

Leia mais:
Todos os posts sobre a Irlanda

~IMG_1829

Vai pra Europa? Não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório pra entrar lá!
Clique aqui e saiba como contratar o seu com desconto.

Trinity College

Se você estiver hospedado perto do rio Liffey (lindo!), como eu, o ideal é começar o passeio por essa que é a mais antiga universidade da Irlanda, fundada em 1592. Pelos corredores da Trinity passaram figuras ilustres como os escritores Oscar Wilde, Jonathan Swift e Samuel Beckett. O campus é charmoso, com jardins e prédios antigos. Quando fui lá, aparentemente tava rolando a formatura de algumas turmas e tinha um monte de gente arrumada tirando fotos de beca :)

~IMG_1848

Grafton Street

Da Trinity College pra Grafton Street, uma das ruas mais importantes da cidade, são só alguns passos. Essa rua é fechada pra carros e cheia de lojas legais (tipo a da Disney, onde eu quase me descontrolei e comprei bonecos de Frankenweenie haha), além dos típicos artistas de rua e da célebre estátua de Molly Malone. Não sabe de quem tou falando? Pra conhecer a história dela, o velho Wikipedia é uma boa. Pra ouvir a música (cuja letra eu decorei há uns 10 anos nas aulas da Cultura Inglesa), joga no Google. ;)

~IMG_1963
~IMG_1892

Saint Stephen’s Green

No final da Grafton Street tem um pequeno shopping e, logo em seguida, um dos parques mais populares da cidade, o Saint Stephen’s Green. Muito lindo, com direito a lagos com patinhos e coretos. Tem cara de ser um daqueles parques que ficam lindos em qualquer estação (não acho que seja o caso de todos os parques, hehe). Olha o charme outonal. ;)

~IMG_1920

St. Patrick’s Cathedral

De lá, dê uma chegada numa catedral bem gatinha, a Saint Patrick’s , construída em homenagem ao santo patrono da Irlanda. O prédio data de 1220 e a visita custa 5,50 euros (4,50 pra estudantes). Eu sou das que acham esse tipo de construção muito mais interessante por fora, então não entrei.

Christ Church Cathedral

Mas acho que minha preferida é a Christ Church Catedral, construída em 1028. Caso queira entrar, pagando 6 euros (3 pra estudantes), me disseram que é legal visitar a cripta do século 12.

~IMG_2028

Dublin Castle

Daí é só seguir em direção ao rio até chegar na Dame Street, outra rua muito legal, onde fica o castelo. Mas atenção: não espere um palácio estilo Disney, porque o Dublin Castle não tem nada a ver com isso. Na verdade, o que achei mais legal nesse complexo, construído no século 13, foi a Royal Chappel, do século 19. Dê uma espiada também nos jardins e na famosa biblioteca Chester Beatty, onde são promovidas exposições interessantes. Também é possível fazer um tour guiado pelas instalações do castelo, por 4,50 euros (ou 3,50 pra estudantes), mas não achei que valesse a pena.

~IMG_1975
O castelo – que alguns acham decepcionante…

~IMG_1972
E a capela, que achei uma gracinha

Temple Bar

Daí é só cruzar a Dame Street até chegar na quadra mais famosa de Dublin: Temple Bar, que abriga o pub de mesmo nome e muitos outros famosos, como o nada discreto Oliver Saint John Gogarty. Acho muito válido dar uma volta por aí durante o dia, quando a área está mais calma, mas se depois de tanto bater perna a noite já estiver caindo, aproveite pra se jogar em alguns dos pubs (lotados, provavelmente). Veja aqui outros pubs pra conhecer em Dublin.

~IMG_2101

Phoenix Park

Mais longe do centro, outro ponto que vale a pena visitar é o Phoenix Park, não tão fofinho, mas bem maior do que o Saint Stephen’s. Ele é, na verdade, o maior parque projetado da Europa, fica aberto todos os dias do ano e inclui um zoológico, cafés e tea rooms super fofinhos. Parei em um deles pra tomar um chocolate quente com um scone e geleia artesanal… Delícia! Eu fui andando, mas recomendo pegar um ônibus, porque o caminho não é dos maaais bonitos e é melhor guardar forças pra andar lá por dentro ;)

~IMG_2202

Segue um mapinha com esse roteiro (com exceção do Phoenix Park, que fica do outro lado do rio e láá pra cima). O link pra ele no Google Maps tá aqui. Até os próximos posts!

roteiro_Dublin

Contrate seu seguro viagem com desconto na Mondial Assistance
Pesquise e reserve hotéis com os melhores preços no Booking
Alugue um carro nas melhores locadoras com a Rentcars e pague em até 12x
Procure a casa de câmbio com a melhor cotação da sua cidade 

Quando você usa esses links, o blog ganha uma pequena comissão pra se manter vivo e você não paga nada a mais por isso. <3 Saiba mais sobre as políticas de monetização do Janelas Abertas clicando aqui.

Pra conferir muito mais conteúdo sobre viagens todos os dias, siga o Janelas Abertas no Facebook, no Instagram e no Youtube. Espero você lá! :)

Posts Relacionados

5 Comentários

  1. Dublin – Chegando e andando de ônibus « Janelas Abertas

    […] Dublin – Roteiro básico […]

  2. Dublin – Mongolian barbecue e Irish breakfast « Janelas Abertas

    […] Dublin – Roteiro básico […]

Deixe o seu comentário